Matérias | Especial


OLHO NA DOSE

Pesquisa de preço mostra onde bebidas quentes são mais baratas

O atacado que apresentou os melhores preços foi o Fort, com 17 produtos mais em conta, seguido de perto pelo Brasil Atacadista

Redação DIARINHO [editores@diarinho.com.br]

Espumante é a bebida preferida nas festas de fim de ano


Por Renata Rosa

Especial para o DIARINHO

 

Já possui cadastro? Faça seu login aqui.

Quer continuar lendo essa e outras notícias na faixa?
Faça seu cadastro agora mesmo e tenha acesso a
10 notícias gratuitas por mês.

Cadastre-se aqui



Bora ler todas as notícias e ainda compartilhar
as melhores matérias com sua família e amigos?

Assine agora mesmo!


Especial para o DIARINHO

A vitória do Brasil na primeira rodada da Copa do Mundo deu um gás na venda de bebidas nos bares, que voltaram a ficar cheios e coloridos. E mesmo quem não foi desfilar na avenida Beira Rio, também pôde saborear com amigos e família um tira-gosto em casa em frente à TV, e bebemorar os gols do Richarlison tomando uns gorós que ninguém é de ferro. Para ajudar o povo a se abastecer, o DIARINHO foi à campo pesquisar nos atacadões os preços das bebidas alcóolicas mais consumidas, desta vez, com foco nos destilados.



Foram pesquisados 40 itens entre vodcas, whiskys, gins, cachaças, runs, conhaques, bitters, saquês e licores. A regra é clara: não pode passar de R$ 100 a unidade senão quebra as pernas do trabalhador. Por isso ficaram de fora bebidas populares como Amarula, cujo preço estava mais acessível apenas no Atacadão (R$ 98,90), e o Jagermister, que custava R$ 89,90 no Brasil Atacadista, na Brava. Absinto de R$ 59,90 só tinha no Fort da rua Tijucas, onde também foi possível encontrar espumante Chandon no limite do orçamento (R$ 96,80).

O atacado que apresentou os melhores preços foi o Fort, com 17 produtos mais em conta, seguido de perto pelo Brasil Atacadista (16). O Atacadão, do Cidade Nova, apresentou oito produtos mais baratos, mas também foi o estabelecimento com a menor variedade: das 40 marcas pesquisadas, 22 estavam em falta. No Komprão, da Ressacada, sete produtos estavam com preço mais vantajoso e oito estavam em falta. Além de terem os melhores preços, Fort e Brasil Atacadista também apresentaram maior diversidade de marcas.

Segundo as estimativas da Confederação Nacional do Comércio, os estabelecimentos que embarcarem na onda da Copa do Mundo devem faturar, juntos, quase R$ 1,5 bilhão nesse período, uma alta de 8% em comparação a Copa do Mundo de 2018. Já a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes espera um movimento de até 50% no faturamento, principalmente se a seleção brasileira for até a final. O evento realizado pela primeira vez às vésperas do verão foi muito festejado pelo comércio, pois vai turbinar as vendas já generosas de fim de ano, graças ao pagamento do 13° salário e o início das férias de muita gente.


 

Sidra mantém lugar de destaque no Atacadão

Sidra mantém lugar de destaque no Atacadão

 

 

Campeonatos de bartender ajudam a profissionalizar a mão de obra


Marcelo diz que não existe mais

Marcelo diz que não existe mais "drinque de homem e drinque de mulher"

 

A vida de Marcelo da Silva Fonseca, 42 anos, se tornou mais festiva há cerca de dois anos quando ele trocou o escritório pelos bares e eventos, onde faz a alegria dos clientes com seus drinques cheios de sabor. A mudança de rota aconteceu quando ficou desempregado durante a pandemia e precisou se reinventar, contando com a ajuda da esposa que já trabalhava no setor de eventos. Após um curso, ele começou a atuar na área e hoje comanda o bar do Senses, nos arredores do Mercado Público de Itajaí.

Segundo Marcelo, os campeonatos de bartender, que acontecem regularmente tanto aqui quanto no exterior, qualificaram a mão de obra e promoveram um boom na abertura de bares de coquetéis na região. “Os campeonatos fazem com que busquemos novos conhecimentos e evoluímos cada vez mais. E os bares acabam ganhando muito com isso porque vão contratar profissionais mais gabaritados para elaborar drinques clássicos e criações exclusivas”, acredita.


No mercado dos drinques, a bebida que tem ganhado a preferência dos baladeiros nos últimos anos é o gin, e não necessariamente pelo sabor. “O gin tomou uma proporção muito grande nos bares porque se usa a taça baloon, arredondada, que é bastante instagramável”, explica. Ele conta, inclusive, que a demanda por gin é tamanha que já existem destilarias catarinenses produzindo seus próprios destilados com qualidade dos melhores importados.

“E o gin tem muitas possibilidades, combina com várias frutas e pode ser usado com outros destilados também. Nós temos no bar um drinque chamado Lua Nova que combina gin com purê de morango, limão e xarope de toranja, o pessoal gosta bastante, é bem refrescante”, descreve.

Marcelo faz questão de desmistificar a ideia de que existe bebida para mulher e bebida para homem, e esta mudança de paladar também se deve a maior oferta de bares com serviços de coquetéis. “A gente tem visto uma evolução muito grande da coquetelaria na região e isso faz com que as pessoas experimentem outros tipos de bebidas, não apenas aquelas adocicadas como antigamente, quando se usava leite condensado”, compara.

Ele destaca que o público feminino tem buscado sabores mais fortes, mais cítricos.  “Muitas vezes a gente se engana achando que a cliente vai pedir algo doce e ela pede um drinque mais forte do que o do homem”, revela. Ainda assim, ele conta que os drinques mais pedidos do Senses ainda são clássicos como caipirinha, gin tônica, mojito e negrone.

 

Diferença de preço entre bebidas chega a 82,84%


Fort foi o atacado com a maior variedade de marcas e preços baixos

Fort foi o atacado com a maior variedade de marcas e preços baixos 

 

Em relação à diferença de preço, a maior variação foi no conhaque São João da Barra (82,84%), que estava bem mais em conta no Atacadão (R$16,90) e quase o dobro no Brasil Atacadista (R$ 30,90). Em seguida aparece o conhaque Domecq (56,91%), com preços que vão de R$ 36,90 (Fort) e R$ 57,90 no Brasil Atacadista. A medalha de bronze vai para a popularíssima Catuaba (48,31%), que custava R$ 9,50 no Fort e R$ 14,09 no Komprão.

O DIARINHO também fez as contas e montou ítens básicos para um open bar doméstico. O nível mais básico é formado por sete itens nas categorias conhaque, gin, cachaça, vodca, whisky, bitter e rum. O orçamento do boteco popular bateu na casa dos R$ 200. Já para quem tem uma verba extra para levar 15 itens, além dos citados, também leva absinto, tequila, vermute, campari, aperol, jagermister, saquê e steinhaeger, mas a conta sobe para R$ 600. E o nível ostentação, com 20 itens, acrescentando espumante Chandon, licor Amareto, whisky Jack Daniels, Undemberg e Smirnoff ice de sobremesa, chega aos mil reales. Vai encarar?

 

 

 




Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×






3.237.29.69

Últimas notícias

Caninana

Acidente entre carro e bike deixa ciclista em estado grave   

ESTUPIDAMENTE GELADA

Atacadões apostam em diversidade de marcas e descontos pra venda de cerveja

Beleza

Heaven Salão faz alerta sobre as tendências de corte do verão 2023

Fora de casa

Barra segura o empate com o Joinville

Rio Itajaí-Açu

Procissão em homenagem a Nossa Senhora foi pouco movimentada

Catarinense

Marinheiro vence o Camboriú debaixo de calorão

CIS de Itajaí

Centro de Testagem de covid tem novo horário de atendimento

BALNEÁRIO

Câmeras flagram homem furtando IPhone

Sábado de festa

Praça do Matadouro é entregue à comunidade

Tarde de sáBado

Incêndio destrói caminhão em Ilhota



Colunistas

JotaCê

Achutti embarca no governo e assume educação de BC

Coluna Esplanada

O BNDES hermano

Coluna Exitus na Política

Chiclete mascado embaixo do banco

Na Rede

Se liga no que foi destaque no DIARINHO nesta semana

Coluna do Ton

Seis Aninhos

Gente & Notícia

FÉRIAS

Foto do Dia

Olha a multidão!

Canal 1

Para ex-diretora da Globo, drama do humor também passa pela renovação

Direito na mão

Qual aposentadoria paga mais?

Coluna do Janio

Vitória para a história

Via Streaming

“Falando a real” aborda terapia e luto

Jackie Rosa

Niver do Armandinho

Clique diário

O pôr do sol!

Artigos

Escultura Santa Ceia de Ervin C. Teichmann, prevista para a Igreja Matriz, está sendo oferecida a Itajaí pelo filho do escultor

Vinicius Lummertz

Turismo, para um Feliz Ano Novo

Coluna Fato&Comentário

Menino Jesus, São Nicolau, velho pom-pom e Papai Noel



TV DIARINHO


ROUBO DE  CARGA DE FRANGO: A Polícia Civil prendeu um bando na quarta-feira acusado de roubo de carga ...





Especiais

ESTUPIDAMENTE GELADA

Atacadões apostam em diversidade de marcas e descontos pra venda de cerveja

MESMA VIBE

Cinco atrações de Alicante que têm tudo a ver com Itajaí

Cinturão verde ameaçado

Inundações colocam em risco produção de hortaliças em Itajaí

Alta temporada

Preços disparam nos supermercados e provocam a indignação de consumidores

Pesquisa de preços 

Sorvetes apresentam diferença de até 50,62% nos principais supermercados



Blogs

A bordo do esporte

Barcos e lanchas compartilhadas seguem tendência de mercado

Blog do JC

Racha

Blog da Ale Francoise

Benefícios do chá de funcho

Blog Doutor Multas

Fumar e dirigir dá multa?

Blog do Ton

Festa The Box comemora 5 anos neste fim de semana em Balneário Camboriú

Blog da Jackie

Spring Party

Blog Clique Diário

Pirâmides Sagradas - Grão Pará SC I

Bastidores

Grupo Risco circula repertório pelo interior do Estado



Entrevistão

Volnei Morastoni

“Não sei quem inventou que eu tava com câncer. Eu tive um problema de estafa física e mental”

David Fernandes “LaBarrica”

"Meu sonho é ser prefeito de Balneário Camboriú”

Evandro Neiva

"Vila da Regata de Itajaí vai atrair mais de meio milhão de visitantes

Luíza Moreira

"Meu avô tinha uma marca de ferro na coxa. Hoje em dia eu me revolto ainda por causa da escravidão, porque ainda tem muito preconceito”



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯








Jornal Diarinho© 2022 - Todos os direitos reservados.
Mantido por Hoje.App Marketing e Inovação