Matérias | Geral


Itajaí

Nas mãos de São Pedro

Redação DIARINHO [editores@diarinho.com.br]


Por James Dadam - DIRETO DA FRANÇA


james@diarinho.com.br

 

Já possui cadastro? Faça seu login aqui.

OU

Quer continuar lendo essa e outras notícias na faixa?
Faça seu cadastro agora mesmo e tenha acesso a
10 notícias gratuitas por mês.

Cadastre-se aqui



Bora ler todas as notícias e ainda compartilhar
as melhores matérias com sua família e amigos?

Assine agora mesmo!


james@diarinho.com.br



Incerteza. É este o clima que se vive na Vila da Regata em Le Havre, cidade do norte da França, de onde partem os 44 barcos que participam da 11ª edição da regata Transat Jacques Vabre. Por causa de uma forte tempestade que se aproxima da região, os organizadores do evento ainda não sabem se os veleiros programados para sair em direção a Itajaí na tarde de domingo vão deixar a bacia Paul Vatine.


Apesar do tempo ruim e da chuva molha-bobo, que caiu durante a maior parte do dia em Havre, um grande público apareceu na Vila da Regata de Le Havre na sexta-feira, feriado de Todos os Santos na França. Entre o público que curiosava os 44 barcos atracados na bacia Paul Vatine, o clima era de festa. Já entre os competidores, reinava o estresse e a incerteza. Tudo porque uma tempestade pode estar se aproximando do caminho por onde os barcos vão passar. Pode, porque entre os meteorologistas há divergência sobre a direção que o aguaceiro está tomando.

Uma das previsões aponta que o temporal vai ficar bem no meio do caminho dos competidores, no canal da Mancha, entre França e Inglaterra, com ventos que podem chegar a 35 nós (65 km/h) com rajadas de 50 nós (92 km/h). Porém, outra previsão aponta que a perturbação está indo mais para o norte, o que deixaria os ventos mais fracos, não passando dos 20 nós (37 km/h), o que permitiria tranquilamente a navegação.


O diretor de esportes da regata, Manfred Ramspacher, diz que está muito preocupado com a segurança dos participantes, e que o adiamento da largada dos 26 barcos da categoria Class40 e dos 10 veleiros Imoca, é cada vez mais provável. “A categoria Class40 tem os barcos menores e muitos competidores amadores. Enfrentar uma tempestade logo na primeira noite da prova seria algo muito difícil. Por isso, vamos decidir isso apenas amanhã (sábado), mas é provável que tenhamos que adiar a largada”, afirma.

A partida das outras categorias também pode ser alterada. A categoria Multi50, programada para largar na terça-feira, dia cinco, e os grandões da Mod70, que sairiam na sexta-feira, dia oito, também devem sofrer alterações. “O mais provável é que elas larguem na quarta-feira e no sábado, pois de quinta a sexta-feira a previsão é de ventos fortes”, revela. A decisão, contudo, vai ser tomada neste sábado. “Vai depender da força dos ventos. O nosso limite, em média, é de 35 nós [65 km/h]. Acima disso, fica realmente difícil para os barcos, principalmente para os menores”, afirma.

Afeta a preparação

Para os velejadores, essa incerteza cria um problema para a preparação. É o que diz o italiano Pietro D’Ali. Ele compete na categoria Class40, que tem os menores barcos da competição. “Isso, com certeza, estressa muito quem está prestes a partir. Já estamos há uma semana esperando aqui, na vila, sem poder sair com os barcos, o que nos faz perder o contato com o mar”, observa.

Ele já venceu a competição em 2007, quando chegou em Salvador (BA) depois de velejar por 22 dias. Apesar da experiência neste tipo de competição, Pietro confirma que a primeira noite é sempre complicada. “Há o estresse da largada. Há também o cansaço do período de preparação, e ter uma tempestade logo no começo não é uma coisa que os velejadores querem enfrentar”, diz.


De qualquer maneira, explica o italiano, é necessário estar com tudo pronto para zarpar no domingo. “Nós precisamos pensar que no domingo partimos, porque se não estivermos prontos mentalmente e a competição não for adiada, fica difícil aceitar uma largada que você acreditava que seria atrasada”, explica.

Por isso, acrescenta, ele e o companheiro de regata, o também italiano Stefano Raspadori, estão concentrados para partir no domingo. “Se depois eles adiam para evitar o mau tempo, melhor pra nós”, acredita.

O primeiro trecho, logo após a largada, deve ser o mais difícil, na opinião de Pietro. O canal da Mancha recebe cerca de 20% da circulação marítima de todo o mundo, e as equipes precisam evitar algumas regiões onde a navegação é proibida. Além disso, a corrente em todo o canal é contrária e com ondas de até seis metros. Com uma tempestade, a situação seria ainda pior.

Para evitar que os participantes enfrentem situações extremamente perigosas, a organização do evento está debruçada sobre as cartas náuticas com as possíveis rotas que os veleiros devem enfrentar e as condições meteorológicas nesses locais. De acordo com Richard Silvani, da agência francesa de meteorologia Météo France, a previsão para domingo em Le Havre é de chuva forte com rajadas de vento de intensidade moderada a forte.





Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×






34.239.158.223

Últimas notícias

MUNDO

Queda de helicóptero mata presidente do Irã aos 63 anos

Realeza

Rei e Rainha da Marejadinha visitaram o DIARINHO

ITAJAÍ

Semasa pede economia de água por dificuldades de captação

Santa Catarina

Empresários promovem evento  sobre governança em Floripa

Série D

Barra perde para o Concórdia fora de casa

Receita controlada

Zolpidem vai virar tarja preta no Brasil

LABORATÓRIO

Ford disputará o Rali Dakar 2025

CHUVAS

Itajaí tem alagamentos em ruas do bairro Cordeiros

Chuvas

SC tem 24 cidades atingidas pelas chuvas

Vôlei

Brasil se despede do Rio de Janeiro invicto na Liga das Nações



Colunistas

JotaCê

Montibeller indeciso

Coluna Exitus na Política

Um passeio nas cavernas

Via Streaming

Amor do passado

Na Rede

Morte de produtor, garotinho com orgulho do pai na enchente e mais: confira os destaques do DIARINHO

Artigos

O combate ao abuso e à exploração de crianças e adolescentes é um compromisso coletivo

Jackie Rosa

Niver da Chris

Mundo Corporativo

A importância do equilíbrio da autoestima no mundo organizacional

Coluna Esplanada

Palácio x Lira

Gente & Notícia

Níver da Margot

Ideal Mente

Luto coletivo: navegando juntos nas ondas da perda

Show de Bola

Vitória da base

Direito na mão

Mulher entre 54 a 61 anos: como antecipar a aposentadoria?

Coluna do Ton

Chegando de Mendoza

Histórias que eu conto

Armação da infância II

Foto do Dia

“O mar, quando quebra na praia”

Coluna Existir e Resistir

Designação geral sobre o fim do mundo

Coluna Fato&Comentário

Anuário de Itajaí - 100 anos da 1ª edição

Empreender

Balneário Camboriú atrai cada vez mais clientes do eixo sudeste



TV DIARINHO


Uma mulher foi arrastada pela correnteza do rio Itajaí-Açu em Rio do Sul. Ela se agarrou em um pedaço ...





Especiais

NA ESTRADA

BC oferece rolês gastronômicos, culturais, de compras e lazer

RIO GRANDE DO SUL

São Leopoldo: a cidade gaúcha onde quase todos perderam o lar

RIO GRANDE DO SUL

Governo Eduardo Leite não colocou em prática estudos contra desastres pagos pelo estado

Retratos da destruição

“Não temos mais lágrimas pra chorar”: A cidade gaúcha destruída pela 3ª vez por enchentes

MEIO AMBIENTE

Maioria de deputados gaúchos apoia projetos que podem agravar crise climática



Blogs

A bordo do esporte

Maratona fecha etapa de Ouro Branco da Estrada Real

Blog da Jackie

Tá na mão!!!

Blog do JC

Visita na choupana do Chiodini e Rebelinho

Blog da Ale Francoise

A pílula da felicidade

Blog do Ton

Amitti Móveis inaugura loja em Balneário Camboriú

Gente & Notícia

Warung reabre famoso pistão, destruído por incêndio, com Vintage Culture em março

Blog Doutor Multas

Como parcelar o IPVA de forma rápida e segura

Blog Clique Diário

Pirâmides Sagradas - Grão Pará SC I

Bastidores

Grupo Risco circula repertório pelo interior do Estado



Entrevistão

Vilfredo e Heloísa Schurmann

"Nós reciclamos só 6% no Brasil. Na Europa já é 50%. A própria China já está com 35% de reciclagem” (Vilfredo)

João Paulo

"Essa turma que diz defender a família ajudou a destruir a boa convivência em muitas famílias. Na defesa de um modelo único, excludente"

Entrevistão Peeter Grando

“Balneário Camboriú não precisa de ruptura, mas de uma continuidade”

Juliana Pavan

"Ter o sobrenome Pavan traz uma responsabilidade muito grande”



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯








MAILING LIST

Cadastre-se aqui para receber notícias do DIARINHO por e-mail

Jornal Diarinho© 2024 - Todos os direitos reservados.
Mantido por Hoje.App Marketing e Inovação