Matérias | Geral


DENÚNCIA

Jari ignora mérito de recursos de multas

Morador multado por transitar de carro na Hercílio Luz alega que junta negou o recurso sem observar argumentos da defesa

Redação DIARINHO [editores@diarinho.com.br]

Enquanto recorre, Hussam pagou quase R$ 1 mil de multa pra conseguir fazer o licenciamento do seu veículo (Foto: João Batista)

O marítimo Hussam El Agha, de Itajaí, trava uma batalha contra a junta Administrativa de Recursos de Infrações (Jari) por uma multa de trânsito que ele considera injusta. O motorista questiona o trabalho dos membros da junta por supostamente não analisarem devidamente os recursos, indeferindo a maioria dos pedidos de forma arbitrária, mesmo que a defesa tenha fundamento.

A autuação ocorreu ainda em 2019. Na ocasião, no dia 3 de janeiro, ele foi notificado pela polícia Militar por transitar indevidamente com veículo na calçada da rua Hercílio Luz, no centro da cidade. No horário em questão, às 22h51, o motorista destaca que não há restrição de trânsito de veículos no local.

A regra geral pra circulação de carros no calçadão permite o trânsito das 20h às 6h. Na época de natal, devido ao horário estendido do comércio, o acesso de veículos vale a partir das 22h. Durante o dia, há horário especial de carga e descarga e moradores com credenciais podem transitar fora dos horários restritos.



Hussam lembra que a passagem livre depois das 22h valia na época e que isso, por si só, já deveria invalidar a notificação. O marítimo fez a defesa prévia na Codetran no mês seguinte, mas não teve sucesso. Em maio de 2020, ele entrou com recurso na Jari, que terminou indeferido em agosto de 2021, quase um ano depois.

Informativo no site da prefeitura que mostra os horários permitidos na Hercílio Luz foi juntado no recurso. “Note a morosidade da Codetran e da Jari. Ambos julgaram de forma errada, pois não observaram os argumentos de defesa dos meus advogados, vindo a indeferir, por nítido desleixo com aquilo que são pagos para fazer: a análise da defesa”, critica.

Em novembro, Hussam teve que pagar a multa de quase R$ 1 mil pra conseguir fazer o licenciamento do veículo. Porém, ele contesta a decisão da Jari junto ao conselho Estadual de Trânsito (Cetran), que julga os recursos em segunda instância. O motorista não descarta entrar na justiça pra provar que a multa é indevida.


Ele conta que, em contato com uma servidora, foi informado que a Jari toma as decisões baseadas na autuação do agente, que tem fé pública das informações lavradas na notificação. Para Hussam, o princípio inviabiliza a defesa.

“A Jari existe porque subentende-se que há um corpo técnico pra análise. Mas se o que vale é o que o agente escreveu, não há porque se defender. O negócio é aceitar a multa e acabou”, lamenta, ainda criticando a falta de transparência das sessões de julgamento da Jari.

Volta do Cetran

A Jari representa a primeira instância pra contestação de multas. O recurso pode ser aberto mesmo que não tenha ocorrido defesa prévia junto à autoridade de trânsito responsável pela autuação. Em Itajaí, há duas Jaris, cada junta formada por cinco membros, que são nomeados com mandatos de dois anos, sendo permitido sucessivas reconduções. 

O secretário do sindicato dos Motorista de Itajaí, Carlos Cesar Pereira, é membro da 1ª Jari, como representante de entidade ligada ao trânsito. Ele informou que o processo original de Hussam foi pra recurso em Florianópolis, sendo preciso aguardar o retorno pra verificar os motivos da decisão que levaram ao indeferimento do pedido.


“Em recurso para o Cetran, eles só aceitam o processo original, julgam e depois devolvem para o Codetran”, explica. O caso do marítimo foi julgado pela 2ª junta, presidida por Gaspar Laus, representante da procuradoria-geral do município.

Segundo Cesar, há vários motivos que podem ter baseado a decisão da Jari, como falta de documentos, prazos e apresentação por parte legítima. “Mas te garanto que a Jari analisa o fato e julga o mérito da defesa. A dele [Hussam], tem que aguardar voltar pra ver certinho o que houve realmente”, frisa.

O funcionamento das Jaris é regulamentando por regimento interno, homologado por decreto municipal. Cada junta se reúne duas vezes por semana, podendo ser convocadas sessões extraordinárias, com limite de três por mês. O serviço é considerado de relevância pública e os membros que não são servidores públicos tem direito a uma gratificação por reunião.




Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×






18.207.136.189

Últimas notícias

Clima

Susto: Itajaí teve rajadas de vento de 85km/h; região teve apagão

Futebol

Vidente de BC, Vovó Bahiana, faz previsão sobre lesão de Neymar

Ilhota

Mulher de 48 anos morre vítima de acidente na rodovia Jorge Lacerda

Mau tempo

Chuva forte causa alagamentos, deslizamentos e destelhamentos em Itajaí

Copa do Mundo

Messi faz golaço e Argentina vence o México

Proteção à mulher

Camboriú passa a ter Sala Lilás para atendimento às mulheres vítimas de violência

Tragédia no trânsito

Motociclista morre atropelado por caminhão em Itajaí

Projeto

Itajaí pode ganhar primeira rede de gás encanado natural residencial

Incêndio

Fogo destrói área florestal na Itaipava

INVESTIGAÇÃO

DEIC prende trio envolvido com roubo de cargas do agro 



Colunistas

Coluna do Ton

Mãe & Filha

Foto do Dia

Praça natalina

JotaCê

Parados no ponto

Na Rede

Confira o que foi destaque nas redes do DIARINHO

Via Streaming

“Um Lugar Bem Longe Daqui”

Canal 1

TVs precisam quebrar velhos tabus em suas grades de programação

Coluna Fato&Comentário

Alvim Sandri: "História de vida", aos 99 anos

Clique diário

Quando o rio encontra o mar

Coluna Esplanada

Navios fantasmas

Gente & Notícia

Galeria de Arte

Coluna do Janio

Reformulação no Marinheiro

Direito na mão

Guia da revisão da vida toda para aposentados do INSS

Coluna Exitus na Política

Lágrimas retidas

Jackie Rosa

Casamento

Vinicius Lummertz

Coluna 100 - SC do futuro: fim ao caos das rodovias federais

Artigos

Não queremos viver numa pátria dominada pela bandidagem



TV DIARINHO


Confira as principais notícias de hoje do DIARINHO: - Porto Belo inaugura primeiro Starbucks drive ...





Especiais

Na Estrada com o DIARINHO

Maravilhas naturais fazem de Bombinhas o Caribe catarinense

Itajaí

Do imóvel popular ao de altíssimo padrão são as apostas da Lotisa

alto padrão

Procave agrega valor e exclusividade

Itajaí

Mercado da Brava continua em crescimento

DIFERENCIAIS DE QUALIDADE

Dall Empreendimentos: empresa familiar com obras de conceitos únicos e inovadores



Blogs

Blog do JC

Tem que benzer...

Blog Doutor Multas

Fumar e dirigir dá multa?

A bordo do esporte

CBVela realiza clínica para fomentar participação feminina no esporte

Blog do Ton

Festa The Box comemora 5 anos neste fim de semana em Balneário Camboriú

Blog da Ale Francoise

Os poderes da Spirulina!

Blog da Jackie

Spring Party

Blog Clique Diário

Pirâmides Sagradas - Grão Pará SC I

Bastidores

Grupo Risco circula repertório pelo interior do Estado



Entrevistão

Marcelo Sodré

"A hora que entrar o contrato de arrendamento essa agonia se dissipa. As empresas vêm pra fazer o porto continuar crescendo”

James Winter

“Só vai haver desemprego e demissão em massa se não tiver carga aqui no Porto de Itajaí”

Décio Lima

"Hoje, de R$ 97 bilhões que são arrecadados pelo governo federal em Santa Catarina, apenas R$ 7 bilhões voltam”

Thiago Morastoni

"Nós tivemos 21 candidatos em Itajaí. Eu fui o que chegou mais perto, faltando 3 mil votos. Todos os outros faltaram acima de 20 mil votos”



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯








Jornal Diarinho© 2022 - Todos os direitos reservados.
Mantido por Hoje.App Marketing e Inovação