Colunas


Coluna Fato&Comentário

Por Edison d'Ávila -

"Burro velho", vacinas e purgativos


Arrefecida a pandemia, ainda se discutem razões e contrarrazões sobre aplicarem-se vacinas em crianças. A resistência em vacinar os filhos vem de muito longe. Em Itajaí, tem-se notícia pelo menos desde 1837, quando o presidente da Câmara de Porto Belo, a cujo território pertencia a então freguesia do Santíssimo Sacramento de Itajaí, reclamou ao presidente da província de Santa Catarina que nenhum pai concorreu a vacinar os filhos, apesar das penas previstas.

O Posto de Profilaxia, instalado em 1921, sob o patrocínio do americano John Rockfeller, que veio a ser a primeira unidade básica de saúde de Itajaí, passou a desenvolver ações de vacinação e combate às verminoses e à malária. As  duas de mais alarmantes índices de contaminação e infestação entre a população daqui. Dessa vez, a concorrência dos pais fora significativa, pois relatório do Posto de Profilaxia em 1924 aponta 44.139 medicados contra essas duas doenças endêmicas e 1477 vacinações.

Mais tarde, em 1938,  ao se criar no município o Centro de Saúde,  ações básicas de combate às endemias se tornaram rotineiras, indo os agentes de saúde inclusive ao encontro das crianças nas escolas para vacinações e administração de purgativos.

A chegada de tais agentes de saúde às escolas causava entre a criançada verdadeira comoção. Alguns choravam, outros empalideciam, a maioria ficava sobressaltada. Tudo porque a vacina contra a varíola ou catapora se aplicava com uma pena metálica de escrever, que arranhava o braço, e uma gota do soro antígeno sobre a arranhadura.

Os mais temidos, porém, eram os purgativos, ministrados às crianças com uma pílula, conhecida como remédio de bicha, juntamente com uma colherada do horroroso óleo de rícino.

Entre os apavorantes guardas sanitários aplicadores,  estava Manoel Pereira dos Santos, conhecido popularmente como “Burro Velho”. Dizia-se que esse apelido tivera origem na forma atrapalhada de Manoel dizer o nome do lugar em que nascera: Barra Velha. A língua, muitas vezes travada por alguns tragos de pinga,  pronunciava Barra Velha de modo tão  arrevesado que o povo passou a entender como “Burro Velho”.

Pois, o assustador agente de saúde, seu  “Burro Velho”, tinha uma forma insólita e peculiar de ministrar os purgativos e prescrever o que aconteceria com o aluno medicado.

Ele, na escola, à frente da fila de crianças, mandava  engolir a pílula e em seguida metia a colherada de óleo de rícino  boca abaixo de cada uma, sempre com a mesma colher!

E então, prescrevia ao estudante de cara torcida e em ânsias de vômito:

- Vás defecar muito!

É preciso que se diga que “Burro Velho” usava mesmo era o termo da linguagem popular...


Comentários:

Deixe um comentário:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.

Leia mais

Coluna Fato&Comentário

Alvim Sandri: "História de vida", aos 99 anos

Coluna Fato&Comentário

Casa Bauer: um impasse

Coluna Fato&Comentário

Voto secreto e escondido

Coluna Fato&Comentário

Aprender português com quem sabia

Coluna Fato&Comentário

Arnaldo Brandão: centenário do escritor de Itajaí

Coluna Fato&Comentário

1922: 100 anos da Independência em Itajaí

Coluna Fato&Comentário

Dona Elizabeth Malburg e patriotas exaltados

Coluna Fato&Comentário

Antonico Ramos e o sonho do vigia

Coluna Fato&Comentário

“A vaquinha do seu Zena”

Coluna Fato&Comentário

Museu histórico de Itajaí: 40 anos

Coluna Fato&Comentário

Dimas Rosa: artista de Itajai desconhecido aqui

Coluna Fato&Comentário

Penha x Navegantes - quase guerra

Coluna Fato&Comentário

Tradição e inovação: a festa do Divino de Itajaí 

Coluna Fato&Comentário

“Chuta, seu Alberto”: corridas de cavalo no Itajaí antigo

Coluna Fato&Comentário

Festa na Vila: Nossa Sra. da Paz e São José Operário

Coluna Fato&Comentário

Coloninha: bairro popular de Itajaí

Coluna Fato&Comentário

Senhor dos Passos: devoção do povo

Coluna Fato&Comentário

Hugo Calgan: mistério da pintura de Itajaí - 1884

Coluna Fato&Comentário

Sindicato dos Estivadores: 100 anos

Coluna Fato&Comentário

Ariribá, Canhanduba, Itaipava: nomes Tupis em Itajaí



Blogs

A bordo do esporte

Adeus ao juiz de vela Dionysio Sulzbeck

Blog do JC

Quadrangular 71 anos

Blog Doutor Multas

Fumar e dirigir dá multa?

Blog do Ton

Festa The Box comemora 5 anos neste fim de semana em Balneário Camboriú

Blog da Ale Francoise

Os poderes da Spirulina!

Blog da Jackie

Spring Party

Blog Clique Diário

Pirâmides Sagradas - Grão Pará SC I

Bastidores

Grupo Risco circula repertório pelo interior do Estado



Entrevistão

Alvim Sandri

"Levei a vida que a minha mãe ensinou: fé em Deus e andar certo

Marcelo Sodré

"A hora que entrar o contrato de arrendamento essa agonia se dissipa. As empresas vêm pra fazer o porto continuar crescendo”

James Winter

“Só vai haver desemprego e demissão em massa se não tiver carga aqui no Porto de Itajaí”

Décio Lima

"Hoje, de R$ 97 bilhões que são arrecadados pelo governo federal em Santa Catarina, apenas R$ 7 bilhões voltam”

TV DIARINHO

Confira as principais notícias desta quarta-feira no DIARINHO: - Homem que matou amigo durante churrasco ...




Especiais

Pesquisa de preços

Bora conferir as pechinchas da semana pra garantir o churrasco do jogo do Brasil

OLHO NA DOSE

Pesquisa de preço mostra onde bebidas quentes são mais baratas

Na Estrada com o DIARINHO

Maravilhas naturais fazem de Bombinhas o Caribe catarinense

Itajaí

Do imóvel popular ao de altíssimo padrão são as apostas da Lotisa

Alto padrão

Procave agrega valor e exclusividade



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯








Jornal Diarinho© 2022 - Todos os direitos reservados.
Mantido por Hoje.App Marketing e Inovação