Matérias | Reclamações


Itajaí

Cliente toma surra no Fort Atacadista

Gerente do supermercado confirmou a agressão e diz que vai demitir segurança

Redação DIARINHO [editores@diarinho.com.br]

O pedreiro Francisco de Jesus Alves, 34 anos, foi fazer compras com a esposa e os filhos no último sábado, no Fort Atacadista, no centro peixeiro, e acabou levando uma surra dos seguranças do local. Como estava com dor de barriga, Francisco deixou a esposa fazendo o rancho e correu prum banheiro.


Segundo ele, depois de sialiviar, deu dicara com três funcionários bombadões do mercado que o acusaram de roubo. “Começaram a me empurrar, me chamaram de vagabundo e perguntaram o que eu tava roubando ...

 

Bora virar assinante para ler essa e todas as notícias do portal DIARINHO? Usuários cadastrados têm direito a 10 notícias grátis.


Esqueci minha senha




Se você ainda não é cadastrado, faça seu cadastro agora!


 







 






Segundo ele, depois de sialiviar, deu dicara com três funcionários bombadões do mercado que o acusaram de roubo. “Começaram a me empurrar, me chamaram de vagabundo e perguntaram o que eu tava roubando. Aí, me levaram para uma outra sala. Bateram na minha cabeça, bati com a costela em um armário e cheguei até a quebrar um dente”, relata.

Ele registrou um boletim de ocorrência na 1ª depê de Itajaí no dia da agressão e estuda a possibilidade de processar o supermercado.

Amarildo Serafim, gerente do Fort Atacadista, confirma a agressão. No entanto, desmente parte da versão do pedreiro. “Ele achou que estava sendo seguido por um dos seguranças e começou a xingar o funcionário. Chegou até a cuspir nele. Aí o segurança agiu por seu instinto macho. Digo macho por não ser um ato pensado. Ele o levou para rua, onde os dois brigaram. Mas um foi para cima do outro. Não teve mais seguranças envolvidos. Depois que acabou até ofereci apoio, mas ele não quis. Fui saber do dente quebrado agora”, conta.

Amarildo ainda garantiu que o agressor será demitido. “A violência não rege minha característica de trabalho, por isso ele será tirado da equipe”. O segurança é contratado do próprio Fort Atacadista e não está relacionado com nenhuma empresa terceirizada. O nome do agressor não foi revelado.

Deveriam ter acionado a PM

Continua depois da publicidade



A vice-presidente da OAB de Itajaí e entendida em direitos humanos, doutora Ana Lúcia Pedroni, reprova completamente a ação do segurança. “Todo tipo de agressão, mesmo diante da prática do crime, é ilegal. Se desconfiavam de algo, deveriam prendê-lo e acionar a polícia. Esse seria o encaminhamento correto. A vítima já deu um passo certo registrando o B.O. Agora ele pode entrar com uma ação contra o agressor por danos materiais, já que terá que gastar para arrumar o dente e principalmente por danos morais. Inclusive, o atacado pode ser processado também. O segurança ultrapassou todos os limites, e por ser funcionário do mercado, os dois podem responder judicialmente”, explica.

A polícia Militar garantiu que não foi acionada em nenhum momento pra resolver esse perrengue.

Continua depois da publicidade



Já rolou no Mini Preço

Uma agressão parecida com a que Francisco sofreu aconteceu no mercado Mini Preço há mais de um mês. Após ser pego “passando a mão” em pacotes de bolachas, Alexandre Faria de Oliveira, 37 anos, foi brutalmente agredido por um segurança do mercado. Além de apanhar, o cara foi encharcado com um balde de água e obrigado a comer uma cebola crua. O banho humilhante foi filmado por um funcionário e noticiado pelo DIARINHO no dia 18 de novembro. O segurança agressor também foi demitido pela empresa terceirizada que presta serviços ao mercado.




Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×





18.205.176.39

TV DIARINHO


Expedição Pedalando - Dia 15 - hora da chegada! Depois de mais de 800km de pedal, os cinco aventureiros ...



Podcast

Cidades Inteligentes no Brasil

Publicado 21/05/2022 19:20



Especiais

Existir para resistir

1ª Virada Afro-Cultural revela uma Itajaí negra e multifacetada

febre entre jovens

Uso de Cigarros eletrônicos acende alerta

Revitalização

Nova orla da Brava está em fase de projeto

Praia Brava

Novo acesso, através de Cabeçudas, será urbanizado

Praia Brava

Duplicação da Osvaldo Reis deve facilitar ligação com BC



Blogs

Blog do Ton

Médica catarinense participa em Minas Gerais de mentoria sobre gestão clínica

A bordo do esporte

Inaê Amstel Ultra promove experiência da primeira velejada

Blog Doutor Multas

Um guia para iniciantes para apostar no futebol 2022

Blog do JC

Ferrolho, manifestação hoje

Blog da Ale Francoise

Enema de café e suas funções

Blog Clique Diário

Itajaí - Navio - Panorama

Bastidores

Grupo Risco circula repertório pelo interior do Estado

Blog da Jackie

BALNEÁRIO FASHIOW foi SHOW



Entrevistão

José Evaldo Koch

“O hortifruti é nosso berço”

Laerte Jacomel

"Estamos buscando o que todo mundo busca: paz de espírito”

Édison Carlos

“100 milhões de brasileiros não têm coleta de esgoto”

Walter Orthmann

"Quero ser útil enquanto eu puder”



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯