Matérias | Polícia


Itajaí

Delegacias enjaulam mais de 300 bandidos

Só em Balneário foram parar atrás das grades 197 bandidos. Já a DIC peixeira pegou 112 malencarados

Redação DIARINHO [editores@diarinho.com.br]

A divisão de Investigação Criminal (DIC) de Itajaí e Balneário terminou o ano com um saldo positivo: 309 bandidos atrás das grades. A DIC é um setor especializado da polícia Civil que investiga assassinatos e outros crimes de maior impacto social, como tráfico de drogas, formação de quadrilha, assaltos e estelionatos. Das 309 prisões, 112 foram feitas pelos tiras de Itajaí e 197 por Balneário Camboriú. Mas o número de prisões poderia ser ainda maior, acreditam os delegados responsáveis pelas delegas. Para isso ocorrer, as DICs precisariam de mais efetivo e uma estrutura pensada pra agilizar o trampo dos agentes.

Sozinha, a DIC de Balneário, que é responsável por investigar crimes em Camboriú, Itapema, Porto Belo, Bombinhas, Tijucas e Canelinha, além de Balneário Camboriú, foi a responsável por 197 prisões ...

 

Já possui cadastro? Faça seu login aqui.

Quer continuar lendo essa e outras notícias na faixa?
Faça seu cadastro agora mesmo e tenha acesso a
10 notícias gratuitas por mês.

Cadastre-se aqui



Bora ler todas as notícias e ainda compartilhar
as melhores matérias com sua família e amigos?

Assine agora mesmo!


Sozinha, a DIC de Balneário, que é responsável por investigar crimes em Camboriú, Itapema, Porto Belo, Bombinhas, Tijucas e Canelinha, além de Balneário Camboriú, foi a responsável por 197 prisões. O número de prisões chamou a atenção das otoridades de segurança no estado, e a divisão foi considerada uma das mais atuantes da Santa & Bela. A informação é da delegada Magali Nunes Ignácio, titular da 29ª regional de Polícia Civil.

Das 47 prisões realizadas em 2011, o número pulou pra 141 no ano passado e aumentou ainda mais neste ano, com as 197 guentadas. A maioria das prisões foi por mandado de prisão, roubo, tráfico de drogas e assassinato. Segundo o delegado Osnei Valdir de Oliveira, pra conseguir realizar tantos tejes presos, mesmo com pouca estrutura, foi preciso, acima de tudo, muita dedicação e comprometimento da equipe. “O ideal era realizar uma divisão interna, o que agilizaria o processo investigativo. Só que pra isso são necessários mais agentes”, ponderou.



Pro dotô, o ideal era poder montar três equipes internas: homicídios, crimes patrimoniais e combate ao tráfico. Cada equipe teria que ter quatro tiras, um escrivão e um delegado.

O delegado também berra contra a falta de estrutura da divisão, já que os oitos policiais civis da DIC se espremem em uma única sala pra cuidar dos mais diversos casos e falta local para guardar os veículos apreendidos. Porém, essa situação deve mudar em breve, já que na semana passada foi aberta uma concorrência pública para alugar um imóvel. O objetivo é encontrar uma nova sede pra depê. A previsão é que os tiras se mudem até o mês de fevereiro pra o novo endereço.

Enquanto isso, em Itajaí...


A DIC de Itajaí, que é responsável por dar o teje preso em bandidões das cidades de Navegantes, Penha, Balneário Piçarras, Barra Velha, São João do Itaperiú e Luís Alves, além da city peixeira, realizou 112 guentadas este ano. Deste número, 59 foram prisões em flagrante e 53 em cumprimento de mandado de prisão, segundo o delegado Rui Garcia dos Santos, que é titular da 4ª regional, à qual a divisão é subordinada.

A diferença entre o número de prisões das DICs de Itajaí e Balneário chama a atenção. Itajaí prendeu quase que a metade do número de bandidos que Balneário. Pro delegado Rui, a diferença está no efetivo das duas divisões.

O regional explica que Itajaí tem menos policiais que Balneário, mas não informou o número de tiras da DIC peixeira. “Não é interessante que eles (criminosos) saibam o número de agentes que trabalham, pois podem usar isso a favor do crime”, disse o regional. Extraoficialmente, o DIARINHO descobriu que oito policiais fazem parte da DIC peixeira.

O delegado da DIC, Celso Pereira de Andrade, não quis informar os números de prisões feitas ou o efetivo da divisão, pois acredita que essas são informações sigilosas.

Chefão da Civil admite estrutura precária


O coro de reclamações quanto à estrutura das divisões é engrossado pelo delegado Aldo Pinheiro Dávila, chefe da polícia Civil. Ele concorda que o número de agentes e até de delegados não é suficiente. O ideal, segundo ele, seriam pelo menos dois delegados para cada divisão, tendo em vista o número de crimes que são investigados. Ele concorda com o delegado Osnei, quando diz que o ideal era poder fazer três divisões internas. “Isso facilitaria o trabalho. Mas pra que isso aconteça, precisamos de mais agentes e isso somente ocorre com concurso público”, enfatizou.

O delegado também concordou com o berreiro por causa da estrutura precária. Ele afirma que a divisão peixeira não sofre com isso, pois está instalada em um prédio que foi escolhido pra ter estrutura pro trampo da polícia. O delegado preferiu não comentar a diferença entre o número de prisões das duas divisões.

História da DIC

A divisão de Investigação Criminal (DIC) foi criada em 2001, mas acabou sendo desativada e reinstituída somente em abril de 2011, através de uma portaria assinada pelo delegado chefe da polícia Civil, Aldo Pinheiro Dávila. No início do mês de dezembro, o governador Raimundo Colombo publicou no diário Oficial o decreto regulamentando a divisão.


Mesmo antes da regulamentação, a divisão já estava presente em algumas das maiores cidades de Santa & Bela com o objetivo de, pelo menos em tese, investigar os crimes de maior repercussão e gravidade. Dentre os crimes investigados estão homicídios, furto e roubo (incluindo latrocínio), roubo a bancos, estelionatos e também o tráfico de drogas, além do cumprimento de mandados de prisão.

DIC BALNEÁRIO

Prisões: 197

Efetivo: oito agentes, duas escrivãs e um delegado

Viaturas: cinco

DIC ITAJAÍ


Prisões: 112

Efetivo: cinco agentes, um escrivão e um delegado

Viaturas: Seis




Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×






35.168.110.128

TV DIARINHO


Entrevistão com Douglas Costa Beber  - Diretor Geral da Emasa



Podcast

Avalie o que importa

Publicado 13/08/2022 09:56



Especiais

ENTREVISTA

Duda Salabert “Quando uma travesti é eleita, a sociedade inteira avança”

Brasil

Quem está destruindo as unidades de conservação do cerrado

Saúde

Salsicha, hambúrguer e nugget: pesquisa identifica agrotóxicos em alimentos

famoso

Garçom há 30 anos, Claudinho ama BC

Diversidade religiosa

Mestre Marne quebrou tabus para defender a fé nos orixás



Blogs

A bordo do esporte

Maquete eletrônica do Salão Náutico Salvador com o Grand Pavois

Blog da Ale Francoise

Tá com tosse aí?

Blog Doutor Multas

Bafômetro pega vape: verdade ou mito? Entenda de uma vez por todas

Blog do JC

Desencantou

Blog do Ton

Blumenau ganhará o primeiro lounge bar em formato rooftop

Blog Clique Diário

Pirâmides Sagradas - Grão Pará SC I

Bastidores

Grupo Risco circula repertório pelo interior do Estado

Blog da Jackie

BALNEÁRIO FASHIOW foi SHOW



Entrevistão

Douglas Costa Beber

"Somos a cidade mais saneada de Santa Catarina e uma das mais saneadas do Brasil”

Gabriela Kelm do Nascimento

“A maioria entende que o calçadão da Hercílio Luz deve permanecer porque foi um ganho para a cidade ”

Normélio Weber

"O Hermeto Pascoal vai estar ali. O Toquinho vai estar aqui. O Brasileirão, de Curitiba... Vai estar Chico César...”

Cláudio Werner

“O nosso clube é um formador de atleta olímpico”



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯








Jornal Diarinho© 2022 - Todos os direitos reservados.
Mantido por Hoje.App Marketing e Inovação