Matérias | Geral


CICLONE

Ventos de até 132 km/h deixam rastro de destruição na região

Vendaval provocou apagão, destelhamentos e quedas de árvores e placas. Entre terça e quarta choveu quase o esperado pro mês inteiro

Redação DIARINHO [editores@diarinho.com.br]

Galhos, árvores e materiais lançados sobre a fiação deixaram quase 200 mil unidades consumidoras sem energia (foto: divulgação)


Os fortes ventos que atingiram a região na quarta-feira chegaram ao pico de 132 km/h às 8h30 na estação meteorológica do molhe de Itajaí e causaram estragos nas 11 cidades da Amfri. O vendaval provocou apagão, suspendeu serviços públicos, destelhou casas, danificou escolas e postos de saúde e derrubou árvores, postes e placas. Os municípios de Balneário Camboriú, Balneário Piçarras, Itajaí, Navegantes, Penha, Porto Belo, São João do Itaperiú e Barra do Sul vão decretar situação de emergência pelos estragos provocados pelo ciclone.

A região também sofreu com alagamentos pontuais de ruas e casas pelo volume de chuva. Conforme medição da Defesa Civil de Itajaí até às 16h de quarta-feira, foram 80 milímetros de chuva ...

 

Já possui cadastro? Faça seu login aqui.

Quer continuar lendo essa e outras notícias na faixa?
Faça seu cadastro agora mesmo e tenha acesso a
10 notícias gratuitas por mês.

Cadastre-se aqui



Bora ler todas as notícias e ainda compartilhar
as melhores matérias com sua família e amigos?

Assine agora mesmo!


A região também sofreu com alagamentos pontuais de ruas e casas pelo volume de chuva. Conforme medição da Defesa Civil de Itajaí até às 16h de quarta-feira, foram 80 milímetros de chuva registrados em 24 horas, quantidade perto da esperada para o mês inteiro. Entre sábado e às 7h de quarta-feira, o total foi de 119 mm em Itajaí, 151 mm em Balneário e 124 mm em Camboriú, segundo o monitoramento da Univali.

Os municípios de Balneário, Camboriú, Navegantes, Penha e Piçarras abriram abrigos pra famílias atingidas por destelhamentos ou alagamentos. Mas até fim do dia não havia informações de desalojados ou desabrigados na região. Em Penha, foi decretada situação de emergência, e em Camboriú teve alerta de transbordamento do rio Camboriú.



Segundo o coordenador Regional de Defesa Civil, Daniel Bazanella Cardoso, as principais ocorrências foram relacionadas à ventania, com destelhamentos, rompimentos de fiação da rede elétrica e quedas de árvores e placas. Ele informou que as coordenadorias de cada município da região ainda levantavam o prejuízo, sendo priorizado o trabalho de socorro junto com as equipes da Celesc e dos Bombeiros.

Os estragos foram provocados pela passagem de um ciclone extratropical que atinge Santa Catarina, com rajadas de vento em torno de 90 km/h e picos acima dos 100 km/h. Galhos, árvores e materiais lançados sobre a fiação da rede pública deixaram quase 200 mil unidades consumidoras sem energia no estado.

A região de Itajaí, com mais de 220 mil casas afetadas, foi a mais prejudicada com o apagão. Até o fim da tarde, 50 mil unidades consumidoras ainda permaneciam sem luz na região, com Navegantes, Camboriú e Bombinhas entre as cidades com mais endereços às escuras. A Celesc informou que 230 equipes trabalharam no estado pra restabelecer os serviços.


A Defesa Civil estadual registrava 10 famílias desabrigadas e 17 desalojadas em Santa Catarina até a tarde de quarta-feira, nas cidades de Nova Veneza, Jaguaruna, Morro da Fumaça e São Francisco do Sul. Ao menos 32 municípios registraram ocorrências ligadas à passagem do ciclone, entre alagamentos, quedas de árvores e deslizamentos. Kits de ajuda estão sendo distribuídos aos municípios conforme as solicitações das prefeituras.

Os maiores índices de chuva em 24 horas foram registrados em Schroeder (200 mm), Florianópolis (195 mm) e Joinville (164 mm). Na região, o pico de volume foi de 158 mm em Bombinhas e de 145 mm em Porto Belo, acima do nível esperado para o mês inteiro.

Cerca de 220 mil endereços sem energia

Na noite de quarta, cerca de 40 mil pessoas ainda sem luz

Na noite de quarta, cerca de 40 mil pessoas ainda sem luz (foto: leitor)

 


O ciclone que atingiu em cheio a região na quarta-feira, com rajadas de ventos de mais de 130km, afetou a linha de abastecimento da Celesc, chegando a deixar 220 mil unidades consumidoras sem luz nos municípios da Amfri. Às 21 horas desta quarta-feira ainda faltava luz em regiões de Itajaí,  como Cordeiros, e na praia dos Amores, em Balneário Camboriú. Eram cerca de 40 mil unidades ainda sem luz.

Segundo o gerente Regional da Celesc, Pedro Molleri, o sistema só deve ser recomposto no final de quinta-feira. “O maior pico de falta de energia foi por volta das 11h, quando ficamos com 220 mil unidades sem energia”, explica Pedro.

  “Os maiores problemas encontrados foram postes caídos, árvores e muita sujeira na rede. As cidades mais afetadas foram Itapema, Balneário Camboriú, Camboriú, Piçarras e Itajaí”, comenta. 

 


“Para os próximos dias teremos períodos mais nublados e outros com sol. Chance de chuvisco isolado” - Sergey de Araújo, climatologista

 

Sol volta entre nuvens 

Após os picos mais fortes pela manhã, as rajadas de vento perderam força à tarde, assim como houve diminuição das chuvas, com o afastamento do ciclone para o alto mar. A previsão da coordenadoria região da Defesa Civil é que a região volte a um cenário de “normalidade” nesta quinta-feira, com a situação ainda em monitoramento.

Segundo o laboratório de Climatologia da Univali, o deslocamento do ciclone para o mar leva junto as áreas de instabilidade, melhorando o tempo a partir desta quinta-feira. A previsão é de períodos de sol, intercalados com maior nebulosidade, até domingo na região, se mantendo a chance de chuva fraca de forma isolada. Para sábado e domingo, há condição de nevoeiros.

As temperaturas mínimas devem ficar entre 10 e 14°C e as máximas entre 18/22°C na região. Há condição de geada nas regiões serranas do estado até sábado.


No mar, as ondas diminuem nas praias da região, com séries de até 2,5 metros nesta quinta e sexta-feira, com tendência de baixa para o fim de semana. Os ventos também perdem intensidade, indo de calmaria a vento suave. Para esta quinta-feira, ainda podem ocorrer rajadas até 45 km/h, segundo previsão da Epagri/Ciram pro litoral norte.




Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×






3.239.112.140

Últimas notícias

Bora lá

Doe um quilo de alimento ou um produto de limpeza e ganhe uma muda de árvore nativa

Fim de semana de trabalho

Brusque continua força tarefa para recuperação da cidade após chuva

Santa Catarina

Santo Amaro da Imperatriz tem acessos liberados depois de interdição de cinco horas

SUSTO

Pilota de parapente cai em árvore na orla de Cabeçudas

Cultura

Festival de Teatro Primo Atto faz apresentações neste sábado em BC

Previsão do tempo

Sábado vai ser de calor, mas podem rolar chuva, vento e até granizo

Olho nas estradas

Trecho da BR-282 em Santo Amaro e Rancho Queimado continuam bloqueados

NAVEGANTES

Buscas por bombeiro desaparecido continuam

FIM DE UMA ERA

Loja Pavan deixa Itajaí após meio século de história 

Amfri

Justiça federal marca audiência sobre "estrangulamento” da BR 101



Colunistas

JotaCê

Reitor não quer ser prefeito

Na Rede

Confira o que bombou nas redes sociais do DIARINHO

Via Streaming

“Rainha de Katwe”

Foto do Dia

Entrada da Barra

Jackie Rosa

Mulherada reunida

Canal 1

Aceita que dói menos: mulheres ocupam merecido lugar no esporte

Coluna Esplanada

Tereza e Marinho

Clique diário

O colorido fim de tarde em Itajaí

Vinicius Lummertz

SC do futuro: nas BRs, 2023 pode ser pior do que 2022

Gente & Notícia

Família Koch na Copa

Direito na mão

O que acontece se a empresa não pagou o INSS do funcionário? Como fica a aposentadoria?

Coluna do Janio

Marinheiro no mercado

Coluna Exitus na Política

Futebol sem bola e sem goleiro

Coluna do Ton

Mãe & Filha

Coluna Fato&Comentário

Alvim Sandri: "História de vida", aos 99 anos

Artigos

Não queremos viver numa pátria dominada pela bandidagem



TV DIARINHO


Entrevistão com Alvin Sandri



Podcast

Entrevistão com Alvin Sandri

Publicado 03/12/2022 10:10



Especiais

OLHO NA DOSE

Pesquisa de preço mostra onde bebidas quentes são mais baratas

Na Estrada com o DIARINHO

Maravilhas naturais fazem de Bombinhas o Caribe catarinense

Itajaí

Do imóvel popular ao de altíssimo padrão são as apostas da Lotisa

Alto padrão

Procave agrega valor e exclusividade

Itajaí

Mercado da Brava continua em crescimento



Blogs

Blog do JC

Quadrangular 71 anos

A bordo do esporte

Volta ao Mundo Globe40 parte para a Argentina

Blog Doutor Multas

Fumar e dirigir dá multa?

Blog do Ton

Festa The Box comemora 5 anos neste fim de semana em Balneário Camboriú

Blog da Ale Francoise

Os poderes da Spirulina!

Blog da Jackie

Spring Party

Blog Clique Diário

Pirâmides Sagradas - Grão Pará SC I

Bastidores

Grupo Risco circula repertório pelo interior do Estado



Entrevistão

Alvim Sandri

"Levei a vida que a minha mãe ensinou: fé em Deus e andar certo

Marcelo Sodré

"A hora que entrar o contrato de arrendamento essa agonia se dissipa. As empresas vêm pra fazer o porto continuar crescendo”

James Winter

“Só vai haver desemprego e demissão em massa se não tiver carga aqui no Porto de Itajaí”

Décio Lima

"Hoje, de R$ 97 bilhões que são arrecadados pelo governo federal em Santa Catarina, apenas R$ 7 bilhões voltam”



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯








Jornal Diarinho© 2022 - Todos os direitos reservados.
Mantido por Hoje.App Marketing e Inovação