Matérias | Geral


Maria da Penha

MP repudia comentário de deputado que recebeu agressor

Deputado disse que a história do agressor é “intrigante” e depois apagou post

Redação DIARINHO [editores@diarinho.com.br]

Postagem de Jessé Lopes com Marco Antônio (à esq.) foi apagada


O Ministério Público de Santa Cataria publicou uma nota oficial nesta quarta-feira repudiando o comentário feito pelo deputado estadual Jessé Lopes (PSL) sobre o encontro que ele teve com Marco Antonio Heredia Viveros, o ex-marido e agressor de Maria da Penha, que gerou grande repercussão negativa nessa semana nas redes sociais. Após publicar uma foto com Marco Antônio em seu gabinete, o deputado disse que a “sua história é, no mínimo, intrigante”.

A postagem, publicada no dia 31, foi apagada e Jessé fez um vídeo dando explicações sobre a visita que recebeu. Para o MP, é lamentável um parlamentar colocar em dúvida a história que se transformou, após 23 anos, em um marco na luta contra a violência a mulher no Brasil, dando nome à lei 11.340, sancionada em 7 de agosto de 2006.

“Ao relativizar um crime tão grave, denota um flagrante retrocesso à garantia de uma sociedade livre de violência contra as mulheres e é inaceitável que isso ocorra em um país que,  somente em 2020, teve aproximadamente 17 milhões de mulheres vítimas de violência física, psicológica ou sexual e, infelizmente, ocupa a triste e incômoda posição de ser um dos países onde mais se mata mulheres”, diz a nota do MPSC, assinada pela coordenadora do grupo de Enfrentamento à Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher (GEVIM), procuradora de justiça Cristiane Rosália Maestri Böell, e pelo procurador-geral de justiça, Fernando da Silva Comin.



O ministério Público reforça que só neste ano, mais de 20 feminicídios foram registrados em Santa Catarina e que uma rede de apoio formada por várias instituições do estado buscam diminuir os casos de violência contra mulher e fazer com que os culpados sejam punidos.

“Ao buscar legitimar a ação de um criminoso condenado por crime de sangue, o parlamentar ofende os familiares das vítimas que lamentam a perda de seus entes queridos, assim como deslegitima aqueles que buscam que os criminosos sejam punidos pelos seus crimes”, completa o ministério público.

Deputado se defende


Após a repercussão da postagem, Jessé apagou a publicação e gravou um vídeo. Segundo ele, Marco Antônio visitou o seu gabinete sem agendamento prévio, como fez com outros deputados. Jessé diz que publicou a foto em suas redes como faz com todas as visitas que recebe. O deputado alega que a versão apresentada pelo agressor era diferente da que levou à condenação dele por dupla tentativa de homicídio, o que “intrigou” o parlamentar e sua equipe.

“Deixo claro que ouvir a versão do senhor Marcos não significa que corroboro com a fala apresentada, tampouco que me compadeço das consequências que o atingiram”, diz em um trecho do vídeo, admitindo que o mesmo foi julgado e condenado em todas as instâncias judiciais. O parlamentar também alega não ser contra a lei Maria da Penha.

Maria da Penha, a vítima

Considerada um símbolo na luta contra a violência contra a mulher, a biofarmacêutica cearense Maria da Penha Maia Fernandes foi vítima de dupla tentativa de homicídio no ano de 1983. Primeiro, o professor colombiano Marco Antonio Viveros deu um tiro em suas costas enquanto ela dormia e alegou à polícia que havia se tratado de um assalto. Como resultado dessa agressão, Maria da Penha ficou paraplégica devido a lesões irreversíveis.

Quatro meses depois, quando Maria da Penha voltou para casa após duas cirurgias e internação hospitalar, Viveros a manteve em cárcere privado durante 15 dias e tentou eletrocutá-la durante o banho.


O primeiro julgamento só aconteceu oito anos depois, em 1991, com uma sentença de 15 anos de prisão, que não foi cumprida. Após recursos dos seus advogados, Marco Antonio continuou em liberdade e foi novamente ao banco dos réus somente em 1996. Dessa vez a pena foi de 10 anos de prisão, que novamente não foi cumprida por conta de recursos do réu.

Após 19 anos e seis meses de luta por justiça de Maria da Penha, o colombiano foi preso em 2002, cumprindo apenas dois anos de prisão em regime fechado. A negligência da justiça e do estado no caso de Maria da Penha levaram à construção da lei 11.340, sancionada em 7 de agosto de 2006.

Por conta da data da lei, que o mês de agosto passou a contar com ações chamadas de Agosto Lilás, na conscientização e combate à violência doméstica e contra a mulher.




Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×






44.192.254.173

Últimas notícias

CIDADE NOVA

Adolescente está desaparecida há cinco dias em Itajaí

ITAPEMA

Preso um dos bandidos que roubaram R$ 2 milhões de shopping

TRISTEZA

Garçom que morreu afogado é encontrado

Cultura

Livro infantil ensina crianças a se proteger de invasores nas escolas

Fúria elétrica

Ford confirma a chegada do Mustang Mach-E

Paradesporto

Festival paralímpico reúne 150 paratletas de Itajaí

BALNEÁRIO CAMBORIÚ

Prevenção ao suicídio será tema de roda de conversa

São João do Itaperiú

Secretário é exonerado após ataques à ministra do STF

Oportunidade

Concessionária da BR tem vagas para PCDs

ITAJAÍ

Postinho de saúde do Portal II terá horário alterado na sexta-feira



Colunistas

Coluna Esplanada

Tributária

Coluna Fato&Comentário

O ambientalista global em Itajaí e o grande susto

JotaCê

Evandro na moral

Diário de Saúde

Canetas para emagrecer

Gente & Notícia

Inauguração

Ideal Mente

O que fazer por uma pessoa que está com depressão profunda?

Coluna do Janio

Partida decisiva

Direito na mão

Planejamento da aposentadoria: para que?

Empreender

Marketing de destino

Coluna Exitus na Política

VIDA SEM ANISTIA

Na Rede

Se liga no que bombou nas redes do DIARINHO

Coluna do Ton

Novidades na construção civil de Itapema

Histórias que eu conto

Questão de tamanho

Via Streaming

Habilidades no jogo

Mundo Corporativo

Fazer as escolhas que a vida nos propõe

Jackie Rosa

Niver da Beta

Artigos

APA de Itajaí: sustentabilidades social, ambiental e econômica devem andar juntas

Coluna Existir e Resistir

Conegi retoma atividades

Foto do Dia

Névoa

Clique diário

Cena de Itajaí



TV DIARINHO


Confira as principais notícias desta quinta-feira:- Protesto por mais segurança no Canto do Morcego ...





Especiais

AGÊNCIA PÚBLICA

Tribunais de justiça no Brasil gastaram R$ 2,6 milhões com constelação familiar

NA ESTRADA COM O DIARINHO

Rolezinho em Curitiba em 5 lugares imperdíveis

ESCOLAS

Lista completa de escolas particulares da região

apoio da família

Pedagoga dá dicas para ajudar uma criança a estudar

saúde mental é coisa séria

Causas de dificuldade de aprendizagem em crianças devem ser investigadas



Blogs

Blog do JC

Barca furada

A bordo do esporte

Vela, surfe e Instituto debatem esporte sustentável no COB Expo

Gente & Notícia

Grupo Terapeutas da Alegria organiza atividade no Asilo Dom Bosco

Blog da Jackie

Liberty fez 29

Blog do Ton

FG Empreendimentos realiza ação na Fundação Lar da Terceira Idade

Blog da Ale Francoise

Você fez aterramento hoje?

Blog Doutor Multas

O blockchain na Compensação Ambiental

Blog Clique Diário

Pirâmides Sagradas - Grão Pará SC I

Bastidores

Grupo Risco circula repertório pelo interior do Estado



Entrevistão

Valdir Cechinel Filho

"A pandemia deu uma lição para todos nós: a gente consegue se reinventar. O ser humano consegue virar o jogo”

Arildo Simão

"Eu acho que aprendi mais do que ensinei”

Juliano Custódio

"Banqueiro não ostenta, gestor de investimentos não ostenta”

Reginalva Santana Mureb

"Já vamos atender em dezembro 11% da população de Penha com esgoto”



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯








Jornal Diarinho© 2022 - Todos os direitos reservados.
Mantido por Hoje.App Marketing e Inovação