Blogs | A bordo do esporte


A bordo do esporte

Por Flávio Perez - redacao@diarinho.com.br

A bordo do esporte


Salvador (BA) se une ao Salão Náutico Grand Pavois para edição brasileira em 2023

Publicado 12/08/2022 12:50

A capital da Bahia sediará em 2023 o Salão Náutico Salvador com o Grand Pavois, referência no segmento na França.

O evento foi confirmado entre os dias 15 a 20 de agosto de 2023, na Bahia Marina, que fica no Bairro do Comércio.

A estrutura tem espaço de 4 mil m² e contará com exposição de barcos, equipamentos, pavilhões com temas do universo náutico, palestras, fóruns, entre outras atividades.

O termo de compromisso foi assinado por Christopher Vieux, do Grand Pavois, Bruno Reis, prefeito, a secretária de Cultura e Turismo Andréa Mendonça, o sócio da AZ Produções, Francisco Coni Brandão, além de membros da Associação Náutica da Bahia (ANB) e outros representantes do segmento turístico e náutico.

”Salvador e a Baía de Todos-os-Santos têm um potencial gigantesco e desde a primeira reunião, ainda na fase de prospecção do projeto, tivemos o apoio da Prefeitura de Salvador para tirar as ideias do papel”, disse Francisco Brandão.

”Contar com a chancela de um dos maiores eventos do mundo vai nos permitir, além de realizar a edição baiana com o padrão internacional, ter assessoria técnica, formação de mão-de-obra local e uma imensa divulgação internacional da nossa cidade no segmento do turismo náutico”.

O encontro ocorreu na Prefeitura de Salvador nesta quinta-feira (11).

O Salão Náutico Internacional Grand Pavois, que dá o nome a feira, tem sede em La Rochelle e é considerado um dos maiores no mundo.

A edição francesa será de 27 de setembro a 2 de outubro em La Rochelle e marcará sua exposição de número 50. 

O prefeito Bruno Reis falou sobre o sentimento de orgulho da Baía de Todos-os-Santos e as políticas públicas que estão sendo realizadas para melhorar a infraestrutura náutica da capital.

”Implantamos um comitê náutico para debater estratégias, definir ações em conjunto, intervenções que pudessem dotar nossa baia de uma estrutura melhor. Somos a cidade dos grandes eventos e sabíamos que faltava um grande evento náutico para promover Salvador como destino de turismo náutico. Agora temos um grande evento para projetar nossa cidade no Brasil e no mundo”.

“Já faz tempo que percebemos que Salvador tem potencial para receber um evento náutico internacional. Trabalhando junto com a AZ Produções, a Marinha e a prefeitura esperamos que seja um dos maiores eventos do mercado náutico mundial”, disse Christopher Vieux, diretor do Salão Grand Pavois, que chancela a realização do evento em Salvador.

A secretária de Cultura e Turismo de Salvador, Andrea Mendonça, ressaltou as vantagens que o evento pode trazer para a cidade.

“O salão é um divisor de águas para Salvador. É um evento com enorme capacidade para impulsionar a indústria, o comércio, os serviços, o turismo e os negócios da cidade mundialmente conhecida pela sua linda hospitalidade”.


Atletas da Seleção Brasileira de Vela encaram Mundiais e grandes regatas antes da SSL Gold Cup

Publicado 12/08/2022 11:49

Os atletas que integram a Seleção Brasileira de Vela - SSL Team Brazil têm agenda cheia após a sessão de treinos desta semana em Grandson, na Suíça.

O grupo terá pela frente mais dois dias de atividades contra outras nações, como Austrália, Argentina, Grã-Bretanha, Holanda, Suécia e Suíça, visando melhor entrosamento para as finais da SSL Gold Cup, a chamada Copa do Mundo da Vela, que serão no Bahrein, em novembro.

Após a última regata-treino a bordo do SSL 47 no domingo (14), no Lago Neuchâtel, parte do time vira a chave para as competições internacionais em classes olímpicas, pan-americanas e de oceano.

As bicampeãs olímpicas Martine Grael e Kahena Kunze serão destaque do Time Brasil no Mundial de 49erFx, que será realizado no fim do mês de agosto, em Nova Scotia, no Canadá. As atletas ficarão pelo menos duas semanas treinando na raia do campeonato. Antes das regatas-treino na SSL Gold Cup, as duas estiveram em Marselha, na França, se preparando.

''É o campeonato mais forte do ano, mesmo ainda não valendo vaga para a Olimpíada. Entraram atletas novas nesse ciclo para Paris 2024, são maiores e mais preparadas para o peso da 49erFx. Nos dois ciclos anteriores, a classe era muito nova e essa geração aprendeu muito rápido e continua aprendendo. Não vemos ninguém como imbatível, mas claro, todas as regatas são muito difíceis. Não é nada fácil'', disse Martine Grael.

Martine Grael e Kahena Kunze estão em uma temporada quase perfeita, com dois ouros e uma prata nos principais eventos europeus da 49erFx. Outro integrante do SSL Team Brazil que embarca para Nova Scotia é Gabriel Borges. O velejador, atual bicampeão pan-americano, se junta a Marco Grael para o Mundial de 49er.

Para Gabriel Borges, o grande objetivo da dupla é levar o tricampeonato da 49er nos Jogos Pan-Americanos de Santiago do Chile 2023. ''Depois de Tóquio 2020 vamos se reunir agora praticamente para treinar e depois competir o Mundial, um campeonato bastante disputado onde queremos ir bem também''.

Gabriel Borges, assim como Juninho de Jesus e Alfredo Rovere estavam na semana passada no +Bravíssimo na Copa del Rey, em Palma de Maiorca. A equipe ficou na sexta colocação da classe ORC3 e venceu a última regata.

Mundial de Snipe 2022 

Outros três nomes do SSL Team Brazil terão grandes chances de manter a hegemonia brasileira no Mundial de Snipe, marcado para Cascais, em Portugal. O paulista Juninho de Jesus, o argentino naturalizado brasileiro Alfredo Rovere e o carioca Henrique Haddad, atual campeão mundial da classe, se juntam aos seus parceiros nos próximos dias. 

Henrique Haddad é o atual campeão do mundo, título conquistado em 2019, em Ilhabela Ele e o proeiro Gustavo Nascimento se reúnem novamente três anos depois. Já Alfredo Rovere terá ao seu lado como timoneiro Ralf Rosa. E Juninho de Jesus formará dupla com Henrique Wisniewski.

''É um campeonato importante e que tenho muita vontade de ser campeão. A classe Snipe é formadora no Brasil e por isso tem tantos velejadores de ponta sempre correndo'', disse Juninho de Jesus.

Outro nome da equipe como Henry Boening, por exemplo, disputará o Brasileiro de Star na semana que vem em Niterói (RJ).  A equipe nacional ganhou o patrocínio da Sertrading, uma das maiores empresas de comércio exterior do país, que apoiará o barco comandado pelo cinco vezes medalhista olímpico Robert Scheidt.

A união entre Sertrading e a Seleção Brasileira de Vela foi idealizada por Bruno Prada, companheiro de Robert Scheidt nas medalhas de Pequim 2008 e Londres 2012. O proeiro, que atua como CEO da campanha na Copa do Mundo de Vela, além de competir em alto nível, é responsável por trazer ao país o L'Étape Brasil by Tour de France, maior prova de ciclismo do mundo.

A SSL terá ao todo 40 equipes, que se enfrentarão numa espécie de mata-mata. O Brasil já está garantido na fase oitavas-de-final, uma vez que se classificou entre os 25 melhores do ranking da SSL até a data limite do corte, em janeiro deste ano. 

O SSL Team Brazil

Alfredo Rovere – proa

Martine Grael – estratégia & grinder

Henry Boening Maguila – grinder

Kahena Kunze – segundo trimmer e grinder

Juninho de Jesus – pit & runners

Gabriel Borges – trimmer & jib/gennaker

Mário Trindade: trimmer & grande/trav

Joca Signorini – tática e grinder

Robert Scheidt – timoneiro

Henrique Haddad (Giga) – tripulante, coach e observador.

CEO: Bruno Prada

Confira o ranking completo em https://www.starsailors.com/ranking.

Sobre a SSL Gold Cup

A SSL Gold Cup reúne desde seu início 56 nações entre os membros da World Sailing para coroar a melhor nação da vela a cada dois anos. Em um esporte mecânico em que a corrida pela tecnologia pode atrapalhar a corrida pela glória, a SSL busca uma competição igualitária, em que o talento dos velejadores está na vanguarda, e os campeões se tornam heróis inspiradores de novas gerações. A SSL é um evento especial da World Sailing desde 2017.

Como na Copa do Mundo de futebol, as primeiras rodadas de qualificação selecionam os times que avançam para as fases eliminatórias. Todas as regatas são disputadas com flotilhas de quatro barcos em cada, até as quartas de final. As equipes serão colocadas em chaves, com os oito primeiros colocados garantidos nas quartas-de-final.

Duas flotilhas de quatro competem nas quartas-de-final para selecionar as quatro equipes que participam da única regata da Grande Final. O vencedor da Grande Final será coroado como a Melhor Nação da Vela. A SSL criou um formato inovador. E os fogos de artifício ao final do evento prometem dar um desfecho dramático para esta incrível competição global.

Mais informações em https://goldcup.starsailors.com/

 

 

 


Seleção Brasileira de Vela faz sessão de treinos contra a Argentina

Publicado 08/08/2022 19:44

A Seleção Brasileira de Vela participou do segundo dia de treinamentos visando a SSL Gold Cup Final, que será em novembro no Bahrein. As regatas-treino ocorrem em Grandson, na Suíça, e nesta segunda-feira (8), o SSL Team Brazil fez vários matches contra os argentinos liderados por Mariano Parada. Os dois times já estão classificados para a fase de oitavas-de-final da chamada Copa do Mundo da Vela.

O objetivo da semana de treinamento no Lago Neuchâtel é entrosar novamente a equipe brasileira, que conta com os melhores da modalidade no ranking mundial, incluindo as bicampeãs olímpicas Martine Grael e Kahena Kunze. O veleiro SSL 47 será igual para todos as 40 nações no Oriente Médio.

Campeão mundial de Snipe e mais recentemente do Club Swan 36, Henrique Haddad ficou no leme nos dois primeiros treinamentos na Suíça na ausência do maior medalhista olímpico do país, Robert Scheidt. O comandante da equipe brasileira assume a função a partir desta terça-feira (9). 

''Foi super importante timonear o barco no treino, agora terei uma outra visão na função de coach nas regatas oficiais. Tive o privilégio de competir nesse veleiro com essa tripulação, que está muito afim de aprender, evoluir e representar o Brasil. O time está muito afim de ser competitivo'', disse Henrique Haddad.

Após as regatas-treinos com a seleção brasileira de vela, Henrique Haddad se junta a Gustavo Nascimento para a disputa do Mundial de Snipe 2022, em Cascais, Portugal, no fim do mês. A dupla conquistou o ouro em Ilhabela 2019. Outros integrantes do SSL Team Brazil como Juninho de Jesus e Gabriel Borges também participam do Mundial de Snipe.

Na equipe argentina estão Victoria Travascio e María Sol Branz, vencedoras da medal race de Tóquio 2020 na 49erFX. Na mesma regata, Martina e Kahena se consagraram bicampeãs olímpicas. ''A rivalidade fica na água e é sadia. Estamos juntas competindo na mesma classe desde 2014. Tenho pouca experiência em barcos grandes e tenho muito a aprender. Absorver conhecimento sempre importante'', contou María Sol Branz. Outros integrantes do selecionado argentino são os irmãos Miguel e Guillermo Parada, referências em vela oceânica no país vizinho. 

Os brasileiros e os argentinos seguem até próximo domingo (14) em fase de treinamento contra outras equipes de ponta e consideradas favoritas no Bahrein, como Austrália, Grã-Bretanha, Holanda, Suécia e Suíça.

''Velejar no time brasileiro está sendo uma grande honra pra mim. Tenho ao lado muitos nomes que fizeram história na modalidade. A gente tem muito a evoluir como equipe até novembro. Cada dia no barco é uma evolução enorme'', contou a bicampeã olímpica Kahena Kunze.

A equipe ganhou o patrocínio da Sertrading, uma das maiores empresas de comércio exterior do país, que apoiará o barco comandado pelo cinco vezes medalhista olímpico Robert Scheidt.

A união entre Sertrading e a Seleção Brasileira de Vela foi idealizada por Bruno Prada, companheiro de Robert Scheidt nas medalhas de Pequim 2008 e Londres 2012. O proeiro, que atua como CEO da campanha na Copa do Mundo de Vela, além de competir em alto nível, é responsável por trazer ao país o L'Étape Brasil by Tour de France, maior prova de ciclismo do mundo.

A SSL terá ao todo 40 equipes, que se enfrentarão numa espécie de mata-mata. O Brasil já está garantido na fase oitavas-de-final, uma vez que se classificou entre os 25 melhores do ranking da SSL até a data limite do corte, em janeiro deste ano. 

Sobre a Sertrading

Fundada em 2001, a Sertrading é uma das maiores empresas de comércio exterior no Brasil, com atuação em mais de 15 setores da economia, entre eles automobilístico, farmacêutico, tecnologia, aviação executiva, energia solar, entre outros. Em 2021, a companhia encerrou com 16,5 bilhões de reais em volume de importações e mais de 100 clientes multinacionais.

O SSL Team Brazil

Alfredo Rovere – proa

Martine Grael – estratégia & grinder

Henry Boening Maguila – grinder

Kahena Kunze – segundo trimmer e grinder

Juninho de Jesus – pit & runners

Gabriel Borges – trimmer & jib/gennaker

Mário Trindade: trimmer & grande/trav

Joca Signorini – tática e grinder

Robert Scheidt – timoneiro

Henrique Haddad (Giga) – tripulante, coach e observador.

CEO: Bruno Prada

Confira o ranking completo em https://www.starsailors.com/ranking.

Sobre a SSL Gold Cup

A SSL Gold Cup reúne desde seu início 56 nações entre os membros da World Sailing para coroar a melhor nação da vela a cada dois anos. Em um esporte mecânico em que a corrida pela tecnologia pode atrapalhar a corrida pela glória, a SSL busca uma competição igualitária, em que o talento dos velejadores está na vanguarda, e os campeões se tornam heróis inspiradores de novas gerações. A SSL é um evento especial da World Sailing desde 2017.

Como na Copa do Mundo de futebol, as primeiras rodadas de qualificação selecionam os times que avançam para as fases eliminatórias. Todas as regatas são disputadas com flotilhas de quatro barcos em cada, até as quartas de final. As equipes serão colocadas em chaves, com os oito primeiros colocados garantidos nas quartas-de-final.

Duas flotilhas de quatro competem nas quartas-de-final para selecionar as quatro equipes que participam da única regata da Grande Final. O vencedor da Grande Final será coroado como a Melhor Nação da Vela. A SSL criou um formato inovador. E os fogos de artifício ao final do evento prometem dar um desfecho dramático para esta incrível competição global.

Mais informações em https://goldcup.starsailors.com/

 

 


Seleção Brasileira de Vela inicia treinos para SSL na Suíça

Publicado 07/08/2022 17:58

A seleção brasileira de vela fez seu primeiro treino de preparação para a SSL Gold Cup Final neste domingo (7).

O treinamento foi realizado no Lago Neuchatel, em Grandson, na Suíça, com duração de quase três horas e 19 milhas náuticas velejadas.

O SSL Team Brazil testou o barco que será usado na competição decisiva no Bahrein, em novembro deste ano. A equipe está praticamente completa, com exceção do comandante Robert Scheidt, que deve chegar à Suíça nos próximos dias.

A bordo estavam Henrique Haddad, Martine Grael, Kahena Kunze, Joca Signorini, Henry Boening, Gabriel Borges, Juninho de Jesus, Alfredo Rovere e Mário Trindade.

Foi realizado um chamado match race contra os britânicos SSL Team GBR e os brasileiros terminaram na frente após quatro pernas, duas de contra-vento e duas de popa. A regata-treino não teve arbitragem e nem largada oficial, mas serviu para retomar o conhecimento do barco, já que a última vez que a tripulação se reuniu foi em setembro do ano passado.

''O treino foi importante para entrosar o time e relembrar o que fizemos da última vez aqui em Grandson. Ainda está longe do ideal, mas foi muito bom para poucas horas no barco. Temos ainda uma semana inteira pela frente para evoluir na regulagem das velas, velocidade e trabalho em equipe'', disse o gaúcho Henry Boening, que tem a função de grinder.

Os treinos são a bordo do SSL 47, um veleiro de alto desempenho de 14 metros, entregue pela organização. ''Foi muito importante já conseguir velejar no primeiro dia! São quatro equipes e dois barcos disponíveis. Estamos fazendo o máximo possível para ganhar tempo na água'', explicou o carioca Joca Signorini, que faz a tática da seleção brasileira de vela.

Os brasileiros já estão confirmados na fase de oitavas-de-final da chamada Copa do Mundo da Vela. Até o próximo domingo (14), a tripulação fará regatas-treino contra Argentina, Austrália, Grã-Bretanha, Holanda, Suécia e Suíça. Nesta segunda-feira (8), as provas serão à tarde.

Nesta semana, a equipe ganhou o patrocínio da Sertrading, uma das maiores empresas de comércio exterior do país, que apoiará o barco comandado pelo cinco vezes medalhista olímpico Robert Scheidt.

A união entre Sertrading e a Seleção Brasileira de Vela foi idealizada por Bruno Prada, companheiro de Robert Scheidt nas medalhas de Pequim 2008 e Londres 2012. O proeiro, que atua como CEO da campanha na Copa do Mundo de Vela, além de competir em alto nível, é responsável por trazer ao país o L'Étape Brasil by Tour de France, maior prova de ciclismo do mundo.

A SSL terá ao todo 40 equipes, que se enfrentarão numa espécie de mata-mata. O Brasil já está garantido na fase oitavas-de-final, uma vez que se classificou entre os 25 melhores do ranking da SSL até a data limite do corte, em janeiro deste ano. 

Sobre a Sertrading

Fundada em 2001, a Sertrading é uma das maiores empresas de comércio exterior no Brasil, com atuação em mais de 15 setores da economia, entre eles automobilístico, farmacêutico, tecnologia, aviação executiva, energia solar, entre outros. Em 2021, a companhia encerrou com 16,5 bilhões de reais em volume de importações e mais de 100 clientes multinacionais.

O SSL Team Brazil

Alfredo Rovere – proa

Martine Grael – estratégia & grinder

Henry Boening Maguila – grinder

Kahena Kunze – segundo trimmer e grinder

Juninho de Jesus – pit & runners

Gabriel Borges – trimmer & jib/gennaker

Mário Trindade: trimmer & grande/trav

Joca Signorini – tática e grinder

Robert Scheidt – timoneiro

Henrique Haddad (Giga) – tripulante, coach e observador.

CEO: Bruno Prada

Confira o ranking completo em https://www.starsailors.com/ranking.

Sobre a SSL Gold Cup

A SSL Gold Cup reune desde seu início 56 nações entre os membros da World Sailing para coroar a melhor nação da vela a cada dois anos. Em um esporte mecânico em que a corrida pela tecnologia pode atrapalhar a corrida pela glória, a SSL busca uma competição igualitária, em que o talento dos velejadores está na vanguarda, e os campeões se tornam heróis inspiradores de novas gerações. A SSL é um evento especial da World Sailing desde 2017.

Como na Copa do Mundo de futebol, as primeiras rodadas de qualificação selecionam os times que avançam para as fases eliminatórias. Todas as regatas são disputadas com flotilhas de quatro barcos em cada, até as quartas de final. As equipes serão colocadas em chaves, com os oito primeiros colocados garantidos nas quartas-de-final.

Duas flotilhas de quatro competem nas quartas-de-final para selecionar as quatro equipes que participam da única regata da Grande Final. O vencedor da Grande Final será coroado como a Melhor Nação da Vela. A SSL criou um formato inovador. E os fogos de artifício ao final do evento prometem dar um desfecho dramático para esta incrível competição global.

 


Com brasileiros na disputa, Copa del Rey MAPFRE concluí 40ª edição

Publicado 07/08/2022 17:03

A 40ª edição da Copa del Rey MAPFRE terminou neste sábado (6), em Palma de Maiorca, na Espanha. A maior semana de vela da Europa reuniu mais de 110 veleiros de vários países. 

Classes como ORC, Club Swan e J70 disputaram o tradicional evento, que sempre conta com a presença do Rei da Espanha, hoje na figura de Felipe VI, timoneiro do TP52 Aifos500 da Marinha Espanhola na BMW ORC 1.

Foram seis dias de regatas nas ilhas baleares e os campeões de 2022 são os seguintes: Teatro Soho Caixabank (ESP) na BMW ORC 2, Balearia (ESP) na Mallorca Sotheby’s Women’s Cup, Nadir (ESP) na ClubSwan 42, Hatari (ALE) na ClubSwan 50, G Spot (ITA) na ClubSwan 36 e Red Bandit na BMW ORC 1.

O Brasil teve uma tripulação dividida com o Lady, do uruguaio Nicolaz González. A bordo do Dufour 40 na classe ORC 3 estavam Luciano Secchin, Jorge Zarif, Eduardo Hamond, Alfredo Rovere, Gabriel Borges e Juninho de Jesus.

A equipe ficou na sexta colocação da categoria, vencida pelos italianos da Scugniza. O time ficou apenas 3 pontos do medalhista de bronze, o espanhol Varicentro. A equipe Lady | +Bravíssimo venceu a última regata do campeonato.

''Velejar ao lado de amigos sempre é um prazer enorme. Não tínhamos um bom barco para navegar de vento fraco, que foi a condição de quase todos os dias de evento, mas fomos evoluindo como equipe e tentando tirar o máximo do barco e de cada função'', explicou Juninho de Jesus. ''Evoluímos no decorrer dos dias, fomos conhecendo mais o barco e se ajustando como equipe''.

''Nosso comandante Luciano Secchin foi nota 10. Trabalhou forte junto com a equipe para seguir melhorando e no final foi premiado com essa vitória'', completou Juninho de Jesus.

Após o evento em Palma de Maiorca, Alfredo Rovere, Gabriel Borges e Juninho de Jesus se juntaram ao SSL Team Brazil nas regatas-treino da SSL Gold Cup, em Grandson, na Suíça.

Mais sucesso pela frente

Como gerente do Real Club Náutico de Palma, o espanhol Jaime Carbonell reforça o esforço 'titânico' envolvido na organização da Copa del Rey MAPFRE.

Sua experiência no evento remonta a 1985, quando estreou na 14ª edição pelas mãos de Jaime Enseñat.

Perguntado sobre o que espera da Copa del Rey MAPFRE nos próximos dez anos, Jaime Carbonell foi claro: ''Eu a vejo lá no topo. Somos uma prova de competição, com velejadores de nível, mas também pensamos nos amadores. Somos uma regata para todos. Devemos ser hábeis o suficiente para combinar os dois extremos''.

''A regata é também para as equipes que vêm com as suas famílias, têm espaço, têm a sua fórmula, têm o seu momento. Porque não? A riqueza desta regata é que há espaço para todos nela''.

Link para resultados

Foto: Maria Muina

 

 

 

 


Festival de Vela de Caraguatatuba abre com chuva e mais de 80 velejadores

Publicado 06/08/2022 19:37

Os barcos finalmente foram ao mar neste sábado (6), que marcou o segundo dia do 1º Festival de Vela de Caraguatatuba, evento náutico realizado pela entidade máxima do esporte, a CBVela - Confederação Brasileira de Vela e a prefeitura local. Ao todo, duas regatas foram realizadas, com ventos de 15 a 20 nós, e com chuva em alguns momentos. A condição foi mais favorável do que na véspera.

O festival têm velejadores categorias Fórmula Kite, Kitesurf Bidirecional, IQFoil, Dingue, ILCA, Optimist, Hobie 14 e 16, Snipe, Raceboard, Fórmula Foil, Holder, Openbic, Tempo e Bico de Proa. A competição reúne 80 velejadores e termina neste domingo (7).

As classes Snipe, Tempo, Dingue, Optimist e Raceboard encararam a chuva que caia em Caraguatatuba (SP) neste sábado. No Snipe, Luiz Guilherme Oliveira e João Vitor Souza venceram as duas regatas do dia.

Na classe Tempo, Ana Laura Freitas e Isabella Bielecky ganharam a primeira regata, enquanto a dupla Hugo Henrique Silva e Caetano Harada Buhrer levaram a prova seguinte e assumiram a liderança.

Na classe Dingue, Rwann Kaique Silva e João Felippe Ortiz lideram após terminarem em terceiro na primeira regata e vencerem a segunda disputa. Na Optimist, Felipe Baszynki lidera após vencer as duas etapas. Já na Raceboard, Guilherme Munhoz é quem está na ponta após os resultados deste sábado (venceu a última das três provas realizadas na classe).

Neste domingo (7) serão realizadas as últimas regatas, que definirão os vencedores do I Festival de Vela de Caraguatatuba.

Abertura

Antes das regatas foi realizado na estrutura  montada na Praça da Cultura, no Centro de Caraguatatuba, a cerimônia de abertura do Festival, que contou com a presença de representantes da CBVela e da prefeitura local.

O prefeito de Caraguatatuba (SP), Aguilar Junior, esteve presente na cerimônia e reforçou a intenção do município em ser uma parada do circuito nacional de vela, e a importância do Festival para fomentar a prática da modalidade na cidade.

''Eu queria agradecer toda a parceria da CBVela com a cidade, esse é só o primeiro festival de vela de Caraguatatuba, e espero muito que nos próximos anos a gente possa entrar no calendário da CBVela'', explicou o prefeito.

''Acho isso extremamente importante, nós temos um mar fantástico, é o litoral mais bonito do Brasil, quero muito estimular essa prática. Fomos agraciados com uma vela, ela ficará para o município, vamos dar aulas para as crianças, estimular a prática desse esporte maravilhoso na nossa cidade''.

A Diretora de Sustentabilidade da CBVela, Sandra Patrício, também marcou presença no evento como representante da confederação, e reforçou o quanto é importante o fomento da modalidade e por sua vez, o desenvolvimento sustentável que isso proporciona para toda a região do litoral norte paulista.

''O prefeito recebeu muito bem a CBVela e abriu a cidade para nós, e acho isso muito importante. Aqui é uma cidade chave do litoral norte de São Paulo, do outro lado da raia está a capital nacional da vela, Ilhabela'', comentou Sandra.

''Essa raia compartilhada é para todo mundo, a CBVela trabalha com essa ideia, no desenvolvimento sustentável que ajude toda região. A CBVela integra o pacto global da ONU, nós abraçamos a agenda dos 17 objetivos de desenvolvimento sustentável, e por isso é muito importante a ampliação da nossa área de atuação, esse esporte precisa carregar essa bandeira''

A realização do evento pela primeira vez na cidade do litoral norte paulista faz parte do processo de fomento da vela por parte da CBVela, expandindo a modalidade nas diversas regiões do país.

Sobre a CBVela

A Confederação Brasileira de Vela (CBVela) é a representante oficial da vela esportiva do país nos âmbitos nacional e internacional. É filiada à Federação Internacional de Vela (World Sailing) e ao Comitê Olímpico Brasileiro (COB).

A vela é a modalidade com o maior número de medalhas de ouro olímpicas na história do esporte do Brasil: oito. Ao todo, os velejadores brasileiros já conquistaram 19 medalhas em Jogos Olímpicos.

 


Seleção Brasileira de Vela se apresenta na Suíça para regatas-treino; Trindade é o novo reforço

Publicado 06/08/2022 17:14

A Seleção Brasileira de Vela se reúne a partir deste domingo (7), em Grandson, na Suíça, para os últimos treinos visando a SSL Gold Cup Finals, evento que será realizado em novembro, no Bahrein.

Os brasileiros já estão confirmados na fase de oitavas-de-final da chamada Copa do Mundo da Vela.

Até o próximo domingo (14), a tripulação fará regatas-treino contra Argentina, Austrália, Grã-Bretanha, Holanda, Suécia e Suíça. O primeiro a se apresentar à equipe comandada por Robert Scheidt foi o carioca Mário Trindade, de 35 anos, que entrou no time no lugar de André Fonseca.

O velejador profissional, que mora em Palma de Maiorca, recebeu a camisa amarelinha de número 7 e terá a função de trimmer da vela grande a bordo do SSL Team Brazil. 

''A expectativa é boa, a melhor possível, sei da responsabilidade, vai ser muito importante esse treino para a gente se coordenar com a tripulação, pegar o timing do barco, vou treinar com vários times excelentes'', disse Mário Trindade, apelidado de Super Mário.

Os treinos serão a bordo do SSL 47, um veleiro de alto desempenho de 14 metros, entregue pela organização. Na primeira visita ao QG da SSL, Mário Trindade ficou impressionado com a velocidade dos ventos no Lago Neuchâtel e o nível dos adversários. Nomes como do australiano John Edwin Bertrand, campeão da America's cup 1983, e do compatriota Tom Slingsby, campeão olímpico e da America's Cup, estarão nas regatas.

''Aqui é briga de cachorro grande, é impressionante! Os times dos países que têm tradição na vela são fortíssimos, como a Austrália, Inglaterra, Argentina, dentre outros, vai ser incrível'' completou o atleta profissional Mário Trindade.

As bicampeãs olímpicas Martine Grael e Kahena Kunze também chegaram ao local das regatas-treino na Suíça. As atletas líderes do ranking mundial da SSL estavam no Rio de Janeiro (RJ) treinando de 49erFX para o Mundial 2022, que será no fim do mês, no Canadá.

Estão no time o campeão da The Ocean Race 2008-09, Joca Signorini, o campeão mundial de Snipe Henrique Haddad, e Henry Boening, o Maguila. O bicampeão pan-americano Gabriel Borges, Juninho de Jesus e Alfredo Rovere devem desembarcar na Suíça na tarde do domingo (7) após campanha brasileira na Copa del Rey MAPFRE, em Palma de Maiorca, na Espanha. 

Nesta semana, a equipe ganhou o patrocínio da Sertrading, uma das maiores empresas de comércio exterior do país, que apoiará o barco comandado pelo cinco vezes medalhista olímpico Robert Scheidt.

A união entre Sertrading e a Seleção Brasileira de Vela foi idealizado por Bruno Prada, companheiro de Robert Scheidt nas medalhas de Pequim 2008 e Londres 2012. O proeiro, que atua como CEO da campanha na Copa do Mundo de Vela, além de competir em alto nível, é responsável por trazer ao país o L'Étape Brasil by Tour de France, maior prova de ciclismo do mundo.

A SSL terá ao todo 40 equipes, que se enfrentarão numa espécie de mata-mata. O Brasil já está garantido na fase oitavas-de-final, uma vez que se classificou entre os 25 melhores do ranking da SSL até a data limite do corte, em janeiro deste ano. 

Sobre a Sertrading

Fundada em 2001, a Sertrading é uma das maiores empresas de comércio exterior no Brasil, com atuação em mais de 15 setores da economia, entre eles automobilístico, farmacêutico, tecnologia, aviação executiva, energia solar, entre outros. Em 2021, a companhia encerrou com 16,5 bilhões de reais em volume de importações e mais de 100 clientes multinacionais.

O SSL Team Brazil

Alfredo Rovere – proa

Martine Grael – estratégia & grinder

Henry Boening Maguila – grinder

Kahena Kunze – segundo trimmer e grinder

Juninho de Jesus – pit & runners

Gabriel Borges – trimmer & jib/gennaker

Mário Trindade: trimmer & grande/trav

Joca Signorini – tática e grinder

Robert Scheidt – timoneiro

Henrique Haddad (Giga) – tripulante, coach e observador.

CEO: Bruno Prada

Press Team: Flávio Perez

Confira o ranking completo em https://www.starsailors.com/ranking.

Sobre a SSL Gold Cup

A SSL Gold Cup reune desde seu início 56 nações entre os membros da World Sailing para coroar a melhor nação da vela a cada dois anos. Em um esporte mecânico em que a corrida pela tecnologia pode atrapalhar a corrida pela glória, a SSL busca uma competição igualitária, em que o talento dos velejadores está na vanguarda, e os campeões se tornam heróis inspiradores de novas gerações. A SSL é um evento especial da World Sailing desde 2017.

Como na Copa do Mundo de futebol, as primeiras rodadas de qualificação selecionam os times que avançam para as fases eliminatórias. Todas as regatas são disputadas com flotilhas de quatro barcos em cada, até as quartas de final. As equipes serão colocadas em chaves, com os oito primeiros colocados garantidos nas quartas-de-final.

Duas flotilhas de quatro competem nas quartas-de-final para selecionar as quatro equipes que participam da única regata da Grande Final. O vencedor da Grande Final será coroado como a Melhor Nação da Vela. A SSL criou um formato inovador. E os fogos de artifício ao final do evento prometem dar um desfecho dramático para esta incrível competição global.

Mais informações em https://goldcup.starsailors.com/

 


I Festival de Vela de Caraguatatuba tem apoio da CBVela

Publicado 06/08/2022 11:38

Teve início nesta sexta-feira (5), o 1º Festival de Vela de Caraguatatuba, evento náutico realizado pela entidade máxima do esporte, a CBVela - Confederação Brasileira de Vela e a Prefeitura do município. O evento acontece até o dia 07 de agosto.

A estrutura que será utilizada no festival está montada na Praça da Cultura, no Centro de Caraguatatuba. Cerca de 50 atletas já chegaram à cidade para participar da competição, e a expectativa é em torno de 100 velejadores durante o fim de semana.

A realização do festival pela primeira vez na cidade do litoral norte paulista faz parte do processo de fomento da vela por parte da CBVela, expandindo a modalidade nas diversas regiões do país. 

O festival abrirá espaço para nova geração de vela, e contará com diversas classes, incluindo competições nas categorias Fórmula Kite, Kitesurf Bidirecional, IQFoil, Dingue, ILCA, Optimist, Hobie 14 e 16, Snipe, Raceboard, Fórmula Foil, Holder, Openbic, Tempo e Bico de Proa. 

Nesta sexta-feira (5), estava prevista a realização das primeiras regatas deste fim de semana, mas por conta dos fortes ventos (que chegaram a 30 nós), não foi possível realizar nenhuma das provas previstas para o dia.

''Como um dos focos da CBVela em competições como este Festival é o de dar oportunidades para jovens talentos da modalidade, a decisão de não realizar as regatas previstas para essa sexta foi pensando na segurança dos velejadores'', explicou Walter Böddener, diretor de regatas do Festival em Caraguá e gerente de eventos da CBVela.

''A equipe da CBVela sabe que o perfil de atletas é jovem, eles estão começando a velejar, como a classe Optimist. Então o Jacaré (Juiz de regata) e eu ficamos o dia todo verificando as condições do vento e decidimos deixar para amanhã''.

Antes das regatas, será realizada às 8h a Cerimônia de Abertura do I Festival de Vela de Caraguatatuba, com a presença do prefeito da cidade, Aguilar Junior.

''Nossa expectativa é de um ótimo dia de competição, com um vento leste, cerca de 20 nós", completou Walter Böddener, avaliando a previsão para o segundo dia do Festival. As regatas estão programadas para 11h.

Sobre a CBVela

A Confederação Brasileira de Vela (CBVela) é a representante oficial da vela esportiva do país nos âmbitos nacional e internacional. É filiada à Federação Internacional de Vela (World Sailing) e ao Comitê Olímpico Brasileiro (COB).

A vela é a modalidade com o maior número de medalhas de ouro olímpicas na história do esporte do Brasil: oito. Ao todo, os velejadores brasileiros já conquistaram 19 medalhas em Jogos Olímpicos.

 


V.elo se destaca na Semana de Vela em Ilhabela

Publicado 06/08/2022 11:10

A V.elo, empresa 100% brasileira dedicada à produção e desenvolvimento de cabos náuticos, esteve presente na tradicional Semana de Vela Oceânica realizada na cidade de Ilhabela, no litoral norte de São Paulo. 

Alguns revendedores e compradores estiveram na competição, que teve a participação de 115 barcos e quase mil velejadores do amador ao profissional. Entre os participantes, grandes nomes do esporte brasileiro como os bicampeões olímpicos Robert Scheidt, Martine Grael e Torben Grael.

Além disso, parte do time da V.elo também participou do evento, que chegou à sua 49ª edição. "Fabricamos um lote especial de produtos para atender as demandas mais exigentes dos barcos de regata por meio dos nossos revendedores parceiros em Ilhabela", contou Cássio Canto, Diretor da V.elo.

"Também tivemos alguns novos cabos em testes em tripulações de alto nível nas classes C30, HPE25, ORC e Clássicos. O feedback foi excelente e alguns desenvolvimentos de construção estão sendo feitos para aplicações específicas dos barcos de alta performance", completou. 

O vencedor geral da Semana de Vela foi o Crioulla TP52. O gaúcho Gustavo Thiesen, trimer e tripulante da embarcação, faz uso dos produtos da V.elo e contou da importância do nascimento da empresa para a modalidade no país. 

"A V.elo é uma empresa que eu conheci, fui até a fábrica, sei quem está à frente do projeto. É uma excelente iniciativa para a vela brasileira, sempre tínhamos que buscar cabos de qualidade no exterior, agora temos aqui no Brasil, vamos ganhar muito com isso, desejo todo o sucesso para a empresa.", comentou Gustavo.

Entre os C30, o Caballo Loco, com o bicampeão olímpico Robert Scheidt no leme, superou por apenas um ponto o Loyalty 06. O modelo Carabelli 30 contou com os cabos da V.elo que foram muito elogiados pelos tripulantes da embarcação.  

"Considero essencial ter um cabo de alta performance, não pode enroscar, tem que ter uma capa resistente, os cabos da V.elo estão sendo ótimos para o nosso barco, compramos a escota fina da vela grande e a escota do balão, são bem parecidos, estamos satisfeitos com o desempenho.", disse o também gaúcho Geison Mendes, tático do Loyalty 06 e treinador do Yacht Club Santo Amaro - YCSA. 

Parte do time de revendedores esteve presente, inclusive correndo as regatas na ORC, e o networking de altíssima qualidade também foi um atrativo do evento.  "O custo benefício é bom comparado aos cabos produzidos fora do país, a qualidade é a mesma, não deve nada. Nós apresentamos o produto com o nosso barco (Xamã), ele é o melhor cartão de visitas, disse Atanawe Boechat, revendedor da V.elo e velejador do Xamã. 

Além deles, mais outros barcos contaram com a tecnologia da empresa, foram eles: Ventaneiro e Take Ashauer (HPE25), do presidente da classe Cássio Ashauer. 

Recentemente, a empresa anunciou parceria com a classe HPE25, uma das mais prestigiadas nas regatas de oceano. Além de atender o mercado interno e da América Latina, a V.elo tem um amplo relacionamento com velejadores e riggers da modalidade.

As linhas de produtos da marca de Canoas (RS) são para atender todos os velejadores, desde os competidores de alta performance até os cruzeiristas amadores. O catálogo variado inclui até mesmo cabos feitos com materiais e tecnologias presentes nas principais regatas do mundo, como a America 's Cup e The Ocean Race. 

''Como presidente da Classe HPE25, eu não poderia deixar de enaltecer a V.elo, pois no Brasil já fabricamos barcos, ferragens e velas com qualidade para serem exportados e isso é fundamental para o desenvolvimento do nosso esporte, seja vela de competição, ou lazer. Faltava um fabricante de cabos de alta performance, pelo que a V.elo vem ao encontro da nossa necessidade, o que nos deixa extremamente orgulhosos de ver nascer a ajudar a crescer essa iniciativa'', disse concluiu Cássio Ashauer.

Veja o catálogo de produtos da V.elo

Sobre a V.elo

A V.elo é a primeira fábrica do continente com operação 100% dedicada à produção e desenvolvimento de cabos náuticos. A empresa está instalada em Canoas (RS), tem o objetivo de atender a demanda nacional e internacional do equipamento fundamental para a prática da modalidade. 

O objetivo da V.elo é conectar os velejadores com melhores produtos, experiências e conhecimento, além de unir expertise e tecnologia com a paixão e o prazer de velejar. A empresa foi criada para expandir a alma do velejar e valorizar o navegador brasileiro, seja atleta, cruzeirista ou amantes da vela.

O velejador gaúcho Cássio Canto lidera as operações da V.elo no parque industrial localizado na região metropolitana de Porto Alegre, tendo como advisor Alexandre Abu-Jamra, que tem mais de uma década de experiência no setor de cordoaria.

Siga a V.elo

Instagram - @VeloSailing

Site - https://velosailing.com/

 


Matheus Gonche convocado para natação brasileira nos Jogos Sul-Americanos

Publicado 06/08/2022 10:59

Matheus Gonche, jovem destaque da natação brasileira, foi convocado nesta semana para os Jogos Sul-Americanos ODESUR, em Assunção, no Paraguai.

A natação será realizada entre os dias 02 e 05 de outubro e contará com a maioria da delegação que representou o Brasil no Campeonato Mundial de Esportes Aquáticos em Budapeste, na Hungria, no mês passado.

O atleta do Sesi-SP, de 23 anos, venceu a prova dos 200m metros borboleta no Troféu Brasil de Natação em 1min56s30, quinto melhor tempo da história da natação brasileira na modalidade. O desempenho o levou a disputar o Mundial de Budapeste esse ano e agora o Campeonato Sul-Americano. 

“Estou muito feliz de disputar os Jogos Sul-Americanos, já participei uma vez, foi em 2018, uma experiência incrível, tenho muito orgulho de representar a equipe brasileira, me sinto preparado para chegar nessa competição e dar o meu melhor, espero conseguir bons resultados”, afirmou Gonche.

Antes do torneio, Matheus também vai disputar o Campeonato Paulista Júnior e Sênior de Natação de Inverno, que será realizado entre os dias 12 e 14 de agosto, em Santos, no tradicional Clube Internacional de Regatas.

No Troféu Salvador Granieri Sobrinho, o nadador está inscrito nas provas dos 50m, 100m e 200 metros borboleta, além das provas dos 200m e 400m livre e dos revezamentos da equipe do SESI. 

A competição será disputada em quatro etapas e durante três dias, sempre com provas finais nas datas previamente marcadas para sua disputa, não havendo séries eliminatórias.

No Troféu Brasil, disputado no início de abril deste ano, no Parque Aquático Maria Lenk, no Rio de Janeiro (RJ), o jovem do SESI-SP venceu as duas principais provas do borboleta, os 100 m e os 200 m, e carimbou sua ida ao Mundial. 

Em 2021, Matheus conquistou a vaga para seus primeiros Jogos Olímpicos, realizados em Tóquio. Na seletiva olímpica, ele nadou a prova dos 100 metros borboleta em 51s94, abaixo do índice de 51s96.

Sobre Matheus Gonche

Especialista no nado borboleta, Matheus Gonche acumula grandes resultados nas categorias de base da natação. Ele é apoiado pela On Board Sports e Kpaloa. O atleta, natural de Resende (RJ), foi eneacampeão brasileiro (nove vezes) nos 200 metros borboleta, sua prova principal, e octacampeão (oito vezes campeão) dos 100 metros borboleta nas categorias de base da natação.

Ele estreou em seus primeiros Jogos Olímpicos na Olimpíada do Japão na manhã do dia 29 de julho, no Centro Aquático de Tóquio. Aos 22 anos, Gonche nadou as eliminatórias dos 100 metros borboleta e fez o tempo de 53s02 na quarta bateria das eliminatórias, passando os primeiros 50 metros com 24s73.

Na seletiva olímpica, realizada em abril de 2021, Gonche nadou a prova dos 100 metros borboleta em 51s94, abaixo do índice de 51s96, e conquistou a vaga. O nadador foi o único da equipe paulista confirmado em provas individuais.

Acesse o site do atleta

www.matheusgonche.com.br

Foto: Satiro Sodré


Brasil estreia neste sábado no Mundial de 420; Jovem dupla do YCSA é destaque

Publicado 06/08/2022 10:14

O Brasil terá três times no Mundial de 420 no Balatoni Yacht Club, em Alsóörs, na Hungria. O evento, que começa neste sábado (6) vai até o dia 13 de agosto, contará com Lucas Escobar e Henrique Romano, representantes do Yacht Club Santo Amaro - YCSA, e Julia Nunes Cantarino e Sofia Berardo, e Rodrigo Lacerda e Henrique Parente, ambos do Iate Clube do Rio de Janeiro.

A classe 420 é uma das primeiras opções em barcos de dinghy para os atletas que saem do Optimist ainda na adolescência, além de ser a porta de entrada para o 470, categoria ainda presente no calendário olímpico. 

O veleiro tem uma grande proporção de área de vela para peso e é projetado para planar facilmente. O nome refere-se ao comprimento do barco de 420 centímetros (4,2 metros, 13 pés e 9 polegadas).

''Será o nosso primeiro campeonato mundial e vamos competir na categoria Open. Nossa expectativa é ficar na flotilha ouro. Esperamos sair daqui com muito aprendizado'', explicou Lucas Escobar. Além da Open, o Mundial tem as categorias Sub-17 e Mista.

Na noite desta sexta-feira (5) foi realizada a cerimônia de abertura no Balatoni Yacht Club. O evento terá mais de 20 países e deve superar 200 atletas. A equipe tem como treinador Felipe Toledo e a chefe da equipe é a sócia do YCSA Renata Escobar.

''Estamos com a equipe completa aqui na Hungria e estamos nos preparando da melhor forma! O vento está um pouco fraco nesses dias, mas vamos representar bem o nosso país'', disse Felipe Toledo.  

Aniversariante do mês, Lucas Escobar conquistou resultados importantes no Optimist e depois migrou ao 420. Seu início foi em 2015 na Escola de Vela de Base do YCSA em 2015, e desde então veleja pelo clube paulista! Lucas fará 17 anos no dia 12 de agosto.

Há dois anos como timoneiro na classe 420, o jovem já conquistou com sua dupla títulos importantes como Taça Humboldt 2022, vice Paulista 2022, Taça dos Lagos 2021 e terceiro lugar geral Taça Escola de Vela de Ilhabela em 2021. Henrique Romano tem 15 anos. 

O YCSA também tem uma dupla representante no Mundial de 29er em Barcelona, na Espanha. As atletas Gabriela Vassel e Alexia Buuck são os nomes do clube paulista no evento.  Outras tripulações são: Guilherme Menezes e Fernando Menezes, Clara Meyer e Lívia Nogueira, e João Marcelo Carlin e Larissa Oliveira Ferreira.

Link para resultados

Sobre o YCSA

Localizado na cidade de São Paulo (SP) às margens da Represa Guarapiranga, o YCSA é cercado por muito verde, compondo um cenário natural perfeito para a prática do iatismo. Berço de vários campeões mundiais, o YCSA carrega a tradição de uma biografia admirável ao lado da modernidade de suas instalações e barcos.

Fazer parte desse clube é ajudar a escrever uma história que começou em 1930 e que, desde então, tem marcado a vida de cada associado. Com estrutura náutica privilegiada, o clube conta com hangares modernos para estadia de embarcações à vela e motor, escola de vela com embarcações próprias, rampa de 25 metros de largura com baixa inclinação de acesso à represa, deck e píer com maravilhosa vista da represa, trator e guindaste para transporte de embarcações, marinheiros bem treinados e lanchas e botes de apoio.

Com 24 mil m² repletos de natureza, o YCSA é conhecido dentro e fora do país por sua estrutura náutica de ponta, oferecendo as melhores condições para o aprendizado e prática da vela. O clube é reconhecido não só pelos seus atletas campeões, mas também por sediar eventos de vela nacionais e internacionais.

 


Polo Aquático: Grummy é o novo reforço do Nuoto Catania, da Itália

Publicado 06/08/2022 09:20

Após uma passagem pela Grécia, o brasileiro Gustavo Guimarães, o Grummy, está de volta à Europa.

O jogador, que defendeu a Seleção Brasileira de polo aquático no Campeonato Mundial de Desportos Aquáticos de Budapeste, na Hungria, é o novo reforço do Nuoto Catania, equipe da primeira divisão da Liga Italiana.

Ídolo do Pinheiros e multicampeão nas piscinas, Grummy terá mais uma experiência internacional em sua carreira. O Nuoto Catania, da Itália, anunciou a chegada do seu novo reforço por meio de um vídeo em suas redes sociais.

Grummy estava no Palaio Faliro, da Grécia, e chega ao Catania com status de grande reforço para a temporada. Ele conta que está empolgado com o novo desafio.

“Estou muito motivado para defender o Catania. É uma equipe da elite na Itália e vou jogar nas maiores ligas da modalidade. Já iniciei os treinos e estou focado para essa parceria ser um sucesso”, afirmou o atleta, que chega mais maduro e motivado do que nunca.

“A minha temporada na Grécia foi difícil. Sofri um pouco com a adaptação, os horários de treinos, os treinos físicos e muita natação, mas valeu a experiência”, explicou Grummy.

Uma das características do brasileiro é o perfil participativo na piscina durante os jogos. Ele acredita que isso poderá ser um fator positivo no novo país.

“Procuro estar sempre em movimento no ataque e na defesa. Sou o brasileiro com mais tempo atuando na Europa. Essa será minha oitava temporada lá, e tenho certeza de que minhas características me valorizam para seguir atuando fora do País”, disse Grummy.

O jogador aprendeu os fundamentos do polo aquático no Pinheiros, uma das referências do Brasil na modalidade. Durante boa parte da carreira, foi treinado por Roberto Chiappini, hoje técnico do time masculino do Pinheiros e auxiliar da Seleção Brasileira masculina. O atleta destaca a importância do período no clube para sua evolução.

“Convivo com o Chiappini por muito tempo. Desde a base no Pinheiros, ele me ensinou grande parte dos fundamentos do polo aquático e foi muito importante para a minha carreira. Mas também tive a sorte de conviver com ótimos atletas e treinadores, que fizeram eu chegar ao nível que estou hoje”, finalizou Grummy.

 

Acompanhe as redes sociais da PAB

A página oficial da PAB no Facebook: https://www.facebook.com/ligapoloaquaticobrasil/ 

Acompanhe o Twitter: https://twitter.com/LigaPAB 

Veja as fotos no Instagram: https://www.instagram.com/poloaquaticobrasil/ 

Acompanhe os novos vídeos no Youtube:

https://www.youtube.com/channel/UCFz0pL4MkUdNGyGp1blcJnA/about

 Foto: Luiza Moraes

 


Bicampeonato olímpico de Martine Grael e Kahena Kunze completa 1 ano

Publicado 03/08/2022 11:25

Há exatamente um ano, estávamos comemorando o ouro da Martine Grael e Kahena Kunze! As atletas se consagraram bicampeãs olímpicas, deixando a Vela brasileira com 19 medalhas na história.

Vamos relembrar: A vitória veio após o terceiro lugar na medal race em Enoshima. A dupla chegou à final em segundo lugar empatadas com as holandesas. Com ventos de 9 nós, as duas adotaram uma estratégia de largar perto da comissão e cambar para a direita da raia, deixando as duplas da Argentina e Noruega mais a frente. A partir daí, as atletas administraram a vantagem até cruzar a linha de chegada em terceiro.

''A decisão do primeiro contravento foi fundamental. Quando a gente deu o primeiro cruze, a gente viu que duas das concorrentes estavam atrás da gente. Pelo menos duas estavam garantidas...As vezes temos regatas mais disputadas, mas hoje foi mais tranquila. Depois de uma semana tão dura, foi difícil de acreditar. A ficha está caindo'', disse Kahena Kunze.

''Tinha uma corrente bem marcada na largada. A gente veleja bem sozinha, não gostamos de regata embolada. A Tine deu uma lida na raia antes e o truque foi manter a calma''.

Para manter a tradição, os velejadores, treinadores e staff da Equipe Brasileira de Vela carregaram o barco das meninas até a terra. Na Rio 2016, a história foi a mesma.

Foi a oitava medalha de ouro da vela brasileira em Olimpíadas, sendo a modalidade com maior número de primeiros lugares nos Jogos. O País soma ainda três pratas e oito bronzes.

Fonte: Assessoria de Imprensa CBVELA

???? Sailing Energy / World Sailing


Flamenguistas se animam com vitória sobre o Timão e já garantem vaga em viagem ao Equador

Publicado 03/08/2022 11:12

Após um jogo emocionante entre os dois times com as maiores torcidas do Brasil, o Flamengo venceu Corinthians por 2 a 0 na Neo Química Arena, em São Paulo.

Esse resultado garante um avanço importante para o Flamengo na competição, que, com a vitória, entra em campo com mais tranquilidade e vantagem na próxima partida, que acontece no dia 9 de agosto, no Maracanã.

Antes mesmo de saber se o Flamengo irá para a final da Libertadores 2022, mais de 400 torcedores já compraram o pacote para a grande decisão. Ficar de fora de um grande momento como esse não é uma opção para os apaixonados por futebol.

Com dois aviões fretados lotados até o momento, a Outsider Tours tem como objetivo aumentar o número de torcedores brasileiros no final da competição desse ano, em Guayaquil, Equador.

A empresa é grande referência no nicho de viagens esportivas e, no ano passado, levou 1.800 torcedores para Montevidéu, no Uruguai, para prestigiar a disputa pela Libertadores entre Palmeiras x Flamengo.

A agência possui a opção ideal para quem quer acompanhar de perto o jogo decisivo. O combo inclui voo fretado, hospedagem e ingressos, com chegada no dia 27 de outubro e retorno dia 30.

Os valores são a partir de R$ 10.590 no lote atual e podem ser parcelados em até 6x sem juros. “Já estamos com os aviões fretados e ansiosos por mais esse grande evento, em que levaremos torcedores apaixonados para um novo destino”, ressalta Gustavo Hahn, diretor de vendas da empresa.

Outro ponto positivo em adquirir o pacote para a final da Copa Libertadores com a Outsider Tours é que, caso o time não chegue até a final, 100% do investimento pode ser revertido em crédito viagem para outro destino ou produto ofertado pela empresa. “Quanto antes o pacote for adquirido, mais competitivo é o valor. Conforme o seu time do coração vai avançando na disputa, mais pessoas têm interesse em ir para a final”, explica Fernando Sampaio, sócio-fundador da agência de viagens.

 


Sertrading é a nova patrocinadora da Seleção Brasileira de Vela

Publicado 03/08/2022 08:31

A Seleção Brasileira de Vela - SSL Team Brazil anunciou seu novo patrocinador para as finais da primeira edição da SSL Gold Cup 2022, a Copa do Mundo de Nações da modalidade.

A Sertrading, uma das maiores empresas de comércio exterior do país, apoiará o barco comandado pelo cinco vezes medalhista olímpico Robert Scheidt, e que terá a bordo as multicampeãs Martine Grael e Kahena Kunze.

O patrocínio entre Sertrading e a Seleção Brasileira de Vela foi idealizado por Bruno Prada, companheiro de Robert Scheidt nas medalhas de Pequim 2008 e Londres 2012. O proeiro, que atua como CEO da campanha na Copa do Mundo de Vela, além de competir em alto nível, é responsável por trazer ao país o L'Étape Brasil by Tour de France, maior prova de ciclismo do mundo.

Com apoio da Sertrading, o Brasil segue para SSL Gold Cup, que será realizada em novembro no Bahrein, como um dos grandes nomes do evento inovador. ''O patrocínio da Sertrading vai gerar uma força muito maior do time, que terá uma série de benefícios para fazer uma grande campanha no Bahrein. É um apoio inovador e que tem tudo para se estender por muito tempo! Espero que a gente brigue pelo título da SSL'', explicou Bruno Prada, CEO da Seleção Brasileira de Vela.

A SSL terá ao todo 40 equipes, que se enfrentarão numa espécie de mata-mata. O Brasil já está garantido na fase oitavas-de-final, uma vez que se classificou entre os 25 melhores do ranking da SSL até a data limite do corte, em janeiro deste ano. 

''Ter a parceria com a Sertrading vai impulsionar a gente a chegar melhor nessa etapa. É um grande apoio para a vela brasileira, e espero que cada vez mais empresas como a Sertrading apoiem nossa modalidade. Como capitão da equipe estou muito contente, foi um grande objetivo alcançado! Agora é se preparar para trazer um bom resultado'', disse Robert Scheidt, maior medalhista olímpico do Brasil.

O anúncio oficial do patrocínio entre Sertrading e a Seleção Brasileira de Vela ocorreu na sede da empresa em São Paulo (SP), e os medalhistas olímpicos foram recebidos pelos funcionários da companhia especializada em comércio exterior. Robert Scheidt e Bruno Prada dividiram com os colaboradores da Sertrading histórias de campanhas olímpicas e de campeonatos mundiais no encontro.

''Encontramos na vela uma grande aderência de valores, como a excelência e o planejamento meticuloso, mas principalmente a necessidade do esforço coletivo, acima da performance individual. Acredito que esse é o grande desafio das organizações modernas, a capacidade de se mobilizar em conjunto para atingir objetivos importantes e comuns'', disse Alfredo de Goeye, presidente da Sertrading.

''É uma grande honra apoiar o esporte brasileiro, principalmente a seleção brasileira de vela. O Scheidt pode ser comparado aos grandes do mundo esportivo, se fosse no tênis seria um Roger Federer ou Rafael Nadal! Queremos colocar a Sertrading em outro patamar'', contou Luciano Sapata, vice-presidente da empresa.

O SSL Team Brasil terá também Henry Boening, Mário Trindade, Juninho de Jesus, Alfredo Rovere, Gabriel Borges e Joca Signorini. Os treinos serão a bordo do SSL 47, um veleiro de alto desempenho de 14 metros, entregue pela organização aos times. Equipes como Grã-Bretanha, Austrália e Holanda também farão o treinamento na Suíça.

A Seleção Brasileira de Vela, que tem no grupo Martine Grael e Kahena Kunze, bicampeãs olímpicas de 49erFX, estará completa a partir do dia 8 de agosto, em Grandson, na Suíça, para um período de treinamentos com o mesmo barco que será usado nas regatas de 28 de outubro a 20 de novembro, na cidade de Manama, no Bahrein.

''Estou bem animada para fazer o primeiro treino deste ano. Faz um tempo que a gente não veleja todo mundo junto. Temos um time bem legal e queremos chegar às finais bem preparados. A ideia é treinarmos mais as situações de regatas e as táticas na Suíça. O primeiro foi mais para adaptação ao barco", explicou Martine Grael. 

Sobre a Sertrading

Fundada em 2001, a Sertrading é uma das maiores empresas de comércio exterior no Brasil, com atuação em mais de 15 setores da economia, entre eles automobilístico, farmacêutico, tecnologia, aviação executiva, energia solar, entre outros. Em 2021, a companhia encerrou com 16,5 bilhões de reais em volume de importações e mais de 100 clientes multinacionais.

O SSL Team Brazil

1 – Alfredo Rovere – proa

2 – Martine Grael – estratégia & grinder

3 – Henry Boening Maguila – grinder

4 – Kahena Kunze – segundo trimmer e grinder

6 – Juninho de Jesus – pit & runners

7 – Gabriel Borges – trimmer & jib/gennaker

8 – Mário Trindade: trimmer & grande/trav

9 – Joca Signorini – tática e grinder

10 – Robert Scheidt – timoneiro

20 – Henrique Haddad (Giga) – tripulante, coach e observador.

CEO: Bruno Prada

Confira o ranking completo em https://www.starsailors.com/ranking.

Sobre a SSL Gold Cup

A SSL Gold Cup reune desde seu início 56 nações entre os membros da World Sailing para coroar a melhor nação da vela a cada dois anos. Em um esporte mecânico em que a corrida pela tecnologia pode atrapalhar a corrida pela glória, a SSL busca uma competição igualitária, em que o talento dos velejadores está na vanguarda, e os campeões se tornam heróis inspiradores de novas gerações. A SSL é um evento especial da World Sailing desde 2017.

Como na Copa do Mundo de futebol, as primeiras rodadas de qualificação selecionam os times que avançam para as fases eliminatórias. Todas as regatas são disputadas com flotilhas de quatro barcos em cada, até as quartas de final. As equipes serão colocadas em chaves, com os oito primeiros colocados garantidos nas quartas-de-final.

Duas flotilhas de quatro competem nas quartas-de-final para selecionar as quatro equipes que participam da única regata da Grande Final. O vencedor da Grande Final será coroado como a Melhor Nação da Vela. A SSL criou um formato inovador. E os fogos de artifício ao final do evento prometem dar um desfecho dramático para esta incrível competição global.

 


Inaê Amstel Ultra celebra primeira Semana de Vela com S40

Publicado 02/08/2022 13:10

O time do Inaê Amstel Ultra fez sua primeira Semana de Ilhabela com seu veleiro S40, uma máquina de regatas de oceano tradicional do Brasil.

A equipe de Santos (SP) adquiriu o barco em março e em poucos meses mostrou evolução nas competições. Mas o principal aprendizado após sete dias de prova no evento esportivo foi o entrosamento de cada tripulante nas funções a bordo.

O Inaê Amstel Ultra passou agora a competir contra os grandões da vela oceânica e com um veleiro planante tudo ficou mais rápido e decisivo. Qualquer segundo perdido em uma mudança de bordo ou contorno de bóia conta no rating final.  Apesar do resultado de 19º na ORC e quarto no desafio dos 40 pés, o líder do Inaê Amstel Ultra viu bastante produtividade nos sete dias de regata.

“Tivemos uma semana muito boa, não foi o resultado que a gente esperava mas serviu de aprendizado para toda a equipe. Foram algumas velejadas inesquecíveis que nós tivemos, muita variação de vento, conseguimos ser bem produtivos e nos divertir, por conta de tudo isso eu estou muito feliz”.

”Ainda estamos buscando uma melhor regulagem do barco, o entrosamento tem muito a ver com isso”, disse Bayard Neto, comandante da tripulação.

A tripulação de Santos (SP) superou muitas adversidades no início, após de ter perdido o gurupés (a peça que fica na ponta do barco) em uma batida com outro barco no primeiro dia de regatas, na Toque-Toque por Boreste. Após recuperar a confiança, o time Inaê Soto Amstel Ultra subiu na tabela.

”A vontade que eu tenho é que a competição começasse no final, evoluímos bastante, a equipe estava mais entrosada”, finalizou Francisco Freitas, tático do Inaê.


Brasil termina Mundial Jr de Snipe com Top 6

Publicado 01/08/2022 22:01

O Brasil encerrou sua participação no título do Mundial Júnior de Snipe neste fim de semana.

A melhor colocação no evento ficou com Bernardo Peixoto e Marcos Arndt (YC Bahia|YC Ilhabela) na sexta colocação.

A flotilha brasileira contou com outros 10 competidores nas águas do Clube de Vela Atlântico, em Leixões, Portugal.

O brasileiro Ellion Santana (Internacional de Santos) correu na proa do português João Pontes e juntos ficaram em 16º, uma posição à frente de Marina da Fonte e Tiago Monteiro (Cabanga Iate Clube) e duas de Caio Bailly e Bruna Patricio (Charitas/YCSA).

Frederico Francavilla e Gustavo Malagrine (YCSA) ficaram em 23º e Gabriela Bartijotto e Sara Strauss (Clube de Campo SP) em 24º. O paulista Leonardo Lorenzi Prada correu pela Itália foi timoneiro da dupla com Jacopo Bellato, terminando em 33º.

''Muito orgulho de todos os juniors que representaram o Brasil no Mundial!Cada um deles com seus propósitos e desafios fez um ótimo campeonato. Foram muitas situações típicas de campeonatos grandes internacionais que foram desde as características do local com as ondas altas e a neblina, passando por situações técnicas de protestos com as quais os velejadores jovens ainda estão evoluindo''.

''Tenho certeza que todos voltaram com muito aprendizado e um número incrível de novos amigos de outros países que irão nos acompanhar pelos campeonatos internacionais no futuro da classe snipe como vem acontecendo há anos!'', explicou Paola Prada, coordenadora nacional da classe Snipe.

A tradicional competição para atletas com até 22 anos teve como campeão a dupla espanhola formada por Samuel Beneyto Lancho e Rafael Del Castillo Diaz. Participaram do Mundial Júnior de Snipe 38 barcos de Bélgica, Brasil, Espanha, EUA, Japão, Itália e Portugal.

Os vencedores levaram para casa o Troféu Vieri Lasinio Di Castelvero. As regatas foram realizadas entre os dias 27 e 31 de julho.

No Mundial de Snipe Júnior, o Brasil tem ao todo nove conquistas. Os primeiros campeões foram Torben Grael e Eduardo Mascarenhas, em Mission Bay, nos Estados Unidos, em 1978.

Resultados de 2022 aqui

 


CBVela projeta mais eventos náuticos em parceria com Caraguatatuba (SP)

Publicado 31/07/2022 13:06

O presidente da Confederação Brasileira de Vela – CBVela, Marco Aurélio de Sá Ribeiro, e o prefeito de Caraguatatuba (SP), Aguilar Junior, se reuniram nesta sexta-feira (29), na cidade do litoral norte de São Paulo para definir os últimos detalhes para o I Festival de Vela de Caraguá entre os dias 5 e 7 do próximo mês.

A organização do evento é realizada pelo poder municipal em com a entidade máxima da modalidade no país.

Caraguatatuba (SP) é mais um município que realiza eventos de vela em parceria com a CBVela e o obJetivo é repetir o sucesso das edições da Copa Brasil de Vela de Ilhabela (SP), Fortaleza (CE) e Araruama (RJ) e Arraial do Cabo (RJ).

A realização do evento pela primeira vez na cidade de Caraguá faz parte do processo de fomento da vela incentivado pela CBVela. A entidade busca expandir a presença de campeonatos e festivais do esporte em diferentes regiões do país.

Segundo Marco Aurélio de Sá Ribeiro, o prefeito Aguilar Junior quer integrar as modalidades náuticas ao programa de atividades esportivas da cidade.

”A reunião foi muito produtiva! O poder municipal quer mostrar que Caraguatatuba é um destino interessante para o velejador, com boas condições de vento durante o ano, estrutura para eventos de vela e hospitalidade. Temos uma longa parceria pela frente”.

Em entrevista à CBVela, o prefeito Aguilar Junior disse que a cidade cada vez mais investe em trazer eventos que possibilitam enaltecer o esporte regional, atraindo visitantes e aumentando a visibilidade de Caraguá. ”Um evento como este, além de fomentar novos admiradores, incentiva os cuidados com o meio ambiente”.

Além de reunir atletas de todo o Brasil e projetar a cidade no cenário esportivo nacional, o Festival abrirá espaço para a nova geração da vela. Estão confirmadas mais de 10 classes, incluindo competições nas categorias Fórmula Kite, Kitesurf Bidirecional, IQFoil, Dingue, ILCA, Optimist, Hobie 14 e 16, Snipe, Raceboard, Formula Foil, Holder, Openbic, Tempo e Bico de Proa.  A estrutura do festival de vela será montada na Praça da Cultura, no Centro. Mais de 100 velejadores são esperados nos três dias de regatas.

As inscrições para o Festival de Vela continuam abertas! Os competidores podem fazer o processo até a próxima sexta-feira (5), exclusivamente, por meio de formulário eletrônico no link https://forms.gle/p2VfBBaWvmtqorf17. Não haverá cobrança de taxa de inscrição. Mais informações podem ser obtidas pelo e-mail eventos@cbvela.org.br.

“Os festivais de vela são importantes para incentivar a modalidade. É uma oportunidade ímpar de ver novos velejadores disputando regatas com os mais experientes. A vela só cresce e Caraguatatuba está de parabéns por sediar seu primeiro evento deste nível”, afirma Marco Aurélio de Sá Ribeiro, presidente da CBVela.

Sobre a CBVela

A Confederação Brasileira de Vela (CBVela) é a representante oficial da vela esportiva do país nos âmbitos nacional e internacional. É filiada à Federação Internacional de Vela (World Sailing) e ao Comitê Olímpico Brasileiro (COB).

A vela é a modalidade com o maior número de medalhas de ouro olímpicas na história do esporte do Brasil: oito. Ao todo, os velejadores brasileiros já conquistaram 19 medalhas em Jogos Olímpicos.


Phytoervas 4Z fecha Semana de Vela com bronze entre os 40 pés

Publicado 31/07/2022 12:51

O Phytoervas 4Z terminou sua participação na tradicional Semana de Vela em Ilhabela (SP) neste sábado (30). A tripulação de Santos (SP) realizou a sua última regata na competição que foi marcada por altos e baixos. A equipe terminou muito próxima dos líderes da classe ORC e ainda melhor entre os três veleiros de mesmo tamanho, os Soto40. 

O evento promoveu um desafio paralelo de barcos de 40 pés e a equipe só ficou atrás de Argos e King, equipes com velejadores medalhistas olímpicos e campeões mundiais como Lars Grael, Clínio de Freitas e Jorge Zarif.

O desempenho do Phytoervas 4Z animou a tripulação, que é formada por amigos da vela oceânica. Foi a segunda Semana de Ilhabela a bordo do S40 e a evolução foi nítida nas águas do Canal de São Sebastião.

"Para nós foi muito divertido, me reuni com amigos e bons velejadores, fizemos várias melhorias no barco, deu para sentir a diferença, o veleiro é muito bom no contra-vento, cometemos alguns erros, como por exemplo na escolha da vela, sofremos muito no vento de popa, mas conseguimos nos recuperar e fazer boas velejadas, saímos com um resultado satisfatório”, disse Marcelo Bellotti, integrante da equipe. 

O Phytoervas 4Z brigou lado a lado com seus principais adversários dentro da classe, os barcos Soto40. Para o último dia de competições o foco do time, composto todo por amadores, é melhorar ainda mais as posições alcançadas. 

A equipe fez boas regatas ao longo da competição, que contou com regatas barla-sota, de percurso e a Regata Toque-Toque por Boreste, no primeiro dia. A competição aconteceu desde sábado (23) e terminou neste sábado (30) no litoral norte paulista. 

Na classificação geral, Phytoervas 4Z ficou em 11º, faltando apenas 4 pontos para o Top 10. O vencedor geral foi o Crioulla TP52. 

A THEO3 Investimentos é parceira do Phytoervas 4Z na 49ª edição da Semana Internacional de Vela. 

Sobre a Phytoervas

A Phytoervas nasceu em 1986 com a missão de oferecer beleza natural para os cabelos. Em sua identidade trabalha a Cosmética Integral com a extração de ativos da natureza em sua forma mais pura e de maneira responsável, sempre respeitando o meio ambiente.

A marca, pioneira no desenvolvimento do shampoo sem sal e que não para de inovar, se desenvolveu, se tornou totalmente vegana e cruelty-free. Seus produtos são livres de parabenos, sulfatos e corantes. Atualmente, vai além do haircare. Possui em seu portfólio produtos para os cuidados com o corpo e com a casa, todos podem ser encontrados no e-commerce www.phytoervas.com.br

 


Barco Inaê Amstel Ultra segue vivo na Semana de Vela

Publicado 29/07/2022 22:01

O Inaê Soto Amstel Ultra, veleiro de Santos (SP), correu mais duas regatas na Semana de Vela de Ilhabela, uma das mais tradicionais competições de vela oceânica do país.

O Soto40 fez boas performances na água do litoral paulista e terminou entre as primeiras colocações na classe ORC. 

Na classe ORC, o Soto 40 enfrenta outros quatro veleiros de mesmo tamanho nas regatas: o  Phytoervas 4Z, King, Argos e Vesper. Nas regatas desta quinta-feira (28) a tripulação fez bons resultados e chegou entre os primeiros do Desafio Soto40.

"Hoje foi bem legal, fomos surpreendidos, achávamos que não ia ter regata, teve logo duas, a primeira foi com um vento um pouco mais leve, já na segunda foi mais forte, gostei do nosso desempenho", contou Guilherme Vestphal, tripulante do Inaê Soto Amstel Ultra.

O barco segue em evolução na competição, depois de ter perdido o gurupés (a peça que fica na ponta do barco) em uma batida com outro barco no primeiro dia de regatas, na Regata Toque-Toque por Boreste. Após recuperar a confiança, o time Inaê Soto Amstel Ultra segue em busca de ainda mais boas regatas para os próximos dois dias de Torneio, que acaba neste sábado (30). 

"Na minha opinião, na primeira regata fomos melhor, tivemos um vento de 12 nós, na segunda já subiu para uns 17 nós. Tenho boas expectativas para amanhã, sempre melhorando dia após dia, estamos conseguindo crescer", completou.

Sobre a Amstel Ultra

Ultra é um segmento novo de cervejas. Cervejas com baixa caloria. Além disso, Amstel Ultra é sem glúten e baixa em carboidratos, tudo isso com 4% de teor alcoólico. A única com pare de contar calorias. Quando a gente se diverte, não conta calorias. Ultra relembra que diversão não é oposto a uma vida mais equilibrada e oferece o melhor produto para que o consumidor pare de contar calorias.

Amstel Ultra é a única cerveja com apenas 72 calorias, sem glúten, baixa em carboidratos e com 4% de teor alcoólico. Amstel Ultra, puro malte com menos calorias para você parar de contar calorias.

Beba com equilíbrio. Venda e consumo proibidos para menores de 18 anos.

 

 

 

 

 

ENQUETE

Ventos de até 132 km/h na região

Estou bem e a salvo

Tive prejuízos e passei por perrengues

A natureza cobrando a conta

Estou sem palavras ainda



TV DIARINHO


Entrevistão com Douglas Costa Beber  - Diretor Geral da Emasa



Podcasts

Avalie o que importa

Publicado 13/08/2022 09:56




Especiais

ENTREVISTA

Duda Salabert “Quando uma travesti é eleita, a sociedade inteira avança”

Brasil

Quem está destruindo as unidades de conservação do cerrado

Saúde

Salsicha, hambúrguer e nugget: pesquisa identifica agrotóxicos em alimentos

famoso

Garçom há 30 anos, Claudinho ama BC

Diversidade religiosa

Mestre Marne quebrou tabus para defender a fé nos orixás



Colunistas

JotaCê

MDB reunida

Jackie Rosa

Família Pereira comemora boa fase do grupo Fort

Clique diário

Itajaí vista do alto

Instituto Ion | Informando e Inovando

Inovação da tecnologia

Canal 1

Assim como a TV Conmebol, futuro do canal Combate é duvidoso

Na Rede

Se liga nas matérias que foram destaque nas redes do DIARINHO

Via Streaming

“Westworld”

Coluna Esplanada

Custo Brasil

Gente & Notícia

Lançamento da Absoluta no Iate Clube Cabeçudas

Vinicius Lummertz

Santa Catarina: as melhores cidades, PIB nas alturas. Por quê?

Coluna do Janio

Polêmica do estádio

Coluna Exitus na Política

Agora, o eleitor

Coluna do Ton

Festinha

Coluna Fato&Comentário

Antonico Ramos e o sonho do vigia

Artigos

Cenas para mudar o cenário




Blogs

A bordo do esporte

Salvador (BA) se une ao Salão Náutico Grand Pavois para edição brasileira em 2023

Blog Doutor Multas

Bafômetro pega vape: verdade ou mito? Entenda de uma vez por todas

Blog do JC

Desencantou

Blog do Ton

Blumenau ganhará o primeiro lounge bar em formato rooftop

Blog da Ale Francoise

Inclua inhame no seu dia!

Blog Clique Diário

Pirâmides Sagradas - Grão Pará SC I

Bastidores

Grupo Risco circula repertório pelo interior do Estado

Blog da Jackie

BALNEÁRIO FASHIOW foi SHOW



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯


Fotos







Jornal Diarinho© 2022 - Todos os direitos reservados.
Mantido por Hoje.App Marketing e Inovação