Matérias | Geral


Itajaí

Governo libera grana pra reciclagem do lixo; oito cidades da região ainda não se coçaram

Plano de Gestão de Resíduos Sólidos, que deveria ter sido entregue em 2012, tá pendente para oito citys

Redação DIARINHO [editores@diarinho.com.br]

Os municípios que compõem a associação dos Municípios da Foz do Rio Itajaí (Amfri) tão mais atrasados do que nunca quando o assunto é meio ambiente. Mesmo com o prazo de entrega prorrogado pelo governo federal pra janeiro de 2014, o plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos, que detalha as ações das prefas pra acabar com os lixões e pro reaproveitamento da nojeirada, não deve ficar pronto antes de julho. O convênio pra contratação do serviço só foi assinado ontem, e a Amfri vai receber R$ 1,2 milhão do governo estadual pra montar o documento.

A política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) determina que até agosto de 2014 nenhum lixão esteja funcionando em solo brasileiro. Uma solução pro descarte de lixo é o aterro sanitário. Como nem ...

 

Já possui cadastro? Faça seu login aqui.

Quer continuar lendo essa e outras notícias na faixa?
Faça seu cadastro agora mesmo e tenha acesso a
10 notícias gratuitas por mês.

Cadastre-se aqui



Bora ler todas as notícias e ainda compartilhar
as melhores matérias com sua família e amigos?

Assine agora mesmo!


A política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) determina que até agosto de 2014 nenhum lixão esteja funcionando em solo brasileiro. Uma solução pro descarte de lixo é o aterro sanitário. Como nem todos os municípios contam com essa estrutura, a maioria acaba encaminhando a porcariada pra citys vizinhas. Este é o caso de Bombinhas, Camboriú, Itapema e Porto Belo, que mandam pra Biguaçu; Balneário Piçarras, Ilhota, Luís Alves, Navegantes e Penha enviam pra Brusque e Balneário Camboriú descarta em Itajaí.

De acordo com o secretário executivo da Amfri, Célio Bernardino, o serviço já foi licitado e a instituição só tava à espera da grana pra iniciar o trampo. O plano vai ser executado pela escola de Gestão Pública Municipal (Egem), de Floripa, e ele espera que até o final de julho o relatório para os 10 municípios da Amfri já esteja pronto. Contudo, o engenheiro sanitarista ambiental, André Antunes Miquelante, já adianta que esse prazo é muito apertado. Pro sabichão, pra dar conta do recado é preciso pelo menos 10 meses de trampo suado.



Vão deitar os cabelos na missão cinco engenheiros sanitaristas, uma assistente social, um economista, um assessor jurídico e um especialista em gerenciamento espacial. O trampo foi contratado por R$ 1.196.567,50. André adianta que o foco estará voltado pra formas de minimizar a quantidade de resíduos descartados em aterros sanitários, com metas para serem cumpridas em até 20 anos. “Vamos priorizar a reciclagem, reaproveitamento de resíduos e o retorno desses materiais para as indústrias. Precisamos reduzir a quantidade de lixo enviada para aterros”, comenta.

Todos os municípios brasileiros tinham até agosto de 2012 pra entregar o plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos, detalhando as ações que cada prefa precisa tomar em prol do meio ambiente pra acabar com os lixões e pro reaproveitamento da CACO - ">cacalhada.

Mas aqui, na região, a coisa foi devagar, quase parando, tanto que oito municípios – Itajaí, Navega, Barra Velha, Penha, Piçarras, Itapema, Porto Belo e Bombinhas não conseguiram enviar o papéli dentro do prazo. Somente Camboriú e Balneário Camboriú finalizaram o projeto a tempo.


Como o atraso rolou na maioria das citys do país, o governo federal prorrogou o prazo de entrega do documento pra janeiro de 2014. As cidades que não entregarem o documento não vão receber grana pra implantar as exigências da PNRS. O papéli deve informar, detalhadamente, quais medidas serão tomadas pra que a city transforme os lixões a céu aberto em aterros sanitários, além das ações pra concretizar a coleta seletiva, o reaproveitamento e a reciclagem do lixo.

Outra data importante é agosto de 2014. Este é o prazo final pras citys acabarem de uma vez por todas com todos os lixões do país.

Reciclagem e reaproveitamento de resíduos são algumas das soluções

De acordo com a engenheira ambiental e coordenadora do laboratório de Gestão e Valoração de Resíduos da Univali, Rafaela Picolotto, o grande desafio dos municípios é criar alternativas pra reduzir ao máximo o volume de lixo aterrado. Hoje, o procedimento é o seguinte: todo o lixo é despejado num buraco, coberto por terra e pronto. É claro que isso não pode ser feito em qualquer lugar. Primeiramente, é preciso uma vasta área de terra, cujo solo deve ser argiloso, contar com sistema de drenagem e queimar, pelo menos, o gás metano. Tudo é fiscalizado pela fundação do Meio Ambiente da Santa & Bela (Fatma).

No entanto, a sabichona ressalta que quando se investe na coleta seletiva, o aterro sanitário recebe só lixo orgânico, que pode virar cinzas. “A reciclagem do lixo é muito importante, porque nos aterros sanitários não pode ser realizada a separação. Todo o material que está no caminhão vai ser enterrado. Se tivermos um sistema de reciclagem eficiente, poderemos queimar todo o lixo orgânico e encaminhar os recicláveis pra indústria”, aponta.


Outro destaque da especialista é o reaproveitamento de resíduos industriais. O que é lixo pra determinada firma pode virar matéria-prima pra outra empresa. E todas essas formas de reaproveitamento do lixo devem estar previstas no plano.




Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×






3.236.225.157

TV DIARINHO


O domingo chuvoso e de frio não tirou a disposição dos pescadores que participaram do 4º Arrancadão ...



Podcast

Inflação e alta na taxa de juros

Publicado 06/08/2022 14:47



Especiais

Saúde

Salsicha, hambúrguer e nugget: pesquisa identifica agrotóxicos em alimentos

famoso

Garçom há 30 anos, Claudinho ama BC

Diversidade religiosa

Mestre Marne quebrou tabus para defender a fé nos orixás

conexão

Networker aproxima Balneário Camboriú das celebridades

Sem medo do trabalho

Dona Terezinha toca uma confecção aos 84 anos



Blogs

A bordo do esporte

Seleção Brasileira de Vela inicia treinos para SSL na Suíça

Blog do JC

Isaque Borba

Blog Doutor Multas

Desentupidora de pia em Moema: chegada rápida, orçamento sem compromisso e garantia no desentupimento

Blog do Ton

O Segredo dos Tubarões

Blog da Ale Francoise

Inclua inhame no seu dia!

Blog Clique Diário

Pirâmides Sagradas - Grão Pará SC I

Bastidores

Grupo Risco circula repertório pelo interior do Estado

Blog da Jackie

BALNEÁRIO FASHIOW foi SHOW



Entrevistão

Gabriela Kelm do Nascimento

“A maioria entende que o calçadão da Hercílio Luz deve permanecer porque foi um ganho para a cidade ”

Normélio Weber

"O Hermeto Pascoal vai estar ali. O Toquinho vai estar aqui. O Brasileirão, de Curitiba... Vai estar Chico César...”

Cláudio Werner

“O nosso clube é um formador de atleta olímpico”

Willian Cardoso, o Panda

"Saquarema provavelmente vai ser meu último mundial, aí eu vou estar focado no brasileiro”



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯








Jornal Diarinho© 2022 - Todos os direitos reservados.
Mantido por Hoje.App Marketing e Inovação