Matérias | Economia


REGIÃO

Reforma Tributária pode aumentar impostos nos setores de serviços

Alíquota estimada para serviços é de 25%, alta que vai interferir nos preços, alerta especialista

Redação DIARINHO [editores@diarinho.com.br]

Projeto prevê regime diferenciado para áreas específicas, como hotéis, parques e restaurantes (Foto: João Batista)
Projeto prevê regime diferenciado para áreas específicas, como hotéis, parques e restaurantes (Foto: João Batista)
miniatura galeria
miniatura galeria
miniatura galeria


O projeto de Reforma Tributária aprovado na quinta-feira na Câmara dos Deputados, embora busque simplificar a cobrança de impostos de todos os bens e serviços, pode afetar setores importantes da economia da região de Itajaí. O setor de serviços é o mais prejudicado com as mudanças, com alta tributária a atingir os segmentos logístico e portuário e a cadeia de atividades ligadas ao turismo.

De acordo com o professor e advogado Clairton Kubassewski Gama, especialista em Direito Tributário, mesmo para a indústria, que tem expectativas de efeitos positivos, as modificações seguem cercadas de incertezas. “Seja porque o texto final da PEC somente foi conhecido momentos antes da votação, seja porque muitas questões são delegadas para regulamentação em uma futura lei complementar”, observa.



Em razão das regras que ainda podem ser editadas, Clairton afirma que os contribuintes precisam continuar atentos aos próximos passos da reforma, que é a mais profunda já feita nos últimos 30 anos. No setor de serviços, o especialista comenta que a alíquota esperada com a unificação de impostos é de 25%, o que significa um aumento de carga tributária.

“O setor de serviços é o mais impactado negativamente com as modificações. Isto porque, hoje, as alíquotas para serviços variam de 3,65% a 8,65% de PIS e Cofins, mais em torno de 5% de ISS”, explica.


Na região, empresas que prestam serviços de logística e na área de comércio exterior, em segmento ligado às atividades portuárias, seriam as mais impactadas.

“Este aumento expressivo da carga tributária sobre o setor, certamente irá impactar no preço do serviço, que acabará tendo que ser repassado ao tomador”, alerta Clairton. Para os serviços ligados ao turismo, entre as matrizes econômicas da região, o projeto prevê a manutenção das isenções aos setores beneficiados pelo Programa Emergencial de Retomada de Eventos, vigente até fevereiro de 2027.


Para o setor turístico, o advogado informa que também há previsão, por meio de futura lei complementar, de criação de um regime específico de tributação para serviços de hotelaria, parques de diversão e parques temáticos, bem como restaurantes. Seria um modelo com alíquotas setoriais. “Neste regime, poderão ser previstas hipóteses de alterações nas alíquotas e nas regras de creditamento”, adianta.

Clima é de otimismo na indústria

FIESC diz que ambiente  da reforma tributária é favorável ao crescimento (foto: Marco Favero/Secom)
FIESC diz que ambiente  da reforma tributária é favorável ao crescimento (foto: Marco Favero/Secom)

 

Para as indústrias, a reforma traz melhores perspectivas. O mecanismo da geração de crédito tributário ao longo da cadeia produtiva vai evitar o atual efeito cascata da taxação. “O setor industrial vê com boas perspectivas as mudanças da reforma tributária, especialmente quanto à simplificação da arrecadação pela unificação de tributos e de legislações e pela previsão de uma ampla possibilidade de creditamento”, completa o advogado.

Para a Federação das Indústrias de Santa Catarina (Fiesc), a reforma corrige distorções históricas no setor, que sempre foi o mais tributado da economia.


O presidente da entidade, Mário Cezar de Aguiar, ressaltou que a essência do projeto foi mantida e que a aprovação cria um ambiente mais favorável ao crescimento no país. “O fim da cumulatividade ao longo da cadeia produtiva e a desoneração das exportações e investimentos são outros pontos positivos”, acrescenta.

Apesar dos avanços, uma série de desonerações previstas, resultado de pressões contra os deputados pra beneficiar alguns setores, acendem um sinal de alerta porque pode elevar alíquotas de outras áreas. “Precisamos estar vigilantes para evitar que haja um aumento da carga tributária, embora esteja prevista uma trava para o período de transição”, considerou o presidente.

Unificação de impostos

O texto da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) aprovado pela Câmara dos Deputados prevê a unificação dos tributos incidentes sobre o consumo: IPI, PIS e Cofins, atualmente de competência da União; ICMS, de competência estadual; e ISS, de competência dos municípios.

Todos se tornariam o Imposto sobre Valor Agregado (IVA), de caráter dual, formado pela Contribuição sobre Bens e Serviços (CBS, gerido pela União), e pelo Imposto sobre Bens e Serviços (IBS, de competência compartilhada entre estados e municípios).


O advogado Clairton Kubassewski Gama explica que os dois novos impostos terão regras semelhantes, recaindo sobre as mesmas bases e calculados mediante a aplicação de uma alíquota única, padrão, incidente sobre todos os serviços e bens tributados.

“A PEC expressamente prevê a aplicação desta alíquota única sem a concessão de quaisquer incentivos ou benefícios fiscais, como as isenções e reduções de base de cálculo, por exemplo”, comentou.

As únicas exceções são previstas na própria PEC, envolvendo setores específicos que terão direito a uma alíquota de 40% da alíquota padrão, como para serviços de transporte, saúde e educação, e outras áreas nas quais a alíquota será zerada, como pra itens da cesta básica, alguns tipos de remédios e pequenos produtores agrícolas.

A PEC prevê, também, setores para os quais poderão ser criados regimes específicos de tributação. A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) defende a previsão de alíquotas setoriais, com princípio de igualdade entre indústria, comércio e serviços.

O projeto aprovado na Câmara agora será discutido no Senado. Havendo modificação, o texto da reforma tem que voltar pra Câmara novamente. A unificação de impostos começa a partir de 2026, com transição até 2033. O projeto prevê a criação de fundos pra compensar perdas tributárias durante o período.




Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Clique aqui para fazer o seu cadastro.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.

Entre em contato com a redação ❯
WhatsAPP DIARINHO

Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×






3.238.121.7

Últimas notícias

Filho "zero quatro" de Bolsonaro crítica governador homossexual 

SANTA CATARINA

Filho "zero quatro" de Bolsonaro crítica governador homossexual 

Licitação da obra da Antônio Heil com a BR 101 é lançada pela terceira vez

Obra atrasada

Licitação da obra da Antônio Heil com a BR 101 é lançada pela terceira vez

Money Week: contagem regressiva para o maior encontro do mercado financeiro em BC

BALNEÁRIO CAMBORIÚ 

Money Week: contagem regressiva para o maior encontro do mercado financeiro em BC

Steven Levitsky: “O atentado contra Trump vai ter menos impacto que a facada em Bolsonaro”

ESTADOS UNIDOS

Steven Levitsky: “O atentado contra Trump vai ter menos impacto que a facada em Bolsonaro”

Lula vem a SC mas não confirma visita a Itajaí

Vem aí 

Lula vem a SC mas não confirma visita a Itajaí

Cavalo abandonado preocupa a vizinhança do Cidade Nova 

ITAJAÍ 

Cavalo abandonado preocupa a vizinhança do Cidade Nova 

Rudis Cabral: “o problema é não terem conversado comigo”

“Traição” de Juliana Pavan

Rudis Cabral: “o problema é não terem conversado comigo”

Joguinhos Abertos estão rolando em Caçador

Esporte

Joguinhos Abertos estão rolando em Caçador

Preso no Nilo Bittencourt agressor que tentou matar desafeto duas vezes

FORAGIDO 

Preso no Nilo Bittencourt agressor que tentou matar desafeto duas vezes

Obra da rede de esgoto interrompe trânsito na beira-mar de Piçarras 

PIÇARRAS 

Obra da rede de esgoto interrompe trânsito na beira-mar de Piçarras 



Colunistas

Alesc consolida bancadas regionais e emendas podem chegar a R$ 100 milhões

Coluna Acontece SC

Alesc consolida bancadas regionais e emendas podem chegar a R$ 100 milhões

Esquenta a briga do MDB da Dubai

JotaCê

Esquenta a briga do MDB da Dubai

Coluna Esplanada

Segredo oficial

Proteja sua “maquininha de fazer dinheiro”

Diário do Investidor

Proteja sua “maquininha de fazer dinheiro”

Festa da Marvel

Gente & Notícia

Festa da Marvel

“Quiz Lady”

Via Streaming

“Quiz Lady”

Convivendo com a imperfeição

Ideal Mente

Convivendo com a imperfeição

Expectativa no Gigantão

Show de Bola

Expectativa no Gigantão

Direito na mão

Aposentadoria pelo pedágio de 50% e 100%: como funciona?

Saudades de um dia de sol

Foto do Dia

Saudades de um dia de sol

Coluna Exitus na Política

Um tiro pela culatra

Medalha de Bolsonaro a Milei, repórter hostilizada em evento de BC e mais: confira os destaques do DIARINHO nas redes sociais

Na Rede

Medalha de Bolsonaro a Milei, repórter hostilizada em evento de BC e mais: confira os destaques do DIARINHO nas redes sociais

Trip dos Silva

Jackie Rosa

Trip dos Silva

Tema: pedir aumento de salário, dicas para um assunto delicado

Mundo Corporativo

Tema: pedir aumento de salário, dicas para um assunto delicado

Viva a Marina

Coluna do Ton

Viva a Marina

Vento terral ou “rapa-canela”: o frio em Itajaí

Coluna Fato&Comentário

Vento terral ou “rapa-canela”: o frio em Itajaí

Histórias que eu conto

Colégio Catarinense 7 – final

Artigos

Nos 164 anos de Itajaí, as pontes são para o futuro



TV DIARINHO


🕘 MINUTO DIARINHO 🕒 🤔💡O que é essa luz neon azul que apareceu no mar aqui da região? O fenômeno, que ...





Especiais

Steven Levitsky: “O atentado contra Trump vai ter menos impacto que a facada em Bolsonaro”

ESTADOS UNIDOS

Steven Levitsky: “O atentado contra Trump vai ter menos impacto que a facada em Bolsonaro”

Dicas para curtir Penha o ano inteiro

PARTIU?

Dicas para curtir Penha o ano inteiro

Atrações turísticas remontam à história da colonização

SÉCULO 18

Atrações turísticas remontam à história da colonização

Penha vai catalogar praias secretas e “paraísos escondidos”

TURISMO

Penha vai catalogar praias secretas e “paraísos escondidos”

Fósseis que valem milhões e foram extraídos ilegalmente voltam ao Brasil

Saque internacional

Fósseis que valem milhões e foram extraídos ilegalmente voltam ao Brasil



Blogs

PSD da Dubai convoca sua convenção

Blog do JC

PSD da Dubai convoca sua convenção

Lucas Fonseca é campeão do Mundial da Juventude 2024

A bordo do esporte

Lucas Fonseca é campeão do Mundial da Juventude 2024

Marcas brasileiras na Semana da Moda de Milão

Blog da Jackie

Marcas brasileiras na Semana da Moda de Milão

limpa intestino

Blog da Ale Francoise

limpa intestino

Arquiteta Jordana Battisti, de Balneário Camboriú, apresenta o Café Bistrô Chá da Alice na CASACOR/SC - Itapema

Blog do Ton

Arquiteta Jordana Battisti, de Balneário Camboriú, apresenta o Café Bistrô Chá da Alice na CASACOR/SC - Itapema

Warung reabre famoso pistão, destruído por incêndio, com Vintage Culture em março

Gente & Notícia

Warung reabre famoso pistão, destruído por incêndio, com Vintage Culture em março

Como parcelar o IPVA de forma rápida e segura

Blog Doutor Multas

Como parcelar o IPVA de forma rápida e segura

Pirâmides Sagradas - Grão Pará SC I

Blog Clique Diário

Pirâmides Sagradas - Grão Pará SC I

Grupo Risco circula repertório pelo interior do Estado

Bastidores

Grupo Risco circula repertório pelo interior do Estado



Entrevistão

"O PL continua sendo o nosso vice, mas eu preciso acertar esse detalhe com o governador”

Liba Fronza

"O PL continua sendo o nosso vice, mas eu preciso acertar esse detalhe com o governador”

"Hoje nós não temos um litro de esgoto tratado em Navegantes”

Rogério Tomaz Corrêa

"Hoje nós não temos um litro de esgoto tratado em Navegantes”

"Nós já éramos PL antes do Bolsonaro entrar no PL. Nós não somos aproveitadores que entramos agora”

Carlos Humberto

"Nós já éramos PL antes do Bolsonaro entrar no PL. Nós não somos aproveitadores que entramos agora”

"O prefeito foi sete vezes a Dubai, em um ano, mas não se tem notícia de ter se reunido em um bairro de Balneário Camboriú”

Claudir Maciel

"O prefeito foi sete vezes a Dubai, em um ano, mas não se tem notícia de ter se reunido em um bairro de Balneário Camboriú”



Hoje nas bancas

Capa de hoje
Folheie o jornal aqui ❯








Newsletter

Cadastre-se aqui para receber notícias do DIARINHO por e-mail

Jornal Diarinho© 2024 - Todos os direitos reservados.
Mantido por Hoje.App Marketing e Inovação