Matérias | Geral


Vendaval deixa rastro de destruição

Ventos chegaram a 90km/h durante cinco minutos. Houve apagão em Itajaí, Balneário, Itapema, Navegantes e Camboriú

Redação DIARINHO [editores@diarinho.com.br]




A  chuva e o vento forte da madrugada da quinta-feira deixaram um rastro de destruição em Itajaí, Balneário Camboriú e Camboriú. Houve queda de árvores, de placas, alagamentos, destelhamentos e cerca de 100 mil imóveis sem energia elétrica. Foram cinco minutos de fortes rajadas, chegando na casa dos 90 km/h na região da Amfri, explicou o centro de climatologia da Univali.


Segundo a de defesa Civil de Balneário Camboriú, foram atendidas 98 ocorrências, com 12 destelhamentos de casas, quatro quedas de árvore em cima de veículos, oito problemas estruturais em prédios ...

 

Já possui cadastro? Faça seu login aqui.

OU

Quer continuar lendo essa e outras notícias na faixa?
Faça seu cadastro agora mesmo e tenha acesso a
10 notícias gratuitas por mês.

Cadastre-se aqui



Bora ler todas as notícias e ainda compartilhar
as melhores matérias com sua família e amigos?

Assine agora mesmo!


Segundo a de defesa Civil de Balneário Camboriú, foram atendidas 98 ocorrências, com 12 destelhamentos de casas, quatro quedas de árvore em cima de veículos, oito problemas estruturais em prédios, 70 quedas de árvores, de galhos e quatro outdoors detonados pelos ventos.



Os bairros mais atingidos pela ventania foram  o Ariribá, Nações, Amores e o centro, onde foram registradas mais quedas de árvores. Três casas nas ruas Maçarico, Síria e Beija Flor foram detalhadas pelo vento forte.

O trânsito também ficou comprometido, chegando a ter bloqueio na avenida Alvin Bauer, entre a avenida Brasil e avenida Central, com a queda de uma árvore no meio da via.


A falta de luz também deixou alguns semáforos sem funcionar. A Emasa, a autarquia da água, também teve o atendimento externo prejudicado pela falta de energia. Todos os canais de atendimento on-line ficaram fora do ar.

As estações de tratamento de Água e de Esgoto da Emasa tiveram que funcionar com ajuda de gerador até a energia ser restabelecida.


Estragos em Camboriú

A defesa Civil de Camboriú também atendeu algumas ocorrências de destelhamentos, alagamentos e queda de muros nos bairros Tabuleiro, Monte Alegre e Conde Vila Verde.

Na rua Tereza Evangelista, no Tabuleiro, uma garagem caiu sobre dois carros. Parte de uma casa desmoronou na rua João Acácio Simas.

Na rua Rio Negrinho, no Rio Pequeno, o segundo andar de uma casa em construção também desabou.

Ventos chegaram a 90 km/h, diz Univali


Segundo o meteorologista Sergey Araújo, a estação meteorológica da Univali/Porto de Itajaí registrou ventos de 90 km/h entre às 4h05 e 4h10 da madrugada de quinta-feira.

As fortes rajadas de vento não são consideradas ciclones ou tornados, segundo Sergey.

“Foram áreas de instabilidade que avançaram pelo estado. Entrou pelo Oeste e foi se deslocando durante o dia, passando por aqui na madrugada. Hoje estão sobre o Paraná. Parte avançou e formou um sistema de baixa pressão na costa gaúcha, formando uma nova frente fria”, explica Sergey.

O meteorologista explica que as rajadas de vento atingiram todo o estado de Santa Catarina. “Tivemos rajadas maiores que 70 km/h no Oeste; 99 km/h em Água Doce, 109 km/h em Siderópolis. Aqui pela região tivemos várias cidades acima de 50 km/h, que já é suficiente para causar prejuízos”, comentou.

Zona rural e praia Brava bem atingidas em Itajaí


O vendaval da madrugada também deixou um rastro de destruição em Itajaí. Até às 18h de ontem foram registradas mais de 60 ocorrências pela defesa Civil, a maior parte na zona rural, em bairros como Itaipava, Brilhante, Paciência, Quilômetro 12 e na praia Brava. Os comércios da rodovia Osvaldo Reis, entre Itajaí e Balneário Camboriú, foram bastante afetados pelas fortes rajadas de ventos.

Vários prédios comerciais registraram destruição: as vidraças do supermercado De Angelina quebraram. Um vídeo das câmeras de segurança mostra a quebradeira.

A pizzaria Gamer´s teve toda a estrutura do teto arrancada pelo vento. O dono da pizzaria Max Brahma conta que o telhado do estabelecimento também foi destruído pelo vendaval.

Max diz que não há estimativas sobre o prejuízo e nem previsão de quanto tempo a pizzaria ficará fechada. “Mas vamos reconstruir e retomar mais fortes”, garantiu.

Os toldos ao lado da loja Via Artística e em frente à panificadora Bela Benta também foram arrancados pelos ventos. As telhas da Via Artística acabaram atingindo a rede de fiação elétrica.

A Maju Colchões também teve prejuízos com as vidraças partidas. A mesma coisa aconteceu com parte da fachada do condomínio Riviera, que foi quebrada com a força do vento, além de um andaime despencar.

A placa da revendedora da Kia e a do Brasil Atacadista também caíram com o vendaval. Outdoors e placas  de comércios também foram danificados.

Árvores despencaram no bairro Itaipava e no KM 12 sobre as ruas e veículos. Parte da cobertura da Mecânica Bom Sucesso, que fica na avenida Itaipava, se desprendeu e atingiu os caminhões. No Itaipava Club, o revestimento do muro partiu e o salão de festas ficou sem cobertura.

O município fez uma força tarefa para a liberação das ruas e a recuperação de postes de iluminação pública. A defesa Civil distribuiu 600 metros quadrados de lonas para a proteção das moradias atingidas.

Houve registro de pelo menos nove de unidades básicas de saúde afetadas, além de 21 escolas.

A Estação de Tratamento de Água do Limoeiro também foi afetada e chegou a ficar paralisada pela falta de energia elétrica na região, mas ontem mesmo voltou a funcionar.

Vendaval deixou 100 mil sem luz

Os ventos fortes, com quedas de placas, árvores, telhas e telhados afetaram o abastecimento de energia elétrica na região da Amfri. Segundo os dados do site da Celesc, às 8h30 da manhã, havia cerca de 100 mil consumidores sem luz em Balneário, Camboriú, Itajaí, Navegantes e Itapema.

Em Balneário foram 31.279 consumidores às escuras, em Itajaí 32.819 e em Camboriú 25.296 atingidos. Navegantes e Itapema tinham cinco mil imóveis às escuras cada.

A Celesc usou 14 caminhonetes e quatro caminhões pesados para recompor o sistema de abastecimento e devolver a energia pras casas.

Por volta das 17h, a região da Amfri tinha ainda 20 mil imóveis sem energia. A previsão era que até ontem à noite todas as casas já tivessem luz.




Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×






44.211.117.197

Últimas notícias

CAMBORIÚ

Trabalhador morre afogado em lagoa; ele pode ter sofrido crise de epilepsia

ITAJAÍ

Inscrições para evento de inovação encerram na sexta-feira

ITAJAÍ

Moradores vão poder opinar sobre transporte público em audiência na segunda-feira

ITAJAÍ

Polícia recupera 90 toneladas de galinha congelada roubada

Será que volta?

Novo Suzuki Swift é lançado na Europa

“Veoitão” moderno

Novo Cayenne GTS está à venda no Brasil

MERCADO

Unimed Litoral está contratando fisioterapeutas

ESTUDO

Águas de Penha instala câmeras para monitorar visitantes

ITAJAÍ

Pintor morre em acidente com moto na BR 101

Futebol

Camboriú estreia na segundona neste sábado em BC



Colunistas

Coluna do Ton

Vibes da Turquia

JotaCê

Pavan na choupana

Mundo Corporativo

Líderes espiritualizados em tempos difíceis ainda é possível?

Histórias que eu conto

Armação da infância 3

Coluna Fato&Comentário

Associativismo comunitário em Itajaí: o começo

Coluna Esplanada

Trio de apostas

Via Streaming

Tudo pelo dinheiro

Ideal Mente

O desamparo da infidelidade

Show de Bola

Trocas de treinadores

Direito na mão

Recebeu auxílio-doença ou auxílio-acidente? Veja como se aposentar agora!

Coluna Exitus na Política

Um passeio nas cavernas

Na Rede

Morte de produtor, garotinho com orgulho do pai na enchente e mais: confira os destaques do DIARINHO

Artigos

O combate ao abuso e à exploração de crianças e adolescentes é um compromisso coletivo

Jackie Rosa

Niver da Chris

Gente & Notícia

Níver da Margot

Foto do Dia

“O mar, quando quebra na praia”

Coluna Existir e Resistir

Designação geral sobre o fim do mundo



TV DIARINHO






Especiais

NA ESTRADA

Pôr do sol de tirar o fôlego é atração o ano inteiro na praia de Armação

RIO GRANDE DO SUL

A história de luta de um quilombo que resiste às enchentes em Porto Alegre

DADOS INÉDITOS

Em meio ao lixo das chuvas no Rio Grande do Sul, catadores não conseguem trabalhar

NÚMEROS

No Brasil, 3 a cada 4 vivem em cidades com mais risco de desastres por chuvas

DADOS

Exportação de armas de fogo dobrou durante os anos Bolsonaro, revela levantamento inédito



Blogs

A bordo do esporte

Brasileiro Lucas Di Grassi termina E-Prix de Xangai no Top 10 da Formula E

Blog do JC

Prefeito revela que está com tumor maligno

Blog da Jackie

Reserva Royal

Blog da Ale Francoise

A pílula da felicidade

Blog do Ton

Amitti Móveis inaugura loja em Balneário Camboriú

Gente & Notícia

Warung reabre famoso pistão, destruído por incêndio, com Vintage Culture em março

Blog Doutor Multas

Como parcelar o IPVA de forma rápida e segura

Blog Clique Diário

Pirâmides Sagradas - Grão Pará SC I

Bastidores

Grupo Risco circula repertório pelo interior do Estado



Entrevistão

Marisa Zanoni Fernandes

"Balneário Camboriú não precisa de capitão, fantoches, seres iluminados, ungidos. Precisa de pessoas comprometidas com a democracia”

Vilfredo e Heloísa Schurmann

"Nós reciclamos só 6% no Brasil. Na Europa já é 50%. A própria China já está com 35% de reciclagem” (Vilfredo)

João Paulo

"Essa turma que diz defender a família ajudou a destruir a boa convivência em muitas famílias. Na defesa de um modelo único, excludente"

Entrevistão Peeter Grando

“Balneário Camboriú não precisa de ruptura, mas de uma continuidade”



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯








MAILING LIST

Cadastre-se aqui para receber notícias do DIARINHO por e-mail

Jornal Diarinho© 2024 - Todos os direitos reservados.
Mantido por Hoje.App Marketing e Inovação