Matérias | Geral


Moradores reclamam de buzinaço de caminhões na fila do porto de Itajaí

Redação DIARINHO [editores@diarinho.com.br]

Vizinhos e moradores de bairros próximos ao porto de Itajaí estão reclamando, novamente, da barulheira e do buzinaço dos caminhoneiros que ficam na fila de espera pra entrar na APM Terminals. O problema acontece durante o dia e também durante a noite e a madrugada, perturbando o sossego dos vizinhos, inclusive de moradores dos bairros São João e na Barra do Rio, onde a fila chega a se estender. O problema se acentuou nos últimos dias. Os caminhoneiros, por outro lado, ficam na bronca com a APM Terminals, pela demora em atender os caminhões, o que provoca as filas. A empresa informou que houve um aumento da movimentação de contêineres acima do normal nas últimas semanas e que tem orientado os motoristas a não buzinarem ao longo da fila pra não prejudicar a comunidade. De acordo com o gerente de logística Maurício França, de 58 anos, que mora na rua Heitor Liberato, a barulheira dos caminhões tem sido recorrente. “Todos os dias tem buzinaço, de dia e de madrugada. Nós não aguentamos mais”, relata. Ele informou que já fez queixa junto à superintendência do porto, na Codetran, na polícia Militar e na polícia Civil. “Mas nenhuma ação foi tomada pra resolver a situação”, frisa. O barulho na fila ao longo da avenida Irineu Bornhausen, a Caninana, também pode ser ouvido por morador da rua José Pereira Liberato, no São João. Segundo um comerciante, o problema perdura há dias e perturba o sono da vizinhança. Já os caminhoneiros jogam a culpa na APM Terminals, relatando falta de agilidade no recebimento e na saída de contêineres. A demora pra entrar no terminal, conforme relatou um motorista, chega até 12 horas. “Na madrugada a fila se estende até a Barra do Rio”, conta. O caminhoneiro ainda ressalta que, após entrar no porto, também há demora na liberação interna, em atraso que tem somado cerca de seis horas. Os motoristas dizem que o problema não ocorre no porto de Navegantes porque lá tem mais portões de acesso. Movimentação acima do normal Em nota, a APM Terminals disse que houve aumento na movimentação nas últimas semanas devido ao atendimento de navios que estavam fora da data programada, por “questões alheias ao terminal”. Segundo a empresa, houve problemas climáticos no Caribe que gerou atrasos e os navios acumularam. A situação já estaria se normalizando. “Com isso, a demanda de caminhões para entrega e retirada de contêineres subiu muito também, o que gerou filas e impactou no tempo de permanência dos caminhões”, informou a APM, que lembrou que a movimentação no terminal cresceu mais de 13% nesse ano. Pra atender a demanda, a empresa ressaltou que as equipes foram reforçadas e novos equipamentos foram comprados ou alugados. “A APM Terminals pede desculpas e lamenta o impacto causado na comunidade e pede aos motoristas que não buzinem ao longo da fila e rodovias, já que tal ação não acelera o atendimento e prejudica toda a comunidade vizinha”, informou. Reunião vai tratar assunto O chefe da Codetran, Robson Costa, disse que está sendo acionada uma reunião com a APM, superintendência do Porto e outros envolvidos na questão. “Todos terão que se comprometer a ajudar nessa logística portuária. APM tem que saber que existe limite por hora para entrada de caminhões. Não adianta chamar 100 caminhões se a capacidade operacional do porto é 30 por hora”, observa. Robson destacou que os agentes estão fazendo o possível pra agilizar as filas, com apoio no trânsito na região do porto e na entrada e saída do terminal. Ele informou que os tempos do sinaleiro na frente do porto foram ajustados. “Mas de nada adianta se a APM não tiver agilidade e organização na recepção dos caminhões. A Codetran sozinho jamais conseguirá resolver esse problema”, afirma. A assessoria da superintendência do Porto de Itajaí (SPI) confirmou o buzinaço tem realmente ocorrido nas últimas semanas, como reflexo da alta movimentação no terminal, que acarreta inclusive o travamento de senhas no sistema. O órgão lembrou que, 2016, eram cinco mil contêineres movimentados por mês. Em outubro desse ano, foram 55 mil. A SPI ainda informou que as áreas internas do porto estão quase todas ocupadas. Com isso, guindastes e caminhões precisam operar devagar pra evitar acidentes, gerando lentidão na produção. Outro fator que afeta as operações é o afastamento de servidores, portuários e funcionários da APM por covid-19, prejudicando as escalas, segundo a SPI.




Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×






3.215.186.30

Últimas notícias

PENHA

Moradores fazem abaixo-assinado pedindo obra de drenagem

BALNEÁRIO CAMBORIÚ

Empresário Renato Cruz se anuncia pré-candidato a prefeito pelo MDB

ELEIÇÕES 2024

Achutti ataca: “Renato Cruz é menino mimado e mentiroso! Ele que vá cuidar de futebol, de política e de partido cuido eu”

De novo

Depois de confirmar a festa do peixe, Itajaí cancela o evento em 2024

Desabastecimento

Supermercados de SC desmentem risco de falta de comida por tragédia no RS

BALNEÁRIO CAMBORIÚ

Empresário Renato Cruz se anuncia pré-candidato a prefeito pelo MDB

NEPOTISMO CRUZADO

Justiça manda prefeitura exonerar comissionados que sejam parentes de agentes públicos

Futebol

Brusque encara o Atlético-GO pela Copa do Brasil

Novidade

Vasco contrata o técnico português Álvaro Pacheco

Lembra dele?

Goleiro Zé Carlos está de volta ao Camboriú



Colunistas

JotaCê

Visita dos vereadores

Coluna Esplanada

Melaço judicial

Ideal Mente

O desamparo da infidelidade

Via Streaming

Poder preto

Show de Bola

Trocas de treinadores

Direito na mão

Recebeu auxílio-doença ou auxílio-acidente? Veja como se aposentar agora!

Coluna Exitus na Política

Um passeio nas cavernas

Na Rede

Morte de produtor, garotinho com orgulho do pai na enchente e mais: confira os destaques do DIARINHO

Artigos

O combate ao abuso e à exploração de crianças e adolescentes é um compromisso coletivo

Jackie Rosa

Niver da Chris

Mundo Corporativo

A importância do equilíbrio da autoestima no mundo organizacional

Gente & Notícia

Níver da Margot

Coluna do Ton

Chegando de Mendoza

Histórias que eu conto

Armação da infância II

Foto do Dia

“O mar, quando quebra na praia”

Coluna Existir e Resistir

Designação geral sobre o fim do mundo

Coluna Fato&Comentário

Anuário de Itajaí - 100 anos da 1ª edição

Empreender

Balneário Camboriú atrai cada vez mais clientes do eixo sudeste



TV DIARINHO


Prefeitura de Itajaí cancela a festa do peixe. Será o segundo ano consecutivo sem a festa tradicional ...



Podcast

Prefeitura de Itajaí cancela a festa do peixe

Publicado 21/05/2024 20:04



Especiais

NÚMEROS

No Brasil, 3 a cada 4 vivem em cidades com mais risco de desastres por chuvas

DADOS

Exportação de armas de fogo dobrou durante os anos Bolsonaro, revela levantamento inédito

NA ESTRADA

BC oferece rolês gastronômicos, culturais, de compras e lazer

RIO GRANDE DO SUL

São Leopoldo: a cidade gaúcha onde quase todos perderam o lar

RIO GRANDE DO SUL

Governo Eduardo Leite não colocou em prática estudos contra desastres pagos pelo estado



Blogs

Blog do JC

Gosto amargo...

A bordo do esporte

Ícone do esporte mundial, Lars Grael destaca importância da língua inglesa para carreiras de sucesso

Blog da Jackie

Tá na mão!!!

Blog da Ale Francoise

A pílula da felicidade

Blog do Ton

Amitti Móveis inaugura loja em Balneário Camboriú

Gente & Notícia

Warung reabre famoso pistão, destruído por incêndio, com Vintage Culture em março

Blog Doutor Multas

Como parcelar o IPVA de forma rápida e segura

Blog Clique Diário

Pirâmides Sagradas - Grão Pará SC I

Bastidores

Grupo Risco circula repertório pelo interior do Estado



Entrevistão

Vilfredo e Heloísa Schurmann

"Nós reciclamos só 6% no Brasil. Na Europa já é 50%. A própria China já está com 35% de reciclagem” (Vilfredo)

João Paulo

"Essa turma que diz defender a família ajudou a destruir a boa convivência em muitas famílias. Na defesa de um modelo único, excludente"

Entrevistão Peeter Grando

“Balneário Camboriú não precisa de ruptura, mas de uma continuidade”

Juliana Pavan

"Ter o sobrenome Pavan traz uma responsabilidade muito grande”



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯








MAILING LIST

Cadastre-se aqui para receber notícias do DIARINHO por e-mail

Jornal Diarinho© 2024 - Todos os direitos reservados.
Mantido por Hoje.App Marketing e Inovação