Matérias | Política


Itajaí

Ministério Público recorre no TJ depois da denúncia rejeitada

Redação DIARINHO [editores@diarinho.com.br]

O ex-governador Leonel Pavan (PSDB) mal comemorou a decisão que o livrou de um processo por corrupção e já tem que se preocupar dinovo. A promotora da Moralidade Administrativa de Floripa, Juliana Padrão Serra de Araújo, já protocolou o recurso no Tribunal de Justiça (TJ) da Santa & Bela. Ela não concordou com a decisão do juiz Alexandre Rosa, da 4ª Vara Criminal da Capital, que não acatou a denúncia do Ministério Público (MP) contra o tucano e mais seis envolvidos, pela suposta prática de crimes de corrupção passiva, quebra de sigilo funcional e advocacia administrativa, no caso da Arrows Petróleo do Brasil.


Através da assessoria de imprensa do MP, a promotora informou que, por enquanto, prefere não se manifestar sobre o assunto. Os prazos judiciais estarão suspensos a partir de hoje e só voltarão a ...

 

Bora virar assinante para ler essa e todas as notícias do portal DIARINHO? Usuários cadastrados têm direito a 10 notícias grátis.


Esqueci minha senha




Se você ainda não é cadastrado, faça seu cadastro agora!


 







 






Através da assessoria de imprensa do MP, a promotora informou que, por enquanto, prefere não se manifestar sobre o assunto. Os prazos judiciais estarão suspensos a partir de hoje e só voltarão a correr no dia 9 de janeiro do ano que vem, quando o MP deverá ser convocado a justificar o pedido de recurso da decisão. Depois de todos os trâmites legais, o processo será remetido pro Tribunal de Justiça.

Ontem o DIARINHO tentou, mas não conseguiu ouvir Pavan. Entretanto, na semana passada, tanto ele quando seu advogado analisaram a situação. “Os fatos narrados pelo promotor público não se ajustam à roupagem legal e não estavam embasados em nenhuma prova lícita”, argumentou o defensor do tucano, Cláudio Gastão da Rosa Filho.

A denúncia do MP era de que Pavan tava envolvido em crimes investigados pela operação Transparência – deflagrada pela polícia Federal em 2009, que envolveu bagrões do governo do estado e empresas que, supostamente, sonegavam imposto. “Lembro que fui pessoalmente à assembleia legislativa pedir autorização pra que o Tribunal de Justiça abrisse processo, se fosse o caso”, contou o ex-governador, depois de se declarar aliviado com a decisão parcialmente favorável.




Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×





3.215.77.12

TV DIARINHO


Dia 8 da Expedição Pedalando. Vamos acompanhar como foi a pedalada dos cinco aventureiros da região ...



Podcast

Novos tempos, novos termos

Publicado 14/05/2022 19:36



Especiais

febre entre jovens

Uso de Cigarros eletrônicos acende alerta

Revitalização

Nova orla da Brava está em fase de projeto

Praia Brava

Novo acesso, através de Cabeçudas, será urbanizado

Praia Brava

Duplicação da Osvaldo Reis deve facilitar ligação com BC

Praia Brava

Via polêmica atrás da Lagoa do Cassino está em pauta



Blogs

A bordo do esporte

Ventos ganham força e Copa Brasil de Vela de Praia chega à reta final

Blog do Ton

Sócias de Brusque inauguram franquia da Hausz na cidade

Blog Doutor Multas

Como funcionam os bônus de apostas esportivas?

Blog do JC

Ademar Henrique Borges, o Ademarzinho será o novo secretário executivo da Amfri

Blog da Ale Francoise

Enema de café e suas funções

Blog Clique Diário

Itajaí - Navio - Panorama

Bastidores

Grupo Risco circula repertório pelo interior do Estado

Blog da Jackie

BALNEÁRIO FASHIOW foi SHOW



Entrevistão

José Evaldo Koch

“O hortifruti é nosso berço”

Laerte Jacomel

"Estamos buscando o que todo mundo busca: paz de espírito”

Édison Carlos

“100 milhões de brasileiros não têm coleta de esgoto”

Walter Orthmann

"Quero ser útil enquanto eu puder”



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯