Colunas


Coluna Exitus na Política

Por Sérgio Saturnino Januário - pesquisa@exituscp.com.br

Os superespeciais


O pensamento não é uma relação imediata com as coisas ou os fatos. Nunca se pensa sobre o mundo ou o percebemos de modo direto. O pensamento é mediado pela linguagem, cujos sentidos são “doados” por signos. O pensamento consiste nas amarrações ou nas conexões de uma ideia com a outra. Para existir o pensamento é necessário o signo para associar o elemento externo e os sentidos que a ele possa ser atribuído. Daí se forma uma cadeia de pensamentos quando um signo se entrelaça a outros. A Semiótica é a ciência da significação das coisas. O pensamento deixa rastros e o imediatismo é comer iscas em arapucas.

 

Bora virar assinante para ler essa e todas as notícias do portal DIARINHO? Usuários cadastrados têm direito a 10 notícias grátis.


Esqueci minha senha




Se você ainda não é cadastrado, faça seu cadastro agora!


 







 





Um campo muito interessante para a Semiótica é a Política. Neste mundo tão separado da dominação e do controle das pessoas, marcado pela falta de intimidade entre o eleitor, o trabalhador, o estudante sobre o “Planeta Política”, tudo pode ter muitos sentidos. Os caminhos de pensamento são soltos como “narrativas”: como alguém que solta pipa e precisa ficar olhando para o alto todo o tempo. A narrativa é uma escolha intencional, valoriza mais o desejo pessoal sobre as ocorrências do que uma ética dos fatos. Olhando somente para cima a soltar pipa e tentar controlar a força do vento e os ataques de outros, perde-se a noção de ambiente, de relações, do mundo ao seu redor.

A Constituição Brasileira, como uma pipa, tem enfrentado muitos desafios. Corpo republicano de espírito parlamentarista, se transformou numa arena de privilégios. Cada recorte feito, cada colagem posta na seda, a deixou tão desfigurada que é difícil atribuir ao enredo uma sinfonia. Dissonante, com tantas emendas, virou a incompreensão exposta no “Deus nos acuda!”, tomando rajadas fortes de vento e vácuo. É uma de armação mal feita. Voa em desequilíbrios.

A separação dos poderes, princípio de tripartição de Montesquieu, evita a concentração do poder, provoca controle simultâneo de uma instância sobre outra. Sendo um corpo, a musculatura de um braço não poderá estar mais intensa que a do outro braço ou do abdômen. Como corpo, o Estado equilibrado segue se protegendo de qualquer agente externo com forças suficientes para se manter.

A “superimunidade” em tramitação no Senado Federal é uma distorção física do corpo do Estado. Um braço agride o outro para se proteger. O cérebro não está a emitir as instruções adequadas ao corpo. A “superimunidade” é uma forma de tentar salvar um braço danificando o peito. Se o “judicialismo” do Estado tem provocado sabor amargo na boca, não se corta a garganta. É preciso compreender o problema, fazer o diagnóstico adequado, para se prescrever tratamento. Não se pode transplantar os tendões dos braços do judiciário para os lábios do Parlamento.

A “superimunidade” protege os parlamentares da possibilidade de serem observados pela justiça: cria seres “superespeciais”, heróis de um povo cuja ameaça é perder o emprego e não ter dinheiro para comprar o necessário para seus filhos. Os Políticos são serventes públicos, e devem servir ao público. A “superimunidade”, como vara de condão, ao invés de combater o problema, adiciona mais um: o privilégio jurídico. O signo que media esse pensamento é o privilégio, a casta, a aristocracia. É golpear o corpo do Estado com suas próprias mãos, dando socos no rosto, no peito, no abdômen, nas pernas: uma dor para disfarçar a outra.


Comentários:

Deixe um comentário:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.

Leia mais

Coluna Exitus na Política

Janelas fechadas

Coluna Exitus na Política

Valores políticos e frequência eleitoral

Coluna Exitus na Política

Ética para civilização tecnológica

Coluna Exitus na Política

Era uma vez...

Coluna Exitus na Política

O TEMPO DA INDETERMINAÇÃO

Coluna Exitus na Política

Os disfarces da linguagem

Coluna Exitus na Política

Público e privado

Coluna Exitus na Política

SOB DESCONFIANÇA

Coluna Exitus na Política

Curtir a cidadania

Coluna Exitus na Política

A conquista do mundo

Coluna Exitus na Política

Papai noel, você tem esperança

Coluna Exitus na Política

O PLANO, O TEMPO

Coluna Exitus na Política

Você não consegue se esconder de você

Coluna Exitus na Política

Os sapatos, as meias

Coluna Exitus na Política

Plantio, cuidado e colheita

Coluna Exitus na Política

Quem és? Conheço você?

Coluna Exitus na Política

Cardápio para você se alimentar

Coluna Exitus na Política

Leis que precisam ficar longe de você

Coluna Exitus na Política

O prego dói no pé

Coluna Exitus na Política

Ao martelo tudo parece prego



Blogs

Blog do JC

Palavra é tudo!

Blog da Ale Francoise

Lanchinho do bem!

A bordo do esporte

Lola Cars na Fórmula E

Blog da Jackie

Os Fort’s e os Koch’s

Blog do Ton

Amitti Móveis inaugura loja em Balneário Camboriú

Gente & Notícia

Warung reabre famoso pistão, destruído por incêndio, com Vintage Culture em março

Blog Doutor Multas

Como parcelar o IPVA de forma rápida e segura

Blog Clique Diário

Pirâmides Sagradas - Grão Pará SC I

Bastidores

Grupo Risco circula repertório pelo interior do Estado



Entrevistão

Carlos Chiodini

"Independentemente de governo, de ideologia política, nós temos que colocar o porto para funcionar”

Osmar Teixeira

"A gestão está paralisada. O cenário de Itajaí é grave. Desde a paralisação do Porto até a folha sulfite que falta na unidade de ensino”

Omar Tomalih

“Balneário Camboriú hoje é o município que está com o maior controle, com o menor número de notificações de casos de dengue”

Robison Coelho

"Nós não estaremos com o MDB aqui em Itajaí”

TV DIARINHO

Um aluno autista estaria sendo vítima de discriminação na escola Francisco de Paula Seara, da rede estadual ...




Especiais

NA ESTRADA COM O DIARINHO

6 lugares imperdíveis para comprinhas, comida boa e diversão em Miami

Elcio Kuhnen

"Camboriú vive uma nova realidade"

140 anos

Cinco curiosidades sobre Camboriú

CAMBORIÚ

R$ 300 milhões vão garantir a criação de sistema de esgoto inédito 

Legado de amor

Dona Maricotinha, aos 95 anos, tem a vida pautada pela família, religião e dedicação ao próximo



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯








MAILING LIST

Cadastre-se aqui para receber notícias do DIARINHO por e-mail

Jornal Diarinho© 2024 - Todos os direitos reservados.
Mantido por Hoje.App Marketing e Inovação