Matérias | Opinião


Itajaí

O importante é fazer a Reforma Tributária

Redação DIARINHO [editores@diarinho.com.br]

Há algo de positivo na provocação do presidente Jair Bolsonaro para com os governadores de que, se eles baixarem as alíquotas médias do ICMS que incidem sobre os combustíveis, o governo federal também diminuirá os valores sobre a média do PIS/COFINS e da CIDE. Bolsonaro apontou para a Reforma Tributária, uma matéria que mobiliza há anos o contribuinte por uma diminuição do impacto na arrecadação de impostos no país, rigorosamente empurrada pela barriga por sucessivas administrações federais em nome da necessidade manter a mastodôntica e ao mesmo tempo lenta, ineficiente, máquina pública. O restante da proposta recai sobre o discurso de quem quer ganhar likes nas redes sociais, argumentos estranhamente incorporados por deputados catarinenses, que apoiam o presidente da República, e ignoram que uma alíquota menor a ser cobrada pelo governo do Estado, a mais baixa do país, 25% sobre o preço médio de R$ 4,39 da gasolina por litro, impactará em falta de recursos para a saúde, educação, segurança pública, infraestrutura e assistência social. NOS PASSOS DE BOLSONARO Não é só o apoio incondicional ao presidente Jair Bolsonaro e o fato de dar guarida para os deputados dissidentes do a Assembleia, que poderão usar os seus apadrinhados e indicados para concorrer pelo Partido Liberal, em outubro, que notabilizam a articulação do senador Jorginho Mello, presidente da sigla no Estado. No encontro regional em Blumenau, que marcou a filiação do deputado Ivan Naatz no PL, o partido dos dois patinhos na lagoa, como dizia Guilherme Afif Domingos, durante a campanha à Presidência, em 1989, Jorginho se reuniu com deputados e vereadores e mostrou um discurso forte pelo objetivo maior: disputar o governo do Estado daqui a três anos. Para tanto, vale-se da estratégia de Bolsonaro, que começou a caminhada ao Planalto quatro anos antes; espera pela derrocada do governo de Carlos Moisés da Silva, por isso quer Maurício Eskudlark fora da liderança do governo, Naatz líder da bancada e uma oposição efetiva à atual administração. Em números O governo catarinense, que tem alíquotas de 12% sobre o diesel e 25 sobre a gasolina, arrecadou R$ 4,4 bilhões na cobrança dos combustíveis, em 2019, o equivalente à mesma despesa que o Estado teve com a educação pública no mesmo período. Ocorre que, a média é determinada em pesquisa no mercado, e o posto que revende os produtos acima de R$ 4,39, só recolherá o ICMS sobre este valor, o restante, vira lucro; mesmo quando cobrar abaixo, usará o índice da alíquota sobre o que revendeu, inscrito na bomba, uma facilidade da substituição tributária. Falácias A cobrança na bomba depende da oferta e da procura, ou seja, quem quiser abastecer no Rio Grande do Sul saiba que o Estado vizinho cobra 30% de ICMS e o Paraná 29%, ambos estados com refinarias da Petrobras, o que, por uma questão de distribuição e preço no frete, tende a baixar o preço na revenda. São Paulo, com quatro refinarias, cobra os mesmos 25% de ICMS de Santa Catarina, mas a média calculada no preço da gasolina é a de R$ 4,42 por litro, e, no Rio de Janeiro, que possui duas refinarias, o imposto estadual incidente chega aos 34%, sobre uma assustadora média, a de R$ 5,04 por litro. Eleitoral Bolsonaro tinha endereço certo na provocação: João Doria Júnior (PSDB) e Wilson Witzel (PSC), dois que se colocam como pré-candidatos à Presidência, em 2022. E, na sua colocação, as pessoas não perceberam que ele tratava da incidência do maior imposto estadual sobre a média nacional, que é de 30%, não sobre os 25% incidentes em terras catarinenses. O consumidor sairia penalizado, nada que seja uma novidade. Na foto Com tantas variáveis, Jorginho precisa contar mais com o apoio dos bolsonaristas que abominam Moisés, principalmente nas redes sociais, e de que o pior cenário venha a ocorrer. Por isso, estiveram em Blumenau os deputados estaduais Ana Caroline Campagnolo e Sargento Lima (PSL), opositores ferrenhos do governador, e o vereador Pedro Silvestre (PP), o Pedrão, pré-candidato à prefeitura da Capital, que aguarda a janela de abril para se filiar ao PL, outro que não já contrariou o inquilino da Casa d’Agronômica, no ano passado, quando recusou um convite de Moisés para se filiar ao PSL, pasmem que pelo argumento da proximidade do governador com Bolsonaro. Mágica 1 O deputado Maurício Eskudlark deve ter a última grande missão como líder do governo na relatoria do Projeto de Minirreforma da Previdência na Assembleia, a começar pela CCJ, onde garantirá a admissibilidade. Delegado da Polícia Civil aposentado, Eskudlark promete fazer de tudo para diminuir as diferenças entre o que os militares receberam como herança da reforma federal, aprovada no Congresso, e o que os demais setores da segurança pedem, com foco na idade mínima, que mudaria para 62 anos para as mulheres e 65 anos para os homens, com no mínimo 20 anos de contribuição e de 10 anos no atual posto. Mágica 2 Embora os deputados assegurem inclusive a realização de audiências públicas parta debater a matéria controversa, mudar o que passou a ser parte da Constituição Federal e já é motivo de críticas de policiais federais, rodoviários federais, ferroviários federais, legislativos (do Congresso), peritos criminais federais e agentes do sistema prisional federal, é sonho distante da realidade em Santa Catarina. Só mágica modifica a legislação por mais que as carreiras mereçam atenção pela relevância do serviço que prestam à sociedade, notoriamente os policiais civis, agentes prisionais e peritos do IGP, problema que alcança igualmente professores da rede pública, que se enquadram na regra aprovada no Congresso. Próxima polêmica Pré-candidato à prefeitura de Joinville, o deputado Kennedy Nunes (PSD), falta definir por qual partido, já reuniu 17 assinaturas para abertura da CPI da Balada, nome cunhado por uma dentista de Tubarão que participou de uma das tantas recepções na Casa d’Agronômica, promovidas pelo governador Carlos Moisés da Silva. O foco de Kennedy é pontuar um suposto aumento de gastos na residência oficial do governador, que, pelos números no portal de transparência, ainda são inferiores às administrações anteriores. Fato Mal colocou a questão em público, Kenndey Nunes virou alvo de disparos de tudo que é lado, um deles mostra que o parlamentar gastou, em janeiro deste ano, de acordo com o Portal de Transparência da Assembleia, exatos R$ 51.885,43 na rubrica correspondências e telegramas. Kennedy era presidente da Unale, entidade que congrega deputados estaduais de todo o país, que terminou na segunda (10), e já há adversários a perguntar se agora, que a missão findou, ele poderá comparecer às sessões da Assembleia e viajar menos.




Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×






3.235.25.27

Últimas notícias

Tabu quebrado

Marinheiro bate o Criciúma fora de casa e conquista primeira vitória no Catarinense

Procura-se

Técnico de ar condicionado sumiu entre o caminho de casa e o trabalho 

Frente mar

Brava ganha edifício de luxo com apês de até 435m²

BALNEÁRIO 

Reunião acertou reajuste salarial de BC para 2023

BALNEÁRIO

Preso assaltante que atirou em vigia só pra roubar celular

AQUÁRIO

Jacaré Juca, ferido a tiros, é curado e devolvido à natureza

Gigantão

Barra vence o Atlético Catarinense em Itajaí

SAÚDE PÚBLICA

Instituição de Camboriú usa método inovador para ressocializar dependentes químicos

Capotamento na SC 414

Mulher tem parada cardíaca após acidente

SUSTENTABILIDADE

Projeto plantará mil mudas de árvores em Camboriú



Colunistas

Foto do Dia

O padre esportista!

JotaCê

Sonhando acordado com a prefeitura

Coluna Esplanada

Anistia na canetada?

Canal 1

Por que permitir desrespeito ao Hino Nacional nos campos de futebol?

Gente & Notícia

Lançamento

Via Streaming

“Tudo Em Todo O Lugar Ao Mesmo Tempo”

Clique diário

O pôr do sol!

Coluna do Janio

Rogério Corrêa fica

Coluna Exitus na Política

O dono da política

Coluna do Ton

Show Nacional

Na Rede

Se liga nos destaques desta semana no DIARINHO

Direito na mão

Novas regras para as aposentadorias em 2023

Jackie Rosa

Família reunida

Artigos

Escultura Santa Ceia de Ervin C. Teichmann, prevista para a Igreja Matriz, está sendo oferecida a Itajaí pelo filho do escultor

Vinicius Lummertz

Turismo, para um Feliz Ano Novo

Coluna Fato&Comentário

Menino Jesus, São Nicolau, velho pom-pom e Papai Noel



TV DIARINHO


PROIBIDO ESTACIONAR! O principal acesso à praia do Cascalho, em Penha, voltou a ser palco do desrespeito ...





Especiais

Pesquisa de preços 

Sorvetes apresentam diferença de até 50,62% nos principais supermercados

80 ANOS

Sorveteria Seara chega à quarta geração unindo receitas de família e novas tendências

NA ESTRADA COM O DIARINHO

Sete dicas pra curtir Balneário Camboriú num fim de semana 

Dia no mar

O que levar para uma refeição perfeita al mare

Deixa o vento me levar

Veleiros alugados navegam com grupos para alto-mar



Blogs

A bordo do esporte

Recife (PE) pronta para receber a Globe 40

Blog Doutor Multas

Divisão de Registro de Veículos: entenda como funciona

Blog do JC

The Ocean Race

Blog da Ale Francoise

Moringa para imunidade

Blog do Ton

Festa The Box comemora 5 anos neste fim de semana em Balneário Camboriú

Blog da Jackie

Spring Party

Blog Clique Diário

Pirâmides Sagradas - Grão Pará SC I

Bastidores

Grupo Risco circula repertório pelo interior do Estado



Entrevistão

Evandro Neiva

"Vila da Regata de Itajaí vai atrair mais de meio milhão de visitantes

Luíza Moreira

"Meu avô tinha uma marca de ferro na coxa. Hoje em dia eu me revolto ainda por causa da escravidão, porque ainda tem muito preconceito”

Alvim Sandri

"Levei a vida que a minha mãe ensinou: fé em Deus e andar certo

Marcelo Sodré

"A hora que entrar o contrato de arrendamento essa agonia se dissipa. As empresas vêm pra fazer o porto continuar crescendo”



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯








Jornal Diarinho© 2022 - Todos os direitos reservados.
Mantido por Hoje.App Marketing e Inovação