Colunas


Coluna Exitus na Política

Por Sérgio Saturnino Januário - pesquisa@exituscp.com.br

A liberdade do astronauta


A vida em sociedade não tem sido nada fácil. A ausência de regulação dos comportamentos sociais por instituições tem gerado tempos difíceis. Nas telas das redes sociais e no espaço sideral da internet cada um é dono de tudo, capaz de toda e qualquer opinião violenta, desafiador de todas as coisas. Basta não aceitar sua opinião e tudo pode se tornar caótico. Não precisamos mais de argumentos para falar sobre as coisas, mas de vontades pessoais, tal como crianças que ainda não completaram o processo de socialização. Nítani era um desses seres tão comuns hoje em dia.

 

Bora virar assinante para ler essa e todas as notícias do portal DIARINHO? Usuários cadastrados têm direito a 10 notícias grátis.


Esqueci minha senha




Se você ainda não é cadastrado, faça seu cadastro agora!


 







 





Para Nítani a liberdade era exatamente igual sua vontade. E isso, por si mesmo, era um transtorno psíquico. Liberdade era fazer o que queria, quando queria e pelos impulsos humanos que lhe provia. A liberdade de Nítani passava por caminhos de “escravidão” para os que estavam envolvidos em sua vida social.

Pronto para uma luta, disposto ao conflito, desejoso para qualquer confronto, colocava o mundo a partir de seus sentimentos. As instituições sociais não existiam para Nítani. As regras só poderiam se converter em seus desejos ou ser sua própria vontade. Nítani era um ser socialmente imaturo, psicologicamente transtornado. Para seus erros fabricava um mundo paralelo; para suas pressões, tomava os mais próximos para culpa; para os problemas, os gritos!

Nítani resolveu suas dificuldades quando se tornou astronauta. Ficou feliz por estar entre os escolhidos e se tornou socialmente dócil. Passou a destacar sua vitória, e até mesmo, vaidoso, agradeceu de forma genérica para poucos que lhe estenderam as mãos quando foi preciso. Agora, conquistador, deixou de lutar, confrontar e entrar em “guerra” com os outros. Mais uma vez, Nítani demonstrava-se como um ser socialmente imaturo, psicologicamente transtornado: tudo era porque Nítani se sentia melhor do que os outros!

Quando entrou no foguete-lançador percebera que estava sem acompanhantes. Temeu quando deu o primeiro passo. Estava inseguro pois entraria em um novo mundo. Por um lado, aceitou que, a partir do momento que entrasse no ambiente de voo, estaria nas condições que sempre quis: suas escolhas seriam exatamente aquilo que desejava; suas ideias não sofreriam críticas; suas vontades teriam plenitude. O mundo a ser vivido era o mundo no qual queria viver.

Já no espaço, sem comunicação com o planeta de origem, viu que sua vontade já não tinha “escravos” para a obediência, bajuladores para a concordância, temerosos para a conformação. A liberdade que sonhara, plena e irrestrita, somente poderia acontecer quando Nítani estivesse isolado, num mundo sem os “outros” que poderiam discordar. Ou num mundo que Nítani pudesse “desligar” ou que discordantes pudessem ser “bloqueados”. Nítani era um ser socialmente imaturo, psicologicamente transtornado e politicamente autoritário.

Nítani não suportava mais a si mesmo e desejara voltar para o planeta. Naquele ano teria eleições e ele queria votar. Havia esperanças: no espaço sideral enfrentara sua própria escuridão para perceber um pouco de luz. Em feixes luminosos entendera que a liberdade não é vontade, mas relação e que há sempre um outro. A liberdade é do tamanho do outro. A liberdade de um não poderá ser uma relação com “Alexia”.


Comentários:

Deixe um comentário:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.

Leia mais

Coluna Exitus na Política

Um e noventa e nove

Coluna Exitus na Política

Divisão do trabalho político

Coluna Exitus na Política

Segundo turno agora

Coluna Exitus na Política

Verdes e cinzas

Coluna Exitus na Política

A liberdade sob tortura

Coluna Exitus na Política

Coice e passo adiante

Coluna Exitus na Política

Voto e consequência

Coluna Exitus na Política

Crise na abstinência

Coluna Exitus na Política

Soldados sem cabeça,  armados

Coluna Exitus na Política

Portas fechadas, às escuras

Coluna Exitus na Política

O juiz e o investigado

Coluna Exitus na Política

Palco e claquete

Coluna Exitus na Política

Política da psicose

Coluna Exitus na Política

O pires, o balcão

Coluna Exitus na Política

Isopor e bigorna

Coluna Exitus na Política

Comunicação e gritos

Coluna Exitus na Política

A Fazenda e seu gado

Coluna Exitus na Política

Eleição de reeleição

Coluna Exitus na Política

“Deus do poder, acima de tudo”

Coluna Exitus na Política

“Débora: poder sem dono”



Blogs

A bordo do esporte

Catarinense segue entre os líderes do Mundial de Optimist

Blog da Ale Francoise

Chá de sabugueiro!

Blog do JC

Salve o Ribeiro!

Blog do Ton

Consultório médico, em Balneário Camboriú tem pegada chic, mas sem excessos

Blog Clique Diário

Pirâmides Sagradas - Grão Pará SC I

Blog Doutor Multas

A Desentupidora mais próxima de você! Desentupidora de emergência 24h SP

Bastidores

Grupo Risco circula repertório pelo interior do Estado

Blog da Jackie

BALNEÁRIO FASHIOW foi SHOW



Entrevistão

Willian Cardoso, o Panda

"Saquarema provavelmente vai ser meu último mundial, aí eu vou estar focado no brasileiro”

Renata Teixeira Pinto Viana

"Não se indica cigarro eletrônico para alguém que queira parar de fumar"

Governador de Santa Catarina

"É importante destacar que as obras só avançam por conta dessa decisão de colocar recursos dos catarinenses nas rodovias federais”

José Evaldo Koch

“O hortifruti é nosso berço”

TV DIARINHO

Roberto Paião é diretor executivo do estaleiro Okean & Ferretti, referência no mercado náutico nacional ...



Podcast

Notícias da semana e o impacto na economia

Publicado 02/07/2022 17:42


Especiais

Cordeiros

Professora Rita de Cássia ensinou matemática a diferentes gerações de itajaienses

SUPERAÇÃO

Deficiência nunca impediu Jailton de fazer o que quis; até elevador em casa ele construiu

Centro de Itajaí

Bravacinas se transforma em referência em vacinação humanizada

Itajaí

Itajaí mantém protagonismo na pesca industrial

A riqueza vem pelo mar

Polo náutico reúne players mundiais do mercado de luxo



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯








Jornal Diarinho© 2022 - Todos os direitos reservados.
Mantido por Hoje.App Marketing e Inovação