Matérias | Geral


ITAJAÍ

Caindo aos pedaços, prédio do clube Sebastião Lucas perdeu parte do telhado

Diretoria diz que trabalha pela recuperação da sociedade desde o ano passado

João Batista [editores@diarinho.com.br]

Clube tombado como patrimônio cultural é referência para comunidade negra (Foto: João Batista)

Tombada como patrimônio cultural, a histórica Sociedade Sebastião Lucas, na Vila Operária, em Itajaí, sofreu novos danos na estrutura com a queda de parte do telhado, já deteriorado. A situação do prédio tenta ser revertida pela nova diretoria do clube, eleita no ano passado com a missão de restaurar a sociedade após anos de abandono e problemas na organização administrativa.

O presidente da Fundação Cultural de Itajaí, Normélio Weber, que também preside o Conselho Municipal de Patrimônio, informa que o projeto pra restauração vem “andando bem” desde a nova diretoria. As obras, ainda sem orçamento definido, poderão ser bancadas por editais de leis de incentivo à cultura. Ele lembra que a sociedade também passa por regularização, devido a pendências legais e financeiras.

O prédio está fechado desde 2021, após processo movido pelo Ministério Público e de notificação da Defesa Civil devido ao risco de ser invadido por andarilhos, pois até as portas foram ...

 

Já possui cadastro? Faça seu login aqui.

Quer continuar lendo essa e outras notícias na faixa?
Faça seu cadastro agora mesmo e tenha acesso a
10 notícias gratuitas por mês.

Cadastre-se aqui



Bora ler todas as notícias e ainda compartilhar
as melhores matérias com sua família e amigos?

Assine agora mesmo!


O presidente da Fundação Cultural de Itajaí, Normélio Weber, que também preside o Conselho Municipal de Patrimônio, informa que o projeto pra restauração vem “andando bem” desde a nova diretoria. As obras, ainda sem orçamento definido, poderão ser bancadas por editais de leis de incentivo à cultura. Ele lembra que a sociedade também passa por regularização, devido a pendências legais e financeiras.

O prédio está fechado desde 2021, após processo movido pelo Ministério Público e de notificação da Defesa Civil devido ao risco de ser invadido por andarilhos, pois até as portas foram arrombadas. Desde então, diversos grupos do Movimento Negro se mobilizaram, com o apoio da Fundação Cultural, para a recuperação. Em 2022, o clube foi lacrado com tijolos nas portas e aberturas.



A sociedade informou que teve a confirmação da queda do telhado nesta semana, quando a equipe de Controle da Dengue precisou entrar no imóvel para vistoria. A nova diretoria entrou no prédio, o pessoal da zoonoses fez o trabalho no local e a construção foi lacrada novamente após o serviço.

Agora, outras medidas são discutidas pela entidade com o município. Em reunião com Normélio Weber, o clube solicitou que a Fundação Cultural mediasse uma conversa com a secretaria de Obras. A proposta é de construção de tapumes ao redor do prédio, para maior segurança dos pedestres.

Clube histórico


A Sociedade Cultural e Beneficente Sebastião Lucas foi fundada em 22 de maio de 1952. O clube na rua Getúlio Vargas, na esquina com a Alfredo Trompovski, na Vila Operária, é tombado como Patrimônio Cultural de Itajaí e possui um legado histórico e social importante para a comunidade afrodescendente da cidade.

A entidade foi criada após a extinção do Clube de Regatas Cruz e Souza, primeira organização náutica de Santa Catarina formada por negros, e do Humaitá Futebol Clube, que tocava atividades esportivas e sociais para os afrodescendentes.

A partir dos anos 1950, o clube virou referência da comunidade negra de Itajaí e região. O nome da entidade homenageia Sebastião Lucas Pereira, trabalhador portuário e um dos fundadores da Sociedade Beneficente XV de Novembro, a qual presidiu por vários anos.

A Sebastião Lucas foi a primeira sociedade do estado, de raça negra, a debutar moças negras. Dentre as festas mais importantes do clube, estava o Baile de Debutantes, realizado todo o ano no dia 22 de maio, e o Baile da Rainha da Primavera, dedicado à juventude no mês de setembro.

Os bailes na sociedade atraíam caravanas de Joinville, Florianópolis, Jaraguá do Sul, Laguna e até Criciúma, e se tornaram lendários. Nos anos 2000, o local abrigou o Galpão da Band, que tocou eventos até o prédio se contrastar, nos últimos anos, com o abandono, em meio às tentativas de reabertura.


Processo de regularização

A advogada Márcia Guimarães, presidente do Conselho Municipal de Desenvolvimento da Comunidade Negra de Itajaí (Conegi) e da Comissão de Igualdade Racial da OAB de Itajaí, trabalha na regularização do clube desde o ano passado. Ela informa que um dossiê com as informações foi feito para o processo aberto pelo MP.

Márcia explica que a situação de abandono não é recente. “Desde quando cederam o clube para o Galpão da Band é que o declínio começou. Diversas diretorias tentaram resgatar os áureos tempos do clube, mas sem êxito. No segundo semestre do ano passado uma nova diretoria foi formada, com o apoio da Comissão de Igualdade Racial da OAB de Itajaí, e estamos na regularização cartorária”, relata.

Ela adianta que a situação do clube está no tema de uma audiência com a ministra da Igualdade Racial, Anielle Franco. A agenda foi marcada pela Associação de Clubes Negros de Santa Catarina, da qual a sociedade de Itajaí faz parte, e irá tratar do cenário dos clubes negros catarinenses. “Se o Sebastião Lucas conseguir recursos, um representante do clube deverá ir a Brasília em 21 de fevereiro”, diz.


Enquanto isso, seguem ações no âmbito municipal. A advogada explica que como o prédio é tombado pelo município, o responsável pelas discussões é o Conselho Municipal de Patrimônio Cultural de Itajaí, onde estão sendo conduzidas as tratativas desde a notificação do MP e Defesa Civil.

“Depois disso, dois grandes eventos já aconteceram ao lado do clube: a Virada Afrocultural em 2022 e 2023, tendo como objetivo resgatar a memória do povo negro de Itajaí e dos grandes eventos que já ocorreram no clube”, conta. A Virada Afrocultural entrou para o calendário de eventos do município e terá a 3ª edição em maio.

 




Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×






34.239.154.201

TV DIARINHO






Especiais

MEIO AMBIENTE

Ibama proíbe pulverização aérea de agrotóxico letal a abelhas, o tiametoxam

Caso Ilha de Marajó

Vereadora de Navegantes está entre os políticos que impulsionaram fake news sobre exploração sexual infantil

TURISMO

Japaratinga: vale a pena se hospedar no melhor resort do Brasil?

VIAGEM NO TEMPO

Museu do Carro traz nostalgia e diversão sobre o universo automotivo

NOVOS TEMPOS

SC é pioneira na promoção da mobilidade elétrica



Blogs

A bordo do esporte

Inaê Sailing Team segue entre os primeiros da Copa Mitsubishi

Blog do JC

Não sabe de nada...

Blog da Jackie

Verão, calor, quentura e mormaço

Gente & Notícia

Warung reabre famoso pistão, destruído por incêndio, com Vintage Culture em março

Blog da Ale Francoise

Intestino preso, use todos os dias

Blog do Ton

Medicina Estética

Blog Doutor Multas

Como parcelar o IPVA de forma rápida e segura

Blog Clique Diário

Pirâmides Sagradas - Grão Pará SC I

Bastidores

Grupo Risco circula repertório pelo interior do Estado



Entrevistão

Entrevistão Adão Paulo Ferreira

"Porto sozinho não serve para nada. Ele precisa ter navios, linhas"

Irmã Simone

"Aqui nós atendemos 93% SUS”

Eduardo Rodrigues Lima

"A Marinha já fez 27 mil abordagens a embarcações no Brasil inteiro”

Edison d’Ávila

"O DIARINHO serve como uma chamada à consciência da cidade”



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯








MAILING LIST

Cadastre-se aqui para receber notícias do DIARINHO por e-mail

Jornal Diarinho© 2024 - Todos os direitos reservados.
Mantido por Hoje.App Marketing e Inovação