Matérias | Especial


Pesquisa de preços

Bora conferir as pechinchas da semana pra garantir o churrasco do jogo do Brasil

Pesquisa se tornou ferramenta para driblar preços das carnes, que estão 78% mais caras desde a última Copa do Mundo em 2018

Redação DIARINHO [editores@diarinho.com.br]

Açougues dos mercados apresentam fila em dia de jogo do Brasil

Por Renata Rosa

Especial para o DIARINHO

 

Já possui cadastro? Faça seu login aqui.

Quer continuar lendo essa e outras notícias na faixa?
Faça seu cadastro agora mesmo e tenha acesso a
10 notícias gratuitas por mês.

Cadastre-se aqui



Bora ler todas as notícias e ainda compartilhar
as melhores matérias com sua família e amigos?

Assine agora mesmo!


Especial para o DIARINHO

Com a chegada das férias, festas de fim de ano e em plena Copa do Mundo, todos os carrinhos rumam para o setor de carnes e bebidas nos mercados, que reforçaram estoques e deram um tapa no visual para atrair a torcida. Mas a euforia do esquenta pode pesar no bolso se o folião não der uma pesquisada.



Para dar uma força à galera, o DIARINHO coletou preços de 20 itens que não podem faltar, entre carnes, temperos, utensílios e petiscos, em cinco mercados.

De acordo com o instituto de pesquisa Meta Foresight, com foco nos usuários do Facebook, Instagram e WhatsApp, 84% dos brasileiros estão acompanhando a Copa e 78% deste público está se reunindo com amigos ou familiares para assistir aos jogos.

E entre as categorias de produtos mais consumidos durante os jogos, a carne de churrasco foi o item mais lembrado (56%), seguido das bebidas alcóolicas (55%) e petiscos e salgadinhos (51%).


Mas apesar da carne ter subido abaixo da inflação em 2022 (7%), a proteína está longe dos preços praticados na última Copa, em 2018. Segundo pesquisa da Fundação Getúlio Vargas, a carne bovina teve um aumento de 78% no período, enquanto a inflação ficou em 28%.

O engenheiro agrônomo da Epagri, Alexandre Giehl, explica que a principal razão deste aumento é a falta do produto no mercado interno por causa do aumento das exportações para a China. Daí a necessidade de buscar o melhor preço, já que o poder de compra do trabalhador está em queda livre.

Segundo o IBGE, quase metade dos brasileiros sobrevive com R$ 415 mensais.

 

Sal grosso apresentou a maior variação de preço em Itajaí: 287,82%


Gelo mineral foi o segundo item com maior variação de preço da pesquisa

Gelo mineral foi o segundo item com maior variação de preço da pesquisa

 

No mercado peixeiro, a maior variação da pesquisa foi no preço do sal grosso (287,82%), que é vendido a R$ 1,38 no Giassi e R$ 5,49 no Bistek.

O segundo item foi o gelo mineral, essencial para fazer aquela caipira para abrir os trabalhos. O saco de 3kg estava custando R$ 7,29 no Koch e R$ 16,99 no Angeloni (138,40%). O terceiro lugar foi a linguiça de frango (85,76%), que estava em promoção no Giassi por R$ 13,98, seguido de perto pelo Schmit (R$ 14,98), em contraste com os demais mercados que não baixaram o preço, como o Bistek (R$ 25,97).


Entre as carnes, a que apresentou a maior diferença de preço foi a maminha (67,84%), com preços que vão de R$ 33,90 (Koch) a R$ 56,90 (Angeloni). Depois vem a picanha, a estrela da varanda gourmet, que estava em promoção no Koch (R$ 49,90), em contraste com o Angeloni (R$ 79,90), variação de 60,12%. Em seguida, vem a popular chuleta ou filé simples (também conhecido como churrasco de igreja), que estava mais barato no Koch (R$ 26,90) e mais caro no Giassi (R$ 46,90), diferença de 55,76%.

O DIARINHO coletou os preços nos dias promocionais de cada mercado: Giassi (quarta-feira), Bistek (quinta) e Angeloni, Koch e Schmit (sexta). O mercado com maior número de itens em oferta foi o Giassi (9), seguido pelo Koch (6), Bistek (3) e Angeloni e Schmit (1).

 

Dicas para fazer o churrasco perfeito vão além da escolha das carnes

Parrilla ao estilo argentino é uma das especialidades do Zebuíno

Parrilla ao estilo argentino é uma das especialidades do Zebuíno

 


O chef de cozinha Hercules Santiago, 34, que comanda a grelha do Zebuino, se especializou em churrasco do tipo parrilla depois de passar uma temporada no Chile. Ao contrário do churrasco brasuca, na parrilla a carne é temperada depois de assada. “Isso garante que o assado fique mais suculento, afinal, o sal desidrata a carne”, explica. Para temperar, ele usa sal de parrilla, diferente do sal grosso. “É um sal de grão médio, que não salga tanto quanto o fino, nem deixa áreas sem salgar como o grosso, se espalha de forma mais homogênea”, diferencia.

Entre as dicas para acertar o ponto estão o corte, temperatura e tempo adequados. No Zebuino, uma das estrelas é o assado de tira, chamado de filé de costela no Brasil. Assim como o bife ancho (entrecôte) e o chorizo (contrafilé). “São carnes de cozimento rápido. Para ficar no ponto certo, malpassado, a carne é cortada com 2cm de espessura e assada 8 minutos de cada lado a 40cm da brasa”, ensina.

A outra especialidade do Zebuino são as carnes de cozimento lento, e bota lento nisso! A costela e o granito são defumados durante 14 horas no estilo norte-americano. Neste caso, a carne é temperada antes com um mix de temperos, que leva pimenta do reino moída na hora, louro em pó e semente de coentro. Para o sabor impregnar na carne, o tempero é esfregado e lambuzado com gordura. “Besuntar a carne antes de ir para a grelha também garante que ela desgrude na hora em que fica pronta”, revela.

Entre os cortes mais acessíveis, Hercules sugere a paleta e o miolo do acém. “O importante é que a carne seja marmorizada, ou seja, tenha gordura para garantir a maciez, e que esteja em temperatura ambiente antes de ir para a grelha”, ensina. Para aquele galeto esperto, a dica é deixar 24 horas numa marinada que leva alho, suco de limão, sal, raspa de limão e lemon pepper.

 

Assadão surgiu pra tirar mercado do vermelho e se tornou carro-chefe

Na mercearia Fazione, no Dom Bosco, a carne sai do açougue direto para a grelha

Na mercearia Fazione, no Dom Bosco, a carne sai do açougue direto para a grelha

 

Quando a concorrência com os supermercados ficou insustentável, a saída para a Mercearia Fazione, localizada no bairro Dom Bosco, foi diversificar os serviços, que conta hoje com açougue, padaria e um assadão concorrido nos finais de semana. Principalmente quando o sol dá o ar da graça e lota as praias, a casa chega a vender 600kg de carne e 150 frangos no sábado. “As pessoas chegam famintas e querem comer algo rápido, daí não sobra nada”, conta Guilherme, a terceira geração dos Fazione a frente dos negócios.

Ele conta que o maior diferencial da mercearia, em relação às carnes, é dar a chance ao consumidor de provar a carne assada antes de levar a carne fresca para casa. “Muitas vezes eles não sabem que sabor tem depois de prontas, então podem provar aqui e, se quiserem, fazemos na hora para não terem trabalho, demora uns 15 minutos”, garante. Entre as carnes preferidas dos clientes no dia a dia estão a chuleta, o filé duplo e a alcatra.

Outra vantagem é que a carne vendida crua ou assada no Fazione vem de fornecedores da região, de São João de Itaperiú, a 30 km de Itajaí. A entrega é feita às terças, quintas e sextas-feiras, garantindo o frescor do produto. No assadão de fim de semana, as carnes mais pedidas são a maminha, o fraldão e a costela. Esta última chega na grelha com fogo baixinho às 6h para estar tinindo na hora em que a fome chegar.

Guilherme conta que a saga da família em Itajaí (eles são de Água Doce) começou na virada dos anos 2000, quando o avô João Constantino chamou o filho José Valmir para ajudar a tocar a mercearia porque precisava operar o coração. Depois, eles compraram o terreno ao lado, na rua Jose Gall, para construir um mercado maior, endereço que se consolidou no bairro Dom Bosco há 24 anos. José, hoje com 53 anos, se orgulha do serviço prestado à comunidade.

“Eu acordo às 6h e vou até às 21h todo dia porque amo o que faço. Os clientes se tornaram amigos, vai muito além de ganhar dinheiro”, afirma. Ele também destaca a parceria com o jornal mais lido do sul do mundo, desde os primórdios do mercadinho. “Numa época com tanta informação falsa, tanto boato, ter um jornal que traz notícia certa é muito importante”, defende. E conta que mesmo quem não leva o jornal não deixa de dar uma folheada. “Eu sempre digo – se não gostar da notícia não paga, até hoje ninguém devolveu”, garante.




Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×






3.237.29.69

Últimas notícias

Caninana

Acidente entre carro e bike deixa ciclista em estado grave   

ESTUPIDAMENTE GELADA

Atacadões apostam em diversidade de marcas e descontos pra venda de cerveja

Beleza

Heaven Salão faz alerta sobre as tendências de corte do verão 2023

Fora de casa

Barra segura o empate com o Joinville

Rio Itajaí-Açu

Procissão em homenagem a Nossa Senhora foi pouco movimentada

Catarinense

Marinheiro vence o Camboriú debaixo de calorão

CIS de Itajaí

Centro de Testagem de covid tem novo horário de atendimento

BALNEÁRIO

Câmeras flagram homem furtando IPhone

Sábado de festa

Praça do Matadouro é entregue à comunidade

Tarde de sáBado

Incêndio destrói caminhão em Ilhota



Colunistas

JotaCê

Achutti embarca no governo e assume educação de BC

Coluna Esplanada

O BNDES hermano

Coluna Exitus na Política

Chiclete mascado embaixo do banco

Na Rede

Se liga no que foi destaque no DIARINHO nesta semana

Coluna do Ton

Seis Aninhos

Gente & Notícia

FÉRIAS

Foto do Dia

Olha a multidão!

Canal 1

Para ex-diretora da Globo, drama do humor também passa pela renovação

Direito na mão

Qual aposentadoria paga mais?

Coluna do Janio

Vitória para a história

Via Streaming

“Falando a real” aborda terapia e luto

Jackie Rosa

Niver do Armandinho

Clique diário

O pôr do sol!

Artigos

Escultura Santa Ceia de Ervin C. Teichmann, prevista para a Igreja Matriz, está sendo oferecida a Itajaí pelo filho do escultor

Vinicius Lummertz

Turismo, para um Feliz Ano Novo

Coluna Fato&Comentário

Menino Jesus, São Nicolau, velho pom-pom e Papai Noel



TV DIARINHO


ROUBO DE  CARGA DE FRANGO: A Polícia Civil prendeu um bando na quarta-feira acusado de roubo de carga ...





Especiais

ESTUPIDAMENTE GELADA

Atacadões apostam em diversidade de marcas e descontos pra venda de cerveja

MESMA VIBE

Cinco atrações de Alicante que têm tudo a ver com Itajaí

Cinturão verde ameaçado

Inundações colocam em risco produção de hortaliças em Itajaí

Alta temporada

Preços disparam nos supermercados e provocam a indignação de consumidores

Pesquisa de preços 

Sorvetes apresentam diferença de até 50,62% nos principais supermercados



Blogs

A bordo do esporte

Barcos e lanchas compartilhadas seguem tendência de mercado

Blog do JC

Racha

Blog da Ale Francoise

Benefícios do chá de funcho

Blog Doutor Multas

Fumar e dirigir dá multa?

Blog do Ton

Festa The Box comemora 5 anos neste fim de semana em Balneário Camboriú

Blog da Jackie

Spring Party

Blog Clique Diário

Pirâmides Sagradas - Grão Pará SC I

Bastidores

Grupo Risco circula repertório pelo interior do Estado



Entrevistão

Volnei Morastoni

“Não sei quem inventou que eu tava com câncer. Eu tive um problema de estafa física e mental”

David Fernandes “LaBarrica”

"Meu sonho é ser prefeito de Balneário Camboriú”

Evandro Neiva

"Vila da Regata de Itajaí vai atrair mais de meio milhão de visitantes

Luíza Moreira

"Meu avô tinha uma marca de ferro na coxa. Hoje em dia eu me revolto ainda por causa da escravidão, porque ainda tem muito preconceito”



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯








Jornal Diarinho© 2022 - Todos os direitos reservados.
Mantido por Hoje.App Marketing e Inovação