Matérias | Geral


Itajaí

Semasa quer resolver salinidade até sábado

Equipe de técnicos trabalha na colocação de placas metálicas na barragem; água distribuída à população não é mineral

Redação DIARINHO [editores@diarinho.com.br]



O problema da água salgada no sistema de abastecimento em Itajaí deve ser resolvido até sábado, segundo previsão do engenheiro do Semasa, Ervino Ribeiro Macedo. Uma equipe de técnicos, engenheiros e mergulhadores trabalha na colocação de pranchas metálicas por baixo da barragem do rio Itajaí-Mirim para impedir a passagem da cunha salina. O Semasa fez uma contenção de pedras na cabeceira que se rompeu, mas a água com sal continua passando pela barragem porque as estacas se deslocaram no fundo após os danos na margem.

O engenheiro explica que a estrutura submersa da barragem é formada por estacas-prancha, que ficam nas laterais e fazem a contenção da cunha salina de uma margem à outra, e por estacas-trilho, que são estacas de fundação, fincadas com 24 metros de profundidade. Com o rompimento da cabeceira da barragem, três pranchas de um dos lados da contenção se deslocaram, permitindo a passagem da água do mar.



“O pessoal está trazendo de volta as estacas-prancha pra sua posição. Elas também cederam e essa parte que cedeu será fechada com chapa metálica na parte jusante pra que evite a cunha salina de subir. A gente espera no máximo até sábado resolver o problema da água salgada e aí [depois] o projeto de longo prazo pra refazer tudo que foi danificado”, informa Ervino.

A recuperação definitiva da barragem vai depender de um laudo técnico sobre as condições da estrutura. As causas do rompimento ainda são investigadas. Ervino alega que é difícil determinar o que aconteceu, mas a principal hipótese leva em conta um vazamento subterrâneo da adutora que emerge do solo e passa por cima da barragem. Segundo comenta, a água com pressão do vazamento teria escavado o terreno em direção ao rio, afetando as pranchas submersas.


“O material levado pela adutora e mais a água vindo da maré alta e das chuvas entrou por baixo dessa estrutura, pressionou e soltou as chapas de estacas de ancoragem da cunha salina no fundo da laje que suporta toda essa estrutura”, avalia. “A gente também fica surpreso com o que aconteceu, porque nem do lado da defesa Civil, nem dos projetistas, nem das empresas que trabalham aqui, nem o corpo técnico do Semasa, conseguiu averiguar essa situação porque ela estava dentro de um local fechado”, afirma.

Alerta da defesa Civil em 2019


A barragem do rio Itajaí-mirim passou por obras de contenção das encostas no ano passado, após relatório da defesa Civil do estado apontar riscos de deslizamentos. De acordo com o engenheiro Ervino Ribeiro Macedo, na ocasião foi constatado que a movimentação da água tava criando redemoinhos que começaram a “comer” as laterais do rio. Ele disse que foi solicitado parecer da defesa civil e contratado um projeto emergencial de contenção.

Na época, foram colocadas barreiras de pedras e construídas paredes de concreto nas quatro laterais do rio entre a barragem. Os muros têm de 20 a 25 metros de profundidade. Ervino destaca que, na ocasião, não foram verificados problemas na barragem. “Foi feito o que apresentava instabilidade. O resto da estrutura estava equilibrada, não tinha problema nenhum, não tinha trinca, não tinha nada que viesse a causar algum dano”, justifica.

Em postagem no fim de semana, o prefeito Volnei Morastoni (MDB) deu a entender que o rompimento poderia ser sabotagem. Segundo o diretor de Saneamento do Semasa, Victor Silvestre, a causa mais provável está ligada ao vazamento da adutora, mas que “toda hipótese é cogitada”. Victor relata que há razão para a preocupação do prefeito, pois no dia do acidente Volnei planejava visitar a estação de captação. “Foi exatamente no dia. Por pouco que ele não está ali debaixo da barragem quando acontece o problema”, afirma.

Captação é contida conforme nível de salinidade

A captação no rio Itajaí-mirim está sendo feita mesmo com a água salgada. Segundo o diretor de Saneamento do Emasa, Victor Silvestre, a captação é controlada de modo a retirar a água bruta do rio quando a maré está mais baixa e, portanto com menos sal, e reduzir a retirada quando a salinidade estiver mais alta.


Ele ressalta que a continuidade da captação foi mantida pra não deixar a cidade totalmente sem água, com impactos ainda maiores à população. “A gente teve que tomar uma decisão. Ou a cidade ficaria sem água ou ela ficaria com água mas com padrões de nível de sal acima daquilo que a gente desejava”, argumenta.

Desde o acidente na barragem, na terça-feira passada, Victor informa que o índice de sal vem oscilando. Conforme o monitoramento da salinidade, houve pico de 3725 mg/l na quinta-feira passada. O nível de sal na água aceito para consumo humano é de 250 mg/l. Os picos vem caindo nos últimos dias. Na segunda-feira chegou a 2850 mg/l e na manhã desta terça, em 1300 mg/l.

Até que o problema do sal na captação seja resolvido, o Semasa está ampliando os pontos de distribuição de água potável à população. Até ontem à tarde eram 16 locais ativados. Um dos novos locais é o mercado Público, para atender os moradores do centro, que reclamavam da falta de opção. Também foi ativado o ponto da escola básica João Paulo II, no bairro Cordeiros.

Victor esclarece que a água distribuída é de origem mineral, mas recebe tratamento com cloro pra garantir a limpeza porque fica armazenada em caixas d´água. O nome da empresa que vende a água de origem mineral não foi informado, apesar do questionamento da reportagem.

A autarquia diz que está fazendo os ressarcimentos de resistências e chuveiros. Até a tarde de terça-feira, foram 134 pedidos registrados.


[caption id="attachment_614122" align="alignnone" width="577"] O nível de sal na água chegou a 3725 mg/l na quinta-feira passada. O nível aceito para consumo humano é de até 250 mg/l
Procon e Sesan notificam Semasa

A secretaria de Saneamento de Navegantes (Sesan) e o Procon de Itajaí notificaram o Semasa pedindo explicações sobre os problemas de abastecimento. A autarquia de Itajaí é responsável pelo fornecimento de água pras cidades de Navegantes e Itajaí.

A notificação de Navegantes também pede que o Semasa desconte da cobrança os dias em que a água está sendo entregue imprópria para o consumo. No documento, o Sesan ainda requer  o ressarcimento de danos causados aos consumidores de Navegantes.

Conforme o assessor jurídico da autarquia de Itajaí, Anderson Carlos Deóla da Silva, o pedido de Navegantes será respondido.

Já o Procon de Itajaí notificou a autarquia pedindo esclarecimentos sobre a qualidade da água que foi anunciada como mineral e que está sendo distribuída emergencialmente à população. O órgão também fez questionamentos sobre as causas da alta salinidade na rede e também perguntou sobre o prazo para normalização do serviço.[/caption]




Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×






3.215.16.238

Últimas notícias

BALNEÁRIO

Trabalhador é resgatado soterrado em obra de terraplanagem

Futebol

Craques da base assinam contrato profissional com o Marcílio Dias

FERIADO

Pescadores capturam mais de oito mil tainhas na praia de Bombas

ITAJAÍ

Clarus Construtora entrega residencial com vista para o Saco da Fazenda

TECNOLOGIA INOVADORA

E-Control instala “Aedes do Bem” em residencial Haras Rio do Ouro

RANKING POSITIVO

Catarinenses são os mais gentis no trânsito, aponta pesquisa

TRADIÇÃO

Manifestação de fé e solidariedade no feriado de Corpus Christi; veja a galeria de fotos

MUNDO

Pessoa morre presa ao motor de avião

FOCA NO FINDE 

Lagum, Lulu Santos e Dete Pexera vão aquecer a região com muita música e risada no feriadão

LINDO!

Geada chega à serra catarinense e termômetros baixam a -2,8ºC



Colunistas

JotaCê

Aniversariante visita o colunista

Coluna Esplanada

Verbas para o sul

Ideal Mente

*Que país é este?*

Direito na mão

Aposentadoria para PCD: entendendo as regras e benefícios para quem tem redução de capacidade para o trabalho

Show de Bola

Começou a Segundona

Coluna Exitus na Política

Viver de pedras, desejar esponjas

Na Rede

Acidente com ônibus escolares, expedição de surfistas para o RS e mais: se liga nos destaques do DIARINHO na internet 

Coluna do Ton

Vibes da Turquia

Mundo Corporativo

Líderes espiritualizados em tempos difíceis ainda é possível?

Histórias que eu conto

Armação da infância 3

Coluna Fato&Comentário

Associativismo comunitário em Itajaí: o começo

Via Streaming

Tudo pelo dinheiro

Artigos

O combate ao abuso e à exploração de crianças e adolescentes é um compromisso coletivo

Jackie Rosa

Niver da Chris

Gente & Notícia

Níver da Margot

Foto do Dia

“O mar, quando quebra na praia”

Coluna Existir e Resistir

Designação geral sobre o fim do mundo



TV DIARINHO




Podcast

Mãe e filho sofrem grave acidente na BR 470

Publicado 29/05/2024 18:25



Especiais

ALERTA

Itajaí, Ilhota e Porto Belo lideram ‘ranking’ de moradores vivendo em áreas de risco

DENÚNCIA

Vendedores denunciam serem forçados a vender cartão do Itaú em esquema milionário

NA ESTRADA

Pôr do sol de tirar o fôlego é atração o ano inteiro na praia de Armação

RIO GRANDE DO SUL

A história de luta de um quilombo que resiste às enchentes em Porto Alegre

DADOS INÉDITOS

Em meio ao lixo das chuvas no Rio Grande do Sul, catadores não conseguem trabalhar



Blogs

Blog do JC

Pré-candidato a prefeito Fabrício da Shopee, ops, Peeter Lee visita o JC

A bordo do esporte

Semana Internacional de Vela de Ilhabela com mais de 40 barcos confirmados

Blog da Jackie

Sasha Meneghel

Blog da Ale Francoise

A pílula da felicidade

Blog do Ton

Amitti Móveis inaugura loja em Balneário Camboriú

Gente & Notícia

Warung reabre famoso pistão, destruído por incêndio, com Vintage Culture em março

Blog Doutor Multas

Como parcelar o IPVA de forma rápida e segura

Blog Clique Diário

Pirâmides Sagradas - Grão Pará SC I

Bastidores

Grupo Risco circula repertório pelo interior do Estado



Entrevistão

Marisa Zanoni Fernandes

"Balneário Camboriú não precisa de capitão, fantoches, seres iluminados, ungidos. Precisa de pessoas comprometidas com a democracia”

Vilfredo e Heloísa Schurmann

"Nós reciclamos só 6% no Brasil. Na Europa já é 50%. A própria China já está com 35% de reciclagem” (Vilfredo)

João Paulo

"Essa turma que diz defender a família ajudou a destruir a boa convivência em muitas famílias. Na defesa de um modelo único, excludente"

Entrevistão Peeter Grando

“Balneário Camboriú não precisa de ruptura, mas de uma continuidade”



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯








MAILING LIST

Cadastre-se aqui para receber notícias do DIARINHO por e-mail

Jornal Diarinho© 2024 - Todos os direitos reservados.
Mantido por Hoje.App Marketing e Inovação