Colunas


Coluna Exitus na Política

Por Sérgio Saturnino Januário - pesquisa@exituscp.com.br

Feito de ossos


O processo eleitoral e seus partidos têm demonstrado suas fraquezas. Marcado por várias etapas, cada uma delas toca nas radiações de formação de grupo e de estabelecimento de campo de forças. Em cada uma, os contornos dos confrontos eleitorais vão se definindo: as definições das regras eleitorais [12 meses antes do dia das eleições], a oficialização da pré-campanha e das regras de divulgação de pré-candidaturas, de divulgação de pesquisas, de gastos com publicidade [01.01.22], regras de migração partidária [03.03 até 01.04], data limite para Convenções Partidárias [05.08].

 

Bora virar assinante para ler essa e todas as notícias do portal DIARINHO? Usuários cadastrados têm direito a 10 notícias grátis.


Esqueci minha senha




Se você ainda não é cadastrado, faça seu cadastro agora!


 







 





Convenção Partidária resulta de pacto ou acordo entre líderes de Partidos Políticos para formar uma frente de concorrência eleitoral. E, nessas eleições, nunca foi tão difícil observar as correntes de ar constituírem fluxo e orientação. O eleitor fica a velejar no ar, sem rumo. A maioria dos arranjos político-eleitorais ainda está em nuvens de indefinição. E isto parece demonstrar a fraqueza dos partidos, a falta de alinhamento de interesses comuns e de fluidez para orientação do campo político.

As oficinas para composição de acordos ainda andam de lado. Pré-candidatos lançados por Partidos e, sem apoio, andam gritam sem voz ou são despejados [PSDB, MDB, UNIÃO BRASIL...]. Pré-candidatos que indicam e descartam vices. Não há espaço para discussão de Programas Partidários e Programas de Governo. São as urnas eletrônicas, Orçamentos Secretos como pilar de campanha e PEC de apelo eleitoral que se destacam nas conversas sobre as eleições. Programas? Cenários Econômicos? Planos de Desenvolvimento? Não! Nada disso!

Os eventos partidários estão a contornar os interesses partidários ou de grupos partidários. Mas nunca chegamos nas esteiras das Convenções com os candidatos sem definição intensa de formação de campo de forças. É como se o técnico de uma equipe de esporte estivesse, às vésperas das inscrições do campeonato, carregado de dúvidas e desacertos, sem time.

Tudo isso indica que não temos lideranças políticas e eleitorais constituídas, Partidos Políticos bem articulados e com caminhos programáticos a seguir, e que os candidatos nunca estiveram em condições tão fragilizadas como agora. E nesses esboços de candidaturas, cada um tenta gritar ao vento e sozinho suas guidagens eleitorais no espaço sideral. Seus berreiros, por ora sem ecos, são ações de dirigir ou orientar um instrumento astronômico, a visitar o cosmos, para um corpo celeste, cuja esquerda ou direita não têm conteúdo.

Para o eleitor, as indefinições são sinais de fraqueza, de desnutrição política e de morbidade ideológica. Os encantos de outrora, que arrecadavam pessoas e sentimentos e fortificavam o futuro com esperanças, não passam de uma corrida amadora de corredores despreparados para lançar as mãos sobre o futuro. O que temos? Ainda nada, um grupo de fantasmas a puxar correntes para eleitores que, ao seu apelo, demonstram apenas medos de dormir em noites turbulentas.

Discursos que traem as práticas de candidatos à Presidência da República, e que somente dão sombra ilusória no deserto escaldante de areia quente. Ainda sem candidatos à vice-presidente, ainda sem senadores postos, sobram camelos sedentos de dinheiro para candidatos a deputado.

É mais do que necessário apontar a necessidade de revisão constitucional, já atropelada por PECS de toda origem, de interesses pessoais, de necessidades do dia, e de vontade pessoais. É necessário mais do que voto par mudar o Brasil. A política atual é feita de ossos, de esqueletos sentados à mesa, com fome e sem corpo a alimentar.


Comentários:

Deixe um comentário:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.

Leia mais

Coluna Exitus na Política

Futebol sem bola e sem goleiro

Coluna Exitus na Política

Lágrimas retidas

Coluna Exitus na Política

O divã para voar

Coluna Exitus na Política

A escravidão do pensamento

Coluna Exitus na Política

Imutável res-sentimento

Coluna Exitus na Política

Heróis, tolos e votos

Coluna Exitus na Política

Chagas do voto

Coluna Exitus na Política

A política de “Ícaro”

Coluna Exitus na Política

A cara no espelho

Coluna Exitus na Política

A órbita eleitoral

Coluna Exitus na Política

O gênero da política

Coluna Exitus na Política

O medo e a vulgaridade

Coluna Exitus na Política

Um lugar desconhecido

Coluna Exitus na Política

Uma torneira na cabeceira da cama

Coluna Exitus na Política

O poder sem face

Coluna Exitus na Política

O lixo

Coluna Exitus na Política

Agora, o eleitor

Coluna Exitus na Política

A cenoura que não se come

Coluna Exitus na Política

Política e totens

Coluna Exitus na Política

Gestão auditável



Blogs

Blog do JC

Quadrangular 71 anos

A bordo do esporte

Volta ao Mundo Globe40 parte para a Argentina

Blog Doutor Multas

Fumar e dirigir dá multa?

Blog do Ton

Festa The Box comemora 5 anos neste fim de semana em Balneário Camboriú

Blog da Ale Francoise

Os poderes da Spirulina!

Blog da Jackie

Spring Party

Blog Clique Diário

Pirâmides Sagradas - Grão Pará SC I

Bastidores

Grupo Risco circula repertório pelo interior do Estado



Entrevistão

Alvim Sandri

"Levei a vida que a minha mãe ensinou: fé em Deus e andar certo

Marcelo Sodré

"A hora que entrar o contrato de arrendamento essa agonia se dissipa. As empresas vêm pra fazer o porto continuar crescendo”

James Winter

“Só vai haver desemprego e demissão em massa se não tiver carga aqui no Porto de Itajaí”

Décio Lima

"Hoje, de R$ 97 bilhões que são arrecadados pelo governo federal em Santa Catarina, apenas R$ 7 bilhões voltam”

TV DIARINHO

Entrevistão com Alvin Sandri



Podcast

Entrevistão com Alvin Sandri

Publicado 03/12/2022 10:10


Especiais

OLHO NA DOSE

Pesquisa de preço mostra onde bebidas quentes são mais baratas

Na Estrada com o DIARINHO

Maravilhas naturais fazem de Bombinhas o Caribe catarinense

Itajaí

Do imóvel popular ao de altíssimo padrão são as apostas da Lotisa

Alto padrão

Procave agrega valor e exclusividade

Itajaí

Mercado da Brava continua em crescimento



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯








Jornal Diarinho© 2022 - Todos os direitos reservados.
Mantido por Hoje.App Marketing e Inovação