Matérias | Geral


ITAJAÍ

Proposta da ACII quer liberar prédios de até 20 andares em Cabeçudas

Modelo de ocupação apresentado na revisão do plano Diretor aumenta os índices construtivos no bairro; moradores são contra

Redação DIARINHO [editores@diarinho.com.br]

Associação de moradores considera proposta desproporcional às características do bairro (Foto: João Batista)


Proposta apresentada pelos representantes da associação Empresarial de Itajaí (ACII) no colegiado de revisão do Plano Diretor prevê aumento na altura das construções na praia de Cabeçudas. Com o uso de outorga onerosa, prédios poderiam chegar a 20 andares em lotes acima de mil metros quadrados e na quarta quadra da orla. As mudanças também elevariam os atuais índices na primeira, segunda e terceira quadras.

A proposta é uma das três em discussão e considerada pela associação de Moradores desproporcional às características do bairro. A proposta dos moradores basicamente mantêm os índices atuais, com limites de três pavimentos na 1ª e 2ª quadras, até cinco na 3ª quadra e até sete na 4ª quadra. Nessa opção, não é previsto a concessão de outorga, direito que permite construir acima do permitido. Na avaliação dos moradores, a proposta mantém a harmonia entre as casas existentes e as novas construções.

Os limites defendidos pela associação de moradores foram propostos a partir de ideia da equipe técnica da prefeitura. A principal diferença é que o grupo técnico traz limite de nove pavimentos na última quadra. Também não se permitiria outorgas acima dos limites e mezaninos seriam considerados pavimentos pra definição das alturas máximas, de até 30 metros na última quadra.



O modelo apresentado pelos delegados da ACII traz índices para pequenos lotes, de até mil metros quadrados, e grandes áreas, acima de mil metros quadrados. No primeiro caso, a construções teriam altura de até 10,7 m (1ª e 2ª quadras), até 17 m (3ª quadra) e até 26,3 m (4ª quadra). Nos terremos maiores, os limites ficariam entre 10,7 m, 26,3 m e 38,9 m, já com outorga, mas poderiam ser ampliados.

O delegado Nivaldo Pinheiro, titular da ACII no colegiado e dono da construtora Procave, destacou na proposta que ela é adequada para o bairro e mantém baixíssimo nível de ocupação na primeira e segunda quadras da praia. “Nossa proposta é permitir de forma responsável o melhor aproveitamento para os poucos imóveis disponíveis da terceira e quarta quadras, mas, mantendo-se o baixo índice de construção geral”, explicou na apresentação.

Projeção de 500 apartamentos


Nas últimas quadras, a projeção da entidade  dos empresários é que sejam possíveis no máximo 20 novas construções em lotes acima de mil metros quadrados, o que representaria cerca de 500 apartamentos. Na quarta quadra e em grandes terrenos, a proposta é de prédios com 10 pisos mais a cobertura, no limite de até 38,9 metros de altura. Mas os estudos indicam que os prédios poderiam ficar ainda mais altos.

“Nas simulações que fizemos para o local, onde aplicamos o mesmo índice e a mesma quantidade de apartamentos, alternando entre si altura e afastamentos, observa-se que a melhor opção em termos de qualidade de moradia, comercial e ambiental, seriam prédios de até 20 andares”, defendeu a entidade empresarial.

O diretor de Urbanismo da associação de Moradores de Cabeçudas, Victor Bomtempo Augusto, que é delegado da entidade no processo de Revisão do Plano Diretor, destaca que a proposta da ACII é desproporcional à realidade do bairro, caracterizado por ruas estreitas e ocupação predominante de casas.

O entendimento dos moradores é que a proposta é descabida e não deve nem ser levada pra votação no colegiado. Uma nova reunião nesta sexta-feira vai discutir pontos em aberto das propostas, que pode resultar num único documento a ser levado pra votação, prevista na semana que vem. “Vamos podar essas propostas para não irem contra às questões técnicas e intenções da população”, disse.

 


Busca é por propostas mais amenas, diz coordenador

Bairro tem área de morrarias com Mata Atlântica e ruas estreitas

O arquiteto Dalmo Vieira Filho, coordenador da revisão do Plano Diretor de Itajaí, disse não ver possibilidade de a proposta da ACII ser aprovada, sendo o mais provável que nem chegue a ser votada. “Estamos procurando sanar os excessos e convergir para propostas mais amenas”, informa. “Consideramos que Cabeçudas precisa ter um leve incremento populacional, mas que não deve interferir na paisagem do bairro”, completa.

A proposta do grupo técnico traz parâmetros que abrangeriam também as praias da Atalaia e Geremias, além de Cabeçudas, com limite de três pisos (dois pavimentos mais cobertura) na primeira quadra. O limite de nove  pavimentos na quarta quadra em Cabeçudas só valeria até a cota 20 (altura em relação ao nível do mar) e para ruas com mais de 8,3 metros de largura. Em ruas mais estreitas, o limite seria de sete andares.


Mesmo na proposta do grupo técnico da prefeitura, a associação de Moradores defende mudanças, como a redução de nove pra sete pavimentos na última quadra. “Também teria que ajustar o padrão mínimo de largura de rua pra essas liberações”, comentou o delegado da associação, Victor Bomtempo.

Outro ponto que a associação não concorda é permissão de concessão de outorga, seja qual for o modelo aprovado. “Outorga aqui em Cabeçudas não cabe. O próprio corpo técnico já abordou isso”, lembra.

O processo de revisão do plano Diretor de Itajaí está nas etapas finais, com uma série de reuniões. Segundo Dalmo Filho, a ideia é encaminhar o resultado para a câmara de Vereadores até o final de outubro ou no início de novembro.

 

Associação diz que prefeitura não cumpre decisão judicial

Na praia Brava, a verticalização também é questionada pela associação de Moradores. Após denúncia ao ministério Público Federal (MPF), a entidade conseguiu liminar da justiça que proíbe que o município aprove novas construções que provoquem sombreamento na praia e na restinga.


A decisão foi dada no mês passado. O município prometeu cumprir a liminar mas entraria com recurso. Segundo a presidente da associação, Daniela Occhialini, a prefeitura não está cumprindo as medidas. “É como se a orientação do Ministério Público Federal fosse ignorada. Inclusive o assunto nem é citado nas reuniões do grupo de delegados que discutem possíveis alterações no Plano Diretor da cidade”, acusa.

O município estaria seguindo com as análises de projetos que causariam sombra na praia. A liminar veda liberação de empreendimentos que sombreiem a praia antes das 17h, no solstício de inverno, período em que a incidência do sol é a menor do ano. A secretaria de Urbanismo esclareceu que a denúncia não procede. “O Município de Itajaí segue respeitando a decisão judicial vigente até novo parecer”, informou.

 




Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×






3.235.172.123

Últimas notícias

CAMBORIÚ 

Motorista destrói  farmácia com Uninho em vingança contra traição 

Brasileirão

Fluminense vence o clássico com o Vasco no Maracanã

OLHO NO CÉU

Santa Catarina vai ter chuva de meteoros do cometa Thatcher

Futebol

Chapecoense vence o Ituano na estreia da Série B

Câmara de Navegantes 

Toninho Uller se explica depois de 26 pedidos de cassação 

NAVEGANTES

Idosa sofre parada cardíaca após acidente com caminhão em rodovia

BALNEÁRIO CAMBORIÚ

Roda-Gigante projeta no fim de semana o Menino Maluquinho em homenagem à Ziraldo; veja horários

Gratuito

Camboriú abre 150 vagas para mutirão de castração de pets

ITAJAÍ

Creche do Dom Bosco elege realeza da Marejadinha 2024

INTERNACIONAL

Comitiva da Univali fez roteiro de visitas a três universidades nos Estados Unidos



Colunistas

Mundo Corporativo

Comportamentos destrutivos dentro das organizações

Histórias que eu conto

Reminiscências de um passado escolar

Jackie Rosa

Vida em Canto Grande

JotaCê

Festa de candidato em local proibido?

Coluna Esplanada

Senhor dos cargos

Gente & Notícia

Dudinha em Londres

Ideal Mente

E quem cuida de quem cuida?

Direito na mão

Trabalho sem carteira assinada conta para aposentadoria?

Show de Bola

Empréstimos feitos

Via Streaming

Visões de uma guerra de interesses

Na Rede

Agroboy mais gato dos EUA, última casinha de BC e romance no ar: confira os destaques das redes do DIARINHO

Coluna do Ton

Parabéns Ale

Foto do Dia

Pintura ensolarada

Coluna Exitus na Política

Janelas fechadas

Coluna Fato&Comentário

Coleção bicentenário: a construção da Matriz

Coluna Existir e Resistir

Bloquinho do Sebastião Lucas resgatando e revivendo os saudosos carnavais

Empreender

Balneário Camboriú atrai cada vez mais clientes do eixo sudeste

Artigos

Aniversário da praça dos Correios



TV DIARINHO


Uma semana após o vazamento de áudios em que propõe usar um projeto de lei que reajusta o salário de ...





Especiais

NA ESTRADA

Melhor hotel do mundo fica em Gramado e vai abrir, também, em Balneário Camboriú

NA ESTRADA COM O DIARINHO

6 lugares imperdíveis para comprinhas, comida boa e diversão em Miami

Elcio Kuhnen

"Camboriú vive uma nova realidade"

140 anos

Cinco curiosidades sobre Camboriú

CAMBORIÚ

R$ 300 milhões vão garantir a criação de sistema de esgoto inédito 



Blogs

A bordo do esporte

Liga esportiva estudantil desembarca no Paraná

Blog do JC

PSB, PT, PCdoB e PV pexêros, juntos

Blog da Ale Francoise

Cuidado com os olhos

Blog da Jackie

Catarinense na capa da Vogue

Blog do Ton

Amitti Móveis inaugura loja em Balneário Camboriú

Gente & Notícia

Warung reabre famoso pistão, destruído por incêndio, com Vintage Culture em março

Blog Doutor Multas

Como parcelar o IPVA de forma rápida e segura

Blog Clique Diário

Pirâmides Sagradas - Grão Pará SC I

Bastidores

Grupo Risco circula repertório pelo interior do Estado



Entrevistão

Juliana Pavan

"Ter o sobrenome Pavan traz uma responsabilidade muito grande”

Entrevistão Ana Paula Lima

"O presidente Lula vem quando atracar o primeiro navio no porto”

Carlos Chiodini

"Independentemente de governo, de ideologia política, nós temos que colocar o porto para funcionar”

Osmar Teixeira

"A gestão está paralisada. O cenário de Itajaí é grave. Desde a paralisação do Porto até a folha sulfite que falta na unidade de ensino”



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯








MAILING LIST

Cadastre-se aqui para receber notícias do DIARINHO por e-mail

Jornal Diarinho© 2024 - Todos os direitos reservados.
Mantido por Hoje.App Marketing e Inovação