Matérias | Economia


Itajaí

Patrões e empregados chegam a um acordo pros pisos do mínimo catarinense

Reajuste médio tem tudo pra passar dos 9% e representar um ganho real de mais de 3% no faz-me-rir

Redação DIARINHO [editores@diarinho.com.br]

Até que enfim! Pela primeira vez em quatro anos, patrões e empregados deixaram de birra e assinaram um acordo para o reajuste dos pisos do salário mínimo regional de Santa Catarina. A negociação foi fechada no entardecer de segunda-feira e divulgada ontem tanto pela turma dos sindicatos dos trabalhadores, através do departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) quanto pelos engravatados da federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc).

Pelo acordo, o piso mais baixo será de R$ 835 e o mais alto de R$ 957 (veja na tabela o valor dos pisos por categorias e de quanto foi o percentual de aumento em cada uma delas). A assinatura rolou no prédio da Fiesc, que fica em Floripa. A previsão é que os novos pisos passem a ser praticados já a partir de janeiro do ano que vem. Isso porque os deputados terão tempo hábil pra aprovar a lei dos novos valores ainda neste ano.

A média pro reajuste dos pisos ficou em 9,27%. O que vai dar um ganho real médio nos salários de 3,37%, pelas contas do sabichões do Dieese. No acordo, trabalhadores e empresários levaram em conta ...

 

Já possui cadastro? Faça seu login aqui.

Quer continuar lendo essa e outras notícias na faixa?
Faça seu cadastro agora mesmo e tenha acesso a
10 notícias gratuitas por mês.

Cadastre-se aqui



Bora ler todas as notícias e ainda compartilhar
as melhores matérias com sua família e amigos?

Assine agora mesmo!


Pelo acordo, o piso mais baixo será de R$ 835 e o mais alto de R$ 957 (veja na tabela o valor dos pisos por categorias e de quanto foi o percentual de aumento em cada uma delas). A assinatura rolou no prédio da Fiesc, que fica em Floripa. A previsão é que os novos pisos passem a ser praticados já a partir de janeiro do ano que vem. Isso porque os deputados terão tempo hábil pra aprovar a lei dos novos valores ainda neste ano.

A média pro reajuste dos pisos ficou em 9,27%. O que vai dar um ganho real médio nos salários de 3,37%, pelas contas do sabichões do Dieese. No acordo, trabalhadores e empresários levaram em conta a estimativa de que o Brasil fechará o ano com uma inflação de 5,29%. Isso para o índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), usado como base pra reajustar o faz-me-rir da peãozada, incluindo o salário mínimo nacional. Percentualmente, o resultado é muito parecido com o acordo que definiu os valores dos pisos do salário mínimo regional que tá atualmente valendo. “É idêntico ao do ano passado, mas diante de uma inflação menor, ao que tudo indica”, pondera Ivo Castanheira, diretor sindical do Dieese.



A intenção é encaminhar o acordo na semana que vem ao governador Raimundo Colombo (PSD). Apesar de a Santa & Bela ser o único dos estados que tem o piso regional a fechar os valores através de uma negociação entre patrões e empregados, só o governador é que tem poder de encaminhar pra assembleia Legislativa um projeto de lei pra aprovação dos novos pisos. Sindicalistas e empresários estão com fé que, até dezembro, a leleia vote o projeto.

Nos outros anos foi uma vergonheira


Até parece que neste ano os representantes das entidades patronais e de trabalhadores viraram gente grande e acertaram os percentuais de reajuste dos pisos do salário mínimo regional de Santa Catarina. “É muito diferente dos demais anos, houve amadurecimento na negociação”, admite Ivo Castanheira, um dos chefões do Dieese. “Mantemos, mais uma vez, o melhor caminho para chegar aos valores para o piso regional, que é a negociação entre as partes que têm legitimidade para isso”, desconversou Glauco José Corte, presidente da Fiesc.

Em todos os outros anos, os sindicalistas e empresários deixaram passar a virada do ano, entraram pelo carnaval e só depois da Páscoa é que tomaram vergonha na cara e chegaram a um acordo. Com isso, perderam os trabalhadores, que receberam o reajuste só quase na metade do semestre e também os donos de firmas, que tiveram que pagar tudo retroativo, numa carcada só.

Criar o piso regional foi um calvário

O projeto para a criação do salário mínimo regional foi apresentado em maio de 2007 pelo deputado polacão Pedro Uczai [PT]. Como somente o governador pode ser autor desse tipo de projeto, em março de 2008 Uczai retirou a proposta e começou uma campanha com as centrais sindicais de trabalhadores da Santa & Bela.


Em julho de 2009, o então governador Luiz Henrique [PMDB] acatou a proposta e encaminhou o projeto à leleia. Também em julho, um documento com 50 mil assinaturas de catarinenses, favoráveis ao mínimo regional, foi entregue aos deputados.

Pra correr atrás do prejuízo e tentar impedir que fosse aprovado o projeto que cria o salário mínimo regional no estado, engravatados da federação das Indústrias de Santa Catarina (Fiesc) chegaram a se reunir em agosto de 2009 com os deputados estaduais. Meteram mó prensa nos políticos.

A choradeira dos empresários não convenceu e, em setembro daquele ano, a leleia aprovou o projeto de criação do salário mínio regional de Santa Catarina. Em janeiro de 2010, as quatros faixas do novo salário mínimo regional começaram a valer.





Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×






3.235.172.123

Últimas notícias

#tánoDIARINHO

“Celular não é brinquedo”, alerta neuropediatra

mais esportivo

Novo Audi S3 está disponível na Europa

ATENÇÃO!

BR 470 terá interrupções no trânsito durante o fim de semana

Joia

Lamborghini lança novo superesportivo

ITAJAÍ

Justiça autoriza liberdade provisória de Fábio Negão

SAÚDE

Anvisa veta a liberação de cigarros eletrônicos no Brasil

ESTACA ZERO

Governo suspende edital das alças da Antônio Heil

BOMBINHAS

Empreiteiro morre ao cair de andaime

BR 101

Traficante que trazia 135 kg de maconha pra BC é presa; veja o vídeo

CONFIRMAÇÃO

BC tem a segunda morte por dengue de 2024



Colunistas

Mundo Corporativo

Comportamentos destrutivos dentro das organizações

Histórias que eu conto

Reminiscências de um passado escolar

Jackie Rosa

Vida em Canto Grande

JotaCê

Festa de candidato em local proibido?

Coluna Esplanada

Senhor dos cargos

Gente & Notícia

Dudinha em Londres

Ideal Mente

E quem cuida de quem cuida?

Direito na mão

Trabalho sem carteira assinada conta para aposentadoria?

Show de Bola

Empréstimos feitos

Via Streaming

Visões de uma guerra de interesses

Na Rede

Agroboy mais gato dos EUA, última casinha de BC e romance no ar: confira os destaques das redes do DIARINHO

Coluna do Ton

Parabéns Ale

Foto do Dia

Pintura ensolarada

Coluna Exitus na Política

Janelas fechadas

Coluna Fato&Comentário

Coleção bicentenário: a construção da Matriz

Coluna Existir e Resistir

Bloquinho do Sebastião Lucas resgatando e revivendo os saudosos carnavais

Empreender

Balneário Camboriú atrai cada vez mais clientes do eixo sudeste

Artigos

Aniversário da praça dos Correios



TV DIARINHO






Especiais

NA ESTRADA

Melhor hotel do mundo fica em Gramado e vai abrir, também, em Balneário Camboriú

NA ESTRADA COM O DIARINHO

6 lugares imperdíveis para comprinhas, comida boa e diversão em Miami

Elcio Kuhnen

"Camboriú vive uma nova realidade"

140 anos

Cinco curiosidades sobre Camboriú

CAMBORIÚ

R$ 300 milhões vão garantir a criação de sistema de esgoto inédito 



Blogs

A bordo do esporte

Liga esportiva estudantil desembarca no Paraná

Blog do JC

PSB, PT, PCdoB e PV pexêros, juntos

Blog da Ale Francoise

Cuidado com os olhos

Blog da Jackie

Catarinense na capa da Vogue

Blog do Ton

Amitti Móveis inaugura loja em Balneário Camboriú

Gente & Notícia

Warung reabre famoso pistão, destruído por incêndio, com Vintage Culture em março

Blog Doutor Multas

Como parcelar o IPVA de forma rápida e segura

Blog Clique Diário

Pirâmides Sagradas - Grão Pará SC I

Bastidores

Grupo Risco circula repertório pelo interior do Estado



Entrevistão

Juliana Pavan

"Ter o sobrenome Pavan traz uma responsabilidade muito grande”

Entrevistão Ana Paula Lima

"O presidente Lula vem quando atracar o primeiro navio no porto”

Carlos Chiodini

"Independentemente de governo, de ideologia política, nós temos que colocar o porto para funcionar”

Osmar Teixeira

"A gestão está paralisada. O cenário de Itajaí é grave. Desde a paralisação do Porto até a folha sulfite que falta na unidade de ensino”



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯








MAILING LIST

Cadastre-se aqui para receber notícias do DIARINHO por e-mail

Jornal Diarinho© 2024 - Todos os direitos reservados.
Mantido por Hoje.App Marketing e Inovação