Matérias | Economia


Itajaí

Caloca vende café Cometa pra Abelardo e Wagner Lúcio

Tradicional marca itajaiense do pretinho básico muda de donos na próxima segunda-feira

Redação DIARINHO [editores@diarinho.com.br]

O negócio tá sendo fechado entre cartolas do clube Náutico Marcílio Dias, de Itajaí. Mas não tem nada a ver com a venda de passe de jogadores, luvas ou novas contratações para o time itajaiense. O empresário Euzébio Pereira Neto, o Caloca, tá passando pra frente a indústria de alimentos Cometa, dona da tradicional marca Café Cometa. O negócio, revelou o empresário, tá praticamente fechado. Na segunda-feira, 3 de outubro, afirmou Caloca, assumem o comando da indústria o dentista Abelardo Lunardelli e o administrador de empresas Wagner Lúcio de Souza, que já foi secretário de Turismo da prefa de Itajaí e chefe de gabinete quando o tucano Leonel Pavan foi senador da República e vice-governador da Santa & Bela.

Wagner Lúcio confirmou ao DIARINHO a compra da empresa. O valor do negócio não foi divulgado, mas ele deixou escapar que a forma de pagamento ainda está sendo negociada. O café Cometa, garantiu, continuará sendo produzido. “A marca vem desde 1960 e queremos manter essa tradição e a qualidade do café e, se possível, melhorar ainda mais”, discursou.

A indústria processa hoje cerca de 50 toneladas de café por mês. Trabalha quase exclusivamente na moagem e distribuição do pó do pretinho básico. Sua área de atuação é o vale do rio Itajaí-açu, ...

 

Já possui cadastro? Faça seu login aqui.

Quer continuar lendo essa e outras notícias na faixa?
Faça seu cadastro agora mesmo e tenha acesso a
10 notícias gratuitas por mês.

Cadastre-se aqui



Bora ler todas as notícias e ainda compartilhar
as melhores matérias com sua família e amigos?

Assine agora mesmo!


Wagner Lúcio confirmou ao DIARINHO a compra da empresa. O valor do negócio não foi divulgado, mas ele deixou escapar que a forma de pagamento ainda está sendo negociada. O café Cometa, garantiu, continuará sendo produzido. “A marca vem desde 1960 e queremos manter essa tradição e a qualidade do café e, se possível, melhorar ainda mais”, discursou.

A indústria processa hoje cerca de 50 toneladas de café por mês. Trabalha quase exclusivamente na moagem e distribuição do pó do pretinho básico. Sua área de atuação é o vale do rio Itajaí-açu, até Rio do Sul, e o litoral, de Floripa a Joinville. Mais de 70% das suas vendas vão pro setor supermercadista. Tem clientes como o Xande, o Mini Preço e o Archer. Mas também fornece café diretamente para redes de hotéis.



A sede, tanto da administração quanto da fábrica, fica na rua Leodegário Pedro da Silva, área industrial do Imaruí, no bairro Barra do Rio, em Itajaí.

Como vai ficar a direção da empresa

Caloca e a irmã Daíze, a Léca, que até sexta-feira ainda tocam o Café Cometa, não pretendem ficar mais na empresa. “Tenho um negócio no ramo de imóveis e pretendo me dedicar a ele”, contou Caloca ao DIARINHO, referindo-se à sua administradora de imóveis. Wagner disse que Caloca passa por problemas de saúde e por isso estaria se afastando da empresa que comprou há quase 30 anos.


Seria Wagner, que é dono de uma representação comercial e vende produtos da indústria de pescados Gomes da Costa, quem ficará à frente da nova direção da café Cometa. Abelardo continuará atendendo em seu consultório de dentista.

O três, além de amigos pessoais, são os mais conhecidos cartolas do futebol peixeiro. Atualmente, Abelardo é presidente do Marcílio Dias e Wagner diretor de futebol do clube. Caloca, que também já presidiu o Marinheiro, tá voltando pra direção do Marcílio num cargo que seria criado pela atual gestão e que se chamaria “administrador geral”.

Como nasceu o café Cometa

A fábrica da Cometa começou em 1960. O empresário Pedro Bernardes, que já atuava no ramo do comércio de grãos de café, abriu a indústria que, além de torrefação do grão do pretinho básico, ainda produzia bala de banana.

Em 1976, quando o café já era o principal produto da empresa, ela assumiu o nome atual, indústrias Alimentícias Cometa Ltda.


A família Pereira comprou a empresa em 1983. Caloca e as irmãs Léca e Sandra compraram toda a indústria e passaram a se dedicar quase que exclusivamente à moagem e produção do café em pó. Em meados de 1990, a marca café Cometa conseguiu o selo da associação Brasileira da Indústria da Café (Abic), uma certificação que atesta a qualidade e a pureza do produto. Atualmente, apenas Leca e Caloca continuam na Cometa.

Corte de cabeças

Quando começou a negociação pra venda da empresa, informou Caloca, a café Cometa tinha 27 funcionários. Mas a tendência é que rolem cortes de cabeça por lá com a nova administração. “Ainda estamos avaliando isso, conversando com os funcionários”, disse Wagner. “Mas já não tem mais esse número de funcionários que o Caloca falou”, completou, não descartando a redução do número de trabalhadores, numa possível reformulação administrativa.





Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×






44.192.15.251

Últimas notícias

Tragédia

Caminhão mata criança atropelada no São Vicente

Copa do Brasil

Ingressos para a torcida do Vasco esgotam em meia hora

BALNEÁRIO

Menor é preso por tráfico de drogas no bairro das Nações

ITAJAÍ

Briga de moradores de rua acaba em assassinato na Murta

Copa do Brasil

Marcílio abre venda de ingressos para a torcida do Vasco em novo setor

ITAJAÍ

Nova diretoria da Associação Empresarial de Itajaí toma posse em noite de festa; veja as fotos

Se liga

Caixa lança concursos com salários de até R$ 11 mil em SC

BALNEÁRIO CAMBORIÚ

Plantio de árvores começa a mudar visual da Atlântica

Prevenção

29 mil doses da vacina contra a dengue chegam a SC, mas nenhuma pra região

DOMINGOU!

Cantora Ive Luna faz show grátis em Itajaí



Colunistas

JotaCê

Forte candidato a sucessão de FO

Jackie Rosa

Ai que calor!

Histórias que eu conto

Histórias da Hercílio Luz

Artigos

O novo Plano Diretor de Itajaí só tem vencedores

Coluna Esplanada

Efeito cascata

Gente & Notícia

Nova geração Dalvesco

Coluna Existir e Resistir

United Colors Sarará

Foto do Dia

A ver navios

Via Streaming

“Yesterday”

Ideal Mente

Mudar dói

Show de Bola

Grande campanha

Direito na mão

Trabalho insalubre ou perigoso pode antecipar a aposentadoria

Empreender

O esporte e a inclusão

Coluna Exitus na Política

Os disfarces da linguagem

Na Rede

Confira o que bombou nas redes DIARINHO

Coluna do Ton

Destaque da Salgueiro

Clique diário

Tesouro

Coluna Fato&Comentário

O Porto é nosso?



TV DIARINHO






Especiais

TURISMO

Japaratinga: vale a pena se hospedar no melhor resort do Brasil?

violência

Brasil tem um assassinato de pessoa trans a cada três dias

Programa diferente

Na Estrada: Escapada pra Curitiba num finde de verão

Presidente do STM

Acampamentos golpistas “foram tolerados por orientação” militar

Agropecuária

Bancada adota ‘discurso tóxico’ em anúncios nas redes sociais



Blogs

A bordo do esporte

Volta da Ilha das Cabras abre temporada de regatas em São Paulo

Blog do JC

Lula e o genocídio

Gente & Notícia

Churrasco On Fire, da dupla Fernando e Sorocaba, chega a Massaranduba

Blog da Ale Francoise

Intestino preso, use todos os dias

Blog da Jackie

O ‘sim’ de Ângela e Dolor

Blog do Ton

Medicina Estética

Blog Doutor Multas

Como parcelar o IPVA de forma rápida e segura

Blog Clique Diário

Pirâmides Sagradas - Grão Pará SC I

Bastidores

Grupo Risco circula repertório pelo interior do Estado



Entrevistão

Entrevistão Adão Paulo Ferreira

"Porto sozinho não serve para nada. Ele precisa ter navios, linhas"

Irmã Simone

"Aqui nós atendemos 93% SUS”

Eduardo Rodrigues Lima

"A Marinha já fez 27 mil abordagens a embarcações no Brasil inteiro”

Edison d’Ávila

"O DIARINHO serve como uma chamada à consciência da cidade”



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯








MAILING LIST

Cadastre-se aqui para receber notícias do DIARINHO por e-mail

Jornal Diarinho© 2024 - Todos os direitos reservados.
Mantido por Hoje.App Marketing e Inovação