Colunas


Coluna Exitus na Política

Por Sérgio Saturnino Januário - pesquisa@exituscp.com.br

O lixo


O dia amanhecera mais cedo naquela manhã e Sir Mashiah Poolcket resolveu colocar o lixo em frente à sua casa para ser recolhido. Sir Poolcket era uma pessoa com dificuldades de relacionamento. Tornava-se agressivo sempre que sentia medo. Durante sua formação não aprendeu a conviver com pressões e dificuldades que a vida, socialmente, lhe impôs. Agia como uma criança ainda não preparada que vai para um quarto escuro: os fantasmas se movimentavam em sua cabeça. O quarto era sempre o mesmo, era a escuridão que formava o cenário para suas atitudes.

 

Bora virar assinante para ler essa e todas as notícias do portal DIARINHO? Usuários cadastrados têm direito a 10 notícias grátis.


Esqueci minha senha




Se você ainda não é cadastrado, faça seu cadastro agora!


 







 





Quando as situações eram adversas diante de si, os fantasmas de sua escuridão reapareciam e os medos lhe faziam agressivo. A ironia agressiva era usada quando Sir Poolcket como defesa, uma arma para enfrentar os outros e não a si mesmo. Ao seu redor todos eram vistos como subordinados e, por isso, submissos. Caso alguém lhe colocasse algo desafiador – uma pergunta, um gesto, um olhar –, a agressividade entoava com saliva a saltar pela boca. Sua proteção de si contra o mundo era a violência.

O mundo de Sir Poolcket era o que ele podia sentir e ver imediatamente, sem poder entendê-lo. Não lia livros. O mundo era traduzido pelos olhos, e não pelo intelecto. E, neste mundo pessoal, não podia entender nem a si, nem aos outros. Sir Poolcket se sentia o centro das coisas; satélites humanos e físicos orbitavam seu ego violento e medroso. Sir Poolcket vivia escondido e encolhido em seus próprios temores, dramas e terrorismo pessoal. Era ignorante para agir na política porque não compreendia a si mesmo, mas adorava o poder.

Sir Poolcket deixou o saco de lixo entreaberto e os “rejeitos” despertaram interesses de cachorros que vagavam pelas ruas em busca de alimentos. Quando olhou pela janela viu dois vira-latas espalhar os resíduos. Para os cachorros era necessário separar o que servia para comer e o que era rejeitado. Sir Poolcket correu, em desespero, e tropeçou em si mesmo. Caiu, levantou atônito e voltou a esbravejar.

Os cachorros, um preto por completo e outro cinza, em defesa de seu “almoço”, o enfrentaram. Sir Poolcket ficou assustado e se armou com um pedaço de pau. Os felinos recuaram e sumiram. Nunca mais os viu. D. Sofia passara naquele momento. A senhora lhe disse para tomar mais cuidado, ao que Sir Poolcket reagiu com a arrogância dos despreparados, uivando que ela cuidasse de sua própria vida.

D. Sofia, com paciência e maturidade, lhe falara, com docilidade, que o lixo deveria estar seguro contra ataques e que os humanos deveriam se perguntar pelos seus erros e desatinos. Sir Poolcket teve um surto psicótico. Esbravejou acusações genéricas, desqualificou as origens de D. Sofia, tentou lhe arranhar a reputação, lançou preconceitos sobre sua dificuldade de andar.

Sir Poolcket não conseguia imaginar que a coleta de lixo era resultado de seu comportamento na vida. Nunca lhe havia ocorrido, porque não tinha a reflexão para entender, que o lixo colocado para fora de sua casa, mesmo na escuridão e sozinho, seria, para sempre, seu efeito. Para Sir Poolcket o dinheiro pago pela coleta do lixo era a compra de sua responsabilidade sobre o lixo que ele produzia; o lixo, depois de entregue, não era mais seu.

Sir Poolcket tinha medo, muito medo. Porque não amadurecera, reagia com a agressividade instintiva, primitiva, tal como bichos acuados. Sua ferocidade era sua própria fraqueza, seus gritos o espanto de seu próprio desespero. Sir Poolcket era ignorante! O lixo que colocava em frente de sua casa sempre lhe voltaria! Sir Poolcket, tornava-se agressivo sempre que sentia medo. Faltava-lhe coragem para se enfrentar na frente do espelho. Dos outros era juiz!


Comentários:

Deixe um comentário:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.

Leia mais

Coluna Exitus na Política

A órbita eleitoral

Coluna Exitus na Política

O gênero da política

Coluna Exitus na Política

O medo e a vulgaridade

Coluna Exitus na Política

Um lugar desconhecido

Coluna Exitus na Política

Uma torneira na cabeceira da cama

Coluna Exitus na Política

O poder sem face

Coluna Exitus na Política

Agora, o eleitor

Coluna Exitus na Política

A cenoura que não se come

Coluna Exitus na Política

Feito de ossos

Coluna Exitus na Política

Política e totens

Coluna Exitus na Política

Gestão auditável

Coluna Exitus na Política

Magia e farsa

Coluna Exitus na Política

Um e noventa e nove

Coluna Exitus na Política

Divisão do trabalho político

Coluna Exitus na Política

Segundo turno agora

Coluna Exitus na Política

Verdes e cinzas

Coluna Exitus na Política

A liberdade sob tortura

Coluna Exitus na Política

A liberdade do astronauta

Coluna Exitus na Política

Coice e passo adiante

Coluna Exitus na Política

Voto e consequência



Blogs

Blog do JC

Juliana lasca que na câmara de BC, tem representantes da banda podre na política. Credo!

A bordo do esporte

Circuito Paulista de Verão marcado pelo equilíbrio no Speed Park

Blog do Ton

Zezé Di Camargo & Luciano aterrissam em outubro no Expocentro BC

Blog Doutor Multas

5 golpes comuns que você deve ficar atento ao comprar um carro

Blog da Jackie

Spring Party

Blog da Ale Francoise

Tá com tosse aí?

Blog Clique Diário

Pirâmides Sagradas - Grão Pará SC I

Bastidores

Grupo Risco circula repertório pelo interior do Estado



Entrevistão

Esperidião Amin

"Eu não quero colocar o Bolsonaro dentro da minha gaiola - que é o que alguns querem, ser o dono do Bolsonaro. Já foram até repreendidos por isso”

Décio Nery de Lima

"Vou retomar os investimentos que o Bolsonaro negou para Santa Catarina”

Jorginho Mello

"O candidato do presidente Bolsonaro é o Jorginho Mello”

Odair Tramontin

“O Partido Novo defende a privatização de tudo que for possível”

TV DIARINHO

Entrevistão com Esperidião Amin - Candidato à Governador de Santa Catarina pelo PP




Especiais

ENTREVISTA

“Já atingimos ponto de não retorno” em algumas regiões da Amazônia, diz pesquisadora

ELEIÇÕES 2022

Partidos em Santa Catarina receberam quase R$ 194 milhões

ELEIÇÕES 2022

Confira quanto cada candidato da região recebeu do fundão eleitoral

Pesquisa DIARINHO

Preço da carne pode variar até 145%

Cidade histórica

São Chico tem o charme de 518 anos



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯








Jornal Diarinho© 2022 - Todos os direitos reservados.
Mantido por Hoje.App Marketing e Inovação