Colunas


Coluna Exitus na Política

Por Sérgio Saturnino Januário - pesquisa@exituscp.com.br

Um passeio nas cavernas


As cavernas são atrativos “turísticos” sobre um mundo desconhecido, muitas vezes improvável, cheio de túneis, água fria. É uma área escura, com existências incomuns, sem sol. Ambiente pouco arejado, frio, causa espanto por qualquer movimento e barulho e nos revela inseguros. Ali nos sentimos vulneráveis, pequenos, sem o controle remoto ilusório da vida alçada pelos sabores do querer, dos desejos, dos prazeres e do poder.

 

Já possui cadastro? Faça seu login aqui.

OU

Quer continuar lendo essa e outras notícias na faixa?
Faça seu cadastro agora mesmo e tenha acesso a
10 notícias gratuitas por mês.

Cadastre-se aqui



Bora ler todas as notícias e ainda compartilhar
as melhores matérias com sua família e amigos?

Assine agora mesmo!


Sem o controle da própria vida, temos medo de entender as cavernas e procuramos “instintos” de autopreservação. Ao mesmo tempo, a liberdade de “sair” da caverna que nos afugenta é uma das ofertas mais difíceis. A fuga da caverna é a procura do autoconhecimento como meio para viver com respeito. Entender as coisas pela “luz do sol” é procurar evitar as projeções das sombras que a saída da caverna provoca. Ainda que a realidade não nos seja imediatamente acessível, ainda que não possamos ter consciência direta do mundo, é preciso se voltar para as saídas das cavernas.

“Despertar” para a realidade é como o grito primeiro de um recém-nascido, logo um esforço de autoafirmação de sua própria existência. Dependente dos outros, como sempre somos [vivemos em grupos e falamos uns com os outros], recorremos aos símbolos para intermediar o mundo exterior com o nosso mundo interior.

Na maioria dos casos tentamos retardar o despertar para a realidade porque ela nos deixa insatisfeitos. Como a realidade é externa às nossas cavernas uterinas, e não cabe num copo para ser bebida, procuramos nos refugiar em nosso mundo interno que desconhecemos e tentamos transformar os outros e seus mundos em preferências pessoais. Como ato de autoproteção contra a realidade, nos escondemos em cantos escuros e frios, e nos assustamos quando quaisquer barulhos possam provocar nossos medos.

Gritamos contra os animais que habitam nossa própria escuridão, tememos por desconhecê-los, temos pânico por parecerem incontroláveis, ficamos apreensivos quando tudo fica em silêncio absoluto, entramos em estado de terror e agressividade quando sentimos sua aproximação. Perdemos o controle e apresentamos nossos instintos mais primitivos de agressividade e violência para defendermo-nos de nossa própria escuridão e obscuridades de nossa forma de ser.

As metáforas e as formas simbólicas que usamos para sair de nossas cavernas internas mostram nossa história, registram nossa trajetória, revelam nossa formação, destacam nossos absurdos, dinamizam nossos medos e revigoram nossas conquistas. Não existem lugares de estada permanente para a vida. Desde o nascimento a realidade é um rompimento, antagonismo entre a retirada de um ambiente e a saída para outro.

Como seres da realidade, desse rio caudaloso, irrompemos entre a saída para a “luz” e a profundeza escura do fundo da caverna. De certa forma nos sentimos protegidos nas cavernas diante das margens de um novo mundo. Sem pretender conquistá-lo, sem subornar sua potência vital e maior do que qualquer ser, sem negligenciar sua existência dura e frutada em insatisfações, melhor é receber do sol sua energia. Libertar-se não é viver livre, mas viver para compreender o que existe fora de nós.

Viver é um comportamento; respeito é um comportamento. Comportamento para a inteligência e conhecimento, para a vida com o que nos é estranho, para afastar os medos do que somos e os delírios de força e poder. As pessoas e o mundo no qual aportamos e que não pode ser determinado com exatidão, fazem parte da arte do comportamento da vida humana. Gritar na floresta é o pior sinal para garantir a própria vida.


Comentários:

Deixe um comentário:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.



Bons negócios

CN Empreendimentos completa 15 anos entre as 100 maiores construtoras do Brasil

Aquário de BC tem promoção de ingressos por R$ 79,90 até o próximo domingo

BMW Série 3 ganha atualização em 2024


Veículos

Motos

Nxr160 Bros Esdd

R$ 22.900,00

Bicicletas

Vende-se Montain Bike

R$ 750,00

Motos

Cg 160 Titan

R$ 22.500,00

Motos

Shadow 750

R$ 42.000,00

Motos

Biz 110i

R$ 14.600,00

Motos

Biz 125

R$ 19.600,00


Imóveis

Sítio, Chácara ou Fazenda

Vendo Ou Troco Sítio Em Piçarras

R$ 850.000,00

Sítio, Chácara ou Fazenda

Vende-se Linda Chácara Na Paciência

R$ 1.500.000,00

Kitnet

Kitnetes Completas P/ Solteiros

Quartos

Quarto Para Alugar

Apartamento

Vendo Apartamento Em Bc

Casa

Vendo / Troco (sobrado)

R$ 300.000,00


Empregos

Tenho vaga para

Contrata-se Barbeiro

Ofereço-me para trabalhar

Pedreiro, Encanador E Eletricista

Ofereço-me para trabalhar

Casal Para Cuidar De Chácaras E Sítios

Tenho vaga para

Fetrammasc Contrata

Tenho vaga para

Santlux Constrata

Tenho vaga para

Contrata-se Empregada Domética


De tudo

Comércio, escritório e indústria

Grampear Comércio E Assistência






Entrevistão

Márcio Dedé

"Houve um racha de parte do União Brasil com parte do MDB”

LEONEL PAVAN

“Este muro imaginário de [BC] rica e [Camboriú] pobre que tem que acabar”

Edson Piriquito

"No momento que eu implanto o pronto-socorro dentro de uma das alas do Ruth, eu resolvo atender o ser humano e não comprovante de residência e título de eleitor”

Marisa Zanoni Fernandes

"Balneário Camboriú não precisa de capitão, fantoches, seres iluminados, ungidos. Precisa de pessoas comprometidas com a democracia”

ENQUETE

Qual o seu favorito se as eleições municipais de Penha fossem hoje?

Evandro dos Navegantes (PSD)

Gilberto Rodrigues (PP)

Janete Krueger (PSB)

Júnior Mafra (MDB)

Juraci Alexandrino (MDB)

Luizinho Américo (PL)



TV DIARINHO






Especiais

BRASIL

Marcha para Jesus se tornou um terreno político em disputa

15 de junho

Confira 10 dicas para curtir Itajaí no feriado

LUXO É VIVER BEM

10 edifícios recomendados como um ótimo investimento

Desde o século 19

Costa itajaiense coleciona casos de naufrágios

Tradição

Sapataria artesanal é um negócio de família 



Colunistas

Jackie Rosa

Festerê família Silva e Sodré

JotaCê

60 anos da Univali

Histórias que eu conto

Colégio Catarinense 5

Artigos

Nos 164 anos de Itajaí, as pontes são para o futuro

Coluna Esplanada

Memória

Coluna Fato&Comentário

Itajaí: 164 anos de município, não de fundação

Via Streaming

“Pose”

Diário do Investidor

O dinheiro te serve ou você serve o dinheiro?

Ideal Mente

Você tem fome de quê?

Direito na mão

Como o tempo de trabalho rural pode beneficiar sua aposentadoria

Show de Bola

O busão voltou

Na Rede

Explosão na oficina de motos, catarinense no leilão do Neymar e mais: o que bombou nas redes do DIARINHO

Coluna do Ton

Niver da Candice

Mundo Corporativo

Cansado das mesmas coisas na empresa, é hora de mudar?

Coluna Exitus na Política

O CHARME DA POLÍTICA: IGUALDADE E LIBERDADE [1]




Blogs

Blog do JC

Fábio Negão, joga merda no ventilador

A bordo do esporte

VelaShow abre quarta edição

Blog da Jackie

Chinelagem chic

Blog da Ale Francoise

A pílula da felicidade

Blog do Ton

Amitti Móveis inaugura loja em Balneário Camboriú

Gente & Notícia

Warung reabre famoso pistão, destruído por incêndio, com Vintage Culture em março

Blog Doutor Multas

Como parcelar o IPVA de forma rápida e segura

Blog Clique Diário

Pirâmides Sagradas - Grão Pará SC I

Bastidores

Grupo Risco circula repertório pelo interior do Estado



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯








MAILING LIST

Cadastre-se aqui para receber notícias do DIARINHO por e-mail

Jornal Diarinho© 2024 - Todos os direitos reservados.
Mantido por Hoje.App Marketing e Inovação