Colunas


Coluna Exitus na Política

Por Sérgio Saturnino Januário - pesquisa@exituscp.com.br

Verdes e cinzas


No período de conversas sobre meio ambiente, sempre, na primeira semana do mês de junho, as empolgações se reservam a militantes. O mundo das esquinas urbanas está de lado para as questões ambientais e ecológicas. Sem interesse, sem constrangimentos, sem versões sobre o mundo futuro. A velocidade de hoje consome o tempo de viver, de ser, de agir. Nos anos de 1980, os ritmos eram outros.

 

Bora virar assinante para ler essa e todas as notícias do portal DIARINHO? Usuários cadastrados têm direito a 10 notícias grátis.


Esqueci minha senha




Se você ainda não é cadastrado, faça seu cadastro agora!


 







 





Questões ecológicas apareceram como importantes pela capacidade de destruição dos humanos sobre o planeta Terra, um complexo vivo e capaz de adoecer. As toneladas de bombas nucleares fizeram do homem um ser acima de si mesmo, ilimitado porque capaz de se destruir. Não caberia mais ser o dominador da natureza e da ecologia, um ser no ápice da pirâmide dos seres. Chegara a hora de o homem dominar a si mesmo, seus impulsos, suas vontades, sua arrogância, suas vaidades múltiplas, seu egoísmo de espécie e de ser [ôntico].

Movimentos ambientais e ecológicos surgiram em muitos países, os indígenas se voltaram como exemplos de vida contida e equilibrada e estudados sem limites. Políticas foram desenhadas, plotadas, estimuladas e áreas inteiras foram oficialmente defendidas como Reservas Biológicas, APAs [Área de Proteção Ambiental], Unidades de Conservação. Reduzir, Reusar e Reciclar flutuavam no ar como ordem do dia e os “lixos” foram separados. Catadores estavam nas ruas. A estrutura política foi recondicionada com Secretarias e Ministérios do Meio Ambiente em várias versões e a pesquisa científica institucionalizou setores ambientais de conhecimentos.

Uma versão mais segura para a vida foi projetada, com menor potencial destrutivo, com menos potencialidade de gerar doenças, com comportamentos para reduzir a poluição de terras, águas e ares. O ecologismo estimulou as lutas políticas [Greenpeace, por exemplo] e o ambientalismo, as práticas “verdes” [Projeto Tamar e SOS Mata Atlântica]. O tempo da vida era visto como a passagem da dominação da natureza para a reconciliação com as vidas. Havia esperança, havia tempo!

Em retrospectiva, o espelho revela os esforços e os efeitos. O tempo de vida está contido na velocidade de hoje, na dilatação virtual, nos ídolos “influencers digitais” [do latim digitu, dedo], na autonomia isolacionista. Cada vez mais conectados, cada um no escuro do quarto celebrado pela luz dos monitores de acesso ao mundo, já não há mais a reconciliação necessária: cada um, cada um.

A reconciliação, a reconexão com maneiras mais simples de viver e de ser exigem a diminuição da escala de poder humano. Os ciclos das águas, os ciclos da vida estão a cobrar de nós os passos marcados nos caminhos outrora virtuosos. Frios intensos e calores escaldantes traduzem efeitos, cujas causas têm nossas digitais num mundo concreto.

Pensar num mundo para o futuro, talvez, seja muito difícil, porque é difícil viver na velocidade do dia de hoje. A ideologia não é uma causa para lutar por uma sociedade desejada, mas, ainda, serve para custear a hora seguinte, o poder de agora, a vontade insuspeita do personalismo. O humano já não se defende no mundo, não pode defender o mundo, e corre em círculos com o ponteiro do relógio, em ambição sangrenta. O ponteiro se movimenta sem saber o que faz!


Comentários:

Deixe um comentário:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.

Leia mais

Coluna Exitus na Política

Futebol sem bola e sem goleiro

Coluna Exitus na Política

Lágrimas retidas

Coluna Exitus na Política

O divã para voar

Coluna Exitus na Política

A escravidão do pensamento

Coluna Exitus na Política

Imutável res-sentimento

Coluna Exitus na Política

Heróis, tolos e votos

Coluna Exitus na Política

Chagas do voto

Coluna Exitus na Política

A política de “Ícaro”

Coluna Exitus na Política

A cara no espelho

Coluna Exitus na Política

A órbita eleitoral

Coluna Exitus na Política

O gênero da política

Coluna Exitus na Política

O medo e a vulgaridade

Coluna Exitus na Política

Um lugar desconhecido

Coluna Exitus na Política

Uma torneira na cabeceira da cama

Coluna Exitus na Política

O poder sem face

Coluna Exitus na Política

O lixo

Coluna Exitus na Política

Agora, o eleitor

Coluna Exitus na Política

A cenoura que não se come

Coluna Exitus na Política

Feito de ossos

Coluna Exitus na Política

Política e totens



Blogs

Blog do JC

Quadrangular 71 anos

A bordo do esporte

Volta ao Mundo Globe40 parte para a Argentina

Blog Doutor Multas

Fumar e dirigir dá multa?

Blog do Ton

Festa The Box comemora 5 anos neste fim de semana em Balneário Camboriú

Blog da Ale Francoise

Os poderes da Spirulina!

Blog da Jackie

Spring Party

Blog Clique Diário

Pirâmides Sagradas - Grão Pará SC I

Bastidores

Grupo Risco circula repertório pelo interior do Estado



Entrevistão

Alvim Sandri

"Levei a vida que a minha mãe ensinou: fé em Deus e andar certo

Marcelo Sodré

"A hora que entrar o contrato de arrendamento essa agonia se dissipa. As empresas vêm pra fazer o porto continuar crescendo”

James Winter

“Só vai haver desemprego e demissão em massa se não tiver carga aqui no Porto de Itajaí”

Décio Lima

"Hoje, de R$ 97 bilhões que são arrecadados pelo governo federal em Santa Catarina, apenas R$ 7 bilhões voltam”

TV DIARINHO

Entrevistão com Alvin Sandri



Podcast

Entrevistão com Alvin Sandri

Publicado 03/12/2022 10:10


Especiais

OLHO NA DOSE

Pesquisa de preço mostra onde bebidas quentes são mais baratas

Na Estrada com o DIARINHO

Maravilhas naturais fazem de Bombinhas o Caribe catarinense

Itajaí

Do imóvel popular ao de altíssimo padrão são as apostas da Lotisa

Alto padrão

Procave agrega valor e exclusividade

Itajaí

Mercado da Brava continua em crescimento



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯








Jornal Diarinho© 2022 - Todos os direitos reservados.
Mantido por Hoje.App Marketing e Inovação