Colunas


Coluna Exitus na Política

Por Sérgio Saturnino Januário - pesquisa@exituscp.com.br

Público e privado


O mundo das pessoas poderia ser pensado sob a tutela do utilitarismo. Este briga com formações emocionais e sistemas que orientam os comportamentos. O utilitarismo se reveste da ideia de que as pessoas agem e sentem de acordo com seus próprios interesses e considera que cada um age de modo racional. Cada indivíduo se move em sociedade porque saberia, racionalmente, o que faz. Daqui surge a defesa de liberdade de expressão, por exemplo. E ao se perseguir o autointeresse o benefício das disputas resultaria em benefício para todos. Fundamento do liberalismo político [Adam Smith, David Hartley, Jeremy Bentham].

 

Bora virar assinante para ler essa e todas as notícias do portal DIARINHO? Usuários cadastrados têm direito a 10 notícias grátis.


Esqueci minha senha




Se você ainda não é cadastrado, faça seu cadastro agora!


 







 





No confronto entre interesses e formação psicológica [emocionais] haveria algumas distorções entre bem coletivo e prazer individual. O prazer individual não resultaria, por necessidade de resultado, em coisas boas para todos. O Bem é uma constatação idealizada e não se converte em coisas boas para todos. Ainda, os sistemas que orientam os comportamentos são formas de manter sob controle as pretensões mais egoístas de cada membro da sociedade. Religião, educação, mercado, segurança, saúde, ciência são sistemas que passam a informar as condições segundo as quais as pessoas podem se mover em parâmetros coletivos. A liberdade tem condicionantes.

Nisso tudo, os interesses privados estarão sempre e condicionados aos arranjos de parâmetros do que é público e coletivo. Os interesses individuais estão em permanente luta com a forma de viver coletiva e pública dos seres humanos. A liberdade tem condicionantes. Desse modo, quando alguém vai a uma agência pública [prefeituras, câmaras de vereadores] carrega durante todo o tempo suas próprias necessidades, ainda que seja em nome da legitimação pública e coletiva. Somente poderá ser atendido de acordo com a legislação pública.

O interesse público, de todas as formas e em condições de justiça social, somente poderá ser encaminhado pelo coletivo. Viver em sociedade é, necessariamente, renunciar a sua liberdade original dos desejos mais egoístas. Por muitas e muitas vezes, as tentativas de se dominar os outros pelo interesse individual acaba em frustração pessoal e culpabilização dos outros. Meu interesse passa a ser o germe [germinal] de minha conduta e a fonte de meus próprios conflitos. Não adianta gritar posto que o coletivo não escuta gritos, embora o condene.

Ao se submeter às condições de vida coletiva por sistemas voltados à generalidade do  público, ao se renunciar ao que se deseja para se integrar à vida entre muitos, o indivíduo inicia a conversão de ter que reconhecer os outros ou de combater, em guerra incessante, suas próprias frustrações e infortúnios egoístas de viver em coletividade.

Em uma prefeitura o primeiro embate se dá nestas condições. Qualquer necessidade é um problema do indivíduo que a carrega até as agências de controle público para soluções. As soluções somente poderão ser encaminhadas pela condição pública. O que serve para solução de um tem que servir para solução de todos. Mas o indivíduo está interessado em resolver seu problema individual, não o coletivo. O gestor somente poderá encaminhar os interesses de forma coletiva, e nunca individual. Este confronto se perpetuará quando se evita privilégios.

Eis porque se afirmar que a lei deve ser cega e caminhar pela generalidade de todos e nunca do um.


Comentários:

Deixe um comentário:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.

Leia mais

Coluna Exitus na Política

Os superespeciais

Coluna Exitus na Política

O TEMPO DA INDETERMINAÇÃO

Coluna Exitus na Política

Os disfarces da linguagem

Coluna Exitus na Política

SOB DESCONFIANÇA

Coluna Exitus na Política

Curtir a cidadania

Coluna Exitus na Política

A conquista do mundo

Coluna Exitus na Política

Papai noel, você tem esperança

Coluna Exitus na Política

O PLANO, O TEMPO

Coluna Exitus na Política

Você não consegue se esconder de você

Coluna Exitus na Política

Os sapatos, as meias

Coluna Exitus na Política

Plantio, cuidado e colheita

Coluna Exitus na Política

Quem és? Conheço você?

Coluna Exitus na Política

Cardápio para você se alimentar

Coluna Exitus na Política

Leis que precisam ficar longe de você

Coluna Exitus na Política

O prego dói no pé

Coluna Exitus na Política

Ao martelo tudo parece prego

Coluna Exitus na Política

O mundo sobre nós

Coluna Exitus na Política

Livro da vida

Coluna Exitus na Política

VIDA SEM ANISTIA

Coluna Exitus na Política

Viver é comportamento



Blogs

A bordo do esporte

Inaê Sailing Team segue entre os primeiros da Copa Mitsubishi

Blog do JC

Não sabe de nada...

Blog da Jackie

Verão, calor, quentura e mormaço

Gente & Notícia

Warung reabre famoso pistão, destruído por incêndio, com Vintage Culture em março

Blog da Ale Francoise

Intestino preso, use todos os dias

Blog do Ton

Medicina Estética

Blog Doutor Multas

Como parcelar o IPVA de forma rápida e segura

Blog Clique Diário

Pirâmides Sagradas - Grão Pará SC I

Bastidores

Grupo Risco circula repertório pelo interior do Estado



Entrevistão

Entrevistão Adão Paulo Ferreira

"Porto sozinho não serve para nada. Ele precisa ter navios, linhas"

Irmã Simone

"Aqui nós atendemos 93% SUS”

Eduardo Rodrigues Lima

"A Marinha já fez 27 mil abordagens a embarcações no Brasil inteiro”

Edison d’Ávila

"O DIARINHO serve como uma chamada à consciência da cidade”

TV DIARINHO




Especiais

MEIO AMBIENTE

Ibama proíbe pulverização aérea de agrotóxico letal a abelhas, o tiametoxam

Caso Ilha de Marajó

Vereadora de Navegantes está entre os políticos que impulsionaram fake news sobre exploração sexual infantil

TURISMO

Japaratinga: vale a pena se hospedar no melhor resort do Brasil?

VIAGEM NO TEMPO

Museu do Carro traz nostalgia e diversão sobre o universo automotivo

NOVOS TEMPOS

SC é pioneira na promoção da mobilidade elétrica



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯








MAILING LIST

Cadastre-se aqui para receber notícias do DIARINHO por e-mail

Jornal Diarinho© 2024 - Todos os direitos reservados.
Mantido por Hoje.App Marketing e Inovação