Colunas


Ideal Mente

Por Vanessa Tonnet - Vanessatonnet.psi@gmail.com

CRP SC 19625 | Contato: (47) 99190.6989 | Instagram: @vanessatonnet

Saudade não é carência


Muitos de nós banalizamos a digestão de nossas próprias emoções.

Por necessitarmos de grandiosas demonstrações românticas, não enxergamos o conjunto das ações de quem nos acompanha.

Sofremos de permanente insegurança, assustamo-nos por qualquer desconforto passageiro de nosso par. Um “ai” dele é motivo de terremoto.

Mais importante do que repetir o “eu te amo” é dar atenção, é incentivar, é se fazer presente, é ser leal nos momentos difíceis e cúmplice nos momentos felizes.

O controle das palavras ditas não pode ofuscar os exemplos.

Há pessoas que amam quietas, amam de modo mais contido, amam pelos gestos, mas amam tão escandalosamente por dentro quanto aquele que confessa apego a cada instante.

Há quem diga “eu te amo” cinco vezes na vida, porém pode ter certeza de que expressou a afeição sempre emocionado, com absoluta sinceridade. Não falou da boca para fora, tinha plena consciência do peso e da responsabilidade da declaração.

Certa vez um paciente meu foi criticado pela sua esposa por seu coração de chumbo. É que ela saiu em viagem profissional para a China e perguntou, no primeiro dia em que se encontrava longe, se ele estava com saudade.

Ele respondeu “ainda não”.

Para quê?

Soou como grosseria, como indiferença, como despeito.

A esposa logo já achou que ele não gostava mais dela, mesmo com 10 anos de casamento, mesmo com todas as lições das experiências em comum, mesmo com a amizade mais do que provada, mesmo com a fidelidade e a lealdade implacáveis.

Surgiu um medo bobo, à toa, um mal-estar colocando tudo o que haviam conquistado juntos em xeque.

O alarmismo nos constrange a professar juras sem vontade, por educação, simplesmente para não discutir e evitar complicações.

Meu paciente neste momento apenas não mentiu. Ela tinha acabado de partir, recém havia aterrissado no outro continente. Não existiu nem tempo para sentir falta. Nem espaço livre para fabricar nostalgia. Estava curtindo – não há problema nenhum nisso – a casa vazia, a procrastinação, a independência de não ter horário para comer, dormir ou prestar contas dos seus atos. Não bateu nenhum desespero por reciprocidade.

Ele exercitou a verdade naquele momento. A saudade aconteceria depois, dia após dia, com a ausência crescendo devagar e firme, quando viessem à tona as lembranças da voz, das brincadeiras, das conversas compreensivas, das implicâncias inteligentes, dos passeios.

Quando eu viajo, me vejo em trânsito para meu destino, não costumo questionar a quem eu amo sobre a sua saudade de mim. Espero um pouco para perguntar. Espero 24 horas no mínimo. Pois eu tenho a convicção de que a pessoa pode sim se sentir, em determinado momento, provisoriamente aliviada.

Saudade não é carência. A saudade é muito mais que isso, a saudade está nos detalhes da vivência.


Comentários:

Deixe um comentário:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.

Leia mais

Ideal Mente

E quem cuida de quem cuida?

Ideal Mente

A importância da comunicação no cuidado

Ideal Mente

Luto patológico: quando a perda vira doença

Ideal Mente

A síndrome do coelho de Alice

Ideal Mente

Depressão e Terapia: Reconhecendo a Dor

Ideal Mente

Vamos falar de afeto?

Ideal Mente

Precipitação

Ideal Mente

Mudar dói

Ideal Mente

Carnaval: um mundo imaginário de liberação chegou ao fim

Ideal Mente

Felicidade 10mg

Ideal Mente

Bullying não é chacota, é crime!

Ideal Mente

Relacionamentos tóxicos: você sabe identificar se está em um?

Ideal Mente

O que é a felicidade?

Ideal Mente

Como recomeçar depois de um momento difícil?

Ideal Mente

Depressão e terapia

Ideal Mente

Frustração X Expectativa:

Ideal Mente

Uma amizade tóxica

Ideal Mente

Uma lição de Drummond sobre a saudade

Ideal Mente

O luto e as festas do final de ano

Ideal Mente

Ciúme sem orgulho



Blogs

A bordo do esporte

Liga esportiva estudantil desembarca no Paraná

Blog do JC

PSB, PT, PCdoB e PV pexêros, juntos

Blog da Ale Francoise

Cuidado com os olhos

Blog da Jackie

Catarinense na capa da Vogue

Blog do Ton

Amitti Móveis inaugura loja em Balneário Camboriú

Gente & Notícia

Warung reabre famoso pistão, destruído por incêndio, com Vintage Culture em março

Blog Doutor Multas

Como parcelar o IPVA de forma rápida e segura

Blog Clique Diário

Pirâmides Sagradas - Grão Pará SC I

Bastidores

Grupo Risco circula repertório pelo interior do Estado



Entrevistão

Juliana Pavan

"Ter o sobrenome Pavan traz uma responsabilidade muito grande”

Entrevistão Ana Paula Lima

"O presidente Lula vem quando atracar o primeiro navio no porto”

Carlos Chiodini

"Independentemente de governo, de ideologia política, nós temos que colocar o porto para funcionar”

Osmar Teixeira

"A gestão está paralisada. O cenário de Itajaí é grave. Desde a paralisação do Porto até a folha sulfite que falta na unidade de ensino”

TV DIARINHO

O representante catarinense na Nascar Brasil, Jeff Giassi, sofreu o primeiro acidente da carreira, mas ...




Especiais

NA ESTRADA

Melhor hotel do mundo fica em Gramado e vai abrir, também, em Balneário Camboriú

NA ESTRADA COM O DIARINHO

6 lugares imperdíveis para comprinhas, comida boa e diversão em Miami

Elcio Kuhnen

"Camboriú vive uma nova realidade"

140 anos

Cinco curiosidades sobre Camboriú

CAMBORIÚ

R$ 300 milhões vão garantir a criação de sistema de esgoto inédito 



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯








MAILING LIST

Cadastre-se aqui para receber notícias do DIARINHO por e-mail

Jornal Diarinho© 2024 - Todos os direitos reservados.
Mantido por Hoje.App Marketing e Inovação