Matérias | Polícia


Itajaí

Homem é acusado de estuprar e engravidar filha de 14 anos

Cara ainda é suspeito de abusar de outras filhas menores. Chegava a assistir filme pornô com as meninas, que têm entre 10 e 16 anos

Redação DIARINHO [editores@diarinho.com.br]

A polícia Civil de Penha guentou ontem um pai tarado suspeito de abusar sexualmente das quatro filhas que têm entre 10 e 16 anos. A.A.F., 45 anos, foi denunciado pelo conselho Tutelar e chegou a tentar fugir na hora da prisão. O safado ainda é suspeito de engravidar umas das meninas, de apenas 14 anos, que teve o bebê há cerca de dois meses.

A prisão rolou na manhã de ontem em Itajaí. O investigador Allan Martins Coelho, responsável pela delegacia de Penha, foi à caça do tarado e o encontrou no galpão da firma onde o cara trampa. O policial conta que A. já esperava que seria preso. O homem tinha se negado a fazer um exame de DNA pedido pelo Ministério Público para provar a paternidade do bebê da filha. Isso fez com que a dona justa decidisse botá-lo na gaiola pela segurança da menina.

O investigador contou que chegou na empresa sem muito alvoroço e bateu um lero com o homem, sem chamar a atenção dos colegas de trabalho para não constrangê-lo. “Conversei com ele de forma sutil ...

 

Já possui cadastro? Faça seu login aqui.

Quer continuar lendo essa e outras notícias na faixa?
Faça seu cadastro agora mesmo e tenha acesso a
10 notícias gratuitas por mês.

Cadastre-se aqui



Bora ler todas as notícias e ainda compartilhar
as melhores matérias com sua família e amigos?

Assine agora mesmo!


A prisão rolou na manhã de ontem em Itajaí. O investigador Allan Martins Coelho, responsável pela delegacia de Penha, foi à caça do tarado e o encontrou no galpão da firma onde o cara trampa. O policial conta que A. já esperava que seria preso. O homem tinha se negado a fazer um exame de DNA pedido pelo Ministério Público para provar a paternidade do bebê da filha. Isso fez com que a dona justa decidisse botá-lo na gaiola pela segurança da menina.

O investigador contou que chegou na empresa sem muito alvoroço e bateu um lero com o homem, sem chamar a atenção dos colegas de trabalho para não constrangê-lo. “Conversei com ele de forma sutil. Me identifiquei como policial, chamei ele na boa pra ir até a delegacia”, afirmou o tira.



A sutileza do policial de nada adiantou. Depois de dar um empurrão no investigador, A. tentou fugir correndo. Foi alcançado e os dois caíram na porrada. O suposto tarado, que é metido a espertinho, começou a gritar dizendo que estava sendo assaltado e alguns colegas de empresa deram uma chave de pescoço no policial para salvar o amigo de trampo. Quando Allan Coelho se identificou, os mesmos peões que o guentaram acabaram ajudando a segurar o suspeito.

Meninas confirmaram que viam filmes pornôs com o pai

As investigações dos abusos que teriam sido cometidos por A. começaram há cerca de três meses. Vizinhos dele denunciaram ao conselho Tutelar que o cara estaria assistindo filmes pornôs com as quatro filhas. O Ministério Público pediu atenção especial pro caso e ainda mandou que o pai ficasse longe da família durante as investigações.


Vários envolvidos prestaram depoimento. A mãe das meninas negou as acusações e disse que não sabia de qualquer tipo de abuso. Mas as quatro meninas confirmaram que assistiam as sacanagens com o pai. “Elas achavam que era normal assistir filme com pai”, contou o investigador Allan.

Uma das filhas de A., hoje com 14 anos, engravidou aos 13 e teve o bebê há dois meses. As otoridades desconfiam de que a garota tenha sido embuchada pelo próprio pai, já que é tímida, não sai sozinha e nunca apareceu com namorado. O que reforçou a desconfiança foi a atitude de A., que nem quis saber quem era o pai e disse que ia criar o bebê. Pela lei, toda relação sexual com menores de 14 anos, mesmo consentida, é considerada estupro de vulnerável e, em caso de condenação, dá de oito a 15 anos de cana.

As otoridades ainda não sabem dizer se todas as meninas chegaram a ter relação sexual com o pai. As garotas continuam com a mãe e estão sendo acompanhadas pelo conselho Tutelar. A. ainda vai responder inquérito por resistência a prisão.




Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×






44.222.218.145

TV DIARINHO






Especiais

TURISMO

Japaratinga: vale a pena se hospedar no melhor resort do Brasil?

violência

Brasil tem um assassinato de pessoa trans a cada três dias

Programa diferente

Na Estrada: Escapada pra Curitiba num finde de verão

Presidente do STM

Acampamentos golpistas “foram tolerados por orientação” militar

Agropecuária

Bancada adota ‘discurso tóxico’ em anúncios nas redes sociais



Blogs

A bordo do esporte

Volta da Ilha das Cabras abre temporada de regatas em São Paulo

Blog do JC

Lula e o genocídio

Gente & Notícia

Churrasco On Fire, da dupla Fernando e Sorocaba, chega a Massaranduba

Blog da Ale Francoise

Intestino preso, use todos os dias

Blog da Jackie

O ‘sim’ de Ângela e Dolor

Blog do Ton

Medicina Estética

Blog Doutor Multas

Como parcelar o IPVA de forma rápida e segura

Blog Clique Diário

Pirâmides Sagradas - Grão Pará SC I

Bastidores

Grupo Risco circula repertório pelo interior do Estado



Entrevistão

Entrevistão Adão Paulo Ferreira

"Porto sozinho não serve para nada. Ele precisa ter navios, linhas"

Irmã Simone

"Aqui nós atendemos 93% SUS”

Eduardo Rodrigues Lima

"A Marinha já fez 27 mil abordagens a embarcações no Brasil inteiro”

Edison d’Ávila

"O DIARINHO serve como uma chamada à consciência da cidade”



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯








MAILING LIST

Cadastre-se aqui para receber notícias do DIARINHO por e-mail

Jornal Diarinho© 2024 - Todos os direitos reservados.
Mantido por Hoje.App Marketing e Inovação