Matérias | Polícia


Itajaí

Bandidão é pego com fuzil de guerra, espingardas e cinco bananas de dinamite

A suspeita é que o figura faça parte de uma quadrilha de caixeiros; cara preso era especialista em falsificar documentos de carangos

Redação DIARINHO [editores@diarinho.com.br]

Um fuzil israelita de última geração, usado em guerras urbanas, uma escopeta, dois rifles, cinco bananas de dinamite, toucas balaclavas, coletes à prova de bala, uma picareta e um carango furtado. Foi com todo este material que Éverson Diego Borges Lewandowski, 34 anos, acabou preso na madrugada de ontem, em São João Batista. Ex-morador de Camboriú e um velho conhecido das otoridades pela prática de estelionato, a polícia acredita agora que Éverson mudou de ramo e tá metido com os criminosos que atacam bancos e caixas eletrônicos.

A prisão do bandidão aconteceu meio que por acaso. Antigo morador do bairro Monte Alegre, na Capital da Pedra, Everson tava devendo umas contas pra dona justa. Por isso se mudou com a família pr ...

 

Já possui cadastro? Faça seu login aqui.

Quer continuar lendo essa e outras notícias na faixa?
Faça seu cadastro agora mesmo e tenha acesso a
10 notícias gratuitas por mês.

Cadastre-se aqui



Bora ler todas as notícias e ainda compartilhar
as melhores matérias com sua família e amigos?

Assine agora mesmo!


A prisão do bandidão aconteceu meio que por acaso. Antigo morador do bairro Monte Alegre, na Capital da Pedra, Everson tava devendo umas contas pra dona justa. Por isso se mudou com a família pr’um sítio na comunidade do Timbé, no bairro Fernandes, em São João Batista. Foi lá que policiais militares o encontraram, na companhia da esposa e dos três filhos. O bandido ainda tentou dar um migué nos homidalei e se identificou com o nome falso de Fábio Alexandre dos Santos, apresentando inclusive uma carteira de motora fajuda. Mas a farsa não colou.

Como Éverson estava foragido, a polícia fez uma busca na casa e encontrou nove cheques em nome de outras pessoas, três carteiras de motora, sete certificados de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV), dois registros de Veículo (CRV), nove carteiras de identidade, todas em branco. Também foram apreendidos um computador e uma impressora, que a polícia acredita serem usados pra forjar documentos falsos. Atestados médicos em branco e com carimbo de médico, além de diversas fotos 3x4 de pessoas desconhecidas e fotocópias de diversos documentos verdadeiros foram ainda recolhidos na baia. No sítio, os policiais encontraram o Vectra Hatch 2009, placa LPF-9293 (Mafra). Os PMs descobriram que o carango foi roubado em 15 de novembro, em Balneário Camboriú.



Quando a equipe comandada pelo delegado Ângelo Fragelle, de São João Batista, fazia a papelada pra meter o bandidão em cana, acabou descobrindo que o nome verdadeiro dele era Éverson e que o cara tava foragido da justiça. O motivo não foi divulgado.

Não demorou muito, e os tiras, junto como os peritos do IGP, chegaram no armamento que tava escondido no carro. Quando os policiais abriram o porta-malas do Vectra tomaram um baita susto. O carango parecia que tava pronto pra uma guerra. Dentro havia cinco bananas de dinamite, um fuzil TAR-21 calibre 5,56 mm e todas as outras armas e equipamentos. Havia até uma mochila com brasão do Exército Brasileiro e dois rádios comunicadores.

O material que estava no porta-malas do Vectra leva a polícia a acreditar que Éverson, que até então era conhecido por falsificação e estelionato, esteja ligado a quadrilhas de caixeiros. Por isso, uma equipe da diretoria Estadual de Investigações Criminais (DEIC) de Floripa foi até São João Batista e catou o bandido. O caso vai ser investigado agora por Floripa. Os tiras da DEIC preferem ainda não comentar a prisão de Éverson.


Especialidade de Éverson era falsificar documentos

A notícia de que Éverson foi preso com armamento pesado e que tá sendo investigado pela DEIC como caixeiro surpreendeu a polícia da região. O tenente Tiago Teixeira Ghilardi, da PM de Camboriú, confirma que o bandido é velho conhecido. O último endereço conhecido de Éverson pela polícia da Capital da Pedra era uma baia na localidade de Bacia, no interior do município. Nos registros da PM, o nome do cara aparece em pelo menos 42 boletins de ocorrência policial – a maioria como autor de algum crime. Falsificação de documentos, peculato, estelionato, ameaça contra mulher, violência doméstica e corrupção ativa estão entre eles.

A polícia Civil também conhece Éverson. O forte dele, segundo um agente da divisão de Investigação Criminal (DIC) da Maravilha do Atlântico, que o prendeu por duas vezes, seria estelionato e a falsificação de documentos.




Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×






3.236.225.157

TV DIARINHO


O domingo chuvoso e de frio não tirou a disposição dos pescadores que participaram do 4º Arrancadão ...



Podcast

Inflação e alta na taxa de juros

Publicado 06/08/2022 14:47



Especiais

Saúde

Salsicha, hambúrguer e nugget: pesquisa identifica agrotóxicos em alimentos

famoso

Garçom há 30 anos, Claudinho ama BC

Diversidade religiosa

Mestre Marne quebrou tabus para defender a fé nos orixás

conexão

Networker aproxima Balneário Camboriú das celebridades

Sem medo do trabalho

Dona Terezinha toca uma confecção aos 84 anos



Blogs

A bordo do esporte

Seleção Brasileira de Vela inicia treinos para SSL na Suíça

Blog do JC

Isaque Borba

Blog Doutor Multas

Desentupidora de pia em Moema: chegada rápida, orçamento sem compromisso e garantia no desentupimento

Blog do Ton

O Segredo dos Tubarões

Blog da Ale Francoise

Inclua inhame no seu dia!

Blog Clique Diário

Pirâmides Sagradas - Grão Pará SC I

Bastidores

Grupo Risco circula repertório pelo interior do Estado

Blog da Jackie

BALNEÁRIO FASHIOW foi SHOW



Entrevistão

Gabriela Kelm do Nascimento

“A maioria entende que o calçadão da Hercílio Luz deve permanecer porque foi um ganho para a cidade ”

Normélio Weber

"O Hermeto Pascoal vai estar ali. O Toquinho vai estar aqui. O Brasileirão, de Curitiba... Vai estar Chico César...”

Cláudio Werner

“O nosso clube é um formador de atleta olímpico”

Willian Cardoso, o Panda

"Saquarema provavelmente vai ser meu último mundial, aí eu vou estar focado no brasileiro”



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯








Jornal Diarinho© 2022 - Todos os direitos reservados.
Mantido por Hoje.App Marketing e Inovação