Matérias | Economia


Itajaí

Terminal da Braskarne estaria sendo negociado por R$ 200 milhões

Esta será a quinta vez que o terminal da rua Blumenau vai mudar de dono

Redação DIARINHO [editores@diarinho.com.br]

O grupo paulista Marfrig, dono da Seára/Cargil, confirmou esta semana a intenção de vender o terminal portuário da Braskarne, que fica em Itajaí bem ao ladinho do berço quatro do cais do porto público peixeiro. “A empresa informa também que há interessados no negócio”, admitiu a direção do grupo, em nota enviada por e-mail ao DIARINHO.

Oficialmente, a administração do porto público peixeiro não foi informada sobre a transação. “Eles não nos fizeram nenhuma manifestação”, disse ontem Antônio Ayres dos Santos, chefão-mor do porto. Mas, admitiu, já tinha conhecimento da intenção da Marfrig de se desfazer do terminal. “Soube que não está mais no foco da Marfrig a gestão do terminal”, comentou Antônio Ayres.

A direção da Marfrig não fala em valores sob alegação de que a empresa opera na bolsa e, por isso, tem limitações quanto ao que pode deixar vazar pra imprensa. “Sendo uma companhia de capital aberto ...

 

Já possui cadastro? Faça seu login aqui.

Quer continuar lendo essa e outras notícias na faixa?
Faça seu cadastro agora mesmo e tenha acesso a
10 notícias gratuitas por mês.

Cadastre-se aqui



Bora ler todas as notícias e ainda compartilhar
as melhores matérias com sua família e amigos?

Assine agora mesmo!


Oficialmente, a administração do porto público peixeiro não foi informada sobre a transação. “Eles não nos fizeram nenhuma manifestação”, disse ontem Antônio Ayres dos Santos, chefão-mor do porto. Mas, admitiu, já tinha conhecimento da intenção da Marfrig de se desfazer do terminal. “Soube que não está mais no foco da Marfrig a gestão do terminal”, comentou Antônio Ayres.

A direção da Marfrig não fala em valores sob alegação de que a empresa opera na bolsa e, por isso, tem limitações quanto ao que pode deixar vazar pra imprensa. “Sendo uma companhia de capital aberto, só poderá informar detalhes sobre a transação quando for firmado um negócio”, alega, na nota. O que se espalha nos bastidores do mercado é que a transação rolaria com uma cifra próxima a R$ 200 milhões.



Esta seria a quinta vez que o terminal muda de dono. Ele nasceu com a empresa Kowalski, na década de 80, foi vendido pro frigorífico Braskarne, que acabou adquirido pela indústria de alimentos Seára e que, depois, se juntou à multinacional norte-americana Cargill.

Já tem gringo de olho na Braskarne e no arrendamento do porto público


Uma fonte ligada à administração portuária diz que já haveria dois grupos internacionais interessados na compra do terminal da Braskarne. Os gringos estariam de olho, na verdade, é na ampliação da área através do arrendamento do que sobra do cais do porto público.

Como as duas áreas são vizinhas, a junção da Braskarne, que tem 150 metros de comprimento, com os 471 metros dos berços três e quatro do porto peixeiro, transformaria o novo terminal no segundo maior do complexo portuário de Itajaí. Ele passaria a ter mais de 680 metros de costado, já contando o espaço em vão que existe entre a ponta noroeste do cais público e o começo da Braskarne.

Pra se ter uma ideia do que isso significa, o APM Terminals (antigo Teconvi), que arrenda parte do porto público, tem dois berços de atracação com 555 metros de comprimento. O porto de Navegantes (Portonave) é o maior, com 900 metros e três berços de atração. O Teporti, que fica na Murta, tem 150 metros de cais.

Marfrig tem R$ 10,3 bilhões em dívidas


No seu discurso oficial, a direção da Marfrig diz que a estratégia do grupo é focar esforços em seu negócio principal: produção e comercialização de alimentos de proteína animal, como carnes de frango, de boi, porco e até mesmo de peixes.

Mas o que a Marfrig estaria é buscando soluções para suas dívidas que, pela imprensa especializada, chegou a R$ 10,3 bilhões no primeiro semestre deste ano. Na segunda-feira desta semana, o grupo revelou que vendeu uma de suas empresas, a Keystone Foods, com base nos Estados Unidos, para a também norte-americana Martin-Brower. A transação foi de 400 milhões de dólares, incluindo unidades nos próprios EUA, na Europa, Ásia, Oceania e Oriente Médio.

A Marfrig comprou a Cargil/Seára em 2010 e, com ela, também o terminal da Braskarne, que fica na rua Blumenau, bairro São João, em Itajaí. O grupo, que nasceu como um frigorífico em São Paulo, virou uma multinacional e nos últimos anos implantou uma agressiva política de incorporações de outras grandes empresas. Acabou com dívidas bilionárias como sua grande dor de cabeça e agora tá vendendo o que pode.

A direção da Marfrig não quis se manifestar sobre o incômodo assuntos das dívidas.


Compra só vai valer se ampliar área, diz consultor

Procurado pelo DIARINHO pra comentar a negociação do terminal da Braskarne, o consultor portuário Celso Félix de Lima diz que a compra somente vai valer se o novo dono tiver condições e cacife pra investir na ampliação física. “Aquele terminal foi originalmente concebido como um píer pesqueiro e tem uma área portuária um tanto acanhada”, observa, provocando: “Quem vai comprar tem dinheiro pra fazer uma oferta para os vizinhos no sentido de ampliar?”.

Questionado sobre as condições reais pra ampliação da área, o consultor afirmou: “Todas as possibilidades estão abertas”. É que rio acima, onde hoje funcionam uma empresa de pesca, um estaleirinho e uma metalúrgica, há ainda um potencial de crescimento de cais de pelo menos mais 200 metros. No sentido oposto, em direção à boca da barra, há a oportunidade de arrendamento do que sobra do cais público, cuja licitação tá prevista pra sair até final do ano que vem.




Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×






44.192.15.251

TV DIARINHO


Uma mulher, de identidade ainda não informada, morreu em um incêndio em Itajaí. O fogo começou por volta ...





Especiais

Caso Ilha de Marajó

Vereadora de Navegantes está entre os políticos que impulsionaram fake news sobre exploração sexual infantil

TURISMO

Japaratinga: vale a pena se hospedar no melhor resort do Brasil?

VIAGEM NO TEMPO

Museu do Carro traz nostalgia e diversão sobre o universo automotivo

NOVOS TEMPOS

SC é pioneira na promoção da mobilidade elétrica

PLANEJAMENTO URBANO

Camboriú vai investir mais de R$ 60 milhões em mobilidade



Blogs

Blog do JC

Mudou

A bordo do esporte

Thiago Pereira e Swim Floripa levam Troféu José Finkel para Floripa

Blog da Jackie

Verão, calor, quentura e mormaço

Gente & Notícia

Warung reabre famoso pistão, destruído por incêndio, com Vintage Culture em março

Blog da Ale Francoise

Intestino preso, use todos os dias

Blog do Ton

Medicina Estética

Blog Doutor Multas

Como parcelar o IPVA de forma rápida e segura

Blog Clique Diário

Pirâmides Sagradas - Grão Pará SC I

Bastidores

Grupo Risco circula repertório pelo interior do Estado



Entrevistão

Entrevistão Adão Paulo Ferreira

"Porto sozinho não serve para nada. Ele precisa ter navios, linhas"

Irmã Simone

"Aqui nós atendemos 93% SUS”

Eduardo Rodrigues Lima

"A Marinha já fez 27 mil abordagens a embarcações no Brasil inteiro”

Edison d’Ávila

"O DIARINHO serve como uma chamada à consciência da cidade”



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯








MAILING LIST

Cadastre-se aqui para receber notícias do DIARINHO por e-mail

Jornal Diarinho© 2024 - Todos os direitos reservados.
Mantido por Hoje.App Marketing e Inovação