Matérias | Geral


Itajaí

Relíquias do futebol

Exposição em Balneário Piçarras reúne itens de todas as copas do mundo

Redação DIARINHO [editores@diarinho.com.br]

2014 será um ano intenso pro Brasil. Nós, que ostentamos cinco títulos de melhor time de futebol do planeta (58-62-70-94 e 2002), seremos país-sede da copa do Mundo da Fifa, o maior evento da categoria, que chega à 20ª edição. Pra entrar no clima, o DIARINHO foi conferir a exposição “Brasil de todas as Copas”, que abriu as portas sábado à noite, no centro cultural de Balneário Piçarras, na avenida Getúlio Vargas, e segue até o dia de 15 de janeiro. O organizador da mostra é o professor Jules Soto. São diversos artigos que ajudam a contar a história da maior competição de futebol. De camisetas a chuteiras, passando por credenciais, selos e ingressos. “São coleções compradas ao longo dos anos”, conta o professor.

Ao entrar no centro cultural, à direita, estão as bolas dos mundiais, acompanhadas de outros itens. Tá lá a bola do primeiro Campeonato Mundial de Football (Copa do Mundo é uma marca comercial recente ...

 

Já possui cadastro? Faça seu login aqui.

Quer continuar lendo essa e outras notícias na faixa?
Faça seu cadastro agora mesmo e tenha acesso a
10 notícias gratuitas por mês.

Cadastre-se aqui



Bora ler todas as notícias e ainda compartilhar
as melhores matérias com sua família e amigos?

Assine agora mesmo!


Ao entrar no centro cultural, à direita, estão as bolas dos mundiais, acompanhadas de outros itens. Tá lá a bola do primeiro Campeonato Mundial de Football (Copa do Mundo é uma marca comercial recente). Tem uma chuteira usada na final vencida em casa pelo Uruguai, em 1930. “Só existe outra desta em exposição em Montevidéu/URG”, garante Soto. Todas as peças são originais.

Em ano de copa no Brasil, os itens do primeiro mundial brazuca (1950) chamam atenção. Além da bola, há reportagens e duas credenciais preenchidas à máquina de escrever: a primeira é do goleiro Moacir Barbosa, lembrado até hoje pelos dois gols que tomou do Uruguai na triste final, em pleno Maracanã, no Rio de Janeiro. O outro documento é assinado pelo centroavante Albino Friaga Cardoso, autor do único gol do Brasil no último jogo daquele campeonato, que coroou o Uruguai campeão.



A taça aposentada

A exposição conta com réplicas das taças Jules Rimet e Copa do Mundo, os canecos distribuídos nas 19 edições. As taças são transitórias e só são aposentadas pro time três vezes campeão. O Brasil aposentou a Jules Rimet em 1970, no tri do México. Depois dela, a Fifa lançou a taça Copa do Mundo, que o Brasil também pode aposentar no ano que vem.

As lendárias camisetas


Muitos apaixonados por futebol têm um mesmo hobby: colecionar camisetas. Esses vão se apaixonar pelo último setor da exposição, em que estão todas as amarelinhas, azuis e brancas usadas pelo Brasil nas copas, uma por edição. Na década de 1950 é onde está a maior variação de cor. É que até o Mundial em casa, a seleção jogava de branco. Foi pra Copa de 1954, na Suíça, que o Brasil passou a vestir amarelo.

O desenho da camisa foi decidido no ano anterior, em um concurso vencido pelo professor e jornalista gaúcho Aldyr Garcia Schlee. Nunca mais a seleção deixou de usar o amarelo como camisa principal. Mas tem uma azul no acervo. É a do Mundial seguinte, de 1958, na Suécia. Foi com a camisa azul que o Brasil conquistou seu primeiro título. A final foi contra os donos da casa, que também usam amarelo.

No sorteio, o Brasil perdeu e teve que jogar com a segunda camisa. Reza a lenda que, com medo que a “primeira derrota” do dia abalasse os jogadores, o chefe da seleção, Paulo Machado de Carvalho entrou no vestiário comemorando e dizendo que ela ia dar sorte, pois era da cor do manto de Nossa Senhora Aparecida. Se isso animou a boleirada não se sabe, mas com dois gols de Pelé, dois de Vavá e um de Zagallo o Brasil meteu 5 a 2 nos donos da casa e pela primeira vez levantou o caneco.

As camisetas canarinho das Copas de 70, 82 e 2002 são oficiais, nada de réplicas, e vêm com a assinatura de todos os jogadores. Estão entre as peças favoritas do professor Soto, que garante: “Ela é a principal exposição itinerante de Copa no mundo”.

Soto tá com as peças em Balneário Piçarras porque a prefa tá bancando a exposição. Ele explica que a mostra tá inscrita na Lei Rouanet, do governo federal, mas o resultado e o dindim só saem no final de janeiro. Até lá, a exposição fica aberta das 9h às 19h, com entrada digrátis.





Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×






44.197.230.180

Últimas notícias

ENTREVISTA

Duda Salabert “Quando uma travesti é eleita, a sociedade inteira avança”

Penha

Polícia Civil investiga morte de criança de três anos

Segunda divisão

Semifinalistas serão definidos neste sábado

Agenda

Confira a agenda deste final de semana

NAVEGANTES 

Motociclista morre em acidente na BR 470

Série A

Corinthians e Palmeiras se enfrentam em “decisão” pelo título

Entrada gratuita

Itajaí Vôlei estreia em casa no Catarinense

Futebol na praça

Final da Copa Pesqueira acontece neste sábado na Beira Rio

Balneário Camboriú

Apagão causa bate-boca público entre vereador e gerente da Celesc

Tudo filmado

Tudo filmado: Mercedes “frita pneu” em plena Osvaldo Reis



Colunistas

JotaCê

MDB reunida

Jackie Rosa

Família Pereira comemora boa fase do grupo Fort

Clique diário

Itajaí vista do alto

Instituto Ion | Informando e Inovando

Inovação da tecnologia

Canal 1

Assim como a TV Conmebol, futuro do canal Combate é duvidoso

Na Rede

Se liga nas matérias que foram destaque nas redes do DIARINHO

Via Streaming

“Westworld”

Coluna Esplanada

Custo Brasil

Gente & Notícia

Lançamento da Absoluta no Iate Clube Cabeçudas

Vinicius Lummertz

Santa Catarina: as melhores cidades, PIB nas alturas. Por quê?

Coluna do Janio

Polêmica do estádio

Coluna Exitus na Política

Agora, o eleitor

Coluna do Ton

Festinha

Coluna Fato&Comentário

Antonico Ramos e o sonho do vigia

Artigos

Cenas para mudar o cenário

Coluna Tema Livre

Não é fácil ser mulher



TV DIARINHO


Entrevistão com Douglas Costa Beber  - Diretor Geral da Emasa





Especiais

ENTREVISTA

Duda Salabert “Quando uma travesti é eleita, a sociedade inteira avança”

Brasil

Quem está destruindo as unidades de conservação do cerrado

Saúde

Salsicha, hambúrguer e nugget: pesquisa identifica agrotóxicos em alimentos

famoso

Garçom há 30 anos, Claudinho ama BC

Diversidade religiosa

Mestre Marne quebrou tabus para defender a fé nos orixás



Blogs

A bordo do esporte

Salvador (BA) se une ao Salão Náutico Grand Pavois para edição brasileira em 2023

Blog Doutor Multas

Bafômetro pega vape: verdade ou mito? Entenda de uma vez por todas

Blog do JC

Desencantou

Blog do Ton

Blumenau ganhará o primeiro lounge bar em formato rooftop

Blog da Ale Francoise

Inclua inhame no seu dia!

Blog Clique Diário

Pirâmides Sagradas - Grão Pará SC I

Bastidores

Grupo Risco circula repertório pelo interior do Estado

Blog da Jackie

BALNEÁRIO FASHIOW foi SHOW



Entrevistão

Douglas Costa Beber

"Somos a cidade mais saneada de Santa Catarina e uma das mais saneadas do Brasil”

Gabriela Kelm do Nascimento

“A maioria entende que o calçadão da Hercílio Luz deve permanecer porque foi um ganho para a cidade ”

Normélio Weber

"O Hermeto Pascoal vai estar ali. O Toquinho vai estar aqui. O Brasileirão, de Curitiba... Vai estar Chico César...”

Cláudio Werner

“O nosso clube é um formador de atleta olímpico”



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯








Jornal Diarinho© 2022 - Todos os direitos reservados.
Mantido por Hoje.App Marketing e Inovação