Matérias | Esporte


Itajaí

Itajaí promete brigar pelo título inédito em 2014

Fabrício Marinho, presidente da fundação Municipal de Esportes, promete investimento pra disputa dos Jogos Abertos dentro de casa

Redação DIARINHO [editores@diarinho.com.br]

Entre a cerimônia de premiação do basquete masculino dos JASC, última partida da edição 2013, e a cerimônia de encerramento da competição, o DIARINHO bateu um papo com Fabrício Marinho, superintendente da fundação Municipal de Esporte e Lazer (FMEL) da city peixeira, sede da edição do ano que vem. Foi falado sobre a liderança de oito dias de Itajaí, a virada de Blumenau e, claro, a preparação de Itajaí pros Jogos do ano que vem.

DIARINHO – Depois de abrir 49 pontos de vantagem e ameaçar abrir 62, fica um gosto mais amargo por ter terminado na segunda colocação?

 

Já possui cadastro? Faça seu login aqui.

Quer continuar lendo essa e outras notícias na faixa?
Faça seu cadastro agora mesmo e tenha acesso a
10 notícias gratuitas por mês.

Cadastre-se aqui



Bora ler todas as notícias e ainda compartilhar
as melhores matérias com sua família e amigos?

Assine agora mesmo!


DIARINHO – Depois de abrir 49 pontos de vantagem e ameaçar abrir 62, fica um gosto mais amargo por ter terminado na segunda colocação?

Fabrício Marinho - Dentro do nosso planejamento, a gente sabia que iria ficar entre os três primeiros e brigando pelo título. A disputa ficou muito polarizada entre Itajaí e Blumenau, o que deu essa margem pra que a gente ficasse tanto tempo na liderança, praticamente todos os Jogos Abertos. Mas ganhamos no quadro de troféus, o que mostra que o trabalho foi positivo. Perdemos na pontuação, mas é aquela questão tão batida, pelo número de modalidades que Blumenau disputou a mais do que Itajaí. Estamos muito felizes. Segunda vez como vice-campeão e nunca, nunca antes na história, Itajaí conseguiu liderar os Jogos Abertos e por tanto tempo. Estamos aqui felizes, com sentimento de missão cumprida e esquecendo o que deu de errado pra podermos já começar a trabalhar 2014.



DIARINHO – Fica uma pressão maior ainda por jogar em casa no ano que vem?

Fabrício – A pressão sempre vai ser sobre o município de Blumenau, que é sempre tão festejado em relação ao esporte. Mas é claro que Itajaí tem a obrigação e fará o melhor papel possível pra estar brigando entre as três melhores principais cidades. Isso nós vamos fazer pro próximo ano. Nós não vamos fazer loucuras no próximo ano em relação às modalidades. Vamos trabalhar com o que já temos, reforçar o que precisa e ainda trazer mais algumas modalidades, talvez duas ou três, que possam reforçar a equipe e fazer com que a gente tente conquistar esse inédito título de campeão. Mas vamos brigar pra nos consolidar entre os três.

DIARINHO – Já se tem uma ideia de qual vai ser o orçamento para o ano que vem?


Fabrício Marinho – A gente não tem a ciência exata de quanto ele vai ser, mas ele deve ser votado na Câmara de Vereadores na primeira semana de dezembro. Depois disso, já falei com nossos técnicos e nossas associações, estaremos conversando com eles. Isso deve acontecer na segunda semana de dezembro.

DIARINHO – Em termos de estrutura, o que você acha que ainda falta fazer para o ano que vem?

Fabrício Marinho – Pros Jogos Abertos do ano que vem, se a gente for analisar os ginásios em que foram disputadas as competições aqui, em Blumenau, vamos ver que não precisamos de muito mais em Itajaí. Mas já estamos trabalhando na reforma do ginásio Jucilio de Castro Fernandes (no Brejo), já encaminhamos os projetos de reforma do Gabriel Collares (atrás da prefa) e do Ivo Silveira (Fazenda) pro governo do estado, estamos licitando, e em breve vão começar as obras da cancha de bocha lá na Baía.

No início do ano, vamos começar a reforma da arquibancada da pista de atletismo. A gente espera que, até o final do ano, tenhamos conseguido o asfaltamento que já solicitamos do acesso à pista. Enfim, tudo o que for necessário a gente vai fazer, mas temos certeza de que, com uma melhoradinha aqui e uma reforma ali, a gente consiga fazer uma boa edição dos Jogos Abertos.

O que a gente quer enquanto estivermos à frente da fundação de Esporte é aumentar os espaços esportivos na cidade pra colocar mais opções da competição e também pra treinamento das nossas equipes. Tá muito restrito principalmente ao Gabriel Collares, o que dificulta muito. Fica praticamente das 7h às 22h com nossas equipes treinando, o que dá um desgaste ao equipamento. A gente precisa de mais locais. Acredito que esse problema vai diminuir muito com a construção do complexo esportivo [vai ser feito perto da rodoviária], que a gente tá terminando o projeto pra começar a captação de recursos.


DIARINHO – Dá tempo de fazer o complexo esportivo para os JASC 2014?

Fabrício Marinho – Não. Somos bem realistas, sabemos que não dá, mas com o que temos, nós conseguimos tranquilamente fazer os Jogos Abertos.




Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×






18.208.126.232

TV DIARINHO


Minuto DIARINHO- Ciclone extratropical deixa rastro na região;- Em Balneário Camboriú, clube flutuante ...



Podcast

Minuto DIARINHO 09/08/2022

Publicado 09/08/2022 20:22



Especiais

Saúde

Salsicha, hambúrguer e nugget: pesquisa identifica agrotóxicos em alimentos

famoso

Garçom há 30 anos, Claudinho ama BC

Diversidade religiosa

Mestre Marne quebrou tabus para defender a fé nos orixás

conexão

Networker aproxima Balneário Camboriú das celebridades

Sem medo do trabalho

Dona Terezinha toca uma confecção aos 84 anos



Blogs

Blog Doutor Multas

Bafômetro pega vape: verdade ou mito? Entenda de uma vez por todas

Blog do JC

Desencantou

Blog do Ton

Blumenau ganhará o primeiro lounge bar em formato rooftop

A bordo do esporte

Seleção Brasileira de Vela faz sessão de treinos contra a Argentina

Blog da Ale Francoise

Inclua inhame no seu dia!

Blog Clique Diário

Pirâmides Sagradas - Grão Pará SC I

Bastidores

Grupo Risco circula repertório pelo interior do Estado

Blog da Jackie

BALNEÁRIO FASHIOW foi SHOW



Entrevistão

Gabriela Kelm do Nascimento

“A maioria entende que o calçadão da Hercílio Luz deve permanecer porque foi um ganho para a cidade ”

Normélio Weber

"O Hermeto Pascoal vai estar ali. O Toquinho vai estar aqui. O Brasileirão, de Curitiba... Vai estar Chico César...”

Cláudio Werner

“O nosso clube é um formador de atleta olímpico”

Willian Cardoso, o Panda

"Saquarema provavelmente vai ser meu último mundial, aí eu vou estar focado no brasileiro”



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯








Jornal Diarinho© 2022 - Todos os direitos reservados.
Mantido por Hoje.App Marketing e Inovação