Matérias | Especial


OLHO NO CARRINHO

Leite fake: espessantes, gordura vegetal e soro confundem consumidores em busca de preço

Empresas foram intimadas pelo Procon a diferenciar os produtos fakes dos verdadeiros

Redação DIARINHO [editores@diarinho.com.br]

Tem gente comprando mistura láctea achando que é leite condensado (foto: Renata Rosa)



Pode reparar: cada vez tem mais queijo na mesa do brasileiro. Seja em sanduíches, pizzas, salgados, e mesmo em doces, o queijo é a estrela de muitos pratos. O aumento da procura e a pouca oferta fez com que o preço do leite explodisse, além de intensificar uma tendência da indústria de produzir imitações a base de soro de leite, que é descartado no processo de produção de queijo. Para um quilo de queijo são usados 10 litros de leite.

Segundo o engenheiro agrônomo Tabajara Marcondes, da Epagri/SC, a indústria também está precisando se adequar para atender os pedidos diante da diminuição de produção de leite, e do menor poder de compra do brasileiro. “O custo para a produção de leite e derivados é cada vez maior, a demanda é grande, e não se pode repassar para o consumidor sob o risco do produto vencer”, afirma. Ele explica que devido à estiagem de 2021, que prejudicou o pasto e produção de grãos, a produção de leite teve uma queda de 500 milhões de litros.

O soro de leite já é usado para produzir ricota, mas muito acaba indo fora. E utilizá-lo para fazer compostos lácteos não é proibido, mas acaba confundindo o consumidor, que não pode mais comprar a marca famosa. É o caso da professora Meire Aparecida dos Santos, 53, que complementa a renda com venda de doces e salgados na Escola Aníbal César. “A gente vai pelo preço, daí quando chega em casa percebe que o leite condensado não é o mesmo”, relata. O DIARINHO convidou a Meire para fazer o teste do brigadeiros.



Para evitar enganos, o Procon intimou gigantes da indústria, como a Nestlé. Segundo o artigo 6 do Código de Defesa do Consumidor, é nosso direito o acesso a informação clara nos rótulos quanto a composição, quantidade, qualidade e os riscos que representam, como no caso do sódio.

Além disso, deve constar lista de ingredientes, lote, data de fabricação e validade, tabela nutricional e instruções. E em 20 de setembro, foi baixada uma resolução determinando que o tamanho da letra não pode ser inferior a um milímetro, então, já pode comprar a lupa!

Embalagens confusas


Segundo o diretor do Procon (SC), João Vitor da Silveira, a Nestlé já começou a fazer adequações nas embalagens, mudança a cor no caso da mistura láctea para marrom enquanto que o Leite Moça tradicional é azul, assim como o leite em pó. “Também enviamos uma orientação à Associação Catarinense de Supermercados (Acats) para as lojas diferenciarem na prateleira o leite do composto lácteo”, acrescentou. Coisa ainda difícil de se ver na prática.

Meire fez o teste do brigadeiro com mistura láctea e o resultado deixou a desejar

Meire fez o teste do brigadeiro com mistura láctea e o resultado deixou a desejar

 

 

Ricota lidera ranking da variação de preço entre os mercados


Além da atenção redobrada na hora de comprar o leite das crianças, dar um rolê nos mercados garante que mais produtos possam entrar no carrinho. Na pesquisa que o DIARINHO fez nos principais supermercados de varejo, a diferença de preço não foi tão acentuada quanto no caso da carne e hortifrúti, que passaram de 100%. O produto que apresentou a maior variação foi a ricota (61,25%), com preços que vão entre R$ 10,68 (Schmit) e R$ 16,90 (Angeloni).

Contudo, o supermercado mais vantajoso foi o Koch, onde 11 dos 30 produtos estavam mais em conta. A prata vai para o Schmit, dos Cordeiros (7), e o bronze para Bistek e Angeloni (5). Na lanterninha aparece o Giassi, da Fazenda, com quatro produtos mais baratos.

Entre os produtos mais em conta do Koch estão o iogurte natural de 170g (R$ 1,99), o requeijão de 200g (R$ 5,69) e o doce de leite de 400g (R$ 4,79). No Schmit vale a pena investir na bebida láctea de 900ml (R$ 3,49) e no leite condensado (R$ 4,99). No Bistek, a melhor promoção é a sobremesa láctea de 200g (R$ 2,97), e no Angeloni, a tradicional bandeja de iogurte de frutas com seis unidades (R$ 4,49). No Giassi, o catupiry verdadeiro de 250g estava em promoção por R$ 11,98, preço 33,47% menor do que o praticado no Koch (R$ 15,99).

O DIARINHO realizou a pesquisa nos dias 28 e 29 de setembro e coletou os preços mais baratos de 30 itens mais consumidos, independente de marca.


 

Cooperoeste se consolida na produção de laticínios em SC com a marca Terra Viva

Cooperativa tem 1600 associados em 70 municípios da região oeste

Cooperativa tem 1600 associados em 70 municípios da região oeste

 

O consumidor catarinense já se acostumou a encontrar nas prateleiras uma marca que, embora acessível, não perde em qualidade para nenhuma outra. E o que é melhor: não produz genéricos a base de espessantes e gordura vegetal, mas apenas derivados de leite, como creme, doce, iogurte e manteiga. O que muitos não sabem é que por trás da marca Terra Viva, existe uma cooperativa de pequenas propriedades rurais oriundas do programa de Reforma Agrária, fundada em 1996, quando cinco mil famílias foram assentadas.

Ao contrário de uma indústria com patrão e empregados, na Cooperoeste, o produtor recebe de volta parte da venda ao atacado em forma de insumos pra produção do próximo ano, como ração, adubo e fertilizante. Além disso, investe 0,02% na própria cooperativa, que precisa se atualizar para que os jovens permaneçam no negócio. “Tem quem pense que o governo dá algo para nós, mas pagamos impostos como qualquer outra indústria”, diz Sebastião Vilanova, presidente da cooperativa, que fica em São Miguel do Oeste.


“Estamos em contato com propriedades rurais da Alemanha, França e Holanda para saber como se dá a sucessão porque nossos produtores já estão com idade avançada e os jovens não querem mais acordar às 5h e ir até às 22h, todo dia, sem férias”, conta. Ele diz que depois de investir no beneficiamento do leite, e a compra de cinco máquinas que empacotam 550 mil litros por hora, chegou a vez de investir nos estábulos.

Em relação a alta do leite, Sebastião diz que ainda é reflexo da estiagem de 2021 porque a alimentação do gado foi feita no ano passado e é de má qualidade, daí a vaca produz menos. Sem falar na multiplicação de atacadões que disputam os produtos. Ainda assim, a cooperativa continua expandindo. Os catarinenses fornecem para empresas do Rio Grande do Sul ao Rio de Janeiro, sendo os maiores mercados o Paraná (45%) e Santa Catarina (37%). Além disso, diversificaram, incorporando outras agroindústrias para não depender só de leite.

Há cerca de 10 anos foi criada uma segunda, a Amanhecer. E para aumentar a produção de queijo, a cooperativa firmou parceria com os assentamentos 25 de Maio e Lageado Grande, no Paraná. E adquiriram um pedaço de chão para a criação de 75 vacas produtoras. O rebanho é acompanhado por técnicos e veterinários que visitam as propriedades para atestar a sanidade do produto. “A logística é precisa. Se o leite não chegar na indústria entre 6 e 7 graus, já fica impróprio para o consumo”, esclarece Sebastião.

Antes, a Cooperoeste obtinha renda vendendo leite para a Companhia Nacional de Abastecimento. A Conab tinha a função de abastecer municípios que tivessem passado por catástrofes, mas foi extinto pelo atual governo federal. Os desafios que os cooperativados têm é buscar junto aos governos programas de qualificação técnica, como a abertura de mais cursos de agronomia e biotecnologia na região.

 

Caption

 

 

 




Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×






44.197.198.214

Últimas notícias

Verão

Itajaí libera mesas e cadeiras de bares nas praias, mas cobrança é proibida

ITAJAÍ

Praia do Atalaia será palco de torneio solidário de surfe

THIAGO SILVA

Capitão da seleção brasileira tem iate fabricado em Itajaí

Porto de Itajaí

Prefeito Volnei considera vetar a renovação com a APM Terminals

Novas caras

Marcílio Dias confirma sete contratações para o Catarinense

ITAJAÍ

Morre o João dono da antiga banca LoJoão

Serra de Guaratuba

Tráfego na BR 376 é liberado em uma pista

Liga Nacional

Handebol Itajaí perde com gol irregular; equipe quer anulação do jogo

NATAL 2022

Vaticano fará carreata iluminada com Papai Noel em quatro cidades de Santa Catarina

Vazamentos

Índices de perdas da Águas de Camboriú chega a 17,9% nos últimos meses



Colunistas

JotaCê

Zanatta e Boulos juntos em Brasília

Coluna Esplanada

Desafino no backstage

Gente & Notícia

Marina Itajaí é Bandeira Azul

Canal 1

Humorístico da Band tinha tudo para dar errado. E deu

Clique diário

Pé na areia

Direito na mão

Quem pode pedir a revisão da vida toda?

Foto do Dia

Dia de chuva

Coluna do Janio

Apresentação do Marinheiro

Coluna Exitus na Política

A liberdade do tempo

Na Rede

Confira o que bombou nas redes sociais do DIARINHO

Via Streaming

“Rainha de Katwe”

Jackie Rosa

Mulherada reunida

Vinicius Lummertz

SC do futuro: nas BRs, 2023 pode ser pior do que 2022

Coluna do Ton

Mãe & Filha

Coluna Fato&Comentário

Alvim Sandri: "História de vida", aos 99 anos

Artigos

Não queremos viver numa pátria dominada pela bandidagem



TV DIARINHO


Confira as principais notícias desta quarta-feira no DIARINHO: - Homem que matou amigo durante churrasco ...





Especiais

Pesquisa de preços

Bora conferir as pechinchas da semana pra garantir o churrasco do jogo do Brasil

OLHO NA DOSE

Pesquisa de preço mostra onde bebidas quentes são mais baratas

Na Estrada com o DIARINHO

Maravilhas naturais fazem de Bombinhas o Caribe catarinense

Itajaí

Do imóvel popular ao de altíssimo padrão são as apostas da Lotisa

Alto padrão

Procave agrega valor e exclusividade



Blogs

A bordo do esporte

Adeus ao juiz de vela Dionysio Sulzbeck

Blog do JC

Quadrangular 71 anos

Blog Doutor Multas

Fumar e dirigir dá multa?

Blog do Ton

Festa The Box comemora 5 anos neste fim de semana em Balneário Camboriú

Blog da Ale Francoise

Os poderes da Spirulina!

Blog da Jackie

Spring Party

Blog Clique Diário

Pirâmides Sagradas - Grão Pará SC I

Bastidores

Grupo Risco circula repertório pelo interior do Estado



Entrevistão

Alvim Sandri

"Levei a vida que a minha mãe ensinou: fé em Deus e andar certo

Marcelo Sodré

"A hora que entrar o contrato de arrendamento essa agonia se dissipa. As empresas vêm pra fazer o porto continuar crescendo”

James Winter

“Só vai haver desemprego e demissão em massa se não tiver carga aqui no Porto de Itajaí”

Décio Lima

"Hoje, de R$ 97 bilhões que são arrecadados pelo governo federal em Santa Catarina, apenas R$ 7 bilhões voltam”



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯








Jornal Diarinho© 2022 - Todos os direitos reservados.
Mantido por Hoje.App Marketing e Inovação