Colunas


Coluna Exitus na Política

Por Sérgio Saturnino Januário - pesquisa@exituscp.com.br

O divã para voar


O divã, como produção de sentidos, tira o paciente da atitude de comando e o realinha à vida em sentido horizontal. Desarmado, poderá aceitar os seus próprios pensamentos, enfrentar-se, ver-se figurado no espelho com deformações que compõem sua existência social e sua personalidade. A liberdade nascerá como contrações de temores gritantes que desarma a realidade para gerar fantasias traumáticas. A liberdade da borboleta voando!

 

Bora virar assinante para ler essa e todas as notícias do portal DIARINHO? Usuários cadastrados têm direito a 10 notícias grátis.


Esqueci minha senha




Se você ainda não é cadastrado, faça seu cadastro agora!


 







 





A ‘criação’ do Herói Nacional que combatera o crime organizado da corrupção política, se evapora na fantasia do poder ministerial. Vive na escuridão por apagar os circuitos de luminosidade mental.

Em caminho tortuoso, faz acusações e refaz a amizade profunda com o acusado de traição como se tudo ocorresse às escuras da percepção dos outros. Os outros que lhe conferiram o título de herói. Talvez, tal trajetória veloz, ainda que secundária, seja reveladora do circuito político nada republicano e absolutamente não-democrático.

O quadro afetivo do paciente se torna mais revelador quando o objeto de adoração perde seu espaço nos altares das ‘divindades’. O período de luto tende a ser a negação do fato, e a separação entre adorador e ‘mito’ pode gerar recusas violentas, choros compulsivos, dificuldade de aceitar a ausência da vida falada do ‘mito angular’. Vive em dualidade.

Viver em dualidade é empobrecedor. A dualidade é, ao mesmo tempo, a necessidade de negação do opositor e o vigor da ‘bondade singular’ e da ‘verdade inquestionável’ do acusador. O inimigo é o sujeito que estrutura e organiza a vida, os sentimentos, o agir. Pobre alma ofuscada para si, a cegueira da visão.

A oposição gera a fragmentação da personalidade e evita a reflexão e a objetividade do pensamento [algo que se faz fora do pensador]. A dicotomia é importante para classificar o mundo e viver de acordo com limites: tudo-nada, nunca-sempre, amor-ódio, passado-futuro... Um passo adiante, nasce a trindade. Há sempre mais do que o todo-bem e o todo-mal podem nos dar.

Com o fim do ‘mito’ e seu lugar nos sentimentos diretos, o luto causa repulsa sobre a realidade e a necessidade de rejeição dos vitoriosos. O impulso violento é a declaração dos problemas traumáticos do paciente que tenta ficar ereto para continuar o enfrentamento; evita o divã. As condições da vida mudaram, e tentar paralisar o tempo é a expressão de ‘doses de loucura’: sendo borboleta, ainda se arrasta como lagarta!

A violência é um poço de impotência. É como ser demitido e se sentir injustiçado. Perde-se ali mais do que salário: pelas mãos escorrem as relações que mantinham o vigor da vida social. Convites para festas, happy hour de autorrecompensa, amizades que o ambiente de trabalho conduz dia após dia, as confissões de intimidade e tantos encontros com a vida, as experiências com outras formas de viver o mundo, a segurança ontológica gerada pela organização das tarefas, dos tempos, das metas... tudo se esvai.

A ‘morte’ e a ‘demissão’ são potências de criação e de recriação. Abrem-se oportunidades ‘forçadas’, o passo de libertação para se superar. Não há falta de memória, mas o impulso a repudiar as lembranças, fonte de cultivo do esquecimento. As dificuldades, as críticas, o ‘caos’ estão ali porque querem ser enfrentados.

Desejam a superação. Deixá-los reinar nossa vida, nosso império interior, é se confessar com disartria [distúrbio da fala] e com colapso dos movimentos: sendo borboleta, ainda se arrasta como lagarta! O divã para voar!


Comentários:

Deixe um comentário:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.

Leia mais

Coluna Exitus na Política

O dono da política

Coluna Exitus na Política

A estupidez e o juiz do mundo

Coluna Exitus na Política

Alucinação política

Coluna Exitus na Política

A política, o pênalti

Coluna Exitus na Política

Legitimidade em transe

Coluna Exitus na Política

A liberdade do tempo

Coluna Exitus na Política

Futebol sem bola e sem goleiro

Coluna Exitus na Política

Lágrimas retidas

Coluna Exitus na Política

A escravidão do pensamento

Coluna Exitus na Política

Imutável res-sentimento

Coluna Exitus na Política

Heróis, tolos e votos

Coluna Exitus na Política

Chagas do voto

Coluna Exitus na Política

A política de “Ícaro”

Coluna Exitus na Política

A cara no espelho

Coluna Exitus na Política

A órbita eleitoral

Coluna Exitus na Política

O gênero da política

Coluna Exitus na Política

O medo e a vulgaridade

Coluna Exitus na Política

Um lugar desconhecido

Coluna Exitus na Política

Uma torneira na cabeceira da cama

Coluna Exitus na Política

O poder sem face



Blogs

Blog do JC

The Ocean Race

A bordo do esporte

Regatas do Brasileiro de Snipe 2023 agitam a raia de Jurerê, em Floripa

Blog da Ale Francoise

Moringa para imunidade

Blog Doutor Multas

O que o exame toxicológico consegue detectar?

Blog do Ton

Festa The Box comemora 5 anos neste fim de semana em Balneário Camboriú

Blog da Jackie

Spring Party

Blog Clique Diário

Pirâmides Sagradas - Grão Pará SC I

Bastidores

Grupo Risco circula repertório pelo interior do Estado



Entrevistão

Evandro Neiva

"Vila da Regata de Itajaí vai atrair mais de meio milhão de visitantes

Luíza Moreira

"Meu avô tinha uma marca de ferro na coxa. Hoje em dia eu me revolto ainda por causa da escravidão, porque ainda tem muito preconceito”

Alvim Sandri

"Levei a vida que a minha mãe ensinou: fé em Deus e andar certo

Marcelo Sodré

"A hora que entrar o contrato de arrendamento essa agonia se dissipa. As empresas vêm pra fazer o porto continuar crescendo”

TV DIARINHO

PROIBIDO ESTACIONAR! O principal acesso à praia do Cascalho, em Penha, voltou a ser palco do desrespeito ...




Especiais

Pesquisa de preços 

Sorvetes apresentam diferença de até 50,62% nos principais supermercados

80 ANOS

Sorveteria Seara chega à quarta geração unindo receitas de família e novas tendências

NA ESTRADA COM O DIARINHO

Sete dicas pra curtir Balneário Camboriú num fim de semana 

Dia no mar

O que levar para uma refeição perfeita al mare

Deixa o vento me levar

Veleiros alugados navegam com grupos para alto-mar



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯








Jornal Diarinho© 2022 - Todos os direitos reservados.
Mantido por Hoje.App Marketing e Inovação