Matérias | Geral


MEIO AMBIENTE

Mata Atlântica ainda é encontrada na metade do território de BC

Estudo concluído na semana passada levou cerca de dois anos e sugere corte de árvores exóticas

Redação DIARINHO [editores@diarinho.com.br]

Mata Atlântica é encontrada na metade do território de BC, aponta estudo (Fotos: Redação DIARINHO)


A prefeitura de Balneário Camboriú anunciou nesta semana um plano de conservação das áreas de Mata Atlântica na cidade. O estudo começou a ser feito em 2021 por uma empresa especializada e fez um diagnóstico do desmatamento, das áreas de risco e das possíveis soluções para manter a mata nativa de pé.

Segundo o relatório, mais de 50% do território de BC é coberto pela Mata Atlântica, principalmente pelas morrarias preservadas. O principal problema para manter a floresta, no entanto, seria a a presença de espécies invasoras, que prejudicam o equilíbrio do meio ambiente.

O documento estima que aproximadamente 17,5 mil m² no município são de áreas nascentes, 141,9 mil m² tem restinga e 528,7 mil m² são cobertos por espécies exóticas invasoras – plantas ...

 

Já possui cadastro? Faça seu login aqui.

Quer continuar lendo essa e outras notícias na faixa?
Faça seu cadastro agora mesmo e tenha acesso a
10 notícias gratuitas por mês.

Cadastre-se aqui



Bora ler todas as notícias e ainda compartilhar
as melhores matérias com sua família e amigos?

Assine agora mesmo!


Segundo o relatório, mais de 50% do território de BC é coberto pela Mata Atlântica, principalmente pelas morrarias preservadas. O principal problema para manter a floresta, no entanto, seria a a presença de espécies invasoras, que prejudicam o equilíbrio do meio ambiente.

O documento estima que aproximadamente 17,5 mil m² no município são de áreas nascentes, 141,9 mil m² tem restinga e 528,7 mil m² são cobertos por espécies exóticas invasoras – plantas como eucaliptos e pinus.



A conclusão é que essas árvores exóticas são a maior ameaça para a Mata Atlântica em BC. Isso porque são plantas que se alastram rapidamente, e se mesclam à vegetação nativa, e acabam estrangulando os recursos para a mata nativa e degradando a terra.

“Esse plano identificou onde estão os remanescentes florestais e a qualidade ambiental deles, indicando o estágio de recuperação que eles se encontram, e identificando o grau de prioridade de conservação de cada área”, explica Maria Heloisa Furtado Lenzi, secretária do Meio Ambiente de BC.

Uma das soluções propostas pelo estudo é a criação de um Programa de Erradicação de Espécies Invasoras da Flora, protegendo assim a biodiversidade e preservando os ecossistemas nativos.


 

Plano desconsidera aspectos sociais, opina especialista

Ricardo Stanziola, professor de Direito Ambiental, reforça que o diagnóstico da área é fundamental para impedir que haja mais devastação. Ele explica que essa análise possibilita que a mata já alterada seja reabilitada, impedindo novas degradações, e “acenda uma luz sobre o território”. O professor explica que iniciativas como os planos de preservação são estimuladas pela Lei da Mata Atlântica, de 2006, e cita esses recursos como fundamentais.

Porém, segundo ele, ainda existem polêmicas sobre o tema. “Não me parece que o foco desse plano é a regulação fundiária, áreas consolidadas, áreas de interesse social. É mais voltado para a questão da conservação. O que pode ser um problema, porque você elitiza a proteção da natureza e desconsidera aspectos de interesse social, ou até o desenvolvimento urbanístico da cidade. Mas, de toda forma, que bom que Balneário Camboriú tem um plano municipal para os espaços de mata atlântica. Isso é uma ótima notícia”, opina.




Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×






34.239.154.201

TV DIARINHO


Leilão de carros apreendidos em Santa Catarina deve ser mais agilizado com parceria entre Detran e Tribunal ...





Especiais

MEIO AMBIENTE

Ibama proíbe pulverização aérea de agrotóxico letal a abelhas, o tiametoxam

Caso Ilha de Marajó

Vereadora de Navegantes está entre os políticos que impulsionaram fake news sobre exploração sexual infantil

TURISMO

Japaratinga: vale a pena se hospedar no melhor resort do Brasil?

VIAGEM NO TEMPO

Museu do Carro traz nostalgia e diversão sobre o universo automotivo

NOVOS TEMPOS

SC é pioneira na promoção da mobilidade elétrica



Blogs

A bordo do esporte

Inaê Sailing Team segue entre os primeiros da Copa Mitsubishi

Blog do JC

Não sabe de nada...

Blog da Jackie

Verão, calor, quentura e mormaço

Gente & Notícia

Warung reabre famoso pistão, destruído por incêndio, com Vintage Culture em março

Blog da Ale Francoise

Intestino preso, use todos os dias

Blog do Ton

Medicina Estética

Blog Doutor Multas

Como parcelar o IPVA de forma rápida e segura

Blog Clique Diário

Pirâmides Sagradas - Grão Pará SC I

Bastidores

Grupo Risco circula repertório pelo interior do Estado



Entrevistão

Entrevistão Adão Paulo Ferreira

"Porto sozinho não serve para nada. Ele precisa ter navios, linhas"

Irmã Simone

"Aqui nós atendemos 93% SUS”

Eduardo Rodrigues Lima

"A Marinha já fez 27 mil abordagens a embarcações no Brasil inteiro”

Edison d’Ávila

"O DIARINHO serve como uma chamada à consciência da cidade”



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯








MAILING LIST

Cadastre-se aqui para receber notícias do DIARINHO por e-mail

Jornal Diarinho© 2024 - Todos os direitos reservados.
Mantido por Hoje.App Marketing e Inovação