Matérias | Geral


Laudêmio

Venda de imóveis da União e fim da taxa de marinha

Extinção da taxa se dará mediante o pagamento da compra da área pelo interessado; União deve arrecadar R$ 110 bilhões

Redação DIARINHO [editores@diarinho.com.br]

Em Santa Catarina, são quase 50 mil imóveis afetados (foto: João Batista)

O fim da cobrança do laudêmio e de outras taxas de ocupação de terras de marinha vão impactar mais de 22 mil imóveis em 10 cidades da região da Amfri - a regulamentação da lei vai sair até o final de julho. A maior parte desses imóveis fica em Balneário Camboriú, que tem 15.674 imóveis em áreas de Marinha registrados pelo governo federal. Itapema é a segunda cidade com mais terrenos cadastrados – 2920 –, seguido de Itajaí (1408) e Porto Belo (1181). No estado, são mais de 48 mil imóveis.

O fim das taxas foi anunciado pelo governo federal em junho, envolvendo cerca de 600 mil imóveis no país inscritos em regime de aforamento, quando o dono detém 83% do terreno, e de ocupação, quando o imóvel é da União e quem ocupa paga uma taxa ao governo. Quando esses terrenos são negociados, os proprietários ou ocupantes ainda precisam pagar o laudêmio, uma taxa de 5% sobre o valor do imóvel.

A extinção das taxas será mediante a compra dos terrenos pelos ocupantes. A secretaria do Patrimônio da União (SPU), órgão do ministério da Economia, prevê lançar nesse mês o processo de remição de foro digital e regulamentar, até outubro, a proposta de manifestação de aquisição dos terrenos. As medidas vão permitir que o governo venda os imóveis a particulares, tanto para quem já é dono da maior parte do imóvel quanto pra quem ocupa área que é 100% da União.



R$ 110 bilhões

Com o programa, a SPU estima arrecadar R$ 110 bilhões em imóveis da União até 2022. No caso dos proprietários que detêm 83% das terras, eles poderão comprar os 17% que pertencem ao governo federal, pelo processo de remição. A adesão será feita pelo aplicativo SPUApp, permitindo que os donos tenham o domínio pleno dos imóveis. No regime de foro, são mais de 300 mil imóveis no país.

Os interessados que se enquadram nessa modalidade terão 25% de desconto no caso de pagamento à vista. Com a adesão ao programa, o dono ficará livre de pagar o laudêmio, taxa hoje obrigatória no caso de transferência da propriedade, e também da taxa de foro, cobrada anualmente pela utilização das áreas.


A compra dos terrenos também poderá ser feita pelos ocupantes de imóveis 100% da União. Nesse regime, o interesse de compra será por meio da proposta de Manifestação de Aquisição (PMA), também a ser regulamentada pela SPU, envolvendo outras 300 mil áreas de Marinha. O comprador da área ficará livre de pagar a taxa de ocupação, hoje paga anualmente.

 

Taxas de uso pelas terras públicas

A ocupação privada de terrenos de marinha exige o pagamento de taxas pelo uso do bem público. Conforme o tipo de ocupação do terreno, é prevista a cobrança anual da taxa de foro ou a de ocupação. Se a área for vendida, o dono deve pagar também o laudêmio, que não é um imposto mas funciona como o ITBI para imóveis urbanos.

As taxas são classificadas como “receitas patrimoniais”. A taxa de ocupação é cobrada de quem ocupa terrenos de marinha, prevendo alíquota de 2% para ocupações inscritas até 30 de setembro de 1988 e de 5% para inscritos após esta data.


A taxa de foro é cobrada de imóveis em aforamento, quando o dono detém 83% da propriedade e a União, 17%. A alíquota anual é de 0,6% do valor do imóvel. Já o laudêmio, previsto quando da negociação do imóvel, equivale a 5% do valor do terreno, sem considerar benfeitorias no local. No caso de transferência por herança ou doação, o laudêmio não pode ser cobrado.

Imóveis de marinha

Santa Catarina: 48.398

Região da Amfri: 22.199


Balneário Camboriú: 15.674

Itapema: 2.920

Itajaí: 1.408

Porto Belo: 1.181

Bombinhas: 386

Penha: 277


Navegantes: 190

Piçarras: 136

Ilhota: 20

Camboriú: 7

Fonte: Ministério da Economia

Demarcação foi pela média da maré em 1831

As áreas colocadas à venda em geral são de cidades litorâneas, envolvendo terras de marinha à beira-mar, incluindo terrenos acrescidos por aterros em mangues, praias e canais. São considerados terrenos de marinha a faixa de 33 metros contados a partir da linha do preamar médio em direção do continente ou ao interior das ilhas costeiras. Também são bens da União as margens de rios e lagoas que sofrem influência de marés.

A demarcação pela linha do preamar médio é procedimento regulamentado por decreto-lei de 1946, tendo por base estudos técnicos em plantas, mapas, registros de marés e documentos históricos. A referência para a linha do preamar leva em conta a medição feita em 1831, com a média da maré alta apurada naquele ano. Com o avanço do mar ao longo do tempo, áreas demarcadas antes da regulamentação como sendo de marinha geraram disputas judiciais e contestações de cobranças das taxas.

Segundo ministério da Economia, o fim das taxas vai corrigir um problema histórico ligado à demarcação dos terrenos de marinha, que vem desde 1831. O secretário da SPU, Mauro Filho, informou que o processo de remição de foro, voltado pra quem é dono da maior parte das terras, vai começar no país pelo Rio de Janeiro, nos bairros Copacabana e Leme.

“A cidade do Rio foi escolhida por fatores históricos, sociais, econômicos, turísticos e culturais. Em todo o Brasil, mais de um milhão de pessoas devem ser beneficiadas”, declarou durante o anúncio do programa.

A adesão pelo aplicativo deve começar nesse mês mas o ministério da Economia não respondeu sobre a data de lançamento. Para quem não é dono e ocupa área da União, deve esperar a elaboração do documento pra apresentação de proposta de compra, previsto pra ser lançado até outubro.




Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×






3.235.172.123

Últimas notícias

CAMBORIÚ 

Motorista destrói  farmácia com Uninho em vingança contra traição 

Brasileirão

Fluminense vence o clássico com o Vasco no Maracanã

OLHO NO CÉU

Santa Catarina vai ter chuva de meteoros do cometa Thatcher

Futebol

Chapecoense vence o Ituano na estreia da Série B

Câmara de Navegantes 

Toninho Uller se explica depois de 26 pedidos de cassação 

NAVEGANTES

Idosa sofre parada cardíaca após acidente com caminhão em rodovia

BALNEÁRIO CAMBORIÚ

Roda-Gigante projeta no fim de semana o Menino Maluquinho em homenagem à Ziraldo; veja horários

Gratuito

Camboriú abre 150 vagas para mutirão de castração de pets

ITAJAÍ

Creche do Dom Bosco elege realeza da Marejadinha 2024

INTERNACIONAL

Comitiva da Univali fez roteiro de visitas a três universidades nos Estados Unidos



Colunistas

Mundo Corporativo

Comportamentos destrutivos dentro das organizações

Histórias que eu conto

Reminiscências de um passado escolar

Jackie Rosa

Vida em Canto Grande

JotaCê

Festa de candidato em local proibido?

Coluna Esplanada

Senhor dos cargos

Gente & Notícia

Dudinha em Londres

Ideal Mente

E quem cuida de quem cuida?

Direito na mão

Trabalho sem carteira assinada conta para aposentadoria?

Show de Bola

Empréstimos feitos

Via Streaming

Visões de uma guerra de interesses

Na Rede

Agroboy mais gato dos EUA, última casinha de BC e romance no ar: confira os destaques das redes do DIARINHO

Coluna do Ton

Parabéns Ale

Foto do Dia

Pintura ensolarada

Coluna Exitus na Política

Janelas fechadas

Coluna Fato&Comentário

Coleção bicentenário: a construção da Matriz

Coluna Existir e Resistir

Bloquinho do Sebastião Lucas resgatando e revivendo os saudosos carnavais

Empreender

Balneário Camboriú atrai cada vez mais clientes do eixo sudeste

Artigos

Aniversário da praça dos Correios



TV DIARINHO


Uma semana após o vazamento de áudios em que propõe usar um projeto de lei que reajusta o salário de ...





Especiais

NA ESTRADA

Melhor hotel do mundo fica em Gramado e vai abrir, também, em Balneário Camboriú

NA ESTRADA COM O DIARINHO

6 lugares imperdíveis para comprinhas, comida boa e diversão em Miami

Elcio Kuhnen

"Camboriú vive uma nova realidade"

140 anos

Cinco curiosidades sobre Camboriú

CAMBORIÚ

R$ 300 milhões vão garantir a criação de sistema de esgoto inédito 



Blogs

A bordo do esporte

Liga esportiva estudantil desembarca no Paraná

Blog do JC

PSB, PT, PCdoB e PV pexêros, juntos

Blog da Ale Francoise

Cuidado com os olhos

Blog da Jackie

Catarinense na capa da Vogue

Blog do Ton

Amitti Móveis inaugura loja em Balneário Camboriú

Gente & Notícia

Warung reabre famoso pistão, destruído por incêndio, com Vintage Culture em março

Blog Doutor Multas

Como parcelar o IPVA de forma rápida e segura

Blog Clique Diário

Pirâmides Sagradas - Grão Pará SC I

Bastidores

Grupo Risco circula repertório pelo interior do Estado



Entrevistão

Juliana Pavan

"Ter o sobrenome Pavan traz uma responsabilidade muito grande”

Entrevistão Ana Paula Lima

"O presidente Lula vem quando atracar o primeiro navio no porto”

Carlos Chiodini

"Independentemente de governo, de ideologia política, nós temos que colocar o porto para funcionar”

Osmar Teixeira

"A gestão está paralisada. O cenário de Itajaí é grave. Desde a paralisação do Porto até a folha sulfite que falta na unidade de ensino”



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯








MAILING LIST

Cadastre-se aqui para receber notícias do DIARINHO por e-mail

Jornal Diarinho© 2024 - Todos os direitos reservados.
Mantido por Hoje.App Marketing e Inovação