Matérias | Geral


POBREZA MENSTRUAL

Projeto foi vetado; BC vai lançar programa para atender mulheres carentes

Problema da saúde menstrual de jovens e mulheres carentes virou debate nacional após veto de projeto pelo presidente

Redação DIARINHO [editores@diarinho.com.br]

Proposta de vereadora de Balneário previa distribuição gratuita de absorventes mas não avançou (fotos franciele marcon)

O veto do presidente Jair Bolsonaro à distribuição gratuita de absorventes para adolescentes e mulheres em situação de vulnerabilidade social gerou um debate nacional sobre a questão da saúde menstrual. Em Balneário Camboriú, projeto da vereadora Juliana Pavan (PSDB), prevendo medida semelhante, também foi vetado pelo prefeito Fabrício Oliveira (Podemos). A justificativa foi que a matéria é de iniciativa do Executivo.

O município promete lançar em breve um programa abrangente, que inclui ações previstas no programa da vereadora. A nível nacional, a ministra da Mulher, Damares Alves, postou que o governo federal vai apresentar nos próximos dias um programa para distribuição de absorventes. O anúncio na segunda-feira vem após o veto do presidente gerar repercussão negativa. A alegação foi que o projeto aprovado no congresso não apontou a fonte de custeio.

O veto em Balneário também foi relacionado aos custos, segundo parecer da procuradoria, que precisariam ser levantados. O projeto foi considerado inconstitucional pelo município porque a matéria não seria de competência do legislativo e envolveria, mesmo que indiretamente, a criação de despesas.



O Borboleta de Menarca seria um programa de prevenção a doenças e promoção da saúde da mulher. Entre as ações previstas estava a distribuição de absorventes nas escolas e postos de saúde pra estudantes e mulheres de famílias carentes. De acordo com a vereadora Juliana Pavan, desde o veto da proposta, em agosto, a questão não avançou. “Parece que caiu no esquecimento, infelizmente”, criticou.

A promessa dos vereadores da base governista era que a prefeitura trabalharia num programa que abrangeria a proposta. “Nós encaminhamos uma indicação, com o projeto da íntegra, pra que eles pudessem aplicar, pra não ter desculpa”, lembra. Juliana chegou a ter uma conversa com o prefeito, antes da votação do veto, de que seria chamada pra discussão do programa junto com as secretarias da Educação, Assistência Social e Saúde.

A vereadora destaca que a mobilização sobre o tema é nacional e internacional e precisa avançar. “A vinda deste debate à tona é essencial para as autoridades acordarem para um efeito da pobreza que vitimiza as classes mais carentes”, avalia. Ela observa que, além da distribuição dos absorventes, o projeto abrange medidas de saúde pública para mulheres de todas as idades.


“Infelizmente, até o momento, o veto permanece integral, mas seguiremos na cobrança pela aplicação desta lei tão importante”, informa. Sobre a questão de custos, Juliana lembrou que o prefeito falou em fazer o levantamento de valores, reconhecendo a importância social do projeto. No parecer da procuradoria do município, o executivo informava que seriam feitos estudos de viabilidade legal e financeira pra, se assim entendesse, encaminhar o projeto do programa.

Benefício garante “um mínimo de dignidade”

A professora e pesquisadora da Univali, Rita de Cássia Gabrielli Souza Lima, doutora em saúde coletiva e especialista em saúde da família, defende a distribuição gratuita de absorventes para mulheres em vulnerabilidade social como ação importante na área da saúde da mulher.

“Entendo-a como uma política pública setorial absolutamente necessária diante da nossa conjuntura nacional e das previsões que temos em relação às dificuldades econômicas que se estenderão em 2022”, disse, considerando o teto de gastos para a saúde. Sobre o argumento de falta de recursos pra bancar a medida, Rita observa que é possível remanejar recursos.

Ela analisa que de fato as transferências do fundo Nacional de Saúde para os fundos municipais saíram do trilho e os municípios argumentam que vivem a crise fiscal na gestão municipal.


“No entanto, estamos falando de uma pobreza que perdeu as condições dignas de existência, que, se come, não compra absorvente. E muitas são provedoras. O benefício da política seria um mínimo de dignidade e recurso nenhum é maior que esse benefício”, considera.

 

Programa Novo Ciclo vai atender jovens

O prefeito Fabrício Oliveira informou que o município vai lançar nos próximos dias o programa Novo Ciclo, que vai atender jovens em situação de vulnerabilidade com diversos serviços, incluindo a distribuição de absorventes e atendimento médico especializado, como de psicólogos.


“É um projeto que atinge vários setores e que vai beneficiar jovens a partir da primeira menstruação por meio do Creas [centro de Referência Especializado de Assistência Social]”, disse.

As ações do programa serão tocadas pela secretaria de Assistência Social. O projeto estará ligado a outras iniciativas da prefeitura, como o programa Abraço. Segundo o prefeito, o projeto contempla a proposta apresentada na câmara mas é mais amplo.

É previsto serviço de acompanhamento e um aplicativo por meio do qual as jovens terão acesso a diversas informações, como orientações de saúde e agenda de programas municipais.

O programa já está finalizado e vai começar a funcionar em breve, segundo o município. Fabrício lembrou que o projeto da vereadora foi vetado por questão legal, porque não poderia ser feito pela câmara. Ele explica que o programa Novo Ciclo não depende de projeto de lei por ser uma iniciativa da gestão administrativa do Executivo.

De acordo com o fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), a dignidade menstrual é um direito que precisa ser garantido por políticas públicas. Dados do órgão mostram que no Brasil 713 mil meninas vivem sem acesso a banheiro ou chuveiro em casa e mais de 4 milhões não têm acesso ao básico dos cuidados menstruais nas escolas, incluindo absorventes.

O governo federal sancionou a criação do programa de Promoção da Saúde Menstrual. Os trechos que previam a distribuição de absorventes pra mulheres pobres e a inclusão do item na cesta básica, porém, foram vetados.


 

 




Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×






18.208.132.74

Últimas notícias

Denúncia

Comerciante de Navegantes diz que sofre perseguição da PM

Luto

Prefeitura de Brusque publica nota de pesar pela morte de Henrich Passold

Educação 

Universidade e institutos federais de SC sofrem novo corte de verbas do governo federal 

Duplicação 

BR 470 tem novo corte de verbas do governo federal nas obras de duplicação 

Empregos

Fábrica da GM vai abrir mais de 130 vagas e aumentar produção em SC

Dia das Crianças

Praia Central de BC terá diversas atrações para a criançada; confira a programação

Balneário Camboriú

Traficante de 18 anos é preso duas vezes em menos de 24 horas

Lazer 

Camboriú terá passeio ciclístico especial de Dia das Crianças neste sábado

Brusque

Fenarreco tem entrada gratuita nesta sexta-feira

São Domingos

Dupla com arma caseira tenta roubar morador em Navegantes



Colunistas

Coluna Esplanada

Senac (DF), de novo

JotaCê

“Prefeito saiu com a crista alta e voltou com o rabo entre as pernas,” diz Paulinho

Clique diário

Vista privilegiada de Itajaí

Canal 1

A Carrascodependência é uma realidade na Globo dos dias atuais

Vinicius Lummertz

SC do futuro: 2º turno deve privilegiar propostas

Gente & Notícia

Hoje tem Miss Brasil

Direito na mão

11 direitos da pessoa com câncer

Coluna do Janio

Cara de Marcílio Dias!

Coluna Exitus na Política

A cara no espelho

Coluna do Ton

Reis da make

Na Rede

Se liga no que foi destaque nas redes sociais do DIARINHO nesta semana

Via Streaming

“O Psicopata Americano”

Coluna Fato&Comentário

Aprender português com quem sabia

Jackie Rosa

Show de Armando

Artigos

Marco do sesquicentenário do município destruído

Instituto Ion | Informando e Inovando

Um ano de Informando e Inovando

Coluna Tema Livre

Cuidado com os candidatos



TV DIARINHO


- Bolsonaro deve vir a BC durante campanha ao segundo turno - É hoje: começa a temporada de festas ...





Especiais

Brasil

Atingidos por agrotóxicos não conseguem reparação na Justiça, aponta dossiê inédito

OLHO NO CARRINHO

Leite fake: espessantes, gordura vegetal e soro confundem consumidores em busca de preço

Fique ligado

Confira as orientações, regras e serviços para o dia da eleição

ENTREVISTA

“Já atingimos ponto de não retorno” em algumas regiões da Amazônia, diz pesquisadora

ELEIÇÕES 2022

Partidos em Santa Catarina receberam quase R$ 194 milhões



Blogs

Blog do JC

Eleição digital

A bordo do esporte

Brasil ganha cinco medalhas na vela nos Jogos Sul-Americanos

Blog do Ton

Zezé Di Camargo & Luciano aterrissam em outubro no Expocentro BC

Blog Doutor Multas

5 golpes comuns que você deve ficar atento ao comprar um carro

Blog da Jackie

Spring Party

Blog da Ale Francoise

Tá com tosse aí?

Blog Clique Diário

Pirâmides Sagradas - Grão Pará SC I

Bastidores

Grupo Risco circula repertório pelo interior do Estado



Entrevistão

Jorge Boeira

“A saúde de Santa Catarina está esperando vaga na UTI”

Esperidião Amin

"Eu não quero colocar o Bolsonaro dentro da minha gaiola - que é o que alguns querem, ser o dono do Bolsonaro. Já foram até repreendidos por isso”

Décio Nery de Lima

"Vou retomar os investimentos que o Bolsonaro negou para Santa Catarina”

Jorginho Mello

"O candidato do presidente Bolsonaro é o Jorginho Mello”



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯








Jornal Diarinho© 2022 - Todos os direitos reservados.
Mantido por Hoje.App Marketing e Inovação