Matérias | Geral


BRONCA COM A CELESC

Moradora de Camboriú denuncia aumento na conta de luz

Ela deixou de pagar a fatura, enquanto contestava o valor, e teve a luz cortada pela Celesc

Redação DIARINHO [editores@diarinho.com.br]

Alimentos armazenados no freezer e na geladeira estragaram (Foto: Reprodução)

Uma moradora de Camboriú denuncia o que chama de aumento abusivo na conta de luz de sua casa, na rua José Adelino da Silva, no bairro Rio do Meio. A mulher, que pediu para não ter o nome divulgado, decidiu não pagar a conta e contestar o valor. Daí o problema só  aumentou: ela teve a luz cortada e para religar a energia ainda precisou comprar um novo poste. A senhora promete processar a Celesc porque alega um constrangimento sofrido.


A senhora conta que costumava pagar a conta de luz na faixa de mil reais. Só que no mês de março, a fatura da Celesc chegou com um valor de R$ 2.481,39. Indignada com o aumento repentino, ela decidiu contestar a cobrança e não pagou a conta de março.

Continua depois da publicidade



No mês de abril, a luz voltou para a média de consumo da casa e a senhora quitou as contas tanto de abril como de maio. Só que para surpresa dela, no dia 1º de junho, técnicos da Celesc foram até a sua residência e cortaram a energia elétrica por conta do atraso na fatura no mês de março.

Para não ficar sem luz em casa, a senhora pagou a conta para que a energia fosse religada. “Mesmo pagando a fatura, eles não religaram a energia da minha casa”, explica. A senhora foi até a Celesc para saber o motivo e o gerente informou que o poste da residência estava precário e precisava ser trocado.

Revoltada, a senhora comprou um poste novo no padrão exigido pela Celesc. Para ter a luz restabelecida, ela conta que gastou R$ 2.290,00 entre poste, materiais elétricos e a mão de obra de um eletricista.

Os prejuízos não param por aí. Ela ainda perdeu muitos alimentos que estavam armazenador na geladeira e no freezer. A família também teve que se hospedar em um hotel enquanto a casa ficou às escuras. 

Continua depois da publicidade



A senhora promete processar a Celesc .

Segundo Pedro Molleri, gerente Regional da Celesc, quando um cliente discorda do valor da fatura, a orientação é fotografar o medidor de energia e comparar com o consumo apresentado na fatura. Se houver divergências entre o número do medidor e o apresentado na fatura, o morador pode pedir uma revisão na Celesc.

Já sobre os postes de luz, Pedro diz que a troca é solicitada quando o equipamento apresenta rachaduras, ferragem exposta ou qualquer irregularidade. “No caso dela, o poste estava muito deteriorado e meu pessoal achou inseguro ligar a energia”, explica.

celesccamboriúdenuncia


Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×





34.239.179.228

TV DIARINHO


O que dizem especialistas, gestores e agentes políticos sobre a cidade que está sendo planejada para ...



Podcast

Minuto DIARINHO 18/06/2021

Publicado 18/06/2021 20:40



Especiais

Mundo da pesca

Oceanógrafo criou raízes, mesmo que aquáticas

Urbanismo

Desafio da praia Brava é crescer mantendo as características de paraíso

Economia

Atividade pesqueira requer atenção especial

Bom momento

Construção civil ganha destaque na economia

Itajaí do rio e do mar

Empresas dos setores náutico e naval reforçam economia



Blogs

Blog do JC

Dia do Orgulho Autista

A bordo do esporte

Jorge Zarif finaliza preparação olímpica na Espanha

Blog Clique Diário

Navios na city

Blog Doutor Multas

Multa do bafômetro: valor em 2021 e como recorrer

Blog da Jackie

Fondue

Blog da Ale Francoise

Que tal um kombucha que hoje!?

Blog do Ton

Habbitat

Bastidores

Um olhar sobre o teatro de escola



Entrevistão

Vinicius Lummertz

"A grande aliança é para a retomada com saúde. São Paulo fará vacinas para o Brasil e América Latina ”

Élcio Kuhnen

“O maior ensinamento que a covid vai deixar: a ciência está muito à frente da sua opinião”

Heli Schlickmann

" Nas cidades arborizadas as pessoas são mais felizes”

Liba Fronza

"O Navegay traz uma multidão de pessoas, não gera receita financeira e causa uma demanda social muito grande”



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯