Matérias | Política


Bastidores

Depoimento faz acusações contra vereadora nas eleições de 2016

Relato de empresário diz que assessor da então candidata a prefeita pediu “ajuda financeira” pra campanha em troca de favores

Redação DIARINHO [editores@diarinho.com.br]

Assessor de Anna teria pedido ajuda financeira para empresário da construção civil (foto: ilustrativa/ franciele marcon)

Um documento vazado nessa semana traz o depoimento do empresário Gelson Laffitte, da G. Laffitte Incorporações e Empreendimentos Imobiliários, dado à polícia Federal em fevereiro de 2020. O relato traz acusações de que um assessor da então candidata à prefeitura de Itajaí nas eleições de 2016, Anna Carolina Martins (PSDB), teria “pedido ajuda financeira para a campanha”. Em troca, a promessa seria de agilizar os procedimentos burocráticos da empresa na prefeitura, caso a candidata vencesse as eleições.


O empresário foi um dos presos na operação Terra Prometida, entre 2015 e 2017, que investigou crimes de corrupção entre agentes públicos e empresas em Camboriú. No processo, ele fez acordo de delação premiada com o Gaeco de Itajaí, colaborando com as investigações. A empresa também foi alvo da operação Dupla Face, de 2015, que investigou o pagamento de propina a agentes públicos pra liberação de loteamentos em Itajaí.

O depoimento do empresário foi feito em inquérito policial, já arquivado, que apurou crimes de corrupção e lavagem de dinheiro apontados pela promotoria eleitoral contra sete investigados. Na declaração, o empresário afirma que, semanas antes das eleições de 2016, foi procurado no escritório da empresa por um assessor da então candidata Anna Carolina.

O tal assessor teria pedido “ajuda financeira para a campanha”, em troca de favores futuros na prefeitura, numa eventual vitória da candidata. O empresário relatou no depoimento não se lembrar do nome do assessor. Segundo o depoimento, o empresário decidiu fazer a doação de dois terrenos do loteamento Jardim Vitória, em Ilhota, no valor de R$ 25 mil cada.

Os lotes ficariam em nome de duas pessoas, que seriam um fornecedor da campanha e o pai de Anna, o advogado João José Martins. A doação de lotes teria sido considerada opção “menos onerosa” para a empresa do que fazer pagamento em dinheiro à campanha.

Campanha do Volnei

Continua depois da publicidade



No depoimento, o empresário também afirma ter feito pagamento de propina de R$ 100 mil para o PMDB de Itajaí, semanas após a eleição de Volnei Morastoni no pleito. Gelson afirmou que procurou na ocasião uma liderança do partido, pedindo ajuda pra que os processos da empresa fossem destravados na prefeitura.

A doação fraudulenta teria sido feita em parcelas, através de depósitos, para uma empreiteira pagar “restos de campanha” do partido do prefeito eleito. Mesmo com o pagamento, o empresário disse que a empresa não teve nenhum processo facilitado junto à prefeitura.

Continua depois da publicidade



Esse caso foi remetido ao tribunal Regional Eleitoral (TRE), devido ao foro privilegiado, e ainda estaria em andamento na justiça. Presidente do MDB de Itajaí, Wilson Francisco Rebelo Junior disse que não vai se manifestar sobre o assunto. “Esse assunto foi lá em 2016. Foi prestado esclarecimento na época”, comentou, ressaltando que não teve mais informações.

Vereadora alega represália à CPI

Para vereadora, divulgação do caso seria em represália ao avanço da CPI das Máscaras na câmara (foto: divulgação)

A vereadora Anna Carolina informou que também foi ouvida na investigação e que a representação contra ela acabou sendo arquivada em setembro deste ano pela justiça.

Ela rebateu as acusações, destacando que desconhece quem seria o citado assessor que teria procurado o empresário pedindo dinheiro em seu nome.

Para ela, a divulgação do depoimento com as acusações seria em represália ao avanço da comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga superfaturamento na compra de máscaras pela prefeitura de Itajaí durante a pandemia. “Essas coisas vem agora por causa da CPI, mas estou tranquila”, afirma.

Anna é membro da comissão e autora do pedido de abertura da CPI, em andamento desde setembro. Na segunda-feira, três servidoras da prefeitura prestaram depoimento à comissão como testemunhas. Duas delas foram transferidas de funções na secretaria de governo para outras secretarias durante a pandemia. Elas falaram sobre o funcionamento de rotinas internas em licitações.

Para a vereadora, os depoimentos e documentos já levantados pela CPI comprovam que o município pagou mais caro pelas máscaras mesmo tendo orçamentos mais baratos em várias compras. A investigação mira 10 contratos feitos durante a pandemia, somando cerca de 20 milhões de máscaras. 

O principal é uma compra de 10 milhões de máscaras por R$ 12 milhões. Nesse contrato, a CPI aponta que a prefeitura tinha orçamento de R$ 0,60 a unidade, mas foram compradas as máscaras do orçamento mais caro, de R$ 1,10 por item. Além disso, quando o contrato foi firmado, em abril desse ano, o município ainda tinha dois milhões de máscaras em estoque.

A vereadora afirma que a empresa que vendeu as máscaras nesse contrato seria parente de um servidor da prefeitura e que teria ligação com outras empresas que participaram do mesmo processo de dispensa de licitação. Segundo ela, as empresas teriam agido em conluio e contado com favorecimento da secretaria de governo.

CPI consegue quebra de sigilo bancário de empresa

A justiça autorizou a quebra de sigilo bancário de empresa Conect Importação e Exportação, responsável pela venda com dispensa de licitação de 10 milhões de máscaras à prefeitura de Itajaí. A solicitação foi feita pelos vereadores Anna Carolina Martins (PSDB) e Osmar Teixeira (SD), membros da CPI.

“Além de ser uma quantidade escandalosa de máscaras há indícios de superfaturamento, por isso a quebra do sigilo bancário é tão importante para as investigações seguirem”, ressaltou a vereadora Anna Carolina. Nessa semana, ela também pediu a quebra de sigilo telefônico dos sócios da empresa.

Ela destacou que outros órgãos públicos pagaram a metade do valor pelo mesmo produto comprado pela prefeitura. Ainda ressalta que a prefeitura tinha orçamentos menores, obtidos por meio de pregão aberto apenas uma semana após o início da compra.

Depoimentos de outros servidores estão marcados pra reunião na CPI na sexta-feira. A comissão ainda avalia chamar outras pessoas ligadas à secretaria de Governo antes de entrar na fase final. O relatório da comissão tem prazo para o dia 26 de novembro, mas pode ser prorrogado novamente.




Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×





18.232.59.38

TV DIARINHO


Confira os destaques desta segunda-feira



Podcast

Minuto DIARINHO 04/07/2022

Publicado 04/07/2022 21:18



Especiais

Cordeiros

Professora Rita de Cássia ensinou matemática a diferentes gerações de itajaienses

SUPERAÇÃO

Deficiência nunca impediu Jailton de fazer o que quis; até elevador em casa ele construiu

Centro de Itajaí

Bravacinas se transforma em referência em vacinação humanizada

Itajaí

Itajaí mantém protagonismo na pesca industrial

A riqueza vem pelo mar

Polo náutico reúne players mundiais do mercado de luxo



Blogs

Blog do JC

Bob quer ajuntamento

A bordo do esporte

Brasil realiza único evento de automobilismo do mundo de Ayrton Senna

Blog da Ale Francoise

Chá de sabugueiro!

Blog do Ton

Consultório médico, em Balneário Camboriú tem pegada chic, mas sem excessos

Blog Clique Diário

Pirâmides Sagradas - Grão Pará SC I

Blog Doutor Multas

A Desentupidora mais próxima de você! Desentupidora de emergência 24h SP

Bastidores

Grupo Risco circula repertório pelo interior do Estado

Blog da Jackie

BALNEÁRIO FASHIOW foi SHOW



Entrevistão

Willian Cardoso, o Panda

"Saquarema provavelmente vai ser meu último mundial, aí eu vou estar focado no brasileiro”

Renata Teixeira Pinto Viana

"Não se indica cigarro eletrônico para alguém que queira parar de fumar"

Governador de Santa Catarina

"É importante destacar que as obras só avançam por conta dessa decisão de colocar recursos dos catarinenses nas rodovias federais”

José Evaldo Koch

“O hortifruti é nosso berço”



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯








Jornal Diarinho© 2022 - Todos os direitos reservados.
Mantido por Hoje.App Marketing e Inovação