Matérias | Geral


Itajaí

Construtora dá calote na União e joga conta pra antigo dono do terreno

A curitiba Thá comprou 55 mil metros quadrados em área de marinha pra construir um resort, mas nunca pagou taxa de ocupação pra União

Redação DIARINHO [editores@diarinho.com.br]


Nada menos que 650 mil metros quadrados foi a área que a construtora paranaense Thá comprou num dos últimos recantos naturais em Balneário Camboriú: a praia agreste de Taquarinhas. A intenção seria construir um resort no local, mas até hoje a construtora não conseguiu permissão para tocar a obra. E, provavelmente por isso, a construtora deixou de saldar uma dívida de R$ 940 mil com a União. Da área total comprada, 55 mil metros quadrados ficam em terras de marinha e por isso é preciso pagar uma taxa de ocupação anual pro Tesouro Nacional. Além desta obrigação nunca ter sido cumprida, a Thá sequer transferiu os imóveis em área de Marinha pro seu nome. O débito tá sendo cobrado da antiga proprietária do terreno, a Administradora Comercial Ltda, de Blumenau. Agora o caso foi parar na dona justa.


Ao todo, nove terrenos foram comprados em 2003 pela construtora Thá. O investimento, de R$ 4 milhões, foi quitado em 2005, quando a empresa tinha 60 dias pra transferir os imóveis pro seu nome. ...

 

Já possui cadastro? Faça seu login aqui.

OU

Quer continuar lendo essa e outras notícias na faixa?
Faça seu cadastro agora mesmo e tenha acesso a
10 notícias gratuitas por mês.

Cadastre-se aqui



Bora ler todas as notícias e ainda compartilhar
as melhores matérias com sua família e amigos?

Assine agora mesmo!


Ao todo, nove terrenos foram comprados em 2003 pela construtora Thá. O investimento, de R$ 4 milhões, foi quitado em 2005, quando a empresa tinha 60 dias pra transferir os imóveis pro seu nome. No entanto, a cláusula contratual só foi cumprida com seis imóveis que não ficam em área de marinha. Os outros três continuam registrados no nome da antiga proprietária. A empresa de Blumenau tá com dívida ativa na Fazenda Nacional, não consegue fechar negócios, já teve as contas bloqueadas e pode ter os bens penhorados.



O advogado que representa a Administradora, Charles Solon Coelho, alega que inúmeras cobranças extrajudiciais já foram feitas à Thá. A construtora sempre respondeu dizendo que iria regularizar a situação o quanto antes, mas tudo não passou de promessa. Semana passada foi protocolada uma ação judicial pra pedir a transferência dos imóveis, a quitação da dívida, além de uma indenização por danos morais. “Durante todos os anos que o antigo proprietário foi dono dos imóveis, nunca deixou de cumprir suas obrigações e sempre pagou em dia as taxas”, explica Charles.

Como o projeto do Resort Thaquarinhas tá empacado na Justiça Federal, porque o Ministério Público Federal entrou com uma ação para tentar impedir a construção do empreendimento no paraíso natural agreste, o advogado só encontra um motivo pra construtora não pagar a dívida: tão evitando pagar as taxas porque o local talvez permaneça intocável e sem render lucros para a construtora. Charles informa que a dívida com a União, referente aos imóveis na praia de Taquarinhas, já soma R$ 940 mil.


Procurada pelo DIARINHO, a construtora Thá reconhece o perrengue. “A Thá comunica que segue trabalhando para que a situação referente aos terrenos da praia de Taquarinhas seja regularizada o mais rápido possível”, se limitou a dizera nota à imprensa. A empresa ainda afirmou que abandonou o projeto do resort na praia.

Paraíso pertinho do centro de Balneário


A poucos quilômetros do badalado centro de Balneário Camboriú, a praia de Taquarinhas esconde 652 mil metros quadrados de natureza intocada. Sem calçadões, quiosques ou esgotos. Vizinha à praia de Laranjeiras, sempre lotada na alta temporada, o paraíso de Taquarinhas é bem mais reservado. Pra chegar até lá, é preciso passar pela rodovia Interpraias, descer do carro e enfrentar uma pequena trilha.

Além da briga da construtora Thá pra construir o resort, a prainha já foi cogitada para ser transformada no parque Estadual de Taquarinhas. Em 2010, o deputado Sargento Amauri Soares (Psol) apresentou o projeto pra indenizar a construtora e garantir a preservação da área. Mas o projeto tá parado nas comissões do legislativo.

Num primeiro momento a Thá não curtiu a ideia. Na época, a empresa garantia que não iria ocupar nem 20% da área total e que cortaria apenas 7% da vegetação para fazer o resort. Depois da confusão, pediu uma indenização de R$ 100 milhões. O Ministério Público Federal (MPF) considerou o valor totalmente descabido e o assunto morreu.




Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×






3.230.154.90

Últimas notícias

BALNEÁRIO CAMBORIÚ

Gatos que vivem em terreno baldio teriam morrido durante obras da prefeitura

Centro de Itajaí

Das 87 árvores do canteiro central da Marcos Konder, só 23 poderão ser transplantadas com certeza  

BALNEÁRIO CAMBORIÚ

Nivus tem bônus de R$ 12 mil e saldo parcelado em 24 vezes sem juros

NA ESTRADA

BC oferece rolês gastronômicos, culturais, de compras e lazer

Série B

Brusque visita o Santos na Vila Belmiro com presença da torcida

Futebol

Fim de uma era: Goleiro Cássio deixa o Corinthians e vai para o Cruzeiro

ENQUETE

Qual a sua opinião sobre a divisão da conta do hospital Ruth Cardoso?

SANTA CATARINA

Morador de SC que compartilhava pornografia infantil é preso pela PF

NA CRECHE

Mãe agride funcionárias de creche de Penha; veja o vídeo

PENHA 

Bandidos invadem torre de internet para furtar; veja o vídeo 



Colunistas

Artigos

O combate ao abuso e à exploração de crianças e adolescentes é um compromisso coletivo

Jackie Rosa

Niver da Chris

JotaCê

Amin responde Chiodini

Mundo Corporativo

A importância do equilíbrio da autoestima no mundo organizacional

Coluna Esplanada

Palácio x Lira

Gente & Notícia

Níver da Margot

Ideal Mente

Luto coletivo: navegando juntos nas ondas da perda

Show de Bola

Vitória da base

Direito na mão

Mulher entre 54 a 61 anos: como antecipar a aposentadoria?

Via Streaming

“Justiça”

Coluna Exitus na Política

Vontade e solidariedade

Na Rede

Traficante preso na  sala alugada da JS Pescados, tragédia  no RS e destruição do jardim de “dona Aurita” foram os  assuntos mais bombados da semana

Coluna do Ton

Chegando de Mendoza

Histórias que eu conto

Armação da infância II

Foto do Dia

“O mar, quando quebra na praia”

Coluna Existir e Resistir

Designação geral sobre o fim do mundo

Coluna Fato&Comentário

Anuário de Itajaí - 100 anos da 1ª edição

Empreender

Balneário Camboriú atrai cada vez mais clientes do eixo sudeste



TV DIARINHO






Especiais

NA ESTRADA

BC oferece rolês gastronômicos, culturais, de compras e lazer

RIO GRANDE DO SUL

São Leopoldo: a cidade gaúcha onde quase todos perderam o lar

RIO GRANDE DO SUL

Governo Eduardo Leite não colocou em prática estudos contra desastres pagos pelo estado

Retratos da destruição

“Não temos mais lágrimas pra chorar”: A cidade gaúcha destruída pela 3ª vez por enchentes

MEIO AMBIENTE

Maioria de deputados gaúchos apoia projetos que podem agravar crise climática



Blogs

A bordo do esporte

Fórmula E: Antônio Félix da Costa busca subir na tabela

Blog do JC

Visita na choupana do Chiodini e Rebelinho

Blog da Jackie

Hermès processada

Blog da Ale Francoise

A pílula da felicidade

Blog do Ton

Amitti Móveis inaugura loja em Balneário Camboriú

Gente & Notícia

Warung reabre famoso pistão, destruído por incêndio, com Vintage Culture em março

Blog Doutor Multas

Como parcelar o IPVA de forma rápida e segura

Blog Clique Diário

Pirâmides Sagradas - Grão Pará SC I

Bastidores

Grupo Risco circula repertório pelo interior do Estado



Entrevistão

Vilfredo e Heloísa Schurmann

"Nós reciclamos só 6% no Brasil. Na Europa já é 50%. A própria China já está com 35% de reciclagem” (Vilfredo)

João Paulo

"Essa turma que diz defender a família ajudou a destruir a boa convivência em muitas famílias. Na defesa de um modelo único, excludente"

Entrevistão Peeter Grando

“Balneário Camboriú não precisa de ruptura, mas de uma continuidade”

Juliana Pavan

"Ter o sobrenome Pavan traz uma responsabilidade muito grande”



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯








MAILING LIST

Cadastre-se aqui para receber notícias do DIARINHO por e-mail

Jornal Diarinho© 2024 - Todos os direitos reservados.
Mantido por Hoje.App Marketing e Inovação