Matérias | Geral


Imunização contra a covid

Vacina não é obrigatória pra matrícula de alunos mas gera polêmica

Em Itajaí, pais relataram que posto estaria exigindo a vacina pra liberar documento necessário pra matrícula escolar

Redação DIARINHO [editores@diarinho.com.br]

Posto do Santa Regina foi tomado por pais que queriam vacinar os filhos contra a doença (foto: leitor)

A exigência da vacinação contra a covid-19 para matrícula de estudantes é uma questão sem consenso no país e gerou polêmica em Itajaí nesta semana.  A razão é que as escolas cobram a caderneta de vacinação em dia, mas a vacina da covid-19 não está entre as obrigatórias no calendário, embora seja recomendada. Entre especialistas, há entendimento de que a vacina da covid poderia ser exigida pra matrícula.

Em Santa Catarina, desde 2009, a carteira de vacinação de alunos até 18 anos deve ser apresentada no ato de matrícula nas redes pública e privada, seguindo os critérios do calendário vacinal do ministério da Saúde. A diretoria Estadual de Vigilância Epidemiológica (Dive) informou que leis municipais também regulamentam a caderneta de vacinação, mas o órgão ressaltou que não tem o poder de “obrigar” a apresentação.

Em Itajaí, a secretaria de Saúde destacou que a vacina da covid não é obrigatória pra emitir a declaração de vacinação, documento necessário pra matrícula escolar. Mas pais relataram que postos de saúde estariam exigindo a vacinação da covid-19 em crianças acima de 12 anos pra entrega do documento.



A exigência teria provocado aglomeração nos postos por famílias que foram atrás da declaração, inclusive com relatos de que pais foram obrigados a aceitar a vacina pra garantir o documento da matrícula. A secretaria de Educação esclareceu que os pais têm que apresentar a carteira de vacinação, mas não há obrigatoriedade pra vacina da covid-19. Nos postos, as equipes estariam sensibilizando os pais à vacinação.

Os critérios das matrículas preveem o comprovante de vacinação pra covid-19 no ensino fundamental, mas só no caso de o estudante já ter sido vacinado. A vigilância Epidemiológica esclareceu que desde 2018 a declaração de vacinação é uma exigência para matrícula e rematrículas na rede Municipal.

O documento serve pra comprovar se a criança está com as vacinas em dia. “O documento foi implantado como uma estratégia para ampliar a cobertura das vacinas de rotina estabelecidas pelo calendário Nacional de Imunização, como sarampo, poliomielite, varicela, meningite, entre outras”, informa.


Sobre o comprovante da vacinação contra Covid-19 para adolescentes com 12 anos ou mais, a secretaria disse que ele não é obrigatório e deve ser entregue apenas se o aluno foi vacinado, para fins de registro da unidade escolar. “A vacina contra o coronavírus não é obrigatória para entrega da declaração de vacinação”, frisa a secretaria.

Cidades seguem lei estadual

Na rede estadual, a coordenadora Regional de Educação, Cleonice Berejuk, informa que o plano de matrícula pede a comprovação de vacinação como é feito todos os anos, mas não faz menção específica à imunização contra a covid-19.

Ela ressaltou que, como essa vacina não é obrigatória, ainda não há como cobrar o comprovante. A secretaria de Educação informou que a equipe técnica “ainda está em tratativas” com a secretaria de Saúde sobre a exigência da vacinação pra covid nas escolas.

Por enquanto, segue valendo a lei 17.821/2019 que trata da apresentação da carteira de vacinação. “Mas a não apresentação da mesma não proíbe a matrícula. Essa é a base legal que os municípios estão se guiando”, informou a secretaria Estadual de Saúde. Em Balneário Camboriú, a carteira de vacinação é exigida pra matrícula, mas também sem obrigatoriedade pra vacina da covid.


No estado, pra a aplicação da vacina da Pfizer, única liberada pra adolescentes, os pais precisam assinar um termo de consentimento autorizando a vacinação. Esse termo, porém, não é necessário pra matrícula, sendo exigência do governo pra liberação da vacinação de adolescentes.

 

Segundo advogada, exigência pra matrícula é legal

Advogada diz que pais devem zelar pela saúde das crianças


O programa Nacional de Imunização (PNI) estabelece a obrigatoriedade da vacinação desde 1970. Embora a vacina da covid-19 ainda não seja obrigatória no calendário vacinal, o estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) diz que é obrigatória a vacinação das crianças nos casos recomendados pelas autoridades. O descumprimento dos pais pode levar até a perda da guarda dos filhos.

A presidente interina da OAB de Balneário Camboriú, advogada Emanuelle Ormeneze, analisou que há fundamentos tanto pra exigência como pro direito não se vacinar. Ela lembrou que, na pandemia, o governo federal sancionou lei que prevê a vacinação compulsória entre as medidas de combate à doença.

A discussão da obrigatoriedade chegou até o supremo Tribunal Federal, que julgou que a vacinação obrigatória já existe desde a criação do PNI. Emanuelle destaca, porém, que a obrigatoriedade não significa vacinação forçada. “É certo que a questão de se vacinar ou não reflete em um direito pessoal e autônomo de cada indivíduo, no entanto, é pertinente mencionar que também envolve matéria de ordem pública apta a reduzir substancialmente os óbitos ocasionados pelo novo coronavírus”, destacou.

No caso das crianças, a advogada frisa que os pais ou responsáveis devem zelar pela saúde dos filhos, os vacinando, sob risco das punições legais. “Conclui-se, portanto, que o Estado está autorizado e apto a exercer a vacinação obrigatória de toda a população por meio da aplicação de medidas indiretas, como por exemplo, exigir a comprovação da vacinação dos menores no momento da rematrícula para o ano letivo de 2022”, diz.

Segundo a advogada, essa exigência não representaria abuso ou ilegalidade. “Diante de uma crise excepcional de saúde pública e da relatividade dos direitos fundamentais de cada um, certas liberdades podem e devem ser suprimidas, priorizando o interesse público”, completa a especialista.

 


Pai denunciou obrigação

No bairro Santa Regina, o pai de duas crianças denunciou que o posto de saúde estaria exigindo a vacina a partir de 12 anos pra entregar a declaração de vacinação pra matrícula. Além disso, a assinatura do termo de consentimento pra aplicação da vacina tava sendo imposta aos pais.

“Somente depois que fiz a denúncia à vigilância e ao setor epidemiológico que elas voltaram atrás e me liberaram a declaração sem obrigação de vacina”, disse. Conforme ele, vários pais deram a autorização pra vacina mesmo contrariados, só pra garantir a declaração necessária pra matrícula dos filhos.

Devido à procura pelo documento, moradores relataram lotação nos postos do Santa Regina e no Jardim Esperança, no bairro Cordeiros, com aglomeração na entrada e demora no atendimento. No posto de Cordeiros, a fila chegou até o portão.

Conforme a prefeitura, para evitar aglomerações nas unidades de saúde, a secretaria de Educação ampliou nessa semana o prazo para entrega da declaração de vacinação até o dia 7 de fevereiro de 2022. O cronograma de matrículas começou na segunda-feira e segue até dia 4 de fevereiro.




Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×






3.223.3.251

Últimas notícias

ORGULHO

Empresária de Itajaí é eleita Miss Brasil Plus Size

Economia

Porto sofre fuga de importadores e risco de paralisação é real, alertam empresários

Luto

Morre o promotor de Justiça Flávio Duarte de Souza, aos 55 anos

Pré-pago

Marejada tem cartão de consumo exclusivo pra fazer comprinhas na festa

Denúncia

Comerciante de Navegantes diz que sofre perseguição da PM

Luto

Prefeitura de Brusque publica nota de pesar pela morte de Henrich Passold

Educação 

Universidade e institutos federais de SC sofrem novo corte de verbas do governo federal 

Duplicação 

BR 470 tem novo corte de verbas do governo federal nas obras de duplicação 

Empregos

Fábrica da GM vai abrir mais de 130 vagas e aumentar produção em SC

Dia das Crianças

Praia Central de BC terá diversas atrações para a criançada; confira a programação



Colunistas

Coluna Esplanada

Senac (DF), de novo

JotaCê

“Prefeito saiu com a crista alta e voltou com o rabo entre as pernas,” diz Paulinho

Clique diário

Vista privilegiada de Itajaí

Canal 1

A Carrascodependência é uma realidade na Globo dos dias atuais

Vinicius Lummertz

SC do futuro: 2º turno deve privilegiar propostas

Gente & Notícia

Hoje tem Miss Brasil

Direito na mão

11 direitos da pessoa com câncer

Coluna do Janio

Cara de Marcílio Dias!

Coluna Exitus na Política

A cara no espelho

Coluna do Ton

Reis da make

Na Rede

Se liga no que foi destaque nas redes sociais do DIARINHO nesta semana

Via Streaming

“O Psicopata Americano”

Coluna Fato&Comentário

Aprender português com quem sabia

Jackie Rosa

Show de Armando

Artigos

Marco do sesquicentenário do município destruído

Instituto Ion | Informando e Inovando

Um ano de Informando e Inovando

Coluna Tema Livre

Cuidado com os candidatos



TV DIARINHO


- Bolsonaro deve vir a BC durante campanha ao segundo turno - É hoje: começa a temporada de festas ...





Especiais

Brasil

Atingidos por agrotóxicos não conseguem reparação na Justiça, aponta dossiê inédito

OLHO NO CARRINHO

Leite fake: espessantes, gordura vegetal e soro confundem consumidores em busca de preço

Fique ligado

Confira as orientações, regras e serviços para o dia da eleição

ENTREVISTA

“Já atingimos ponto de não retorno” em algumas regiões da Amazônia, diz pesquisadora

ELEIÇÕES 2022

Partidos em Santa Catarina receberam quase R$ 194 milhões



Blogs

Blog do JC

Calculadora fervendo

A bordo do esporte

Brasil ganha cinco medalhas na vela nos Jogos Sul-Americanos

Blog do Ton

Zezé Di Camargo & Luciano aterrissam em outubro no Expocentro BC

Blog Doutor Multas

5 golpes comuns que você deve ficar atento ao comprar um carro

Blog da Jackie

Spring Party

Blog da Ale Francoise

Tá com tosse aí?

Blog Clique Diário

Pirâmides Sagradas - Grão Pará SC I

Bastidores

Grupo Risco circula repertório pelo interior do Estado



Entrevistão

Jorge Boeira

“A saúde de Santa Catarina está esperando vaga na UTI”

Esperidião Amin

"Eu não quero colocar o Bolsonaro dentro da minha gaiola - que é o que alguns querem, ser o dono do Bolsonaro. Já foram até repreendidos por isso”

Décio Nery de Lima

"Vou retomar os investimentos que o Bolsonaro negou para Santa Catarina”

Jorginho Mello

"O candidato do presidente Bolsonaro é o Jorginho Mello”



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯








Jornal Diarinho© 2022 - Todos os direitos reservados.
Mantido por Hoje.App Marketing e Inovação