Matérias | Economia


PEQUENOS NEGÓCIOS

Empreendedores ganharam força com a pandemia, mas categoria tem novos desafios

Brasil bateu recorde de abertura de MEIs na pandemia, com marca de 11 milhões de novos negócios

Redação DIARINHO [editores@diarinho.com.br]

Empreendedora de Balneário se reinventou em meios às mudanças e conseguiu alavancar negócios (foto: joão batista)

Em meio à pandemia, o Brasil bateu recorde de microempreendedores individuais (MEIs), passando a marca dos 11 milhões de pessoas com negócio próprio. A importância do empreendedorismo ganhou evidência nessa semana pelo dia Nacional das Micros e Pequenas Empresas. Mas apesar do reconhecimento na geração da maior parte dos empregos, os pequenos negócios ainda seguem com dificuldades pra se manter num mercado cada vez mais competitivo.

Balneário Camboriú, Itajaí e Camboriú somam cerca de 45 mil pequenos empreendedores registrados. Segundo a associação de Micro e Pequenas Empresas e Empreendedores Individuais de Balneário Camboriú (Ampe), o crescimento de MEIs vem aumentando numa média de 8% ao ano, numa alta que traz a necessidade de ações diferenciadas para os empreendedores enfrentarem os desafios e alavancarem os negócios.

Em Balneário Camboriú, a esteticista e designer de sobrancelhas, Clara Luiza da Graça Lutz de Veiga, trabalha há seis anos no setor de estética. Na pandemia, apesar da baixa no movimento, ela relata que conseguiu renovar as ideias, se adaptar as mudanças e ainda fazer investimentos. Bem no início da quarentena, Clara mudou o estúdio para uma sala maior, contando com um empréstimo de R$ 10 mil pra preparar e equipar o novo local.



A empreendedora conta que a decisão foi tomada na “cara e na coragem”. “Mas deu tudo certo e hoje estou bem feliz”, comenta. Ela lembra que conseguiu manter a maioria das clientes, trabalhando no limite dos custos, e as clientes que deixaram de buscar o atendimento aos poucos estão voltando.

A pandemia serviu como estímulo pra Clara intensificar a presença na internet. O perfil que existia só no Facebook, sem muita atualização, ganhou força no Instagram, que virou a principal vitrine do trabalho da profissional. Clara destaca que aprendeu “na marra” a mexer na plataforma, por onde divulga seu trabalho e mantém contato direto com clientes.

No estúdio na rua 2000, no centro de Balneário, a esteticista conta com uma equipe de quatro profissionais. Além de zelar pela qualidade nos serviços estéticos, Clara investiu pra criar um ambiente agradável aos clientes e com atendimento personalizado. Ela entende que essas ações ajudam a fidelizar o cliente e tornam o serviço diferenciado diante da concorrência do mercado.


Como pequena empreendedora, Clara destaca que uma das principais dificuldades é conquistar credibilidade das grandes empresas e enfrentar a saturação do mercado. Nesse contexto, ela defende que a união de forças por meio de associações e parcerias com outros empreendedores fazem a diferença. Ela destaca que linhas de crédito para os pequenos negócios também são medidas importantes para o empreendedor fazer o negócio crescer.

No caso dela, Clara tomou empréstimo para pagar em 32 vezes numa linha para MEI sem juros. “Se a gente não tivesse essa condição de empréstimo, nós, como MEIs, não teríamos meios de se movimentar”, avalia.

Empreendedores têm novos desafios no pós-pandemia

Pequenos negócios são geralmente na área de comércio e serviços

O presidente da Ampe de Balneário Camboriú, Antônio Demos, destaca que a força dos microempreendedores e dos pequenos negócios deve ser destacada mas é preciso que as empresas também sejam valorizadas e tenham tratamento diferenciado pra que não fechem as portas precocemente.


A maior parte dos pequenos negócios é da área de comércio e serviços, que estão puxando os indicadores positivos na recuperação da economia do estado na pandemia. No pós-pandemia, no entanto, as pequenas empresas têm outros desafios a superar, segundo alerta o dirigente.

“Hoje, embora a economia esteja se aquecendo, as micro e pequenas empresas estão enfrentando novas dificuldades como inflação alta, preço dos combustíveis e taxa de juros nas alturas, dificultando os negócios em toda sua amplitude”, comenta.

Antônio afirma que a entidade tem atuado pra atender às necessidades da categoria, entre qualificação da gestão, acesso ao crédito e uso da tecnologia. Nessa semana, a associação ofereceu oficinas para filiados e comunidade em geral sobre abertura e gestão de MEI, divulgação dos negócios pelas redes sociais e estratégias de vendas.

 


Pronampe já atendeu mais de 517 mil empresas

Criado pra socorrer os pequenos empreendedores durante a pandemia, o programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe) se tornou uma política pública permanente em junho. Desde o ano passado, o programa concedeu mais de R$ 37,5 bilhões em empréstimos pra mais de 517 mil pequenas empresas.

As condições especiais de crédito seguirão mesmo após o fim da pandemia, com prazo mais longo pra pagamento e juros menores que os aplicados no mercado de crédito. A taxa do programa soma o percentual da Selic (hoje em 6,25%) mais 1,25%. O prazo de pagamento é de até 48 meses, com a primeira parcela podendo ser paga após 11 meses do início do contrato.

O Pronampe foi criado em projeto do senador catarinense Jorginho Mello (PL), presidente da Frente Parlamentar da Micro e Pequena Empresa. Em sessão especial na Câmara na terça-feira, ele cobrou a votação de outros projetos pra categoria, como o novo Refis, que vai facilitar o pagamento de dívidas dos empreendedores.

“São esses empreendimentos que afetam diretamente a economia nacional, pois, entre outros resultados positivos, são fontes de criação de postos de trabalho. Os empresários de micro e pequenas empresas representam aproximadamente 98% dos negócios ativos no Brasil e formam a base da economia brasileira”, destacou.

O projeto de Renegociação em Longo Prazo (Relp), de autoria do senador, amplia abrangência do programa de Recuperação Fiscal (Refis) e permite o parcelamento de dívidas de micro e pequenas empresas. A proposta foi aprovada pelo senado em agosto e enviada para câmara dos Deputados, onde espera pela votação.


Pelo texto aprovado, as dívidas fiscais poderão ser parceladas em até 188 vezes (entrada de 8 parcelas + 180 prestações) e dívidas previdenciárias em até 60 vezes, por empresas optantes pelo Simples Nacional. O projeto original previa o pagamento em até 480 vezes (40 anos) e abrangia todas as empresas.




Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×






3.223.3.251

Últimas notícias

ORGULHO

Empresária de Itajaí é eleita Miss Brasil Plus Size

Economia

Porto sofre fuga de importadores e risco de paralisação é real, alertam empresários

Luto

Morre o promotor de Justiça Flávio Duarte de Souza, aos 55 anos

Pré-pago

Marejada tem cartão de consumo exclusivo pra fazer comprinhas na festa

Denúncia

Comerciante de Navegantes diz que sofre perseguição da PM

Luto

Prefeitura de Brusque publica nota de pesar pela morte de Henrich Passold

Educação 

Universidade e institutos federais de SC sofrem novo corte de verbas do governo federal 

Duplicação 

BR 470 tem novo corte de verbas do governo federal nas obras de duplicação 

Empregos

Fábrica da GM vai abrir mais de 130 vagas e aumentar produção em SC

Dia das Crianças

Praia Central de BC terá diversas atrações para a criançada; confira a programação



Colunistas

Coluna Esplanada

Senac (DF), de novo

JotaCê

“Prefeito saiu com a crista alta e voltou com o rabo entre as pernas,” diz Paulinho

Clique diário

Vista privilegiada de Itajaí

Canal 1

A Carrascodependência é uma realidade na Globo dos dias atuais

Vinicius Lummertz

SC do futuro: 2º turno deve privilegiar propostas

Gente & Notícia

Hoje tem Miss Brasil

Direito na mão

11 direitos da pessoa com câncer

Coluna do Janio

Cara de Marcílio Dias!

Coluna Exitus na Política

A cara no espelho

Coluna do Ton

Reis da make

Na Rede

Se liga no que foi destaque nas redes sociais do DIARINHO nesta semana

Via Streaming

“O Psicopata Americano”

Coluna Fato&Comentário

Aprender português com quem sabia

Jackie Rosa

Show de Armando

Artigos

Marco do sesquicentenário do município destruído

Instituto Ion | Informando e Inovando

Um ano de Informando e Inovando

Coluna Tema Livre

Cuidado com os candidatos



TV DIARINHO


- Bolsonaro deve vir a BC durante campanha ao segundo turno - É hoje: começa a temporada de festas ...





Especiais

Brasil

Atingidos por agrotóxicos não conseguem reparação na Justiça, aponta dossiê inédito

OLHO NO CARRINHO

Leite fake: espessantes, gordura vegetal e soro confundem consumidores em busca de preço

Fique ligado

Confira as orientações, regras e serviços para o dia da eleição

ENTREVISTA

“Já atingimos ponto de não retorno” em algumas regiões da Amazônia, diz pesquisadora

ELEIÇÕES 2022

Partidos em Santa Catarina receberam quase R$ 194 milhões



Blogs

Blog do JC

Calculadora fervendo

A bordo do esporte

Brasil ganha cinco medalhas na vela nos Jogos Sul-Americanos

Blog do Ton

Zezé Di Camargo & Luciano aterrissam em outubro no Expocentro BC

Blog Doutor Multas

5 golpes comuns que você deve ficar atento ao comprar um carro

Blog da Jackie

Spring Party

Blog da Ale Francoise

Tá com tosse aí?

Blog Clique Diário

Pirâmides Sagradas - Grão Pará SC I

Bastidores

Grupo Risco circula repertório pelo interior do Estado



Entrevistão

Jorge Boeira

“A saúde de Santa Catarina está esperando vaga na UTI”

Esperidião Amin

"Eu não quero colocar o Bolsonaro dentro da minha gaiola - que é o que alguns querem, ser o dono do Bolsonaro. Já foram até repreendidos por isso”

Décio Nery de Lima

"Vou retomar os investimentos que o Bolsonaro negou para Santa Catarina”

Jorginho Mello

"O candidato do presidente Bolsonaro é o Jorginho Mello”



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯








Jornal Diarinho© 2022 - Todos os direitos reservados.
Mantido por Hoje.App Marketing e Inovação