Matérias | Especial


Itajaí

GUIA DE ESCOLAS 2020 | “Nada substitui a sala de aula"

Lições deixadas pela pandemia farão de 2021, certamente, um ano de recomeços

Redação DIARINHO [editores@diarinho.com.br]



O período de mais de sete meses de pandemia trouxe um novo cenário para educandos e educadores. Foi repentino quando, em março de 2020, uma decisão do governo Estadual interrompeu o ensino presencial e determinou o isolamento social de crianças e adolescentes. Não houve tempo para despedidas, planejamento de estratégias, ou treinamentos. As escolas fecharam repentinamente, os alunos se recolheram e todos tiveram que se adaptar ao ensino à distância. Desafio para os mestres, que tiveram que se reinventar para se fazerem presentes, através de uma tela, na vida dos educandos. Desafio para os alunos que tiveram que se afastar dos amigos, da convivência com os professores, e se acostumar a estudarem sozinhos. Desafio igualmente para as famílias que tiveram que dar suporte para que esse elo com a escola fosse mantido, suportando custos econômicos e emocionais, e ajudando na descoberta de novas tecnologias. Houve em comum perdas, frustração e um misto de sentimentos negativos que envolveram a pandemia de Covid-19 em todo o mundo. O ano letivo, apesar de todas as dificuldades, continuou. Alunos, mestres e as famílias se aproximam, agora, do final do terceiro trimestre e já se preparam para a conclusão dos trabalhos. A única certeza, por ora, é que a comunidade escolar e as famílias precisarão continuar unidas para essa volta presencial à escola. Para os diretores das escolas particulares de Itajaí e Balneário Camboriú entrevistados pela reportagem, são dois pontos principais que ficarão como ‘legado’ desse período único vivido em 2020. O primeiro, e o mais importante, é a necessidade do convívio dentro do ambiente escolar, que permite trocas afetivas para a construção do conhecimento. “Nada substitui a sala de aula,” foi a frase mais ouvida entre os entrevistados para definir a lição do momento atual. O amparo proporcionado pela equipe pedagógica da escola também foi determinante para que esse período fosse vivenciado da melhor maneira possível. O segundo ponto é o aprimoramento do uso de tecnologias e dos meios virtuais para complementar o ensino. A grande maioria das escolas da região já trabalhava com plataformas online, mas tanto os professores, quanto os alunos, puderam explorar de maneira inédita e aprofundada essas plataformas e descobriram como elas podem auxiliar e enriquecer o processo de aprendizado. Por isso, muitas escolas particulares anunciam que vão ampliar as atividades e os conteúdos online a partir do próximo ano. A expectativa é voltar à sala de aula sim, mas com o suporte permamente das novas tecnologias no processo de educar. Suporte emocional será importante Bruna Heleno Zarske de Mello é psicóloga, especialista em sociologia da educação e mestre em educação. Ela viveu de perto o momento de pandemia dentro do ambiente escolar do Colégio de Aplicação da Univali (CAU), em Itajaí, onde trabalha atualmente. “Uma das questões que ficou mais aparente para docentes e estudantes durante as atividades remotas foi o papel determinante da afetividade na construção da cognição. Ainda é possível perceber na educação brasileira uma forte herança positivista, que insiste em separar ciência e afeto e aposta na ideia de neutralidade científica, mas o processo de aprendizagem depende tanto da racionalidade, quanto do que é sensível às pessoas, ou seja, emoções, percepções, sentimentos e crenças”, defende a especialista. Para Bruna, as mudanças impostas pelo período de ensino virtual “foram sentidas por grande parte dos estudantes e dos professores, que apontaram que ensinar e aprender viraram atividades solitárias e menos motivadoras. A lição aqui é que fazemos educação juntos e juntas,” ensina Bruna. Com a grande probabilidade da volta às aulas presenciais a partir do próximo ano letivo, as escolas precisarão adotar novas estratégias para a readaptação dos alunos em sala de aula e a garantia que estar no ambiente escolar será seguro. A principal preocupação, contudo, será com o comportamento dos estudantes diante desse novo momento. “Enquanto profissionais da área da educação precisaremos ser compreensivos. É possível que alguns conteúdos do ano letivo de 2020 não tenham sido completamente compreendidos pelos estudantes. Pode ser que os alunos tenham dificuldades na compreensão dos novos conteúdos. E essas dificuldades podem gerar insegurança, ansiedade e sentimentos de inadequação que precisarão ser acolhidos pelas escolas,” explica. “Para além de questões educacionais, precisaremos também estar atentos às consequências emocionais de viver em meio a uma pandemia e de adotar uma medida de distanciamento social, que nos privou em grande parte de um aspecto essencial para a nossa sobrevivência, que é a vida em comunidade. Nesse processo, escutar o estudante e reconhecer o seu sofrimento será essencial na procura de estratégias para um ano letivo saudável”, completa. Outro aspecto que mudou durante o período de pandemia foi a maior participação dos pais e responsáveis na educação das crianças e adolescentes. É possível que 2020 tenha sido o ano com maior acompanhamento e interações das famílias com os professores. “Não é possível esperar que uma mãe, por exemplo, assuma a responsabilidade da educação de seu filho sem que existam perdas. Mas é claro que, uma vez que as crianças e jovens passam os seus dias em casa, as famílias conseguem ter maior acesso ao processo de ensino e de aprendizagem. As famílias conseguem perceber quais são as potencialidades dos estudantes e quais são as habilidades que ainda estão em desenvolvimento ou que precisam ser melhor desenvolvidas. Percebem também o conhecimento e o esforço de professores e professoras”, conclui Bruna.




Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×






3.238.112.198

Últimas notícias

Foragido

Preso em Porto Belo homem que matou duas pessoas e baleou outras quatro 

ITAJAÍ

Navio da Marinha atraca em Itajaí para levar doações ao RS

POLÊMICA

Pastores da Bola de Neve de Balneário Camboriú respondem a acusações de fraude 

Convocação

Itajaí terá 156 paratletas no Parajasc

CAMBORIÚ

Lar geriátrico pet adota cães velhinhos abandonados na enchente do RS

Futebol

Fernando Diniz renova com o Fluminense para 2025

Futebol Solidário

Com Cafu e Ronaldinho em campo, jogo no Maraca vai arrecadar dinheiro para os gaúchos

Itapema

Obra do píer de Itapema conclui fase de estacas

Últimos dias

Festival gastronômico do Brava Mall acaba na semana que vem  

Autorizado

Antaq libera Seara/JBS para tocar as operações no porto de Itajaí



Colunistas

JotaCê

Fabrício chamegou Bolsonaro em Brasília

Coluna Fato&Comentário

Associativismo comunitário em Itajaí: o começo

Coluna Esplanada

Trio de apostas

Via Streaming

Tudo pelo dinheiro

Ideal Mente

O desamparo da infidelidade

Show de Bola

Trocas de treinadores

Direito na mão

Recebeu auxílio-doença ou auxílio-acidente? Veja como se aposentar agora!

Coluna Exitus na Política

Um passeio nas cavernas

Na Rede

Morte de produtor, garotinho com orgulho do pai na enchente e mais: confira os destaques do DIARINHO

Artigos

O combate ao abuso e à exploração de crianças e adolescentes é um compromisso coletivo

Jackie Rosa

Niver da Chris

Mundo Corporativo

A importância do equilíbrio da autoestima no mundo organizacional

Gente & Notícia

Níver da Margot

Coluna do Ton

Chegando de Mendoza

Histórias que eu conto

Armação da infância II

Foto do Dia

“O mar, quando quebra na praia”

Coluna Existir e Resistir

Designação geral sobre o fim do mundo



TV DIARINHO


Navio da Marinha vai levar doações de Itajaí para o Rio Grande do Sul. A comunidade pode ajudar levando ...





Especiais

DADOS INÉDITOS

Em meio ao lixo das chuvas no Rio Grande do Sul, catadores não conseguem trabalhar

NÚMEROS

No Brasil, 3 a cada 4 vivem em cidades com mais risco de desastres por chuvas

DADOS

Exportação de armas de fogo dobrou durante os anos Bolsonaro, revela levantamento inédito

NA ESTRADA

BC oferece rolês gastronômicos, culturais, de compras e lazer

RIO GRANDE DO SUL

São Leopoldo: a cidade gaúcha onde quase todos perderam o lar



Blogs

Blog da Jackie

Reserva Royal

Blog do JC

CREA-SC homenageado em BC

A bordo do esporte

Terceira edição do Troféu Ayrton Senna de Kart celebra 30 anos do legado do ídolo

Blog da Ale Francoise

A pílula da felicidade

Blog do Ton

Amitti Móveis inaugura loja em Balneário Camboriú

Gente & Notícia

Warung reabre famoso pistão, destruído por incêndio, com Vintage Culture em março

Blog Doutor Multas

Como parcelar o IPVA de forma rápida e segura

Blog Clique Diário

Pirâmides Sagradas - Grão Pará SC I

Bastidores

Grupo Risco circula repertório pelo interior do Estado



Entrevistão

Vilfredo e Heloísa Schurmann

"Nós reciclamos só 6% no Brasil. Na Europa já é 50%. A própria China já está com 35% de reciclagem” (Vilfredo)

João Paulo

"Essa turma que diz defender a família ajudou a destruir a boa convivência em muitas famílias. Na defesa de um modelo único, excludente"

Entrevistão Peeter Grando

“Balneário Camboriú não precisa de ruptura, mas de uma continuidade”

Juliana Pavan

"Ter o sobrenome Pavan traz uma responsabilidade muito grande”



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯








MAILING LIST

Cadastre-se aqui para receber notícias do DIARINHO por e-mail

Jornal Diarinho© 2024 - Todos os direitos reservados.
Mantido por Hoje.App Marketing e Inovação