Colunas


Coluna Fato&Comentário

Por Edison d'Ávila -

Sindicato dos Estivadores: 100 anos


A expansão do comércio portuário e da indústria, desde o final do século XIX e, acima de tudo, nos primeiros anos de 1900, em Itajaí, assim como no Brasil,  fizera crescer o número de operários. Esses operários se compunham principalmente daqueles que haviam abandonado  agricultura e  pesca, de ex-escravizados e filhos seus.

A precariedade da condição operária, naqueles tempos, era notória também em Itajaí. Contra essa condição, trabalhadores da cidade se tinham insurgido em 1892, naquela que deve ser considerada a primeira greve de operários itajaienses.

Com a finalidade de organizar e democratizar o trabalho no porto, em 1906 trabalhadores dessa ocupação fundaram a Sociedade Beneficente XV de Novembro. Até então, cabia exclusivamente aos capatazes das firmas portuárias escolher aqueles trabalhadores que bem quisessem. Havia  discriminação e favorecimento de uns em detrimento de outros. A Sociedade Beneficente organizou escala de trabalho e eram chamados trabalhadores de acordo com ela.

Anos depois, o trabalho diversificado e diferenciado do porto, acrescido de uma postura mais politizada daqueles que trabalhavam nos navios, fazendo  carregamento e descarga (estiva) dos porões, ocasionou a fundação, em 5 de março de 1922, da Sociedade Beneficente dos Estivadores de Itajaí, seguindo modelo norte-americano e europeu. Essa sociedade,  tendo ainda caráter  mutualista, propunha-se muito mais a defender reivindicações trabalhistas.

A primeira diretoria da Sociedade União Beneficente dos Estivadores teve como presidente Polycarpo Fernandes Oliveira e vice-presidente Joaquim Lopes Corrêa. Tanto Joaquim Lopes Corrêa como Firmino Alfredo Rosa e Bernardino Maria de Borba, responsáveis pela difusão das ideias socialistas entre os portuários, muito se empenharam pela fundação dessa sociedade. Ela, em 1933, se transformou no Sindicato dos Estivadores de Itajaí.

Através de sua Caixa Social,  o Sindicato dos Estivadores, em 1935,  adquiriu terreno na Vila Operária. Foi aberta a atual rua Pereira Neto (rua dos estivadores) e ali passou a construir casas que eram sorteadas entre os estivadores, que as pagavam financiadas em parcelas mensais.

O Sindicato dos Estivadores logo adquiriu proeminência nas demandas trabalhistas de Itajaí. Ele se transformaria na vanguarda das lutas do operariado da cidade. Seu presidente era sempre ouvido no concerto das entidades sindicais itajaienses e tinha força persuasiva entre trabalhadores e líderes de classe. Também demonstrava influência política e social.

Exemplo disso fora o acontecido tão logo se ficou sabendo do movimento militar em 1964 para depor o presidente João Goulart. Foi no Sindicato dos Estivadores que se reuniram líderes sindicais e trabalhadores para organizar a resistência, de onde saíram operários em passeata de protesto na rua Hercílio Luz e se decidiu decretar uma greve geral.

A maior autoridade militar da cidade, à época, por isso, decretara, logo  a seguir, intervenção no Sindicato dos Estivadores e afastou seu presidente. Era o sindicato, ontem como hoje,  baluarte em defesa do trabalhador, da Constituição e da Democracia. 


Comentários:

Deixe um comentário:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.

Leia mais

Coluna Fato&Comentário

Aprender português com quem sabia

Coluna Fato&Comentário

Arnaldo Brandão: centenário do escritor de Itajaí

Coluna Fato&Comentário

1922: 100 anos da Independência em Itajaí

Coluna Fato&Comentário

Dona Elizabeth Malburg e patriotas exaltados

Coluna Fato&Comentário

Antonico Ramos e o sonho do vigia

Coluna Fato&Comentário

“A vaquinha do seu Zena”

Coluna Fato&Comentário

Museu histórico de Itajaí: 40 anos

Coluna Fato&Comentário

Dimas Rosa: artista de Itajai desconhecido aqui

Coluna Fato&Comentário

Penha x Navegantes - quase guerra

Coluna Fato&Comentário

Tradição e inovação: a festa do Divino de Itajaí 

Coluna Fato&Comentário

“Chuta, seu Alberto”: corridas de cavalo no Itajaí antigo

Coluna Fato&Comentário

Festa na Vila: Nossa Sra. da Paz e São José Operário

Coluna Fato&Comentário

Coloninha: bairro popular de Itajaí

Coluna Fato&Comentário

Senhor dos Passos: devoção do povo

Coluna Fato&Comentário

Hugo Calgan: mistério da pintura de Itajaí - 1884

Coluna Fato&Comentário

Ariribá, Canhanduba, Itaipava: nomes Tupis em Itajaí

Coluna Fato&Comentário

Brizola e o “grupo de onze”daqui

Coluna Fato&Comentário

Tespis Cia. de Teatro: memória e história

Coluna Fato&Comentário

2022: Comemorações relevantes na cidade

Coluna Fato&Comentário

Hino de Itajaí - cinquentenário



Blogs

A bordo do esporte

Vela estreia nos Jogos Sul-Americanos no domingo (2)

Blog do JC

Eleições

Blog do Ton

Zezé Di Camargo & Luciano aterrissam em outubro no Expocentro BC

Blog Doutor Multas

5 golpes comuns que você deve ficar atento ao comprar um carro

Blog da Jackie

Spring Party

Blog da Ale Francoise

Tá com tosse aí?

Blog Clique Diário

Pirâmides Sagradas - Grão Pará SC I

Bastidores

Grupo Risco circula repertório pelo interior do Estado



Entrevistão

Jorge Boeira

“A saúde de Santa Catarina está esperando vaga na UTI”

Esperidião Amin

"Eu não quero colocar o Bolsonaro dentro da minha gaiola - que é o que alguns querem, ser o dono do Bolsonaro. Já foram até repreendidos por isso”

Décio Nery de Lima

"Vou retomar os investimentos que o Bolsonaro negou para Santa Catarina”

Jorginho Mello

"O candidato do presidente Bolsonaro é o Jorginho Mello”

TV DIARINHO

Oba! Faltam só 6 dias pra maior festa do pescado do Brasil! Vem aí a Marejada! #marejada #itajai #santacatarina ...



Podcast

Minuto DIARINHO - 30/09/2022

Publicado 30/09/2022 15:40


Especiais

Fique ligado

Confira as orientações, regras e serviços para o dia da eleição

ENTREVISTA

“Já atingimos ponto de não retorno” em algumas regiões da Amazônia, diz pesquisadora

ELEIÇÕES 2022

Partidos em Santa Catarina receberam quase R$ 194 milhões

ELEIÇÕES 2022

Confira quanto cada candidato da região recebeu do fundão eleitoral

Pesquisa DIARINHO

Preço da carne pode variar até 145%



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯








Jornal Diarinho© 2022 - Todos os direitos reservados.
Mantido por Hoje.App Marketing e Inovação