Matérias | Opinião


Itajaí

Bolsonaro respalda ato contra o Congresso

Redação DIARINHO [editores@diarinho.com.br]

A declaração do presidente Jair Bolsonaro de que apenas compartilhou uma publicação que chamava para um protesto contra o Congresso Nacional, no próximo dia 15, não serve para retirá-lo da cena preocupante, tampouco da autoria da ideia, até porque a respalda. Deputado federal por sete mandatos, o presidente da República conhece muito bem o atalho das crises que envolvem Executivo e Legislativo e o quanto mostrar à sociedade de que os parlamentares nas duas casas atrapalham a vida do inquilino do Palácio do Planalto rende apoio fácil e votos, além de likes. Há muito, desde a posse há um ano e praticamente dois meses, Bolsonaro mantém-se como um candidato em campanha, não consegue sair do palanque para agradar a fatia de cerca de 30% do eleitorado que o segue fielmente, pois em sequência criticou o Judiciário (Supremo), muitas vezes o Congresso e, há duas semanas, criou um clima de desconforto com os governadores dos estados ao sugerir que os combustíveis não diminuíam de preço por causa do ICMS cobrado nas unidades da federação. Desestabilizar o Legislativo é a mesma tática usada contra o Supremo e os governadores, pretende expor as eventuais mazelas como se elas não existissem na administração federal, porque o foco do problema foi trocado. Algo comum O mais natural em qualquer conversa de bar ou nos intermináveis debates nas redes sociais é que o assunto leve ao pesado ataque a deputados federais e senadores, como se fosse deles o monopólio da corrupção, patrocinada por empresários inescrupulosos. Bolsonaro surfou nesta leitura durante quatro anos, antes de chegar ao Planalto, como a imagem de avesso à política e a de que se descolava da estrutura, salvo pela imagem de que nunca prevaricou ou entrou em negociatas. Só um Algo não tão incomum nos bastidores, a reclamação de que determinado deputado foi ignorado em uma solenidade e que as importância de ter conseguido emendas para determinada instituição ou entidade, com emendas, veio a público na Assembleia. A deputada Luciane Carminatti (PT) soltou o verbo contra o governador Carlos Moisés pelo fato ter somente dado espaço ao deputado Jair Miotto (PSC) – que destinou R$ 150 mil ao Hospital Regional de Chapecó -, enquanto ela, que repassou R$ 800 mil e os deputados Altair Silva (PP) e Marcos Vieira (PSDB), respectivamente R$ 600 mil e R$ 120 mil. O problema Carminatti deu um recado direto a Moisés e questionou se não seria mais “civilizado e educado” chamar todos os deputados e citar as emendas, pois até “a administração do hospital ficou constrangida”. “Não se faz política desse jeito, isso é velha política”, declarou Luciane que completou: “se não sou bem-vinda, não me convide”. Em alta Cresce a força do nome do empresário Topázio Silveira Neto, dono da Flex, uma gigante do setor de Call Center, para ser vice em uma chapa à prefeitura de Florianópolis. Topázio estava engatilhado com o PSB, mas depois da intervenção da executiva nacional para seguir com a Frente Popular, que é de esquerda, o empresário já está de malas prontas para o Republicanos, cuja filiação pode ser feita até o fim deste mês. Aliás O Republicanos entrou na mesma trilha do PL e começou a prospectar filiações de bolsonaristas catarinenses, que não podem concorrer pelo PSL, devido à cisão no Estado, nem pela Aliança Pelo Brasil. O presidente estadual da sigla, o deputado estadual Sérgio Motta, vê no perfil do partido, conservador nos costumes e liberal na economia, além dos 31 segundos de propaganda no rádio e na TV, pontos que atraem os novos aliados. DEPOIS DA FOLIA A sessão na Assembleia pós-Carnaval terminou pouco depois das 16h, sem deliberações. Mas não faltou emoção e críticas em plenário. Da figura de Jesus Cristo retratada em várias cores e dramas sociais pela Escola de Samba Mangueira, na Marquês do Sapucaí, às cobranças pela manutenção de quatro praças de pedágio na BR-101 Sul, leilão vencido pela CCR. Mas em um momento importante, o deputado Bruno Souza (NOVO) praticamente exortou os colegas a aprovarem agora a Reforma da Previdência, enquanto a chamava de tímida e de “Reforminha”. A ameaça de sentar em cima e empurrar com a barriga o texto apresentado por Carlos Moisés motivou Bruno, que, na foto, conversa com os governistas Ricardo Alba e Coronel Onir Mocellin, ambos do PSL.

 

Já possui cadastro? Faça seu login aqui.

Quer continuar lendo essa e outras notícias na faixa?
Faça seu cadastro agora mesmo e tenha acesso a
10 notícias gratuitas por mês.

Cadastre-se aqui



Bora ler todas as notícias e ainda compartilhar
as melhores matérias com sua família e amigos?

Assine agora mesmo!





Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×






44.201.95.84

Últimas notícias

Pesquisa DIARINHO

Preço da carne pode variar até 145%

Eleições 2022

Único nome da Frente Democrática em Balneário, professora Taíse tem foco em educação

Copa SC

Marinheiro visita o Nação para retomar à liderança

Assembleia legislativa

Otto Quintino quer ampliar infraestrutura da saúde em Itajaí

Futebol Americano

Itajaí Almirantes se despede da Liga Brasileira

Miss Gay SC

Candidata de Tubarão vai representar SC em concurso nacional

Mega Sena

Catarinenses levam a quina; Mega vai sorter R$ 200 milhões

trânsito

Carreata pede justiça para Iziel em Camboriú

Ilhota

Moradores brigam no WhatsApp por causa da cachorrada solta nas ruas

SAÚDE

Agora é lei: a cobertura pelos planos de saúde de tratamentos não listados pela ANS é obrigatória



Colunistas

JotaCê

Comeu siri do pala?

Coluna Esplanada

Balela Air

Canal 1

Reality de confinamento se torna peça fundamental na grade de TV

Jackie Rosa

Show de Armando

Na Rede

Confira as notícias que foram destaque nas redes do DIARINHO

Clique diário

Pesca solitária

Direito na mão

Erros no cálculo da aposentadoria: é possível corrigir?

Gente & Notícia

Moeda exclusiva de BC

Coluna do Janio

Aposta alta

Coluna Exitus na Política

O gênero da política

Coluna do Ton

Fiori

Via Streaming

“Estrelas Além do Tempo”

Coluna Fato&Comentário

Arnaldo Brandão: centenário do escritor de Itajaí

Vinicius Lummertz

SC: propostas para o debate sobre o futuro

Artigos

Marco do sesquicentenário do município destruído

Instituto Ion | Informando e Inovando

Um ano de Informando e Inovando

Coluna Tema Livre

Cuidado com os candidatos



TV DIARINHO


Entrevistão com Décio Lima - Candidato à Governador de Santa Catarina pelo PT





Especiais

Pesquisa DIARINHO

Preço da carne pode variar até 145%

Cidade histórica

São Chico tem o charme de 518 anos

Preços baixos

Atacarejos se multiplicam em Itajaí e disputam consumidor mais exigente

SE LIGA!

DIARINHO lança espaço de economia popular para ajudar você nas compras

Balneário Camboriú

Construtora e morador disputam área histórica aos pés da roda-gigante



Blogs

A bordo do esporte

ABDA é bicampeã do Brasileiro Sub-20 masculino de polo aquático

Blog do JC

Velho massifica na cachola de comissionados

Blog do Ton

Zezé Di Camargo & Luciano aterrissam em outubro no Expocentro BC

Blog Doutor Multas

5 golpes comuns que você deve ficar atento ao comprar um carro

Blog da Jackie

Spring Party

Blog da Ale Francoise

Tá com tosse aí?

Blog Clique Diário

Pirâmides Sagradas - Grão Pará SC I

Bastidores

Grupo Risco circula repertório pelo interior do Estado



Entrevistão

Décio Nery de Lima

"Vou retomar os investimentos que o Bolsonaro negou para Santa Catarina”

Jorginho Mello

"O candidato do presidente Bolsonaro é o Jorginho Mello”

Odair Tramontin

“O Partido Novo defende a privatização de tudo que for possível”

Jorge Bornhausen

“As urnas são absolutamente seguras. Até hoje ninguém descobriu fraude. É história de quem está pensando que pode perder”



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯








Jornal Diarinho© 2022 - Todos os direitos reservados.
Mantido por Hoje.App Marketing e Inovação