Matérias | Economia


Itajaí

Táxis de Itajaí só vão andar em bandeira 2

Redação DIARINHO [editores@diarinho.com.br]

Andar de táxi durante o dia tá mais caro em Itajaí. Pelo menos até 10 de janeiro, quando termina o prazo previsto num decreto municipal que permite que os motoristas de praça andem direto com a tal da bandeira 2 acionada. Com isso, a tarifa básica por quilômetro rodado passa a custar R$ 3,70.

A medida tá valendo desde sábado. O decreto foi baixado a pedido dos próprios taxistas, que por serem autônomos querem garantir um faz-me-rir a mais para o final do ano. A bandeira 1 dos táxis peixeiros, que custa R$ 3,37, tá suspensa temporariamente.

Aumentar o preço das bandeiradas de táxis em Itajaí no período de Natal e Ano Novo não é novidade em Itajaí. Todo santo ano, os motoristas de praça dão aquela chorada pro prefeito de plantão e conseguem ...

 

Já possui cadastro? Faça seu login aqui.

Quer continuar lendo essa e outras notícias na faixa?
Faça seu cadastro agora mesmo e tenha acesso a
10 notícias gratuitas por mês.

Cadastre-se aqui



Bora ler todas as notícias e ainda compartilhar
as melhores matérias com sua família e amigos?

Assine agora mesmo!


A medida tá valendo desde sábado. O decreto foi baixado a pedido dos próprios taxistas, que por serem autônomos querem garantir um faz-me-rir a mais para o final do ano. A bandeira 1 dos táxis peixeiros, que custa R$ 3,37, tá suspensa temporariamente.

Aumentar o preço das bandeiradas de táxis em Itajaí no período de Natal e Ano Novo não é novidade em Itajaí. Todo santo ano, os motoristas de praça dão aquela chorada pro prefeito de plantão e conseguem fazer com que, por cerca de um mês, passe a valer apenas a bandeira 2.



O que são as bandeiradas e como funciona o taxímetro

O taxímetro é uma engenhoca antiga. Foi inventado na Alemanha na década de 90 do século retrasado, ainda na época das carruagens. O objetivo, que vale até hoje, é impedir a exploração do passageiro e garantir um valor mínimo para que o dono do veículo possa manter seu negócio funcionando.


O taxímetro é uma espécie de odômetro com relógio. Ou seja, mede a quantidade quilômetros rodados e também o tempo. E é aí que entra a tal da bandeirada. A cada quilômetro ou intervalo de tempo, o taxímetro gira. E claro, o valor do serviço aumenta. Cada girada é considerada uma bandeirada. Em Itajaí, o intervalo de tempo é algo perto de quatro minutos.

E tem mais: quando você senta a buzanfa num táxi e o motorista liga o taxímetro, lá se foi a primeira bandeirada e você já começa a pagar a taxa mínima.

Em geral, como é o caso da city peixeira, existem duas bandeiradas. A primeira, chamada de bandeira 1, é pra rodar na cidade no horário entre 6h da matina e 22h. A bandeira 2 é acionada depois desse horário. Isso, é claro, menos durante o período de Natal e Ano Novo, quando em Itajaí só passa a valer a bandeira 2.

 





Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×






44.222.218.145

TV DIARINHO






Especiais

TURISMO

Japaratinga: vale a pena se hospedar no melhor resort do Brasil?

violência

Brasil tem um assassinato de pessoa trans a cada três dias

Programa diferente

Na Estrada: Escapada pra Curitiba num finde de verão

Presidente do STM

Acampamentos golpistas “foram tolerados por orientação” militar

Agropecuária

Bancada adota ‘discurso tóxico’ em anúncios nas redes sociais



Blogs

A bordo do esporte

Volta da Ilha das Cabras abre temporada de regatas em São Paulo

Blog do JC

Lula e o genocídio

Gente & Notícia

Churrasco On Fire, da dupla Fernando e Sorocaba, chega a Massaranduba

Blog da Ale Francoise

Intestino preso, use todos os dias

Blog da Jackie

O ‘sim’ de Ângela e Dolor

Blog do Ton

Medicina Estética

Blog Doutor Multas

Como parcelar o IPVA de forma rápida e segura

Blog Clique Diário

Pirâmides Sagradas - Grão Pará SC I

Bastidores

Grupo Risco circula repertório pelo interior do Estado



Entrevistão

Entrevistão Adão Paulo Ferreira

"Porto sozinho não serve para nada. Ele precisa ter navios, linhas"

Irmã Simone

"Aqui nós atendemos 93% SUS”

Eduardo Rodrigues Lima

"A Marinha já fez 27 mil abordagens a embarcações no Brasil inteiro”

Edison d’Ávila

"O DIARINHO serve como uma chamada à consciência da cidade”



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯








MAILING LIST

Cadastre-se aqui para receber notícias do DIARINHO por e-mail

Jornal Diarinho© 2024 - Todos os direitos reservados.
Mantido por Hoje.App Marketing e Inovação