Matérias | Geral


Itajaí

Acessos de Balneário Camboriú, Porto Belo e Bombinhas são os piores da temporada

Motoristas tiveram que enfrentar fila de 40 minutos entre Itajaí e Balneário pelo trecho da Osvaldo Reis

Redação DIARINHO [editores@diarinho.com.br]

Basta a temporada de verão chegar pro trânsito parar. Desde ontem a turistada apareceu em peso e começaram congestionamentos monstruosos na BR-101 e nas vias de acesso aos municípios da região.


A galera que enfrenta o trânsito pra trampar classificou os acessos a Balneário Camboriú, Porto Belo e Bombinhas como os piores da região. Eles são os recordistas em filas e xaropice no trânsito ...

 

Bora virar assinante para ler essa e todas as notícias do portal DIARINHO? Usuários cadastrados têm direito a 10 notícias grátis.


Esqueci minha senha




Se você ainda não é cadastrado, faça seu cadastro agora!


 







 






A galera que enfrenta o trânsito pra trampar classificou os acessos a Balneário Camboriú, Porto Belo e Bombinhas como os piores da região. Eles são os recordistas em filas e xaropice no trânsito.

A recordista de fila é a entrada de Porto Belo e Bombinhas, que só ontem registrou um congestionamento de 20 quilômetros e parou o morro que liga os municípios. O engenheiro peixeiro, L. V., 35 anos, resolveu ir pra casa de praia em Zimbros ontem e enfrentou mais de uma hora de fila só pra atravessar o morro. “Da BR até ali, peguei trânsito lento, mas no morro parou bem na subida”, conta.

Sandro Eduardo Xavier, 39, é taxista há oito anos, e afirma que o congestionamento por lá rola por três problemas: o grande fluxo de veículos, o único acesso da cidade é estreito e ainda está em péssimas condições. “O fluxo é contínuo, não tem acostamento e é pista simples. Com muita gente ao mesmo tempo, não há nem como fugir”, lamenta. Na alta temporada, ele conta que só vai pra lá de manhã cedinho, quando há menos movimento. Caso tenha que encarar a estrada pouco depois das 10h, chega a levar três horas no trajeto que normalmente faria em 30 minutos.

A city de Porto Belo acaba ficando abarrotada por culpa do fluxo que chega a Bombinhas. O especialista em trânsito da polícia Militar, sargento Osmar Costa Moreira, explica que a única via de acesso afunila na descida do morro. Com isso, a única avenida de Porto Belo recebe toda a porrada de carros. “Nunca se pensou em estruturar a cidade para esse movimento”, analisa.

O chefão da viação Praiana, Marco Seara, conta que é normal os busões ficarem parados na principal avenida de Bombinhas durante o verão. Pra evitar que os passageiros de Itapema e Balneário fiquem sem ônibus por culpa do congestionamento, o chefão da Praiana conta que teve até que organizar algumas linhas extras pra sair de Porto Belo e fugir do auê.

Continua depois da publicidade



Segundo acesso

Pra acabar com o suplício dos moradores e turistas, a prefeitura cogitou a construção de um segundo acesso. O diretor da fundação de Meio Ambiente, Flávio Martins, conta que chegaram até a entrar com um pedincho ambiental pra cortar parte do morro da Costeira para fazer uma rota alternativa. A ideia morreu no ano passado quando o Ministério Público Federal (PRF) entrou com uma ação civil pública por conta da detonação da Mata Atlântica. “Hoje são feitos estudos na busca de traçados alternativos. Queremos resolver isso o quanto antes e de acordo com a lei”, explica o diretor.

Continua depois da publicidade



Trevo do Balneário tá entre os piores

Balneário também foi apontada como uma cidades onde está mais difícil de chegar. Embora conte com três pontos de acesso, a maioria dos carros opta por descer na altura da avenida do Estado Dalmo Vieira. O inspetor do posto da polícia Rodoviária Federal (PRF) de Itapema, Flávio Mendonça, afirma que o grande fluxo de turistas vem do Paraná e São Paulo pra city.

Naquele trecho eles têm que desviar de uma rótula e ainda encarar o trânsito de outras quatro avenidas, que desemboca ali. “Vem carro de todo lado e o fluxo para, formando fila até no acostamento”, conta. Alguns motoras chegam a passar uma hora parados na rodovia pra percorrer um trecho de um quilômetro. Ontem, o assistente de carpinteiro Adriano de Souza, 24, encarou o desafio de tentar passar de moto por lá no fim da tarde. “Formou um nó que não passa nem fazendo corredor”, narrou. Segundo a PRF, a tendência é que o intenso trânsito na entrada do Balneário continue até o dia 31 deste mês, quando a cidade estará no auge da socação.

Viaduto

Pra diminuir o problema do principal acesso ao Balneário, o secretário Municipal de Segurança, Nilson Probst, informa que já foi pedido pra Autopista Litoral Sul e à Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) a autorização e a aprovação pra construção de um viaduto.

Pro secretário, a obra só irá diminuir a pendenga, mas solução mesmo não há. Isso porque o problema maior está no número de carros que chega. “Infelizmente há o grande fluxo de veículos que chega ao mesmo tempo. Na semana passada entraram 50 veículos por minuto em Balneário”, contabiliza. A estimativa é que 300 mil veículos cheguem a Balneário até sábado.

Trecho entre Itajaí e Balneário ficou parado ontem à tarde

Motoras tavam leveando uma hora pra se deslocar entre Itajaí e Balneário

Com tanto turista chegando ao mesmo tempo, o Balneário parou. As principais avenidas e até ruas estreitas ficaram socadas de carango. A fila na avenida do Estado se estendeu até a divisa com o Itajaí e parou a avenida Osvaldo Reis. “Como não passa na BR, o pessoal que vem pra Balneário passou por dentro de Itajaí e formou a fila”, justifica o chefe da Codetran, Zé Alvercino.

A equipe do DIARINHO encarou este trânsito no fim da tarde de ontem. Levou uma hora pra sair do bairro Fazenda, no Itajaí, e chegar até o centro do Balneário. O fluxo estava lento e por muitas vezes a avenida do Estado parou. A fila foi tão grande que até as rotas alternativas estavam abarrotadas. A avenida Palestina, Quinta, Quarta avenida, e ruas do bairro Ariribá registraram congestionamentos no fim da tarde.

O gestor do fundo de trânsito do Balneário, Jaime Mantelli, conta que botou agentes de trânsito pra organizar a zona, mas com a grande quantidade de veículos, não havia muito pra fazer. Pro ano que vem, está programada a continuação da construção do binário e o alargamento das entradas da city. Tudo pra ajudar a diminuir o atravanco da temporada.

Entrada da Meia Praia também dá problema

Segundo a PRF, em Itapema o problema com filas só rola na entrada do bairro Meia Praia. Por lá, o trânsito fica lento, mas há pouca formação de filas. Os veículos que saem da rodovia têm que pegar a avenida Nereu Ramos, que costuma ficar abarrotada de turistas. O diretor do departamento de Trânsito, José Albaris, afirma que já pedem uma ampliação do trevo pra que seja feita até a próxima temporada. Com tanta gente circulando pela região, sobrou fila na BR-101. Os congestionamentos foram registrados pela PRF de Porto Belo até o Itajaí durante toda à tarde. Com isso, rolaram cerca de 20 engavetamentos.

 




Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×





3.236.50.79

Últimas notícias

Clima

SC registrou o dia mais frio do ano na sexta-feira

Balneário

Operação orienta bares sobre perturbação de sossego

Agenda Cultural

Beatles 4EVER e Pocah em destaque no final de semana no litoral

Bolsa Estudante

Alunos catarinenses recebem primeiro repasse de R$ 568

Hotelaria de alto padrão

FG anuncia primeiro hotel ‘up scale’ de Balneário Camboriú 

Agressões 

Ex-funcionária da Havan ganha ação por ser pressionada a votar em Bolsonaro 

Balneário Camboriú

Estrada do Barranco será totalmente interditada para asfaltamento

TRÁFICO

Polícia descobre galpão de refino de cocaína em Itajaí

Expedição Pedalando

Ciclistas da região concluem peregrinação e chegam neste sábado a Santiago de Compostela

Caso Castanheira

Tribunal de justiça nega pedido de afastamento de secretários de Balneário Camboriú



Colunistas

JotaCê

TJ não afasta Castanheira

Jackie Rosa

Duda e Mateus

Via Streaming

“I May Destroy You”

Na Rede

Os destaques das redes sociais do DIARINHO

Canal 1

Ex-funcionárias da TV Cultura lançam canal infantil

Clique diário

Nascer do sol na Praia Brava 

Instituto Ion | Informando e Inovando

Agendas importantes de maio

Espaço InovAmfri

Olhar adiante

Coluna Esplanada

Missões oficiais 

Gente & Notícia

Homenagem

Coluna do Janio

Superação e bom desempenho

Coluna Exitus na Política

Coice e passo adiante

Coluna do Ton

Baile da Vogue

Vinicius Lummertz

Bolshoi SC 22 anos: o palco da esperança

Coluna Fato&Comentário

“Chuta, seu Alberto”: corridas de cavalo no Itajaí antigo

Coluna Tema Livre

Tristeza na academia



TV DIARINHO


Confira os destaques desta sexta-feira



Podcast

DAQUI PRA FRENTE: Thiago Miojo

Publicado 21/05/2022 12:12



Especiais

febre entre jovens

Uso de Cigarros eletrônicos acende alerta

Revitalização

Nova orla da Brava está em fase de projeto

Praia Brava

Novo acesso, através de Cabeçudas, será urbanizado

Praia Brava

Duplicação da Osvaldo Reis deve facilitar ligação com BC

Praia Brava

Via polêmica atrás da Lagoa do Cassino está em pauta



Blogs

Blog do JC

Ferrolho, manifestação hoje

Blog do Ton

Cantora e ex-BBB Pocah faz show em Balneário Camboriú neste domingo

A bordo do esporte

Medalhistas olímpicos e campeões mundiais confirmam palestras no VelaShow 2022

Blog Doutor Multas

Especialista garante que dinheiro ‘físico’ vai acabar e criptomoedas estão com dias contados

Blog da Ale Francoise

Enema de café e suas funções

Blog Clique Diário

Itajaí - Navio - Panorama

Bastidores

Grupo Risco circula repertório pelo interior do Estado

Blog da Jackie

BALNEÁRIO FASHIOW foi SHOW



Entrevistão

José Evaldo Koch

“O hortifruti é nosso berço”

Laerte Jacomel

"Estamos buscando o que todo mundo busca: paz de espírito”

Édison Carlos

“100 milhões de brasileiros não têm coleta de esgoto”

Walter Orthmann

"Quero ser útil enquanto eu puder”



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯