Matérias | Polícia


Itajaí

Receita apreende mercadorias falsificadas

Em números de contêineres, foi o maior atraque da história no país. Ao todo, 13 caixotões tavam lotadaços de roupas, calçados, relógios e joias fajutões

Redação DIARINHO [editores@diarinho.com.br]

A alfândega da Receita Federal de Itajaí divulgou ontem a maior apreensão de produtos falsificados, em número de contêineres, da história do órgão no Brasil. Durante a operação Barba Negra foram retidos 13 caixotões abarrotados de produtos falsificados. O total de mercadorias apreendidas, avaliado em 260 toneladas, tá estimado em mais de R$ 50 milhões.


Dentro dos contêineres estavam mercadorias de marcas conhecidas, como Nike, Armani, Dolce & Gabbana, Adidas, Ray-ban, Ferrari, Puma, Tommy Hilfiger, Chanel, Mormaii e Arnette, entre outras. ...

 

Bora virar assinante para ler essa e todas as notícias do portal DIARINHO? Usuários cadastrados têm direito a 10 notícias grátis.


Esqueci minha senha




Se você ainda não é cadastrado, faça seu cadastro agora!


 







 






Dentro dos contêineres estavam mercadorias de marcas conhecidas, como Nike, Armani, Dolce & Gabbana, Adidas, Ray-ban, Ferrari, Puma, Tommy Hilfiger, Chanel, Mormaii e Arnette, entre outras. Os fiscais da Receita Federal informaram que a muambada chegou no porto de Navegantes (Portonave) vinda da China. Toda a bagulhada será destruída.

Entre o amontoado de objetos, todos falsificados, estavam joias, relógios, pulseiras, camisas, bermudas, tênis, óculos, ternos, bolsas e até lentes de contato. José Carlos de Araújo, inspetor-chefe da Receita de Itajaí, afirmou que as mercadorias falsificadas foram descobertas durante uma fiscalização de rotina no porto dengo-dengo, esta semana. “Conforme o tipo de mercadoria, existe um procedimento padrão de fiscalização, dependendo do risco que oferece. Essas foram apreendidas durante uma verificação normal”, limitou-se a dizer.

As muambas, que vieram em mais de um navio, abasteceriam empresas de São Paulo. Mas o chefão da Receita preferiu não revelar os nomes das firmas ou dos donos. O próximo passo é investigar se existe alguma relação entre esses importadores, pra tentar saber se há uma quadrilha por trás da importação. “Essa empresas deverão responder processo administrativo no futuro”, disse José Carlos.

A peça mais cara entre os bagulhos apreendidos era um relógio da marca Ayrton Senna que, mesmo usado, tá avaliado em R$ 42 mil.

Continua depois da publicidade






Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×





18.205.176.39

TV DIARINHO


Expedição Pedalando - Dia 15 - hora da chegada! Depois de mais de 800km de pedal, os cinco aventureiros ...



Podcast

Cidades Inteligentes no Brasil

Publicado 21/05/2022 19:20



Especiais

Existir para resistir

1ª Virada Afro-Cultural revela uma Itajaí negra e multifacetada

febre entre jovens

Uso de Cigarros eletrônicos acende alerta

Revitalização

Nova orla da Brava está em fase de projeto

Praia Brava

Novo acesso, através de Cabeçudas, será urbanizado

Praia Brava

Duplicação da Osvaldo Reis deve facilitar ligação com BC



Blogs

Blog do Ton

Médica catarinense participa em Minas Gerais de mentoria sobre gestão clínica

A bordo do esporte

Inaê Amstel Ultra promove experiência da primeira velejada

Blog Doutor Multas

Um guia para iniciantes para apostar no futebol 2022

Blog do JC

Ferrolho, manifestação hoje

Blog da Ale Francoise

Enema de café e suas funções

Blog Clique Diário

Itajaí - Navio - Panorama

Bastidores

Grupo Risco circula repertório pelo interior do Estado

Blog da Jackie

BALNEÁRIO FASHIOW foi SHOW



Entrevistão

José Evaldo Koch

“O hortifruti é nosso berço”

Laerte Jacomel

"Estamos buscando o que todo mundo busca: paz de espírito”

Édison Carlos

“100 milhões de brasileiros não têm coleta de esgoto”

Walter Orthmann

"Quero ser útil enquanto eu puder”



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯